Trump, bufão ou líder conservador em potencial?

gazeta-povo-logoA postura de Donald Trump inspira pouca confiança nos conservadores, não só porque demonstra fraca consistência, como pelo seu lado histriônico, egocêntrico e populista. Ted Cruz é um nome mais palatável para aqueles que desejam resgatar os valores dos “pais fundadores”, que fizeram da América essa potência atual.

Dito isso, achei melhor deixar o excêntrico showman de lado e procurar saber o que o empreendedor de sucesso pensa de fato. Li Time to get tough, escrito em 2011, quando ele apenas pensava numa eventual candidatura, mas já desejava uma mudança nos rumos do país, após o primeiro mandato do “progressista” Obama. O Trump por trás daquelas páginas parece bem mais razoável que o pré-candidato que joga para a plateia. Sim, está ali também seu jeitão ególatra e a persona do macho man, que faz e acontece, que vai resolver todos os problemas batendo na mesa, o que desperta inclusive receio nos que acreditam em meios mais diplomáticos para solucionar conflitos geopolíticos.

Leia também:  Paulo Guedes não pode falar em "imposto sobre pecados"

Mas há outro lado que merece destaque, um verdadeiro patriota cansado de ver a esquerda detonar os principais valores americanos. Obama queria transformar “fundamentalmente” a América, e isso não é coisa de quem ama seu país. Já Trump quer preservar a América que sempre foi admirada, por ser a líder do mundo livre, por ser a terra dos bravos e da liberdade.

 Apesar de algum ranço mercantilista, o Trump do livro é um liberal clássico, defensor de uma economia livre e do capitalismo sem tanta intervenção estatal.

(…)

Publicado originalmente na edição impressa de 04 de fevereiro de 2016 da Gazeta do Povo. Para ler na íntegra basta clicar neste link.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Rodrigo Constantino

Rodrigo Constantino

Presidente do Conselho do Instituto Liberal e membro-fundador do Instituto Millenium (IMIL). Rodrigo Constantino atua no setor financeiro desde 1997. Formado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), com MBA de Finanças pelo IBMEC. Constantino foi colunista da Veja e é colunista de importantes meios de comunicação brasileiros como os jornais “Valor Econômico” e “O Globo”. Conquistou o Prêmio Libertas no XXII Fórum da Liberdade, realizado em 2009. Tem vários livros publicados, entre eles: "Privatize Já!" e "Esquerda Caviar".