Por que a esquerda ainda não perdeu

A esquerda não está morta, não está no chão, não está perdida e desorientada, sem ter um norte para se guiar e sem ter meios para formar uma coalizão. A esquerda está viva e forte, ainda tem todas as cartas na manga: a cultura artística, a mídia, as produções universitárias. As universidades estão pululando de […]

Leia mais

O tal do “Estado católico”

A polêmica das últimas semanas sobre o Estado confessional católico não é, nada mais, nada menos, do que um fruto de uma grande incompreensão de parte dos debatedores sobre o que seria um Estado confessional. Já tive a oportunidade de escrever alguns textos sobre o Estado laico, demonstrando que a laicidade, na verdade, se comporta […]

Leia mais

Um cadáver chamado de “Música Brasileira”

De gustibus et coloribus non est disputandum é um ditado popular que existe desde a Idade Média, e pode ser encontrado em manuais de culinária durante o medievo e a era moderna. Enfim, os medievais já sabiam: gosto não se discute. Mas até que ponto? Se gostos não são discutíveis em absoluto, nada poderia ser […]

Leia mais

E quando perdemos os legados do passado?

Nosso mundo contemporâneo possui várias raízes. Podemos encontrar, inclusive, raízes no distante paleolítico que irão exercer forças e influências até o nosso tempo, contudo cada raiz terá tamanho e peso distinto – se olharmos para o mundo ocidental da atualidade, veremos um emaranhado imenso de influências medievais, e não é para menos: nossas línguas, países […]

Leia mais

Antígona: uma Verdade com mais de 2400 anos

Se a Verdade existe – a própria questão sobre a existência da Verdade é autocontraditória e inútil, porém necessária; certos os sofismas precisam ser combatidos –, ela não pode ter “2400 anos”. Ela é atemporal, transcende e atravessa os tempos e se impõe para todo Homem que já viveu, vive ou viverá; contudo, foi há […]

Leia mais

Em resposta aos meus críticos: Por que insisto tanto no conservadorismo cultural?

Em alguns comentários na página do Facebook do Instituto Liberal, recebo certas críticas bem infundadas ou, até mesmo, bem infantis sobre meu trabalho neste site. Alguns de meus artigos tratam de economia (de fato são apologéticos ao liberalismo econômico), mas se comparados aos que se referem à cultura – onde sou, de modo bem evidente, um […]

Leia mais

As consequências da perda do espírito natalino

Ano da Graça de 2016: 25 de Dezembro, o segundo milésimo décimo sexto Natal da humanidade. Criado como parte de um rito cristão, em uma tentativa (bem sucedida, aliás) de cristianizar o tempo, o calendário Juliano (o nosso calendário nem Juliano é mais, mas sim Gregoriano, do Papa Gregório XIII) foi recheado de festas, dias […]

Leia mais

A Lâmpada de Diógenes para encontrar um multiculturalista honesto

Diógenes, o Cão, era conhecido por sua “filosofia” e sua ascese bizarras. Como o maior representante da Escola Cínica, na Grécia Antiga, ele acreditava que, para ser feliz e alcançar sua verdadeira natureza, seu verdadeiro eu, o Homem necessitaria ser autárquico, ou seja: deveria mandar em si mesmo, não obstante as necessidades sociais e biológicas […]

Leia mais

A História, a Economia e a Realidade

O que é a História? A História é o passado, aquilo que ficou marcado pelo tempo, embora o termo também possa ser usado para tratar do passado do meio em que vivemos e seu estudo pode ser feito de diversas maneiras. Com o estudo historiográfico, por exemplo, podemos apreender como um povo, ou uma pessoa, […]

Leia mais

Humanidade: atomismo e coletividade

Tratando de fatos concretos: o que, grosso modo, a Humanidade é? Como ela se porta e comporta no mudo sensível, como é a forma que os Homens têm? Somos animais solitários, com encontros temporários ou esporádicos, para a reprodução e a criação dos filhos, como os tigres? Somos seres coletivos, isso é evidente. Vivemos, desde […]

Leia mais

A esquerda sempre fracassa, pois é movida por ideologias fictícias

A esquerda não pode “estar no poder”. Esta não funciona, retoricamente, fora de uma oposição, seja real ou imaginária; os “gritos” pela ordem, pela democracia, pelo poder, pela mudança, funcionam muito melhor quando não se está no poder – e isto é uma característica que transcende as noções de esquerda e direita, contudo, a dependência […]

Leia mais

Quem possui as verdadeiras mentes fechadas?

