Pobreza não se combate com bom mocismo

De acordo com os últimos levantamentos, Luciano Huck foi um dos apresentadores de TV mais bem pagos do planeta, com US$ 58 milhões no último ano. Já a renda per capita de Pindorama está em torno dos RS17.000 anuais.

Minha pergunta é: será que ele e sua família (5 pessoas) se contentariam com uma renda total de R$85.000? Caso a resposta seja positiva, sugiro que dê o exemplo e doe o restante para alguma instituição de caridade, ou mesmo para o governo. Só um detalhe: isso não faria a renda per capita tupiniquim aumentar em um centavo sequer, mas certamente reduzira a desigualdade…

Mas, como pobreza não se combate com bom mocismo, sugiro mesmo que ele procure multiplicar sua fortuna e, dessa forma, crie um monte de emprego e renda para quem precisa. É assim que se ajuda os pobres a progredir: multiplicando a riqueza existente e a renda de todos através do aumento da produtividade, não simplesmente distribuindo a pobreza existente de forma igualitária… O resto é demagogia.

Leia também:  Introdução ao Liberalismo: Diferenças entre o processo democrático e a ordem liberal

Em tempo: fui alertado de que a fonte da informação sobre a renda de Huck é falsa, embora o número seja verossímil. Em outa pesquisa, consta que, só em salários fixos da Globo, o casal fatura cerca de $15M por ano, fora uma participação de 5% dos anúncios e os contratos de publicidade. De toda forma, o argumento central não fica comprometido.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  A Política Econômica do Regime Militar (segunda parte)