Polícia do Estado ou do Governo?

 ARTHUR CHAGAS DINIZ*

Os recentes vazamentos de gravações telefônicas de conversas entre o empresário Carlos Cachoeira e o senador Demóstenes Torres ultrapassam, de longe, os efeitos que abalaram e destruíram o conceito que desfrutava o político goiano. A gravidade das conversas gravadas entre Carlinhos Cachoeira e o senador vão muito além dos feitos ali relatados e que dão conta do falso moralismo do parlamentar em questão.

O que existe de mais sério nas gravações, no entanto, é o fato de terem vazado da Polícia Federal, autorizada a gravar as conversas entre os dois parceiros (ou sócios) sem que este fato esteja sendo o verdadeiro foco do escândalo. Ainda não vi nenhuma autoridade – o Ministro da Justiça, por exemplo – execrar o papel da PF neste escândalo todo. Tudo nos leva a crer que a velha e conhecida doutrina do PT e aliados – o fim justifica os meios – esteja prevalecendo. Desnecessário salientar a relevância do fato.

Leia também:  Brasil e OCDE: trapalhadas, remendos e duas eleições fulminantes

A Polícia Federal, quando utilizada pelo governo sem o cuidado processual, se transforma em ameaça à cidadania e nos remete a um lamentável Estado policial. Afinal, quem é o responsável pelo vazamento? A PF me assusta mais que o jogo de cena de Demóstenes.

 

* PRESIDENTE DO INSTITUTO LIBERAL

 

 

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.