fbpx

SUS + Iniciativa Privada = Eficiência

O debate da vez é a (falsa) privatização do SUS. Não quero falar de Bolsonaro e seu decreto, mas sobre saúde pública, um Estado que consiga prover de forma mais eficiente o que prometeu entregar.

Precisamos usar a razão e analisar a realidade tal como ela é, sem rodeios. A racionalidade traz consciência para debater melhor. Vamos, eu e você, leitor, juntos, deixar de lado nossas emoções e nossos sentimentos quanto a determinados políticos. Sejamos, todos nós, racionais e vamos debater ideias, não pessoas.

A atuação privada é mais eficiente que a pública. Entregar um serviço a uma empresa privada não significa retirar do público e sim entregar um serviço melhor, amplo e eficaz.

Alguém é capaz de dizer que a concessão da EDP foi ruim? Mais empregos foram criados e há maior acesso a energia de qualidade (fora o fim dos “apagões”). E a Petrobrás? Dizia-se que era do povo. Será? Até hoje não conseguiu trazer resultados do pré-sal, foi saqueada por burocratas e teve milhões gastos com obras superfaturadas que beneficiaram “o rei e seus amigos”. E se fosse privatizada, seria tão diferente do avanço que vimos na Vale?

No SUS, a ampliação da atuação privada trará benefícios. O serviço de telecomunicações, por exemplo, cresceu absurdamente quando se livrou do controle estatal, sem falar na maior qualidade e acesso. E o saneamento básico, até então operado por estatais? Totalmente degradado no Brasil, enquanto em países em que há atuação privada o mesmo não acontece.

No SUS temos filas inacabáveis, falta de materiais e leitos, enfim, um sistema que não entrega o que deveria. Até podemos ignorar a realidade da ineficiência do serviço público de saúde, mas não podemos ignorar as graves consequências de ignorar a realidade.

A atuação privada no SUS não acabará com a universalização do acesso à saúde, garantida pela Constituição. Implica, na realidade, utilizar, de forma eficaz, recursos a favor da população. O Estado é ineficiente na gestão das receitas, em especial na saúde.

Imagine um hospital público e um privado. Se você tivesse um voucher para o privado, utilizaria o SUS? Pouco provável! Até mesmo os gestores públicos se socorrem na rede privada. Permitir que o privado explore o SUS, com pagamento pelo governo, garantirá um acesso de mais qualidade a todos os que necessitam.

Se podemos evoluir, por que defender o que não funciona?

*Marcelo Otávio Mendonça é Associado Alumni do Instituto Líderes do Amanhã.

Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.