Não é hora de esmorecer!

soldado

Caros amigos, leitores e seguidores,

Sei que muitos de vocês levaram um susto e um baque com a notícia de hoje, de minha saída da VEJA. Confesso que eu também! Mas é da vida. Não foi decisão minha, e respeito a decisão da empresa. Ela deve ter seus motivos.

Mas não é hora de desespero, de jogar a toalha, de abandonar o barco. Alguns acham que eu já fiz isso, primeiro quando me mudei temporariamente para os EUA, e agora ao “sair” da Veja. Não! Não abandonei o Brasil e não o abandonarei. É meu país, minha Pátria, onde vive minha família, onde tenho minhas doces lembranças da infância e juventude. É verdade que o Brasil cansa, e muito. Mas podemos mudá-lo! Se critico tanto o governo e a mentalidade coletivista predominante no país, é justamente porque desejo MELHORAR as coisas nele! E fazer isso de meu “bunker”, com a família protegida, é mais eficiente ainda.

Leia também:  Brasil e Chile: o que dizem os números

Tenho sido, como vocês sabem, um soldado incansável na luta pela liberdade. Paguei um preço pessoal alto por isso, mas não me arrependo. Faria tudo novamente. Tanto que pretendo continuar nessa inglória, porém fundamental batalha por mais liberdade. Mas preciso da ajuda de vocês.

Infelizmente, o brasileiro não tem o hábito de investir em ideias, em institutos que disseminem os valores e crenças liberais, ao contrário do que ocorre com o americano. Institutos como o IL acabam dependendo do heroísmo de poucos empresários. Mas é muito melhor ter mil indivíduos colaborando do que um doando milhares. Sei que a cultura da internet, do “tudo grátis”, não ajuda. A crise econômica tampouco. Só que não basta curtir, elogiar, dar tapa nas costas e desejar sucesso, para depois lamentar a perda dos soldados da causa. É necessário investir, apostar, contribuir! “Put your money where your mouth is”, diz o ditado.

Leia também:  O dilema de Kevin Carter, a ética e os abutres anti-Lava Jato

E NUNCA foi tão importante assim investir em ideias boas, justamente num momento de acelerada ascensão do movimento liberal no país, fatigado da hipocrisia esquerdista, da incompetência dos inflacionistas, da imoralidade dos “progressistas”.

A alternativa mais imediata e lógica para a perda do espaço na VEJA, de modo a continuar oferecendo aos milhares de leitores minhas análises conjunturais e meus textos mais profundos e teóricos, além de resenhas de bons livros, vídeos etc, é migrar meu blog para o próprio IL. Vamos precisar de ajuda, porém. E dependendo da magnitude, prometo que vou turbinar ainda mais o instituto, atraindo novos escritores liberais e com viés conservador (de boa estirpe). Meu sonho era ter um exército todo lutando pela liberdade no campo das ideias!

Isso ainda é possível, e depende, em parte, de vocês. Conto com sua colaboração. Muito obrigado por todo apoio até aqui. Vamos em frente, pois o Brasil decente é muito maior do que esses inimigos da liberdade!

Leia também:  Recuperação Lenta e Gradual da Economia: PIB Cresceu 1,1% em 2018

PS: Aprendi com a tradição judaica a importância da superação, de fazer do limão uma limonada, de dar a volta por cima, de usar as eventuais quedas para crescer ainda mais. E é exatamente isso que farei agora. O movimento liberal terá um soldado ainda mais dedicado – se isso for possível e até minhas energias suportarem, lamentando que o dia tem apenas 24 horas…

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino

Presidente do Conselho do Instituto Liberal e membro-fundador do Instituto Millenium (IMIL). Rodrigo Constantino atua no setor financeiro desde 1997. Formado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), com MBA de Finanças pelo IBMEC. Constantino foi colunista da Veja e é colunista de importantes meios de comunicação brasileiros como os jornais “Valor Econômico” e “O Globo”. Conquistou o Prêmio Libertas no XXII Fórum da Liberdade, realizado em 2009. Tem vários livros publicados, entre eles: "Privatize Já!" e "Esquerda Caviar".

51 comentários em “Não é hora de esmorecer!

  • Avatar
    15/10/2015 em 7:12 pm
    Permalink

    Tá passando o chapéu…judiação do Constantino. Tá caro pagar as contas nos USA com o dólar alto? kkkkkkkkkkkkkk Chora, liberal, chora!

  • Avatar
    13/10/2015 em 10:08 am
    Permalink

    Bruno, vou dar uma olhada no livro que recomendou.

