fbpx

Esqueceu a traição

JOÃO NEMO*
 
Esta é uma das frases mais iluminadas da entrevista concedida pelo ex-presidente à televisão portuguesa. Indagado sobre o episódio, ele sacou o “decisômetro” do bolso e calculou os pesos relativos na sentença que condenou o “capitão” do seu time e outros companheiros entre os mais chegados. Acabou aderindo ao “irrealismo fantástico” do Sr. Rui Falcão que garante que o mensalão é algo assim como o E.T. de Varginha.
 
Lula esqueceu que um dia se disse traído;    
Lula em reunião ministerial, em 12 de agosto de 2005, fala sobre o mensalão: "Eu me sinto traído por práticas inaceitáveis."
Lula em reunião ministerial, em 12 de agosto de 2005, fala sobre o mensalão: “Eu me sinto traído por práticas inaceitáveis.”
  
esqueceu, para lembrar depois, quando convinha, que a maioria dos juízes foi indicada durante o governo do seu partido;
 
esqueceu, principalmente, que a história de que os portugueses são desprovidos de inteligência é uma lenda anedótica sem qualquer fundamento na realidade.
 
Ao longo da entrevista usou e abusou da sua costumeira arte de manejo ilógico dos fatos, mas o ponto alto, realmente, foi quando afirmou: “eu quero ser importante pela minha capacidade de trabalho”. Já era tempo.
 

* SOCIÓLOGO E CONSULTOR DE EMPRESAS EM DESENVOLVIMENTO GERENCIAL

links acrescidos pela Editoria 

imagem: wikipédia

Ligia Filgueiras

Ligia Filgueiras

Jornalista, Bacharel em Publicidade e Propaganda (UFRJ). Colaboradora do IL desde 1991, atuando em fundraising, marketing, edição de newsletters, do primeiro site e primeiros blogs do IL. Tradutora do IL.

Um comentário em “Esqueceu a traição

  • Avatar
    29/04/2014 em 2:23 am
    Permalink

    Na matemática desse m[…], os 20% técnicos seriam o Toffoli e o LevandoUíski…. Mas o fato é que os dois são da parte política efetivamente…

    O correto é que o julgamento foi 80% técnico apenas. Claramente o restante teve caráter estritamente político!!!

Fechado para comentários.