Empregos para pessoal de nível médio


NCPA *

A ascensão de cidades conhecidas como “centros de cérebros” teve muitos impactos inesperados, ainda que bem-vindos, nas economias locais. Estas cidades, com os maiores percentuais de moradores com educação de nível superior, atraem enorme quantidade de investimento, jovens trabalhadores e empreendimentos empresariais que, como é de se esperar, desenvolvem tremendamente a economia local.

No entanto, um aspecto inesperado desse fato foi o ressurgimento de postos de trabalho disponíveis para pessoas com formação de nível médio nessas áreas.

Um modelo exemplar é a cidade de Austin, capital do Texas. Ela teve enorme sucesso em atrair trabalhadores com formação de ensino médio, resultando em benefícios significativos não só para os trabalhadores, mas para grande parte da população da cidade, segundo Conor Dougherty, do Wall Street Journal.

  • Uma consultoria em desenvolvimento econômico estima que Austin agregou 50 mil postos com pessoal de qualificação de nível médio na última década, na contramão das tendências nos EUA.
  • O crescimento desses postos de trabalho (cujo salário médio anual é de US$ 38.000) em Austin supera o de metrópoles gigantes como Nova York e Phoenix em três e dois pontos, respectivamente.
  • Em Austin, a média percentual de 7,1 por cento na taxa de desemprego em 2010 ficou bem abaixo da do país durante o mesmo período.
Leia também:  A única crítica razoável ao programa "Saque Certo" é não ter permitido saques maiores

Além da criação de novos empregos de qualificação média, os tais centros de cérebros em geral têm rendas mais elevadas e, na maioria das vezes, tiveram melhor desempenho durante a recessão. Eles conseguem isso, basicamente, ao proporcionar uma grande mobilidade de ascensão dentro das empresas jovens que tendem a atrair. Ainda que pessoal de baixa qualificação possa ser contratado, inicialmente, para funções pouco atraentes e sem muitas perspectivas, essas empresas tendem a promover os funcionários internamente porque elas valorizam o conhecimento do funcionário sobre a empresa.

Leia também:  O bolsonarismo é antiliberal

Além disso, o “contágio qualificado do capital humano” dentro destas empresas é substancial, de modo que os trabalhadores não qualificados são capazes de adquirir habilidades e conhecimentos muito além do seu nível de educação. Isso ocorre devido à natureza complementar de trabalhadores qualificados e não qualificados – cada um traz vantagens comparativas para a realização de um determinado projeto, mas o conhecimento e o entendimento fluem com relativa liberdade entre ambos os grupos. Desta forma, são ampliadas as perspectivas dos trabalhadores com formação de ensino médio.

*NATIONAL CENTER FOR POLICY ANALYSIS

Leia também:  Entenda a diferença entre a esquerda carnívora e a vegetariana

Fonte: Conor Dougherty, “Recipe for Middle-Class Jobs,” Wall Street Journal, 29 de novembro de 2011.

 

TRADUÇÃO: LIGIA FILGUEIRAS

Fonte da imagem: Wikipédia

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.