    Mas enfim, sou a favor da liberdade plena do indivíduo, desde que essa liberdade não prejudique terceiros.

    Obviamente você não deve ser livre pra matar outra pessoa, ou ser racista, por exemplo. No mais, a liberdade individual deve sempre vir antes do estado, religião, entre outros.

    • Avatar
      13/10/2015 em 11:04 am
      Permalink

      Pode comprar sem susto, é excelente. Abs!

  • Avatar
    08/10/2015 em 3:41 pm
    Permalink

    kkkkkkkkkk… coitado. Isso que é fã da Veja, acompanha tudinho.

    • Avatar
      10/10/2015 em 1:33 pm
      Permalink

      Sim, como se eu necessitasse de ler o mesmo lixo que você pra ser informado. A diferença é que pode pesquisar que é VERDADE, diferentemente do dinheiro do Romário na Suíça (do Cunha nem um piu), e que depois a própria revista desmentiu, jogando o diploma de otário na cara de seus leitores (como se fosse preciso), da foto falsa do Lula com a Rosimeire, do boimate (kkk)… perdi as contas! A propósito do seu guru em coconomia, avise a ele que o Ciro Gomes está por perto. Cain, cain, cain com o rabo entre as pernas kkkkk

    • Avatar
      14/10/2015 em 12:36 am
      Permalink

      Acha que preciso ler o mesmo lixo que você pra acompanhar? Se eu lesse, com certeza estava sabendo da conta do Romário na Suiça, da foto do Lula com a Rosemary, do boimate kkk só verdades pra jumentos. E sobre o Cunha, algum pio, babaca? Aproveita e avisa pro seu mestre em coconomia que o Ciro Gomes está por perto, se ele quiser mais uma surra. Kkkkk

    • Avatar
      22/10/2015 em 10:10 pm
      Permalink

      Acha que eu preciso ler o mesmo lixo que você pra me atualizar?

  • Avatar
    08/10/2015 em 3:29 pm
    Permalink

    Praticamente todos os blogs de esquerda que já vi apagam comentários
    contrários a eles. Suponho que este espaço não é para esquerdistas e sim
    para liberais. Reuna-se com seus companheiros, aqui não é lugar de
    comunista

  • Avatar
    08/10/2015 em 3:16 pm
    Permalink

    Apagando meus comentários, não é, defensores da liberdade de expressão? Nunca me enganaram!

    • Avatar
      13/10/2015 em 2:56 am
      Permalink

      Pois é, aconteceu o mesmo comigo…

  • Avatar
    08/10/2015 em 1:45 am
    Permalink

    Aqui pelo menos não tem como bloquear os comentários contrários ao que você prega, como acontece na Veja, ahah.

    Pode pedir para apagar quantas vezes quiser, que eu posto de volta, ahahahah

    • Avatar
      08/10/2015 em 3:30 pm
      Permalink

      Cê é bichão hein?

      • Avatar
        13/10/2015 em 2:54 am
        Permalink

        Pergunta estranha a sua, então eu deveria presumir que você é bichona, é isso?

  • Avatar
    07/10/2015 em 11:49 am
    Permalink

    valeu, Rodrigo.

  • Avatar
    07/10/2015 em 10:11 am
    Permalink

    Caro Rodrigo, desde que comecei a ler os seus artigos não parei mais e pode contar comigo, pois foi através de você que comecei a me interessar mais por economia e pelos problemas que hoje nos assolam. Se isso aconteceu e não foi por sua vontade, apenas releve e torne isso um motivo a mais para continuar lutando. Um grande abraço!

  • Avatar
    06/10/2015 em 11:04 pm
    Permalink

    Rodrigo, vendo aqui os comentários abaixo, eu acho que você deveria desistir do Brasil cara. Pra quê gastar tanta energia por um bando como esse? Invista o seu tempo em você e no futuro de sua família cara. Pense nisso.

  • Avatar
    06/10/2015 em 9:43 pm
    Permalink

    Pedir doações não me parece uma abordagem das mais capitalistas… kkkkk

    • Avatar
      06/10/2015 em 9:56 pm
      Permalink

      E quem disse que solidariedade ou doações não fazem parte do capitalismo?? O problema é quando tal ato passa a ser obrigatório e encabeçado pelo governo!

      • Avatar
        07/10/2015 em 11:44 am
        Permalink

        ha ha ha … excelente colocação!

    • Avatar
      06/10/2015 em 10:01 pm
      Permalink

      A tua ironia idiota tem algum sentido, porém no capitalismo as doações são limpas e voluntárias de quem se identifica com uma idéia ou propósito. Ao contrario do teu pseudo socialismo, que vem imposta e subjetivada para que sem informação como você trabalhe com um camelo e ache que está sendo beneficiado enquanto outros poucos manipulam e riem da massa de manobra.