As recentes polêmicas envolvendo arte, ultraje ao culto (o culto cristão, claro, já que usar do poder artístico para denegrir objetos de cultos afro-brasileiros não é tolerado; apenas a religião que reergueu a civilização da barbárie pode ser molestada), indução à pedofilia, etc., não são, de forma alguma, novas em suas essências. Notemos aqueles que […]

Leia mais

Nando Moura, Leon, Nilce, Nazismo, a Direita e a Esquerda

Uma questão tediosa e um pouco infantil é a problemática a respeito da qualificação de pontos A ou B na direita, ou na esquerda. “Resumir tudo à direita ou à esquerda é precário” não é uma frase nova. Espectros políticos, desde a Revolução Francesa, de fato apresentaram mudanças e características voláteis para definir o que […]

Leia mais

Fascismo e totalitarismo na magna visão de George Orwell

“A verdade, é claro, é que os inúmeros intelectuais ingleses que beijam o traseiro de Stálin não diferem da minoria que é fiel a Hitler ou Mussolini (…). Todos eles estão cultuando o poder e a crueldade bem-sucedida”. George Orwell… um nome obrigatório para qualquer um que se interesse pelos grandes movimentos e fenômenos políticos […]

Leia mais

O espanto do espantalho

Em sua coluna no jornal O Globo, Fred Coelho decidiu compartilhar seu espanto em relação aos rumos do país num texto chamado Espanto. Com todos os problemas que o país sofre, alguns de longa data, como a famigerada corrupção, o Sr. Coelho… soube… apenas reclamar. E ainda com erros grosseiros, sem conseguir se expressar claramente, […]

Leia mais

E os dias eram, são e serão assim…

Romantizar ou supervalorizar certos períodos é algo normal na humanidade. Assim fizeram com o passado greco-romano, durante a renascença, ou com os primórdios do cristianismo, durante boa parte dos vinte séculos de religião cristã. Muitos indivíduos idealizam seu próprio passado, sua juventude, para servir de parâmetro de valência com sua vida e mundo atuais; entre […]

Leia mais

Quem disse que o STF tem poderes divinos?

O Olimpo da Capa Preta, os pretensos Guardiões da Constituição… estão mais para deuses do que Homens – ou ao menos assim suas ações podem ser traduzidas. O que dizer do tribunal supremo do país? Ele é composto por membros interessantes, no mínimo. São senhores (e senhoras) que têm o poder de mudar, absolutamente, tudo. […]

Leia mais

Entendendo a censura em 451 Fahrenheits (Parte II)

Guy Montag é atormentado por avaliações simples sobre o gosto da vida, sobre o prazer de conversar e ter uma amiga. Clarisse McClellan é quem tira o personagem desse mundo da felicidade, do prazer. As conversas de Clarisse não são apenas sobre modos de “ser feliz” em casa, vendo programas nas paredes, ou nas pílulas […]

Leia mais

Entendendo a censura em 451 fahrenheits – Parte I

Embora não tão famoso quando 1984, de Orwell, ou o Admirável Novo Mundo, de Huxley, Fahrenheit 451 possui um trato e uma temática que os dois títulos citados acima não possuem: a obra de Ray Bradbury (1920-2012) trata da mais bruta, extrema e insensata censura. E não é uma censura imposta por regimes totalitários, por […]

Leia mais

A pequenez humana diante de sua própria História

Somos de maneira irremediável os autores de nossa própria História. Mesmo em sociedades onde não há o conceito de historicidade, ou o costume de guardar os eventos do passado, existe História. Um evento histórico nada mais é do que a ação humana passada, ou seja, toda e qualquer atitude cultural dos Homens através do tempo […]

Leia mais