Frase do dia

“Como aconteceu? Como nosso governo central cresceu, de um servo com poderes limitados, a um mestre com poderes praticamente ilimitados? Em parte, nós fomos enganados. Houve ocasiões em que nós elevamos homens e partidos políticos ao poder porque prometeram restaurar o governo limitado e então procederam, após sua eleição, para expandir as atividades do governo. Mas vamos ser honestos conosco mesmos. Promessas quebradas não são as principais causas de nossos problemas. São as promessas mantidas. Muitas vezes alçamos ao poder os homens que sugeriram gastar um pouco mais sobre isso, um pouco mais sobre aquilo, que propuseram um novo programa de bem-estar, que pensaram numa outra variedade de ‘segurança’. Nós mordemos a isca, preferindo adiar para outro dia a recaptura de nossa liberdade e a restauração de nosso sistema constitucional. Fizemos o caminho de muitas sociedades democráticas que perderam a sua liberdade por estarem convencidas de que, se ‘o povo’ governa, está tudo bem.”  Barry Goldwater

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
João Luiz Mauad

João Luiz Mauad

João Luiz Mauad é administrador de empresas formado pela FGV-RJ, profissional liberal (consultor de empresas) e diretor do Instituto Liberal. Escreve para vários periódicos como os jornais O Globo, Zero Hora e Gazeta do Povo.

Um comentário em “Frase do dia

  • Avatar
    06/05/2015 em 7:15 pm
    Permalink

    A questão é simplérrima, até quando vão continuar dando crédito elegendo esses indivíduos que há milênios, “goza da cara” de filósofos, estadistas, cientistas sociais passando um “atestado de burrice ideológica”, para esses que perdem tempo com filosofias acadêmicas e teses dialéticas que nunca resolveram o problema dos clãs que tomaram conta do poder, por conta do famigerado capital “mais valia”, que só serve para escravizar as populações do mundo? Só morde a isca quem tem “olhos de ver, mas não enxerga, ouvidos de ouvir mas não ouve!”. Em tempo: Onde vocês viram uma sociedade democrática legitima no mundo?

Fechado para comentários.