    • Avatar
      07/10/2015 em 7:42 am
      Permalink

      A livre iniciativa de doar para institutos e causas a qual uma pessoa se identifique faz total parte do capitalismo. só ver as milhares de fundações filantrópicas que se beneficiam de doações de artistas e outros grandes capitalistas(isso quando eles próprios não formam essas organizações).

    • Avatar
      07/10/2015 em 12:21 pm
      Permalink

      Não confunda doação com coerção.

    • Avatar
      07/10/2015 em 2:20 pm
      Permalink

      é claro que não há contradição alguma entre o capitalismo e o ato de doar dinheiro a entidades ou causas às quais somos simpáticos. Contudo, as posições do nobre Constantino sempre foram muito firmes na defesa da meritocracia e do livre mercado e agora vê-lo vítima do modelo que tanto defende foi, no mínimo, interessante. Entendo que o estado tem sim que dar liberdade ao mercado, contudo, tem também que estar vigilante para defender os elos mais fracos da corrente quando isso for necessário. A tal “mão invisível” pode ser cruel…

  • Avatar
    06/10/2015 em 9:29 pm
    Permalink

    O problema do tudo “gratis” e querer comparar novamente com os USA é complicado, pois é comum a piada de que não sobra mês no salário, o povo mal e porcamente consegue pagar as contas quanto mais fazer uma poupança. Imagine ajudar!

    • Avatar
      06/10/2015 em 10:04 pm
      Permalink

      É complicado porque deixamos 5 meses de trabalho em impostos para o governo sem ter praticamente nada em contrapartida. Fossemos mais atuantes e participativos da não estaríamos mal e porcamente pagando as contas, e poderíamos ajudar aquilo em que acreditamos.

  • Avatar
    06/10/2015 em 9:11 pm
    Permalink

    Meritocracia e Estado mínimo = Menos dindim pra Veja = pé no rabo do Constantino. É a navalha cortando a própria carne! kkk

    • Avatar
      06/10/2015 em 9:47 pm
      Permalink

      Só um preguiçoso ou aproveitador na sua zona de conforto pensa assim. Fracos tem que ir com a manada e torcer para que ninguém enxergue sua mediocridade. Mamando na teta do Estado em sua rodinha de puxa saquismo e babação de ovo para conseguir algo. Meritocracia é para poucos, e isso dói em quem não tem capacidade.

      • Avatar
        13/10/2015 em 10:01 am
        Permalink

        Meritocracia só existe com oportunidades iguais. Portanto, ela não existe. Fim.

        Em todos os lugares onde eu trabalhei, e arrisco-me a dizer que todos os outros lugares são assim, sempre existe aquele cara que você nunca entende porque ocupa o cargo que ocupa, pois sempre demonstra não merecê-lo. Meritocracia é bonito no papel. Pura ilusão!

  • Avatar
    06/10/2015 em 8:30 pm
    Permalink

    Eu só não consigo entender essa defesa da “liberdade”, voltada somente ao mercado e a economia. Acho que o mercado e as pessoas devem ser livres, portanto esse negócio de “moralidade” e conservadorismo que estragam suas ideias.

    O ser humano deve ter sua liberdade individual respeitada. Ser a favor da liberdade econômica e não ser a favor da liberdade do ser humano é algo paradoxal. Coletivismo no âmbito pessoal, não é muito diferente do coletivismo econômico.

    • Avatar
      08/10/2015 em 1:06 pm
      Permalink

      A diferença dos libertários para os progressistas é q os primeiros não desejam impor sua verdade. Se aceitar aceitou, já os progressistas quere impor esta liberdade goela abaixo da sociedade. Como no caso do politicamente correto e ideologia de gênero, por exemplo. Acho q é mais por ai.

      • Avatar
        09/10/2015 em 11:31 am
        Permalink

        “Ideologia de gênero”. É disso que estou falando. As pessoas devem ser livres para serem o que elas quiserem ser (se fosse caso de “querer”).

        Ou seja, a liberdade deve ser irrestrita, principalmente se ela só diz respeito ao indivíduo.

        • Avatar
          10/10/2015 em 10:55 am
          Permalink

          Claro, e os pais tem o direito e o dever de dizer que não querem q seus filhos sejam expostos a isso. Isto não pode ser imposto de baixo para cima pelo MEC.

