Aaron Director

Autores Liberais – Aaron Director: 1901-2004 No último dia 28 de outubro a Hoover Institution, de Stanford, Califórnia, prestou homenagem póstuma a Aaron Director. Ele foi o fundador de um novo campo do conhecimento em que a Economia e o Direito se intersectam. Seu trabalho pioneiro de aplicação dos métodos científicos da Economia (incluindo a […]

Autores Liberais – Aaron Director: 1901-2004

aaron-director

No último dia 28 de outubro a Hoover Institution, de Stanford, Califórnia, prestou homenagem póstuma a Aaron Director. Ele foi o fundador de um novo campo do conhecimento em que a Economia e o Direito se intersectam. Seu trabalho pioneiro de aplicação dos métodos científicos da Economia (incluindo a teoria de preços e estatística) ao comportamento humano, numa época em que, no máximo, se analisava a história das instituições e do Direito, colocou-o numa destacada posição.

Dentro da tradição “popperiana”, Director buscava constantemente testar suas hipóteses e teorias. Especializado em questões antitruste, criou em 1958 o respeitado Journal of Law & Economics, juntamente com Ronald Coase que, anos mais tarde, viria a ganhar o Nobel de Economia. Em 1962 ajudou a fundar o “Comitê sobre a Sociedade Livre da Universidade de Chicago”, cujo objetivo era “esclarecer e reforçar a tradição da liberdade individual nas dimensões econômica, política, histórica e social”. A partir de meados dos anos 60 passou a integrar a Hoover sem, entretanto, perder os vínculos com a Universidade de Chicago onde lecionou entre 1946 e 1966. Sempre discreto, um “professor de professores”, sua notoriedade nunca foi além do círculo acadêmico, embora sua importância seja amplamente reconhecida como atestam as recentes homenagens prestadas pela Hoover e também pela Universidade de Chicago.

Obra e influência

A produção de Aaron Director foi relativamente pequena. Daí o fato de ser desconhecido do grande público. Em geral, ele escreveu artigos e ensaios publicados em jornais e revistas especializados. Mas sua influência intelectual foi enorme graças a suas atividades acadêmicas. George Stigler, contemporâneo na Universidade de Chicago e Prêmio Nobel de Economia, dizia que ‘a maior parte dos artigos de Aaron foram publicados sob o nome de seus colegas’. Ardoroso defensor do livre mercado, exerceu uma influência seminal sobre várias gerações de economistas e juristas que passaram por Chicago.

Maior feito

Seu maior feito talvez tenha sido o de ter reconhecido imediatamente a importância do livro O Caminho da Servidão, de F. A. Hayek. Esse livro havia sido publicado na Inglaterra em 1944, mas não encontrou editor interessado nos Estados Unidos. Foi Aaron Director quem convenceu a Editora da Universidade de Chicago e alguns de seus economistas de renome, entre os quais se destaca Frank Knight, sobre a importância daquele livro. A tiragem inicial de O Caminho da Servidão foi de apenas 2 mil exemplares, demonstrando a cautela dos editores americanos. O livro seria um tremendo sucesso e atingiria cem vezes essa marca, com 200 mil exemplares impressos.

Director e Friedman

Em 1946 Director ainda auxiliou F. A. Hayek a organizar o primeiro encontro da Sociedade do Mont Pélerin. Indicou alguns convidados, entre os quais o jovem economista Milton Friedman, seu cunhado. Aliás, é interessante mencionar que Friedman, em certa ocasião, apresentou Director como sendo seu “cunhado radical”. Suas idéias francamente favoráveis ao livre mercado em algumas ocasiões assustaram o próprio Friedman, especialmente nos anos 30. Naquele período, Director criticava fortemente a política do “New Deal”, que considerava autoritária. Friedman, ainda no começo de carreira, era favorável ao ativismo governamental como forma de superar a crise em que vivia a economia americana.

Visão libertária

Aaron Director, durante muitos anos, assumiu posições que, mesmo em Chicago, eram consideradas polêmicas. Nos anos 50, por exemplo, propôs uma redução de impostos para as grandes empresas, a completa eliminação de tarifas alfandegárias e uma drástica redução dos poderes dos sindicatos. Suas posições libertárias certamente tiveram grande influência sobre seu sobrinho David Friedman que é, de certa forma, seu herdeiro intelectual.

Influência sobre juristas

Como fundador do Journal of Law & Economics, a influência de Director também abrangeu o Direito. Entre os juristas de renome por ele influenciados encontram-se Edward H. Levi (Procurador Geral dos Estados Unidos) e os juizes federais Richard Posner, Frank Easterbrook e Robert Bork (cujo nome foi indicado para a Suprema Corte Americana, mas terminou rejeitado pelo Senado).

A legislação antitruste norte-americana – e sua interpretação – sofreu uma significativa reordenação a partir das contribuições de Director. Se hoje ela é mais favorável à ação empreendedorial, muito é devido às críticas dele e de seus discípulos. Eles demonstraram que várias iniciativas que pretendiam “proteger” o mercado ou os consumidores resultavam, na verdade, em dano para os interesses destes, quando não para a sociedade em geral.

Vida pessoal

Aaron Director nasceu na cidade de Charterisk, atualmente parte da Ucrânia. Ainda criança, mudou-se com a família para os Estados Unidos (Oregon). Fez sua graduação em Yale e depois pós-graduou-se em Chicago, onde estudou sob a orientação de Frank Knight e Jacob Viner. Para Chicago ele levou também sua irmã, Rose, que se casaria com Milton Friedman em 1938 e também se tornaria uma economista de renome por mérito próprio.

A morte de Aaron Director no última dia 11 de setembro parece confirmar, mais uma vez, a máxima de que “liberals live longer”. Ele faleceu aos 102 anos em Los Altos Hills, Califórnia.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!