Eu estava indo tão bem…

Eduardo_Cunha_eleito_Presidente_Camara_Deputados_2015Estou certo de que a maioria da população brasileira ficou bastante satisfeita com o resultado da eleição para Presidente da Câmara dos Deputados em Brasília em que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) teve o dobro dos votos de Arlindo Chinaglia (PT-SP). Uma votação bastante expressiva, mas que expressa muito mais a grande insatisfação dos representantes do povo com o PT – principalmente a do PMDB, de Michel Temer – do que uma grande admiração por Eduardo Cunha.
.
Chinaglia é um velho político conhecido nacionalmente por sua exposição na mídia, ao passo que Eduardo Cunha não chega a ser um ilustre desconhecido por se limitar ao conhecimento dos representantes e dos representados fluminenses. Mesmo assim, conquistou os votos de deputados federais de todos os estados da Federação e ganhou a eleição de uma maneira acachapante. A maioria dos seus eleitores no Congresso talvez só o conhecessem de nome, mas votaram nele porque conheciam muito bem o velho Chinaglia, e não o queriam como Presidente da Câmara.
.
Logo após a posse de Eduardo Cunha, tive o desprazer de conhecê-lo apenas por um discurso dele. Muitas vezes, as pessoas revelam seu caráter e modo de ser somente pela expressão de uma frase infeliz, porém altamente reveladora, para o bom entendedor. Não me lembro se foi no seu discurso de posse , ou logo após o mesmo, que Cunha se manifestou do seguinte modo:
.

Disse ser radicalmente contra o casamento gay, a liberação do aborto e das liberação do aborto. Nisto não foi original, uma vez que há muitos anos esses são três dos tópicos mais defendidos pela assim chamada “Bancada Conservadora” do Congresso, incluindo tanto deputados católicos como protestantes.

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) ficou exultante de alegria, mas o deputado Jean Wilis, ex-brother do BBB, teve faniquitos e estremeliques. De fato, nestes particulares tópicos, a opinião pública está dividida.

E divididos estão também os representantes do povo. Divididos entre minorias ruidosas de políticos da situação – como a desditada Marta Suplicy, que sempre batalhou por esses três tópicos – e uma maioria silenciosa da oposição, sempre omissa e sem coragem para assumir a posição assumida pelo deputado Eduardo Cunha.

De fato, não entrando no mérito desses tópicos produtores de intermináveis celeumas em todo o País – envolvendo tanto representantes do povo como representados – Cunha teve o inegável mérito de apresentar claramente sua repulsa pelo casamento gay, pela liberação do aborto e das drogas.

Pena é que ele não ficou somente nisso: declarou que, como Presidente da Câmara, não poria na pauta tais temas, que estes só entrariam na pauta passando por cima de seu cadáver! Menos, meu caro calvinista, menos!

É certo que cabe ao Presidente a prerrogativa de pôr na pauta os projetos de seus colegas deputados. Ele goza até do direito de dar prioridade a uns e de remeter outros, dos quais discorda, para as calendas gregas.

Mas o que ele não pode é amordaçar seus colegas que estão submetendo seus projetos à votação em plenário. Essa é uma atitude claramente antidemocrática e fortemente autoritária.

“Da discussão surge a luz”, já dizia Goethe. Mas ainda que a luz se negue a aparecer, é da discussão de projetos, de objeções e de emendas que é gerado um consenso democrático, apesar de seus dissidentes.

É lamentável essa recusa de Eduardo Cunha. Começou tão bem, à medida que teve a coragem de expor publicamente sua posição, concordemos com a mesma ou não. Mas terminou tão mal, à medida que ameaçou impedir seus colegas de fazer o mesmo que ele,  pela colocação de seus projetos em votação.

Ao ouvir o discurso de Eduardo Cunha, lembrei-me imediatamente daquele aluno da Escolinha do Professor Raimundo, que estava expondo uma ideia muito bem, mas de um momento para outro…

 

Leia também:  Estupradores não são devidamente punidos por sua conduta perversa?

 
Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!