          • Avatar
            11/10/2015 em 4:02 am
            Permalink

            Acho que o colega entende conservadorismo como uma espécie de saudosismo estatista do passado, algo totalmente equivocado. O próprio Mises, um liberal na economia e conservador nos costumes, defendia por exemplo a liberdade de comercialização de certas substâncias hoje ilegais.

            O que muitos associam ao Conservadorismo é o estatismo oportunista, alguns pseudo-conservadores enxergam seus costumes como um modelo ”correto” e ”único” a ser seguido, e portanto, o ESTADO ”deve” impedir que outros costumes possam permear em sociedade, tal atitude é completamente anti-conservadora, e vou além, é muito mais progressista do que conservadora. Conservadorismo nunca coexistiu com o Estado, a ideia de utilizar o Estado para ”mudar o homem” não veio dos conservadores, já é óbvio para vários conservadores que utilizar o Estado pra que ”todos” os indivíduos sejam ”conservadores” acaba com o próprio conceito de conservador, e portanto, tal tarefa é impossível de obter sucesso, ”se todos serão conservadores, ninguém será conservador”. Os únicos conjuntos de comportamento que deveriam possuir atenção especial do Estado são justamente àquelas que invadam a liberdade de comportamento dos outros.

            Ou seja, o conservador está de bem com suas escolhas em prol da família, instituições seculares e valores, mas não é do feitio conservador obrigar a sociedade, via coerção estatal, a seguir parâmetros conservadores. E isso acontece por um simples motivo, os conservadores de boa estirpe, como chama o Constantino, acredita que o poder que eles delegam para o Estado tirar a liberdade de um não-conservador, é o mesmo poder que pode tirar a liberdade deles mesmos, portanto, é custoso demais o risco de aumentar o poder do Estado em prol de opiniões particulares, pois podem prejudicar o próprios defensores originais mais tarde. Esses são os conservadores de boa estirpe, esqueça Bolsonaro e pastores evangélicos, eles sequer sabem o que é conservadorismo, não é justo com os bons conservadores serem definidos de forma pejorativa em função desses políticos.

            Sempre é bom lembrar que ao contrário dos conservadores, o próprio progressismo, que defende bandeiras praticamente totalitárias como o feminismo radical, movimento gay e a patrulha do politicamente correto são parcelas da população que usam e abusam de tentativas restritivas à livre opinião, comércio, e escolhas individuais utilizando suas supostas ”morais elevadas” e descaradamente o aparato estatal para o cerceamento da livre opinião. Hoje em dia é quase um tiro no pé uma propaganda não ser politicamente correta, são infindáveis os casos em que propagandas e peças de publicidades foram censuradas na TV e internet por não seguirem a cartilha politicamente incorreta. Arrisco dizer que em termos totalitários, o progressismo é mais ditatorial do que a própria ditadura, pois está encrustado na sociedade em forma de ”opinião” e politicamente correto. O verdadeiro ”falso moralismo” não é o dos conservadores, mas sim o dos progressistas de plantão, que possuem uma alma abnegada e pura, livre de ”preconceitos”. E isso é o salvo conduto deles pra defender leis que censuram e limitem nossa liberdade. Não vejo ninguém os chamando de ”reacionários”

          • Avatar
            13/10/2015 em 9:59 am
            Permalink

            Estado, estado, estado, estado…esquece o estado, ninguém está falando de estado.

            O que você chama de “politicamente correto”, eu chamo de respeito as diferenças.

            Limitam sua liberdade de ser racista, misógino, homofóbico, etc? Isso não é liberdade, é filhadaputagem mesmo.

          • Avatar
            13/10/2015 em 12:43 pm
            Permalink

            Lindo teu texto, muito bem escrito.

          • Avatar
            13/10/2015 em 9:56 am
            Permalink

            Quem está falando de MEC? Ah é, vocês tem cismas com o tal “kit gay”, né? Enfim, informação nunca é demais. Aprender a respeitar as diferenças é crucial num estado democrático de direito e isso deve sim ser feito desde a infância.

            Não é imposição, é simplesmente tentar diminuir o preconceito na sociedade. Agora, se você acha que seu filho pode “virar gay” porque ele está tendo umas aulinhas de respeito ao próximo. Sei lá, te recomendo acompanhar um pouco mais a ciência.

          • Avatar
            13/10/2015 em 12:35 pm
            Permalink

            “Não é imposição, é simplesmente tentar diminuir o preconceito na sociedade. ”

            Se eu não tenho escolha, é imposição, o resto é jogo de palavras.

          • Avatar
            13/10/2015 em 3:50 pm
            Permalink

            Você acha que segregar direitos a uma parcela da população é “direito de escolha”?

