O Partido Democrata faliu Detroit

ALEXANDRE BORGES *

O que todos os prefeitos de Detroit desde 1962 têm em comum? Jerome Cavanagh, Roman Gribbs, Coleman Young, Dennis Archer, Kwame Kilpatrick, Kenneth Cockrel, Jr. e o atual Dave Bing são todos do mesmo partido que, depois de 51 anos seguidos, conseguiu falir um dos ícones da história americana.

Em 1960, Detroit tinha a mais alta renda per capita do país e hoje tem a mais baixa. Repetindo: até a última administração republicana, Detroit tinha a mais alta renda per capita dos EUA e, depois de meio século de feitiçarias de esquerda, tem a mais baixa. Tente discutir com esse dado ou culpar o capitalismo por isso.

A falência de Detroit está longe de ser surpresa para qualquer analista atento e honesto, mas é emblemática. A bancarrota da “motor city” coloca mais fogo no debate que quer a comparação direta entre os resultados obtidos pelos modelos oferecidos pelos dois grandes partidos do país. Estes modelos são aplicados também nos dois maiores estados dos EUA, o socialista na Califórnia e o de livre mercado no Texas, como num enorme teste de laboratório. E esta comparação não é apenas um debate econômico, é a versão revista e atualizada da Guerra Fria, só que agora em pleno território americano.

Não se deixe enganar: antes de avaliar a situação da economia americana atual, separe primeiro os estados “azuis” (democratas) e “vermelhos” (republicanos) e veja o que está dando certo e o que não está. Ver Barack Obama se vangloriar de dados da economia inflados pelos resultados dos estados “vermelhos” como o Texas, administrado por republicanos desde 1995 e que gerou 1/3 dos novos empregos do país na última década, é simplesmente ultrajante.

Leia também:  FUNRURAL: PL 9252/17 dará segurança jurídica e estabilidade no campo

A maior cidade do Michigan foi enviada sem escalas para níveis de pobreza raros no mundo ocidental, o que pode ser comprovado em números divulgados recentemente pelo The Wall Street Journal:

– 47% dos adultos da cidade são considerados analfabetos funcionais (contra 20% da média do país)

– Apenas um terço das ambulâncias está em condições de sair da garagem

– 40% dos postes de luz das ruas estão apagados

– O tempo médio de resposta de um policial a um chamada ao 911 é de 58 minutos (média nacional: 11 minutos)

– Um terço das edificações da cidade está abandonado (78 mil prédios fantasmas)

– 210 dos 317 parques públicos estão fechados.

– 2/3 da população deixou a cidade desde os anos 60

– Menos de 5% dos carros do país são montados hoje na cidade

Leia também:  Por um liberalismo limpinho: os liberais contra Bolsonaro

A cidade, onde as armas legais foram praticamente banidas como manda o manual esquerdista, é tão violenta que é impossível andar com segurança pelas ruas, você é logo aconselhado a pegar táxi. As escolas estão entre as piores do país, os serviços públicos mais básicos são negligenciados e tudo que envolve a prefeitura, como a licença para abrir um novo negócio, é um inferno burocrático terceiro-mundista, típico de qualquer lugar administrado por socialistas. Como definiu o jornal britânico “The Telegraph”, uma cidade assassinada por mau-caratismo e estupidez”.

Em Detroit, os prefeitos gastavam dinheiro público como “drunk sailors” e mergulhavam a administração municipal em escândalos de corrupção, subornos e clientelismo diretamente associados à expansão do governo. Kwame Kilpatrick, prefeito de 2002 a 2008, chegou a ser preso depois de condenado na justiça por mais de 25 crimes ligados à sua gestão.

Os sindicatos tiraram completamente a competitividade da cidade, mergulhando a economia local no caos. Enquanto torpedeavam qualquer tentativa da indústria automobilística de se modernizar, outras cidades atraíam as novas plantas e os empregos fugiram, assim como os investimentos. E o declínio da indústria da cidade era respondido pelos sindicatos com mais greves que exigiam ainda mais aumentos, proteções, regulações e subsídios, tudo com apoio explícito dos prefeitos democratas.

Hoje 15.000 metalúrgicos da ativa contribuem para fundos que pagam a aposentadoria de 22.000 pensionistas, com um déficit anual estimado de US$ 5,5 bilhões. Os EUA continuam fazendo bons carros, como o melhor SUV do mundo (eleito pela revista Motor Trend), o Mercedes-Benz Classe GL, só que agora ele é montado no Alabama. Parabéns, sindicatos!

Leia também:  Um discurso sem firulas, e por isso louvável

No vizinho Wisconsin, o governador republicano Scott Walker resolveu enfrentar os poderosos sindicatos e chegou a ter seu mandato colocado em risco num “recall” ano passado, em que foi reeleito e agora promove uma verdadeira revolução no estado. Mas o futuro de Detroit ainda é incerto porque, evidentemente, você nunca vai ouvir a esquerda dizendo que errou.

