Rede Globo e o jornalismo de desinformação

A Globo sabia desde o começo que Jair Bolsonaro estava em Brasília no dia em que o porteiro falou que o então deputado havia autorizado a entrada no condomínio do suspeito de ter matado Marielle.

Como ela procedeu?

Deu destaque ao depoimento que não se sustenta, colocando em letras miúdas que Bolsonaro estava em Brasília.

Isso não é apelação para se ter audiência. O que a Globo fez é o bê-a-bá da cartilha de desinformação da esquerda.

O maior grupo de mídia do Brasil criou uma manchete bombástica ciente de que ela se tornaria a própria notícia e se perpetuaria na retórica petista.

Diante de cada acusação contra seus representantes, o militante de esquerda tira do bolso o print da reportagem e grita: “e o envolvimento de Bolsonaro no assassinato de Marielle?”.

Leia também:  O Brasil é um país desanimador: STJ torna ilegal a taxa de conveniência em ingressos

É dessa forma que o debate político é mantido no chão o tempo todo, que a esquerda desvia a atenção dos seus crimes e que as reformas liberais não conseguem espaço para serem esclarecidas e aprovadas.

Não por acaso…

A reportagem do Jornal Nacional veio poucos dias depois de Marcos Valério acusar Lula de ser o mandante do assassinato de Celso Daniel – coincidindo com o teor de outros depoimentos, incluindo de familiares do ex-prefeito petista; e se “esqueceu” de mencionar que Domingos Brazão, suspeito de ter assassinado Marielle, fez campanha para Dilma Rousseff ao lado de Eduardo Cunha.

Leia também:  Treze motivos para comemorar a condenação de Fernando Haddad

Ninguém na grande imprensa quis se aprofundar sobre a tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, um ano atrás;

Nenhum dos grandes jornais se empenha em esclarecer a importância das reformas que o atual governo tenta aprovar;

O jornalismo liderado pela Globo mostra-se indiferente à queda no número de assassinatos no país e ao gigantesco aumento no volume de apreensões de drogas;

Não tem um único jornalista investigativo da imprensa tradicional querendo descobrir como o petróleo produzido na Venezuela veio parar nas praias brasileiras;

Não se vê ninguém da “classe artística” ou da academia se mobilizando contra as decisões absurdas do STF;

Leia também:  Todo imposto é imoral, o governo deveria ser financiado voluntariamente

A onda de violência promovida por militantes de esquerda no Chile foi reportada como manifestações populares.

Eu adoraria falar dos livros que leio e das propostas liberais que estão sendo apresentadas, mas as circunstâncias no Brasil são sempre tão assustadoras que eu me sinto obrigado mesmo é a falar sobre o jornalismo de desinformação da Globo e da Folha, sobre Lula, sobre o Foro de São Paulo, etc. 

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
João Cesar de Melo

João Cesar de Melo

É arquiteto e artista plástico.