            O que é menos imposição: Proibir pessoas de ter acesso a direitos comuns ou você não poder discordar? Cara, é desproporcional. Você concordar ou não é um direito que você tem, mas você não tem direito de cercear o direito alheio.

          • Avatar
            14/10/2015 em 12:28 pm
            Permalink

            MAS É ISSO Q ESTOU DIZENDO!!! As pessoas na minha opinião de merda , podem fazer o que quiserem, mas não concordo que usem o estado para empurrar goela abaixo a sua doutrina nos outros. Se eles acham q homem e mulher e um “construto” social, beleza, vai firme, mas não me vem querer pregar isso para os outros.

    • Avatar
      08/10/2015 em 3:37 pm
      Permalink

      Conservadorismo não tem nada a ver com desrespeito à liberdade, muito pelo contrário. Muitos liberais são conservadores nos valores sem nem se dar conta, o próprio Rodrigo pensava desse jeito antigamente. Os conservadores dão valor ao aprendizado conquistado ao longo dos anos, às Instituições, aos valores de moralidade (não de orientação sexual como a esquerda gosta de jogar) que permitiram a coesão saudável da sociedade. As mudanças devem ocorrer naturalmente, através de muitos questionamentos (como é o próprio avanço da ciência) e não através de imposições de cima para baixo do governo e grupos de “minoria”. O liberalismo econômico é muito benéfico e defendido pela maioria dos conservadores. Abraço!

      • Avatar
        09/10/2015 em 11:32 am
        Permalink

        Continuo com minha opinião que o conservadorismo só atrasa o ser humano como indivíduo livre.

        Conservadorismo é oposição a liberdade.

  • Avatar
    06/10/2015 em 8:03 pm
    Permalink

    A sua demissão tem algo a ver com a grande divulgação do essencial partido NOVO? É sabido que VEJA é praticamente “patrocinada” pelo PSDB, já que o governo do Estado de São Paulo é responsável por aproximadamente metade das assinaturas da revista, que vão para os colégios doestado de São Paulo.

  • Avatar
    06/10/2015 em 8:03 pm
    Permalink

    Força

  • Avatar
    06/10/2015 em 7:49 pm
    Permalink

    Rodrigo, creio ser por razões econômicas a sua dispensa da Veja. Mas, enfim, não importa o motivo, porque é um direito da empresa no livre mercado. O que importa é que você continuará a escrever e eu a aprender. Bola pra frente e um grande abraço.

  • Avatar
    06/10/2015 em 7:14 pm
    Permalink

    Força

  • Avatar
    06/10/2015 em 6:16 pm
    Permalink

    Constantino, adimiro sua determinação. Sou seu leitor assíduo e visitava a Veja por sua causa, você conseguiu, apenas com bons argumentos e uma boa dose de bom-senso, me ajudar a entender de economia e da própria natureza humana e me apresentou aos grandes da escola austríaca (estou na metade do antológico Ação Humana).
    O povo está começando a entender o ideário liberal, eu percebo isso até mesmo no meu pobre Maranhão. Eu mesmo já consegui fazer várias pessoas pararem pra pensar nos incentivos perversos da nossa sociedade estatizante e na solução para eles.
    Enfim, o seu esforço não tem sido em vão, você conseguiu abrir os olhos de muita gente. Migrarei pra cá com certeza!

  • Avatar
    06/10/2015 em 6:08 pm
    Permalink

    Que ótimo, achei que iria se dedicar somente aos livros e deixar de lado a luta/ensino do dia a dia.

  • Avatar
    06/10/2015 em 6:05 pm
    Permalink

    Foste mandado embora da Veja? Deves ter aprontado alguma lá, já que nunca vi empresa boa mandar empregado bom embora… Ah, já sei, é culpa do PT!

    • Avatar
      06/10/2015 em 9:42 pm
      Permalink

      Um absoluto idiota, isso você é. O que significa empresa boa? O que significa empregado bom? Duvido que tenha menos de 50 anos, pois só uma mente retrógrada do tempo do que, quem chega mais cedo e sai mais tarde é o melhor funcionáriol Vivemos outros tempos, demissões são normais e alavancadoras de quem tem propriedade no que faz, Constantino sai muito mais forte do que era na Veja. Acorde idiota.

  • Avatar
    06/10/2015 em 4:38 pm
    Permalink

    Migrei pra cá Constantino. Assim que arrumar um emprego passo a contribuir.

  • Avatar
    06/10/2015 em 4:09 pm
    Permalink

    Excelente.

Fechado para comentários.