fbpx

Futuro de alto desemprego e o ritmo de recuperação

NCPA *

Apesar da previsão oficial do fim da recessão para junho de 2009, o mercado de trabalho continua estagnado [nos EUA]. O emprego teve uma queda aproximada de 7 milhões de cargos desde que começou a recessão. O nível de desemprego permanece acima dos 9 por cento. É a mais fraca recuperação do período pós Segunda Guerra Mundial. As políticas em curso não estimularam as empresas a contratar.

Se a criação de empregos ocorrer à mesma taxa do período de expansão de 2003-2007, o desemprego não voltará aos níveis pré-recessão antes de 2018. Se a criação de empregos continuar à baixa taxa do ano passado, o desemprego continuará alto permanentemente.

O Congresso [americano] precisa agir para evitar que isso ocorra acabando com as barreiras do governo federal ao investimento e ao sucesso empresarial – é o que afirma James Sherk, analista sênior da Heritage Foundation.

A Heritage Foundation usou dados do Departamento de Estatísticas Trabalhistas (Bureau of Labor Statistics) para calcular quanto tempo, levando em conta certos níveis de criação de emprego, será preciso para que o desemprego volte à sua taxa normal:

  • Se os empregadores contribuírem com uma média de 260.000 novos empregos líquidos por mês – taxa do período da ‘bolha da Internet’ dos anos 1990, conforme pesquisa da folha de pagamentos – o desemprego não voltará a seus níveis normais antes de agosto de 2014.
  • Se os empregadores contribuírem com uma média de 216.000 novos empregos líquidos por mês – a taxa que a pesquisa domiciliar mostrou em 1997, ano em que a criação de empregos teve o maior crescimento no período da ‘bolha da Internet’ – o desemprego voltará a seus níveis normais em outubro de 2015.

Estas são suposições otimistas. O final dos anos 1990 foi um período de excepcional crescimento econômico .

O Congresso e o governo têm que tomar medidas urgentes para estimular a criação de empregos. Essas medidas incluem:

  • Revogar a nova lei de reforma da Saúde e as correspondentes regulações sobre o empregador e aumentos de impostos.
  • Impedir que a Agência de Proteção Ambiental regulamente o dióxido de carbono.
  • Aprovar reforma das leis de modo a reduzir o custo de ações judiciais sem mérito.
  • Ampliar os acordos comerciais.
  • Permitir maior produção de energia nacional.
  • Reduzir os gastos para mitigar o espectro dos enormes aumentos de impostos.

Fonte: James Sherk, “Years of High Unemployment Ahead at Recovery’s Pace,” Heritage Foundation, July 5, 2011.

Texto na íntegra:

http://www.heritage.org/Research/Reports/2011/07/High-Unemployment-Remains-in-a-Weak-Economic-Recovery

*Texto condensado pelo National Center for Policy Analysis – NCPA, organização com base em Dallas, Texas, EUA, voltada para o estudo de problemas econômico-sociais e a busca de soluções que ofereçam alternativas privadas e de economia de mercado para a regulamentação e o controle do governo. Não tem fins lucrativos nem vínculo político-partidário.

TRADUÇÃO: LIGIA FILGUEIRAS

Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.