A Lâmpada de Diógenes para encontrar um multiculturalista honesto

Diógenes, o Cão, era conhecido por sua “filosofia” e sua ascese bizarras. Como o maior representante da Escola Cínica, na Grécia Antiga, ele acreditava que, para ser feliz e alcançar sua verdadeira natureza, seu verdadeiro eu, o Homem necessitaria ser autárquico, ou seja: deveria mandar em si mesmo, não obstante as necessidades sociais e biológicas […]

Leia mais

A História, a Economia e a Realidade

O que é a História? A História é o passado, aquilo que ficou marcado pelo tempo, embora o termo também possa ser usado para tratar do passado do meio em que vivemos e seu estudo pode ser feito de diversas maneiras. Com o estudo historiográfico, por exemplo, podemos apreender como um povo, ou uma pessoa, […]

Leia mais

Humanidade: atomismo e coletividade

Tratando de fatos concretos: o que, grosso modo, a Humanidade é? Como ela se porta e comporta no mudo sensível, como é a forma que os Homens têm? Somos animais solitários, com encontros temporários ou esporádicos, para a reprodução e a criação dos filhos, como os tigres? Somos seres coletivos, isso é evidente. Vivemos, desde […]

Leia mais

A esquerda sempre fracassa, pois é movida por ideologias fictícias

A esquerda não pode “estar no poder”. Esta não funciona, retoricamente, fora de uma oposição, seja real ou imaginária; os “gritos” pela ordem, pela democracia, pelo poder, pela mudança, funcionam muito melhor quando não se está no poder – e isto é uma característica que transcende as noções de esquerda e direita, contudo, a dependência […]

Leia mais

Quem possui as verdadeiras mentes fechadas?

As recentes polêmicas envolvendo arte, ultraje ao culto (o culto cristão, claro, já que usar do poder artístico para denegrir objetos de cultos afro-brasileiros não é tolerado; apenas a religião que reergueu a civilização da barbárie pode ser molestada), indução à pedofilia, etc., não são, de forma alguma, novas em suas essências. Notemos aqueles que […]

Leia mais

Nando Moura, Leon, Nilce, Nazismo, a Direita e a Esquerda

Uma questão tediosa e um pouco infantil é a problemática a respeito da qualificação de pontos A ou B na direita, ou na esquerda. “Resumir tudo à direita ou à esquerda é precário” não é uma frase nova. Espectros políticos, desde a Revolução Francesa, de fato apresentaram mudanças e características voláteis para definir o que […]

Leia mais

Fascismo e totalitarismo na magna visão de George Orwell

“A verdade, é claro, é que os inúmeros intelectuais ingleses que beijam o traseiro de Stálin não diferem da minoria que é fiel a Hitler ou Mussolini (…). Todos eles estão cultuando o poder e a crueldade bem-sucedida”. George Orwell… um nome obrigatório para qualquer um que se interesse pelos grandes movimentos e fenômenos políticos […]

Leia mais

O espanto do espantalho

Em sua coluna no jornal O Globo, Fred Coelho decidiu compartilhar seu espanto em relação aos rumos do país num texto chamado Espanto. Com todos os problemas que o país sofre, alguns de longa data, como a famigerada corrupção, o Sr. Coelho… soube… apenas reclamar. E ainda com erros grosseiros, sem conseguir se expressar claramente, […]

Leia mais

E os dias eram, são e serão assim…

Romantizar ou supervalorizar certos períodos é algo normal na humanidade. Assim fizeram com o passado greco-romano, durante a renascença, ou com os primórdios do cristianismo, durante boa parte dos vinte séculos de religião cristã. Muitos indivíduos idealizam seu próprio passado, sua juventude, para servir de parâmetro de valência com sua vida e mundo atuais; entre […]

Leia mais

Quem disse que o STF tem poderes divinos?

O Olimpo da Capa Preta, os pretensos Guardiões da Constituição… estão mais para deuses do que Homens – ou ao menos assim suas ações podem ser traduzidas. O que dizer do tribunal supremo do país? Ele é composto por membros interessantes, no mínimo. São senhores (e senhoras) que têm o poder de mudar, absolutamente, tudo. […]

Leia mais

Entendendo a censura em 451 Fahrenheits (Parte II)

Guy Montag é atormentado por avaliações simples sobre o gosto da vida, sobre o prazer de conversar e ter uma amiga. Clarisse McClellan é quem tira o personagem desse mundo da felicidade, do prazer. As conversas de Clarisse não são apenas sobre modos de “ser feliz” em casa, vendo programas nas paredes, ou nas pílulas […]

