fbpx

Que saudades da pistola zillion

BERNARDO SANTORO*

Uma das melhores lembranças da minha infância é a pistola zillion. Era uma pistola que atirava uma luz infra-vermelha que marcava um sensor, caso o tiro fosse certeiro. O sensor, que vinha junto com a pistola, ficava amarrado em frente ao coração do oponente.

Eu nunca tive a oportunidade de ter uma, pois eu era uma criança de classe média baixa, e a pistola, importada, era muito cara, especialmente no final dos anos 80, quando o mercado brasileiro conseguia ser mais fechado do que é hoje. Mas meu primo tinha duas. Ir à casa dele era uma festa, e foram tardes e tardes trocando tiros “laser” para todo lado.

Uma pena que as crianças do Distrito Federal nunca terão essa oportunidade.

O Correio Braziliense traz a notícia que serão banidas as armas de brinquedo na capital federal. Segundo o jornal, “a legislação inclui não apenas os brinquedos considerados réplicas ou semelhantes às armas de fogo, mas também aqueles que “disparem balas, bolinhas, espumas, luzes, luzes a laser e assemelhados, que produzam sons ou projetem quaisquer substâncias que permitam a sua associação com arma de fogo”. Os estabelecimentos flagrados desrespeitando a norma poderão pagar multa entre R$ 5 mil e R$ 100 mil, além de estarem sujeitos a ter a licença de funcionamento cassada. As lojas ficam obrigadas, ainda, a afixar avisos de que esse tipo de brinquedo não é comercializado, citando a Lei Distrital n° 1.446“.

A razão alegada pelos legisladores é que armas incitam a violência. Bem, eu era um exímio atirador de zillion e um “top gun” no antigo brinquedo análogo que tinha no Barra Shopping, e sou um sujeito extremamente pacato.

Na Suíça existe um festival anual onde adolescentes competem tiro ao alvo com rifles. A Suíça é um dos países com menor índice de violência no mundo.

O que quero dizer com tudo isso é que não existe a menor relação entre armas de brinquedo e violência. Se efetivamente houvesse, praticamente todas as crianças da minha geração seriam assassinas, pois todos nós, em menor ou maior grau, fomos expostos não somente a armas de brinquedo, mas emuladores eletrônicos e jogos de tiro, como Duke Nukem, Wolfenstein 3D, Doom, Heretic, entre outros.

O que essa lei demonstra, de verdade, é o exercício de poder de burocratas e do governo sobre as famílias, impedindo os pais de decidirem como educar seus filhos. E eu não preciso dizer a grande ironia que é isso, pois a classe política brasileira que quer educar seus filhos é composta da gente mais inescrupulosa, mesquinha, e moralmente comprometida de todo o país.

Meu filho tem pouco mais de um ano e ainda não pode brincar de armas laser comigo, mas acho que vou comprar as pistolas agora. Vai que amanhã eu perco mais essa liberdade de fazer o que eu quiser com o meu dinheiro.

*DIRETOR DO INSTITUTO LIBERAL

Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.