O caminho de Steve Jobs

LIGIA FILGUEIRAS*

Steve Jobs, o criador da atual empresa número 1 em sucesso financeiro do mundo, que ultrapassa a lendária Exxon, deixa o cargo de principal executivo para acomodar-se, por motivos de saúde, ao de Presidente do Conselho da Apple. Ele é reconhecido, por um fã, como o “Thomas Edison deste século”.

“Um visionário, um gênio”, comenta outro, ele soube superar enormes desafios empresariais e revigorou a própria empresa que criou depois de 10 anos afastado.

A uma plateia de jovens, segundo narra a Economist**, Jobs apelou, certa ocasião: “tenham sempre fome, continuem a serem vistos como loucos”; em outras palavras, não se acomodem, sejam criativos. Ele fazia o que pregava.

Leia também:  A imprensa no Brasil: em quem acreditar?

A mesma revista resume assim a carreira criativa** de Steve Jobs:

Abr 1976

Funda a Apple com Stephen Wozniak  

Out 2001

Lança o iPod

Jul 1976

A Apple lança seu 1º computador  

2003

Lança o iTunes

1980

Lançamento de ações [levantou mais capital que qualquer outra oferta pública de ações desde a Ford em 1956 (Wikipédia)]  

Ago 2004

Licença médica de 1 mês

1984

Lançamento do Macintosh  

2006

Apple aceita antedatar opções

1985

Deposto de Presidente depois de golpe da diretoria  

2007

Lança o iPhone

1986

Funda a Pixar, produtora de filmes de animação  

Jan 2009

Nova licença médica

1996

Retorna à Apple como consultor  

Jan 2010

Lança o iPad

1997

Promovido a CEO interino  

Mai 2010

Apple ultrapassa Microsoft como empresa mais valiosa da área tecnológica

1998

Lançamento do iMac

1999

Lançamento do iBook  

Jan 2011

Outra licença médica

2000

Retirada a expressão “interino” do cargo de CEO  

Jun 2011

Anuncia o iCloud

Mai 2001

Abre a 1ª Apple Store  

Ago 2011

Deixa o cargo de CEO
Leia também:  Está na hora de encarar a realidade

 

Steve Jobs não está saindo de cenário totalmente. No novo cargo, avaliará e recomendará importantes decisões a serem tomadas pela empresa – até que sua saúde o permita.

Na linha de produção, informa a Economist, há muito por vir já programado para os próximos anos. E adianta: nas próximas semanas sairá a nova versão do seu tremendo sucesso, o iPhone, e em 2012 vem aí um novo iPad.

**”The minister of magic steps down

***The cracking career of Steve Jobs” – The Economist

Leia também:  O sucesso do socialismo no Vietnam

 

*EDITORA

 

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!