Leia mais

Entendendo a censura em 451 fahrenheits – Parte I

Embora não tão famoso quando 1984, de Orwell, ou o Admirável Novo Mundo, de Huxley, Fahrenheit 451 possui um trato e uma temática que os dois títulos citados acima não possuem: a obra de Ray Bradbury (1920-2012) trata da mais bruta, extrema e insensata censura. E não é uma censura imposta por regimes totalitários, por […]

Leia mais

A pequenez humana diante de sua própria História

Somos de maneira irremediável os autores de nossa própria História. Mesmo em sociedades onde não há o conceito de historicidade, ou o costume de guardar os eventos do passado, existe História. Um evento histórico nada mais é do que a ação humana passada, ou seja, toda e qualquer atitude cultural dos Homens através do tempo […]

Leia mais

Duplipensamentos de esquerda – mas qual a novidade?

É do magnífico romance distópico de George Orwell, 1984, que se espalha o conceito de “duplipensamento”, sendo este, nada mais nada menos que a quebra do princípio da não-contradição nos meios sociais e políticos. Se A não for apenas A, mas também B ao mesmo tempo, pode-se chegar à conclusão de que, num dado momento, […]

Leia mais

O que podemos aprender com o Mundo de Gelo e Fogo?

George R. R. Martin, criador das afamadas Crônicas de Gelo e Fogo, não apenas criou um mundo atrativo e uma trama terrivelmente boa, empolgante, mas construiu um universo coeso e, social e culturalmente firme, concreto, embasado nas características que formam e formaram a História do Homem, ou seja, a humanidade em si. Apesar da semelhança […]

Leia mais

Breves reflexões sobre a alta repressão estatal

Eu não vivo em um lugar pacífico. Devo dizer que a maioria dos brasileiros também não vive. Ter um vizinho traficante, assaltante ou mesmo homicida não é uma raridade para o brasileiro. Ver, não pela televisão, mas com os próprios olhos, ao vivo, a influência que traficantes armados têm sobre uma família, onde eles exercem […]

Leia mais

Por que os europeus estão destruindo a Europa?

A Europa ainda não morreu. Existem movimentos –com todas as críticas que mereçam – que podem salvaguardá-la, e principalmente na internet, uma fortíssima reação ocorre contra políticas progressistas. Em certos locais na rede, políticas de acolhimento irrestrito de imigrantes estão virando piadas literais. Países como a Suécia, tomados por forte esquerdismo cultural, viraram sinônimos de […]

Leia mais

Por que o capitalismo promove o povo?

Riqueza é deveras subjetiva, mas não se confunde com um relativismo absoluto. O “enriquecer” varia de sujeito para sujeito, de cultura para cultura, época para época e desse modo progride, mas ela se trata – assim como uma miríade de outros eventos e fenômenos – de um Universal: há o conceito de riqueza em todas […]

Leia mais

Eu não acredito mais no Estado Laico

Foi um pouco difícil admitir, devo confessar, mas depois de pensar, refletir e ponderar consideravelmente sobre o fenômeno da religião, ou da religiosidade, da fé, da crença em si, e também na ordem social, na cosmovisão humana, no jogo político, no poder, nas noções de sagrado e de profano; por fim, cheguei até a conclusão-mor: […]

Leia mais

Os Sinhôs Modernos – parte II

( Caro leitor, se não leu a primeira parte deste artigo, basta clicar neste link) Se é a luta que pregam – a desestabilização de um sistema – farão isso, não por motivos essenciais, mas sim por “razões” vagas, oportunas e úteis. Foi assim na História Africana, quando os partidos comunistas da África do Sul, […]

Leia mais

Os Sinhôs Modernos – Parte I

“Só os canalhas precisam de uma ideologia que os absolva e justifique” – Nelson Rodrigues. Durante as manifestações de 2015 uma horda de críticos, à esquerda, surgiu para denunciar e rir dos ditos “coxinhas”, que saíam de seus palacetes e carros do ano para protestar contra o governo dos “populares” – também conhecidos como “enroladinhos”, […]

Leia mais

A tal da “Civilização Ocidental” – Parte II

Políbio foi o primeiro a teorizar o que mais tarde Cícero batizará História Mestra da Vida. Para o autor grego – feito, diplomaticamente, de refém pelos romanos quando estes invadiram a Acaia – a História era a mestra da vida no sentido de que as nações poderiam aprender com seu passado histórico, ou até mesmo […]

Leia mais

A tal da “Civilização Ocidental” – Parte I

Normalmente a tentativa de “salvar” a Civilização Ocidental parte dos liberais, dos conservadores e dos tradicionalistas. Uns o fazem como uma das metas para os seus trabalhos e militâncias; outros, porém, porque enxergam a necessidade de uma Civilização responsável pelo Sistema de Mercado que fundamenta o Liberalismo, fora todo o bem político e moral que […]

Leia mais