16 fatos sobre a Suíça que o Brasil precisa conhecer

Odair Deters* Muitos brasileiros ficam maravilhados com a Suíça, mas poucos se dão conta de alguns detalhes que fazem daqueles alpes um oásis invejado, onde tudo funciona, a segurança existe e a renda per capita é de R$ 267.000 reais. Bom elenquei alguns pontos a serem observados: 1º OS POLÍTICOS: O presidente suíço tem tanta […]

Odair Deters*

Muitos brasileiros ficam maravilhados com a Suíça, mas poucos se dão conta de alguns detalhes que fazem daqueles alpes um oásis invejado, onde tudo funciona, a segurança existe e a renda per capita é de R$ 267.000 reais.
Bom elenquei alguns pontos a serem observados:

1º OS POLÍTICOS: O presidente suíço tem tanta importância e relevância que eles o trocam anualmente e nunca ouvimos falar ou conhecemos por nome algum político suíço importante. Os suíços se opuseram a um governo central desde sempre, logo estes políticos não têm poder e isso substancialmente inibe a corrupção.

2º LIBERDADE ECONÔMICA: A Suíça é uma “ilha” de liberdade no auge da moderna era do estado maximamente intrusivo. É o quarto país com a maior liberdade econômica do mundo.

3º SERVIÇOS PRIVADOS: A maioria dos serviços “públicos” são feitos por empresas privadas (transporte público, trem, hospitais…).

4º SAÚDE: As redes hospitalares são privadas e o governo sugere que os cidadãos comprem um plano de saúde. Bem diferente do Brasil onde você  é obrigado a pagar toda a superestrutura da saúde pública, que é aquela maravilha. Lá na Suíça, pelo menos você recebe aquilo que você paga.

5º BLOCOS ECONÔMICOS E MILITARES: Estão e fazem questão de se manterem fora da União Europeia, OTAN e similares.

6º AUTONOMIA REGIONAL: A Suíça não é de fato um país e sim uma confederação de cantões, amplamente autônomos, sendo que esses cantões competem entre si para ver qual fornece o ambiente tributário mais propício aos negócios.

7º OS SUPER RICOS E A GUERRA FISCAL: Apesar das baixas alíquotas, é perfeitamente possível para qualquer pessoa razoavelmente rica fazer um acordo especial com um cantão e conseguir uma alíquota bem mais baixa. Com efeito, quanto mais rico, melhor – a ausência de inveja social, e toda a politicagem por ela gerada, é algo atípico e notável.

8º ARMAS DE FOGO: o povo suíço não abre mão de suas armas. Os suíços são o quarto país com mais armas nas mãos de seus cidadãos e todo adulto do sexo masculino é legalmente permitido a posse de armas de fogo. Uma das poucas nações com taxa per capita de armas mais alta do que os Estados Unidos, a Suíça praticamente não ostenta crimes com armas de fogo.

9º PODER POLÍTICO: os políticos não têm a mesma liberdade irrestrita que seus colegas desfrutam em outros países e um referendo suíço nacional pode ser iniciado por qualquer cidadão que consiga levantar as 50.000 assinaturas necessárias.

10º PARTIDOS DE ESQUERDA: A esquerda suíça, recentemente provocou ampla indignação entre o povo suíço ao dar a impressão de que iria enfraquecer ou mesmo revogar o sigilo bancário suíço. E foram a partir de então considerados “traidores” e, dentro da Suíça, mesmo o coletor de impostos não pode violar essa regra do sigilo bancário.

11º PROTECIONISMO: Não existe protecionismo pelos bancos suíços, umas das áreas chave, lá existem cerca de 300 bancos concorrendo entre si.

12º IMPOSTOS: Você pode escolher em que cantão morar com base nos impostos cobrados localmente. No Brasil, os Estados não cobram impostos “diretos” da população, na Suíça você preenche uma declaração federal e uma declaração provincial (ou cantonal na Suíça). Assim você sabe exatamente quanto está deixando na mão de cada ente.
13º ESTRANGEIROS: Nem mesmo nascidos no país são considerados suíços se o pai e a mãe forem estrangeiros. Em torno de 50% dos crimes cometidos na Suíça são feitos por estrangeiros, vai querer o quê então?. Xenofobia, eu diria que não e sim defesa de sua terra e conquistas.

14º REFUGIADOS: Repúdio aos Sírios. Ao não lhes oferecer abrigo e assistencialismo os mesmos não buscam a Suíça como destino final. Os municípios podem fazer seus referendos se optam por abrigar sírios ou pagar uma “multa”, muitos preferem pagar. Os recursos financiam libaneses para estes abrigarem os Sírios lá pelo Oriente Médio mesmo. Também a fronteira suíça com a Itália foi reforçada evitando com que o país virasse meramente um caminho para os refugiados. Os solicitantes de refúgio que chegam à Suíça devem entregar às autoridades do país todos os seus bens que superarem o valor de 1 mil francos suíços (cerca de R$ 4 mil) para pagar as despesas de acolhimento.

15º DROGAS: A liberalização das drogas fez com que alguns destes mercados se tornassem inviáveis.

16º SALARIO MÍNIMO: No ano passado, a Suíça chegou a considerar uma renda garantida de 2,5 mil francos-suíços mensais para cada cidadão, algo como R$ 10.000 /mês, o projeto foi rejeitado no referendo – com mais de 75% dos suíços contra a medida.

É possível perceber que nós brasileiros estamos muito distantes da liberdade alcançada pelos suíços. Esses 16 fatos sobre a Suíça devem servir de inspiração para a mudança que tanto necessitamos.

Sobre o autor: É economista, professor e mestrando em Escola Austríaca pela Universidad Francisco Marroquim/OMMA

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Instituto Liberal no Patreon!