Comentários

  1. Desentendimento entre liberais e conservadores: a esquerda agradece!

  2. Desentendimento entre Liberais e Conservadores, a esquerda agradece!

  3. Admiro muito as posições liberais quanto às questões econômicas, mas quando um liberal resolve opinar a respeito de questões fora dessa área pode-se ver o quanto são néscios em assuntos como os mencionados no presente artigo. O que se vê é muito “achismo” (como no caso do aborto mencionado pelo autor).
    Quando se vê alguém que se diz “liberal” mostrar seu descontentamento com as opiniões pessoais de um político que tem visões diferentes das suas e tomar o caminho das suposições e afirmações equivocadas sobre os procedimentos do parlamento (para lembrar, existe um regimento interno naquela casa e ninguém pode se sentir “amordaçado” por uma declaração como a de Eduardo Cunha).
    O que mais me intriga no pensamento liberal é perceber a falta de bom senso, pois imagine se um dia todas as suas reivindicações se tornassem realidade como por exemplo: casais gays poderiam se casar, poderiam adotar crianças, qualquer pessoa poderia comprar e usar as drogas que quisessem. Seria uma maravilha não é? Agora eu pergunto: algum liberal já pensou nas consequências disso? Acham que vai dar certo? Ou vão apelar às suposições? Algum liberal já pensou que tipo de mundo será esse? Ou falta noção de responsabilidade ao defender tais coisas? É óbvio que o indivíduo deve ser livre para fazer com sua vida o que bem entender, sem interferência do estado, porém, qual o limite? Será que um mundo onde tudo é liberado haverá harmonia? Haverá pedofilia? Haverá morte de fetos? Haverá uma geração arruinada pelo consumo de drogas? O trágico disso tudo é ver que a defesa inconsistente dessas reivindicações ainda é celebrada como a panaceia da humanidade por pessoas que não possuem a menor capacidade de discernimento.

    • João Luiz Mauad

      Dizem que o “bom senso” foi a virtude mais bem distribuída por Deus entre os homens. Eu não conheço ninguém que não tenha “bom senso”. Pelo menos ninguém que admita não ter “bom senso”. :-)

      Respondendo à pergunta. Sim, já pensamos nas consequências de nossas propostas, e concluímos que o mundo seria bem melhor caso as adotássemos. Não sei se o leitor sabe, mas até o fim do século XIV as drogas eram absolutamente livres e o mundo não acabou por causa disso.

      • Hahaha! boa! então, deixe-me ver ATÉ ONDE você é liberal:

        O que você acha da PEDOFILIA? afinal, tem crianças que gostam… Se deve haver liberdade irrestrita, qualo problema de um homem transar com uma menininha?

        E o que você acha da PEDERESTIA? afinal, na Grécia era tolerado e, que eu saiba, não vi nenhum menino reclamando… afinal, o “amor é livre”…

        E da prostituição?

        E da cracolândia?

        Venha cá: você tem filhos?

        Paz e por favor, me suportem por mais um pouco! já já eu encerro.

        • João Luiz Mauad

          É interessante verificar a forma de pensar de alguns. Eu jamais defendi a pedofilia ou pederastia, por achar que os menores, por serem inimputáveis, não podem ter liberdade plena (para os liberais, liberdade e responsabilidade são dois lados da mesma moeda). Quanto à prostituição, apesar de proibida, é amplamente disseminada, inclusive no Brasil. Quê mal há nisso? Gostaria que fosse, sim, liberada.

          A propósito, tenho dois filhos maiores e bem criados. Ambos trabalham e não usam drogas. Até onde sei, também não se prostituem. Eduquei-os em plena cidade do Rio de janeiro, com todos os riscos que ela representa. E, mais importante, nunca pretendi transferir a minha responsabilidade de criá-los e educá-los ao governo.

          • Muito bem!

            Mas se a criança “CONSENTIR”? e se o menino “CONSENTIR”?
            Outra: você é CONTRA ou à favor?

            Você é à favor de casamento entre homens e animais? entre 3 homens? entre mais de 2 pessoas? é a favor da NECROFILIA, mesmo com os familiares CONSENTINDO?

            Legal, GRAÇAS A DEUS SEUS FILHOS NÃO SÃO DROGADOS!

            E se eles morassem na crackolândia e fossem viciados? você ainda seria à favor? essa EU DUVIDO, meu caro: pimenta nos olhos dos outros é refresco! te encorajo a você fazer uma visita a esses lugares, e mais ainda a fazer umas entrevistas com AS FAMÍLIAS desses coitados!

            DUVIDO (mas pode ser possível: o homem não possui limites morais) você permanecer o mesmo! mas, claro, nada como ter um filho viciado em casa! você, como disse, não viveu essa experiência. Logo, pra você émuitomais fácil, de sua cadeira, defender tal monstruosidade.

            Paz e eu já estou a cabar.

