Nosso estado é padrão-FIFA, e isso não é bom

BERNARDO SANTORO *

O Correio Braziliense de hoje traz uma matéria cujo título é “Que falta faz uma escola padrão-FIFA”, onde o repórter tenta fazer uma ligação entre desenvolvimento humano e educação. A matéria contém vários equívocos que devem ser apontados.

Usar o parâmetro da educação como desenvolvimento humano, coisa que o próprio índice IDHM faz, é um erro. A educação é um excelente investimento, mas ele é um meio para o fim da prosperidade econômica do indivíduo e da sociedade. A verdadeira prosperidade econômica é alcançada com mercados livres, inclusive na área educacional, e nesse caso a educação entra como instrumento de aumento de produtividade do indivíduo. Sem mercados livres há um decréscimo maciço de desemprego, e sem oportunidades de trabalho a educação acaba sendo um desperdício, por falta de onde se empregar o conhecimento obtido.

Leia também:  O que ainda não te disseram sobre a dívida pública brasileira

O que se vê hoje no Brasil, no entanto, é um ensino dirigido não para o aumento da produtividade e emancipação econômica do aluno, mas sim um meio de doutrinação ideológica. Destaco aqui a intervenção da prof. Angela Branco, entrevistada na matéria: “Muitas pessoas continuam achando que a educação é o caminho para um futuro melhor, mas existe muita desilusão por parte dos jovens. A qualidade e o conteúdo vistos nas salas de aula não abrem muitas perspectivas, então, eles acham que estão perdendo tempo”. E estão mesmo, com esse nível e conteúdo de ensino.

Leia também:  Série Heróis da Liberdade: Hannah Arendt

O fato é que o nosso estado brasileiro hoje é padrão-FIFA. O padrão-FIFA de estádios é o padrão das obras superfaturadas, megalômanas, em lugares sem infra-estrutura, com muita maquiagem supérflua e destinado a privilegiados. Não sei como descrever melhor o estado brasileiro.

A verdadeira revolução na educação se dará com a liberdade educacional, deixando que as pessoas, em livre-mercado, estabeleçam suas necessidades de ensino, retirando os burocratas do MEC dessa operação. Para as crianças sem condições econômicas de arcar com o ensino, que se faça uma prestação do mesmo de maneira eficiente através de bolsas-escola. Se o bolsa-família, mesmo com seus problemas de ordem ética, deu certo justamente porque deixou os beneficiários escolherem onde empregar o dinheiro ganho, não tem como a liberdade de escolha não dar certo no mercado educacional também.

Leia também:  Não podemos nos evadir das consequências de termos nos evadido da realidade

* DIRETOR DO INSTITUTO LIBERAL

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.