fbpx

A recessão mais longa


LIGIA FILGUEIRAS*

No auge do verão italiano 2013, o turista brasileiro volta ao hotel num ponto nobre de Roma. Anoitece. Pessoas bem vestidas [não maltrapilhas] começam a marcar seu lugar na calçada junto ao hotel, onde estendem pedaços de papelão… para se deitar. Vão passar a noite na calçada. É o drama do desemprego na Cidade Eterna, às claras, para turista ver.   

Segundo a publicação Business Insider, os recentes dados divulgados sobre o PIB do segundo trimestre, mostram que a Itália continuou a contrair no último trimestre. O PIB caiu 0,2% no segundo trimestre, depois de contrair 0,6% no 1º trimestre, superando as estimativas de consenso para um declínio de 0,4%. Com relação ao ano anterior, o PIB caiu 2,0%, melhor do que as expectativas de um declínio de 2,2%. No entanto, com oito trimestres em queda, a recessão da Itália é agora a mais longa da história.

Enquanto isso na França, o governo decide cortar na própria carne: vai eliminar 34 mil postos de trabalho na Defesa nos próximos seis anos. Isto equivale a 12% da força de trabalho na área militar, incluindo cargos administrativos. Os cortes teriam sido mais drásticos não fosse o alerta das forças militares de que a França poderia ficar sem capacidade para responder a ameaças de segurança a nível global.

A França tem 21 ministérios, incluindo o primeiro ministro com suas cinco secretarias. Antes da reforma administrativa de 2008-2010, a França já teve ministério dos Cultos, ministério dos Correios, Telégrafos e Telefones e até uma secretaria de Estado dos Direitos das Mulheres.

Enquanto isso no Brasil…

* JORNALISTA, EDITORA DO INSTITUTO LIBERAL
FONTE DA IMAGEM: WIKIPÉDIA
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.

Um comentário em “A recessão mais longa

  • Avatar
    07/08/2013 em 10:21 am
    Permalink

    PREZADA LÍGIA MARIA,

    isto é o que dá em acreditar em políticos com promessas vazias,no objetivo de subir ao poder a qualquer custo!
    políticas daninhas fundamentadas no keynesianismo (ou macroeconomia ou ainda dirigismo econômico estatal)e no monetarismo (de FRIEDMAN) LEVAM A RECESSÃO E AO CAOS MONETÁRIO.
    essas duas escolas de pensamento econômico são os responsáveis pelas recessões do mundo europeu e dos EUA.
    A RENOMADA TRADIÇÃO DA ESCOLA CLÁSSICA ORTODOXA LIBERAL AUSTRÍACA DE ECONOMIA JÁ DESMASCAROU ESTAS DUAS “ESCOLAS” QUE TEIMAM EM OCUPAR DE FORMA NEFASTA A MAINSTREAM.
    BENDITO O DIA EM QUE OS ENSINAMENTOS DA ESCOLA AUSTRÍACA DE ECONOMIA OCUPAR O SEU DEVIDO LUGAR NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO ECONÔMICO. O DESTINO DO CAPITALISMO SERÁ VISTO COM OUTROS OLHOS PELA HUMANIDADE!!!
    E QUANDO ISTO ACONTECER, AS BENÇÃOS SERÃO DERRAMADAS SOBRE AS SOCIEDADES DE MASSAS. (ORTEGA Y GASSET)

Fechado para comentários.