As Primárias nos EUA

LIGIA FILGUEIRAS*

Quase ao final da primeira etapa das eleições presidenciais americanas, os republicanos ainda não definiram quem será o concorrente do democrata Barack Obama. Mas já há um pré-candidato com maior visibilidade nacional:

Romney vence primárias em Iowa

Seja quem for o vencedor republicano, a ele ou ao Presidente Barack Obama o eleitor americano dará seu voto, mas não definirá a eleição. Como a eleição é indireta nos EUA, o que definirá o novo presidente americano será a quantidade de delegados de cada estado americano que o apoiarão. E esse número varia em cada estado proporcionalmente ao número de eleitores. Nessa reta final, o CATO Institute vem comentando a contribuição dos candidatos republicanos ao debate público sobre os problemas importantes do país. A seguir, os destaques são Ron Paul e Rick Santorum:

Por que Ron Paul é importante

Em artigo de opinião para o Wall Street Journal, o fundador e presidente do Cato, EdCrane, discute a recente controvérsia que envolve Ron Paul e sua mensagem, mais ampla, sobre os limites do governo e o não intervencionismo:

Leia também:  A voz do Governo

“Assim como os economistas da Escola Austríaca, Ron Paul compreende que estaríamos em melhores condições financeiras com o padrão-ouro, a concorrência entre as moedas ou uma legislação monetária do que com os poderes arbitrários e discricionários do nosso descontrolado Banco Central.

Ron Paul merece crédito por seu empenho em promover essas ideias e outras políticas liberais, com as quais os EUA estariam em situação melhor. Ele é o primeiro a admitir que não é o candidato mais erudito para defender o caso, mas seguramente parte de sua atração é ser uma pessoa genuína. “

[Texto na íntegra: Why Ron Paul Matters]


O conservadorismo de Santorum e o governo grande

Será que os eleitores das primárias republicanas realmente querem um conservador pró-governo mínimo para presidente? Isso é discutível, em vista da marcante presença de Rick Santorum e Mitt Romney em Iowa, segundo Michael D. Tanner. Em sua coluna semanal no National Review Online, Tanner afirma:

Leia também:  Zé de Abreu é a cara do picadeiro global

O Tea Party e as eleições de 2010 foram, em grande parte, sobre questões econômicas e o desejo de se limitar o tamanho, o custo e a ingerência do governo. E essas questões não são o ponto forte de Santorum.

Não há dúvida de que Santorum é profundamente conservador em questões sociais. Ele é um anti-aborto ardoroso, até mesmo em casos de estupro e incesto, e ninguém se posiciona tanto contra os direitos dos gays…. Ainda que esse tipo de retórica faça sucesso nos púlpitos de Iowa, em qualquer outro lugar do país será muito menos bem recebida…. Enquanto a campanha de Ron Paul baseou-se no simples conceito de “governo, deixe-nos em paz”, Santorum rejeita todo esse conceito. A verdadeira liberdade, escreveu, não é “a liberdade de se ficar em paz”, mas a “liberdade de cumprir com os próprios deveres para com Deus, a família e os vizinhos.” E ele parece estar plenamente preparado para usar a autoridade do governo para apoiar sua interpretação desses deveres.

Leia também:  O uso de coerção, o governo e a justiça

Tanner é autor de Leviathan on the Right: How BigGovernment Conservatism Brought Down the Republican Revolution. [O Leviatã na Direita: como o conservadorismo pró-governo grande derrubou a revolução republicana]

 

 

* EDITORA DO IL

Fonte: Cato Weekly Dispatch, Cato Institute, em 05 de janeiro de 2012, às 07:06

 

Fonte da imagem: Wikipédia

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.