    • Eliézer, você em momento algum parou para pensar em quais são na prática as consequências dessas políticas liberais em países que já as adotaram? O mundo acabou na Holanda, com as drogas? Aonde casamento gay, adoção, etc, é livre, o país virou um caos? Para que ficar imaginando se você pode verificar na prática?

  4. Aliás: eu sou só liberal na economia. Fora isso, nein, mein freund: sou cristão e creio numa moral superior, que guia todos os homens pra o bom funcionamento de uma civilização, como a História e a Experiência podem ATESTAR sua eficiência, diferentemente de abstrações impraticáveis de indivíduos sem nenhum comprometimento com o real e o concreto, e com o bem, tão-somente com a satisfaçao do ego, desejando ardorosamente pela implementação inviável de seus desvarios..
    Paz.

    • Também sou cristão e vejo que a moral está no indivíduo, não na sociedade ou no estado. A moral deve guiar o indivíduo e a filantropia também deve partir dele, por exemplo. Então não existe incoerência alguma entre ser cristão e ser liberal.
      Como disse Jesus: “dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.
      Então, são coisas separadas.
      Warren Buffett, maior investidor da história, é egoísta? Bom, vejamos, o que ele já doou, você levaria quantos milhares de anos para conseguir fazer igual? Você está misturando coisas que não deveria.

  5. Valeu!
    Saindo aqui!…
    Paz.

    • Você é cristão? sério? então me diga: aborrto e homossexualismo,o que pensa? hora da peneira, my friend!

      Paz.

      • Veja bem, sou cristão, não sou católico e nem evangélico. Não sigo escritos obscuros feitos por romanos há mais de 1000 anos.
        E aí, “atire a primeira pedra”… vai jogar pedra nos homossexuais? Existe alguma evidência que ser homossexual é contra Deus ou não natural? Não, não existe, e eu particularmente não acredito que seja. “Amai vos uns aos outros” e não amai apenas os heterossexuais.
        Sobre o aborto: é possível determinar quando um monte de células passa a ser um humano? Se não é possível, então creio que não temos resposta correta. Nesse sentido, se não há uma resposta, eu acho que o aborto não é adequado e deveria ser evitado, mas não sei qual seria a melhor forma de lidar com isso. Não é minha especialidade, então não vejo como minha opinião sobre aborto pode ser útil. Se existe dúvida, então acho que o melhor é proibir.

        • Meu caro, VOCÊ NÃO É CRISTÃO! cristão é aquele que CRÊ EM JESUS E OBEEDECE AOS SEUS MANDAMENTOS. Por que você acha que Paulo, Pedro e os demais DERAM A SUA VIDA POR AMOR A JESUS? o seu deus é VOCÊ MESMO! o seu deus é, como está escrito em Filipenses, a sua própria barriga! quando você LER A BÍBLIA, a gente conversa!

          Paz e a BÍBLIA (você é LIVRE para crer nela ou não, mas TODO CRISTÃO A tem como manual de fé e prática) CONDENA VEEMENTEMENTE o homossexualismo (doença sim, segundo a psicologia), pois em ISRAEL ERA CONDENADA COM PENA DE MORTE! se você fosse crente, eu te mandaria ler Romanos, mas como você não é…

          Paz.

          • Obedecer aos mandamentos de Jesus, não aos de uma igreja especifica e não os mandatos que a igreja aponta, conforme os interesses dela.
            Você que está olhando para sua própria barriga, afinal você se acha superior aos homossexuais e, ao contrário do que prega Jesus, você não ama ao próximo sem interesse e sem preconceitos.
            Jesus nunca condenou homossexuais, sinto muito você está enganado e está longe de ter um sentimento cristão.
            Ter preconceitos é um sentimento anti-cristão.
            Homossexualismo não é doença para a psicologia, seria para a psiquiatria, já que psicólogo não aponta doenças, mas não é doença para psiquiatria também. Já foi, mas isso é bem ultrapassado, você está desatualizado. Eu sugiro que você estude a biologia, é lá que você entenderá por que existe homossexualismo e não na psicologia.
            Falar paz e pregar divisão, isso é incoerência. Você não é cristão, não em seus atos.

        • É mesmo?

          Aquele que diz: “Eu o conheço”, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele.

          1 João 2:4

          Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele”.

          João 14:21

          Sobre o homossexualismo, você tem de ESTUDAR, cara: pare de repetir os mandtras dos socialistas, e aprenda:

          Em 1973, a A.P.A. retirou do de doenças e distúrbios mentais o homossexualismo, seguido logo em seguida pelo OMS, um órgão da ONU (logo, POLÍTICO).

