STF: o Estado é maior que o partido

NIVALDO CORDEIRO*

Ontem foi um dia histórico, no qual o STF completou a condenação de João Paulo Cunha e os demais réus do Mensalão. A fala sóbria, didática e lógica do ministro Cesar Peluso marcou a sua despedida como magistrado, em momento de inspiração.

Mas o que realmente emocionou foi o libelo ético-político do ministro Celso de Mello, como quem dissesse, falando em nome da Corte: o Estado é maior que o partido. O ministro Gilmar Mendes se perguntou “como puderam fazer aquilo com o Banco do Brasil”. Emendou dizendo que nunca caímos tão baixo em práticas políticas.

Vê-se que a Corte puxou para si o papel que outrora estava reservado aos militares, de dar um basta na orgia de corrupção. A maioria sólida calou os dois únicos ministros alinhados com as ordens partidárias, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli. A situação desses dois está insustentável perante a opinião pública e os cultuadores das letras jurídicas.

O STF deu um brado de força e ordem. Enquadrou a semente maligna do totalitarismo.

[COMENTÁRIO NA ÍNTEGRA]

.

* ECONOMISTA E ARTICULISTA

 

REF. IMAGEM: WIKIPÉDIA
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.