fbpx

Apontamentos do Instituto Liberal sobre o Latin America Liberty Forum 2021

Assim como na edição do ano passado, estive conectado, nos últimos dias 23 e 24 de junho, ao evento virtual Latin America Liberty Forum, organizado brilhantemente pelos nossos parceiros internacionais da Atlas Network – especificamente de sua divisão regional, o Centro Latinoamericano. Atento aos acontecimentos recentes no Brasil e nos países vizinhos, o evento abordou diversas questões estimulantes, com convidados enriquecedores e o anúncio de importantes iniciativas.

Após uma abertura com a presença do presidente do Paraguai, Guilherme Lasso, do diretor do Centro Latinoamericano, Roberto Salinas, e do presidente do CEDICE Libertad (think tank venezuelana que serviu de sede oficial do evento), Carlos Blohm, o painel inicial contou com cinco discursos.

Um deles, o de Sary Levy-Carciente, da Academia Nacional de Ciências Econômicas da Venezuela, versou sobra a montagem do Índice de Burocracia na América Latina, que vem sendo desenvolvido conjuntamente por diferentes instituições parceiras da Atlas, devidamente identificadas na apresentação. O representante do Brasil é o nosso Instituto Liberal, através do investigador encarregado Igor Matos, cuja contribuição tem sido fundamental para o estreitamento de nossos laços com os parceiros internacionais.

Em seguida, em painel conduzido pela notória liderança liberal argentina Antonella Marty, discutiu-se a importância de levar em consideração a presença das ideias do liberalismo na cultura popular. Percebe-se nitidamente que se aprofunda o entendimento dos liberais latino-americanos, já observado na edição do ano anterior, quanto à relevância de pensar a divulgação do liberalismo em termos mais amplos, preocupando-se com as esferas culturais, não apenas com discursos tecnicistas.

Ainda no dia 23, painéis subsequentes discutiram temas como a imigração, o fenômeno das cidades inteligentes e dos sistemas monetários digitais, o papel das mulheres no desenvolvimento social e econômico e a ditadura cubana. As discussões continuaram no dia 24, com um painel que discutiu o cenário contemporâneo em nossa região, sob o efeito da crise pandêmica e da ascensão de lideranças e discursos populistas, e uma sessão de encerramento, incluindo uma entrevista com o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou.

De acordo com Roberto Salinas, em declaração dada ao veículo informativo do Centro Latinoamericano, Mirada Súr, “O eixo central deste fórum de 2021 foi o que chamamos de“ o caminho a seguir”. Algo fundamental, porque estamos apenas começando a ver uma luz no fim do túnel dessa pandemia; por outro lado, temos o caminho a seguir diante dessa onda autocrática que a gente está vendo na região, de direita, de esquerda, de cima, de baixo … E também a questão econômica, que é terrivelmente preocupante. A carga tributária, e essa ideia de que o dinheiro grátis é para sempre. Diante de todos esses desafios, é muito importante que as vozes da liberdade se perguntem qual é o caminho a seguir”.

Salinas também ressaltou a pluralidade de opiniões apresentadas no encontro e a riqueza que isso traz aos debates. Esse é e tem sido o mesmo posicionamento do Instituto Liberal desde sua fundação; cumprimento a Atlas, em nome de nossa instituição, pelo notório sucesso na organização do evento, e registro minha satisfação por ter tido a oportunidade de prestigiá-lo.

Lucas Berlanza

Lucas Berlanza

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), colunista e presidente do Instituto Liberal, sócio honorário do Instituto Libercracia, editor do site Boletim da Liberdade e autor dos livros "Lacerda: A Virtude da Polêmica", “Guia Bibliográfico da Nova Direita – 39 livros para compreender o fenômeno brasileiro”, "Os Fundadores - O projeto dos responsáveis pelo nascimento do Brasil" e "Introdução ao Liberalismo" (co-autor e organizador).