MUL – uma alternativa à UNE

PATRICK GAPPO* Em 2009, quando um amigo decidiu pela primeira vez concorrer ao Centro Acadêmico de Direito da PUC, eu lhe disse que seria perda de tempo. Afinal, está no senso comum que a política estudantil é dominada por diferentes tons de esquerda, e útil mais para politicagem que para cuidar dos interesses do corpo discente. […]

PATRICK GAPPO*

mulEm 2009, quando um amigo decidiu pela primeira vez concorrer ao Centro Acadêmico de Direito da PUC, eu lhe disse que seria perda de tempo. Afinal, está no senso comum que a política estudantil é dominada por diferentes tons de esquerda, e útil mais para politicagem que para cuidar dos interesses do corpo discente.

Minha opinião começou a mudar com alguns marcos, como a vitória da Aliança pela Liberdade na UnB no final de 2011, e da chapa Viva Voz para o CA de Direito da PUC-Rio, no final de 2012. Desde então, chapas sem alinhamento partidário e / ou ideológico   começaram a pipocar pelas universidades do Brasil, e no final do ano passado a chapa Muda DCE conseguiu desalojar o PT na PUC, depois de seis anos no poder.

Hoje, um novo capítulo começa a ser escrito na história do movimento estudantil livre de partidos, com a criação do Movimento Universidade Livre (MUL) – um grupo de alunos para alunos que se inicia no Rio de Janeiro, contando com o apoio de estudantes de praticamente todas as universidades do estado.

O MUL tem como objetivo primário combater o aparelhamento partidário e ideológico que atualmente predomina nas universidades brasileiras. As metas do grupo como retirar das faculdades a doutrinação, o aparelhamento partidário e a patrulha ideológica são provavelmente parte da agenda de todo estudante que não esteja diretamente alinhado com os interesses de algum partido.

O foco naturalmente está se originando da PUC, uma vez que é o case study de um DCE partidário que foi substituído por um apartidário. Contudo, diversos outros estudantes estão engajados no projeto, sendo provável ver chapas de oposição esse ano nas principais universidades do estado, como UERJ, UFRJ, UFF e Unirio.

É animador ver o trabalho que está sendo feito na busca por uma universidade livre de politicagem e num campo que por muito tempo foi considerado monopólio da esquerda. Conheça mais sobre o MUL aqui.

OBS DA DIRETORIA DO IL: O Instituto Liberal do Rio de Janeiro, também entidade apartidária, deseja todo o sucesso a esses estudantes que lutam pela liberdade acadêmica, e desde já prestamos nosso apoio e solidariadade. Bernardo Santoro – Diretor-Executivo do IL.

*ACADÊMICO DE DIREITO (UERJ) E INTEGRANTE DO MUL.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Instituto Liberal no Patreon!