Se existe algo certo na vida é o resultado de meio século de socialismo em qualquer lugar, mesmo no país mais rico do mundo. O Partido Democrata e os sindicatos faliram Detroit. Que sirva ao menos de lição.

* DIRETOR DO INSTITUTO LIBERAL

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!

Comentários

  1. A pessoa que ocupa a cadeira de prefeito de Detroit tem mais poder do que a GM, a Ford e a Chrysler? Ou será que as big three acharam que eram maiores do que tudo, a ponto de insistirem em fazer SUVs que bebem gasolina num mundo onde o petróleo fica cada vez mais caro, achando que nada ia acontecer? O petróleo subiu, e acabou com elas. Apareceram os carros japoneses, muito mais eficientes e acabaram com elas. 2008 tirou as linhas de crédito e acabou com elas. A cidade era totalmente dependente dessa industria. Acredito que os prefeitos possam mesmo ter sido corruptos e incompetentes. Mas jogar a culpa da bancarrota na cidade apenas sobre eles é algo muito leviano.

  2. Excelente artigo. É possível ver o que ocorreu com SP nas décadas passadas, com a saída de industrias automotivas para fora do estado. Lamentavelmente isso tbm pode ocorrer com o Brasil com esta politica paternalista do PT

  3. excelente contribuição deste artigo.
    que cenário mais nefesto pelo qual passou da cidade de detroit.
    vale è pena mostrar a diversidade de cenários em uma nação cujo governo
    e centralizado , o que permite que os erros de uns não recaiam sobre o resto da nação.

  4. Muito, muito bom o texto, bem elucidativo.
    Patabéns.

  5. É melhor manter os governos menores e cobrar menos impostos. E deixar que o povo gaste este dinheiro como achar melhor. Porque o povo sabe muito melhor que o governo como gastar.

  6. É muito simplista a visão de que o governo democrata e o poder dos sindicatos foram os responsáveis pela concordata da capital do automóvel ou, talvez, ex-capital. Seria interessante esclarecer ao leitor o que aconteceu com a indústria automobilística americana e o que a indústria japonesa e coreana fizeram no mundo ao longo dos anos.

  7. Concordo com sua abordagem entre Democratas e Republicanos nos EUA e com as razoes para falencia de Detroit. Acho que , por se tratar dos EUA e sua grande influencia sobre nos, especialmente entre os mais jovens, essa comparaçao pode ser muito util aqui no Brasil para ajudar a clarear ideias equivocadas que muita gente tem sobre o poder do Estado – que ainda, sinceramente , a muitos fascina – contra o ” maldito” e temido livre mercado. Valeu.

  8. E o que teria levado a cidade a reeleger prefeitos que só caminhavam rumo ao declínio? O poder dos sindicatos, desejosos de manter as regalias enquanto os “bons” procuravam outras cidades?

  9. VIDA , LIBERDADE , PROPRIEDADE…são os três valores fundamentais da Declaração Universal dos Direitos Humanos…
    JUSTIÇA , TRABALHO , LIVRE INICIATIVA , DIGNIDADE , LIBERDADE , PROPRIEDADE , IGUALDADE , SEGURANÇA… são os oito valores fundamentais da Constituição da Republica…
    ESTES VALORES DEVEM SER SEMPRE RESPEITADOS POR TODOS…!!!!
    ASSIM SENDO…
    Os impostos diretos sobre o TRABALHO…PRODUÇÃO…POUPANÇA…INVESTIMENTO…são injustos , imorais , incorretos , inconstitucionais … porque ofendem os mais elementares VALORES DEMOCRATICOS…!!!!
    Só devem existir impostos indiretos justos…sobre o CONSUMO…POLUIÇÃO…VÍCIOS…IMPORTAÇÕES…esses sim corretos e constitucionais…
    Porque quem trabalha , produz , poupa , e investe…merece UM PREMIO…UM ELOGIO…e nunca uma Penalização e um Castigo….e mais grave ainda progressivo…quanto mais trabalha …mais paga…é uma vergonha…um absurdo…uma injustiça…!!!
    E a redistribuição do rendimento deve ser feita apenas no Investimento do Estado…e nunca na cobrança dos impostos…o país recebe o mesmo valor…mas só com impostos indiretos justos…
    ISSO SIM…É QUE É JUSTIÇA FISCAL e TRIBUTÁRIA…!!!
    Se concorda partilha…
    E pode me adicionar ou fazer parte dos GRUPOS…Impostos Injustos Não…Revolução do Bom Senso…Novo Ocidente…
    Com um grande abraço de agradecimento do manuel.ferreira82@yahoo.com.br