          PORÉM, essa decisão não foi EMBASADA CIENTÍFICAMENTE, mas POR PRESSÃO IDOLÓGICA, pois os ATIVISTAS AIDÉTICOS ESTAVAM PARA INVADIR O LOCAL DA VOTAÇAO; verdadeiro TERRORISMO. Inclusive especialistas, como MASTERS & JOHNSON discordam dessa decisão. Confirmam esse fato Olivão de Carvalho, CLAUDEMIRO SOARES et cetera.

          Muitos psicólogos também são contra, só que a sua midiazinha não conta: nomes como Gerard Aardwerg, Joseph Nicolosi, Andrew Cominsky, Marisa Lobo, Exodus International, Andréa Vargas et cetera.

          SE LIGA, RAPÁ! e busque a Deus, cara: Jesus está voltando!…

          Paz.

  6. Parabéns ao IL por publicar a opinião até do pessoal dodói. Tolerar e, no caso do site, publicar certas coisas (opiniões contrárias, grosserias etc.) faz parte da maneira de agir de um liberal. Claro que ninguém precisa aceitar ofensas quieto, óbvio. Num site, em comparação com tête-à-tête, é mais fácil tolerar os possíveis excessos derivados da liberdade de expressão (“Você é um típico liberal lambe saco!”). Exercitemos aqui, então, esse direito nem sempre fácil de seguir no dia a dia.

    Se não me engano, até o site do IMB –que defende as ideias liberais mais radicais– já usou a alegação, para mim ridícula, de o site deles ser propriedade privada, logo eles publicam os comentários que bem entenderem. Péssima argumentação. Isso é censura mesmo, mal travestida. Salvo outras exceções, as quais não saberia dizer agora quais seriam, se ninguém vier tumultuar (trollar) a seção de comentários, tudo deve ser publicado.

  7. João Luiz Mauad

    Alguns conservadores me dão pena. Não têm a menor ideia do que estão falando, não conhecem aquilo que criticam e ainda se acham no direito de ser arrogantes.

    Se quiserem aprender um pouquinho sobre as diferenças (gritantes) entre liberais e conservadores, sugiro a leitura atenta do texto de Hayek cujo link segue abaixo. Há também um texto meu a respeito do fusionismo que alguns propõem entre liberais e conservadores, publicado aqui no IL. De novo: o liberalismo não se resume à defesa do livre mercado, como desejariam alguns. É uma doutrina muito mais rica do que isso. Fora isso, repito: se querem ler aqui a defesa de ideias conservadoras, estão no lugar errado.

    http://ordemlivre.org/posts/por-que-nao-sou-conservador

    https://www.institutoliberal.org.br/blog/por-que-digo-nao-ao-fusionismo/

  8. “Quem são os liberais, e o que eles têm a dizer?” por Paulo Roberto de Almeida.
    http://diplomatizzando.blogspot.com.br/2015/02/quem-sao-os-liberais-e-o-que-eles-tem.html

  9. Tem q haver uma clara separação dos liberais nesse país.

    Liberais típicos americanos, democratas abortistas etc., não podem mais andar junto dos liberais de direita, que valorizam somente a desregulamentação da economia.

    O estado não deve subsidiar um assassinato. Nunca. Estou com Cunha e 90% da população brasileira tbm.

    Não é preciso matar, se a prevenção não deu, tem a adoção e tantos outras opções.

    E outra, a menos que vc viole o dicionário, gays e lésbicas nunca serão um casal! NUNCA! Então não tem como haver casamento! São pares, duplas etc. e para isso, uma união econômica ou qualquer outro nome é o certo.

    Esse “Instituto Liberal” está muito azulzinho. Como lá e como cá tbm.

    • Pois é!
      Mermão, VÁ PRA ESQUERDA (ou será que eu que estou no lugar errado?)!!!
      É cada uma!…
      Aborto? casamento sodomita? é isso que vocês defendem?!
      Como se não bastasse o Mises fazendo campanhazinha idiota a favor das drogas, aí me vem estes TRAIDORES com essa!
      Cara, vá praturma de Lenin!
      Paz e eu sou Cunha também! economia não é tudo na vida não, meu caro!

      • João Luiz Mauad

        Eu acho que vocês dois estão no lugar errado, sim. Aqui não há traidores, porque o nosso compromisso é apresentar e discutir ideias e propostas LIBERAIS, não conservadoras ou “de direita”, se preferirem.

        Reparem que o autor do texto nem mesmo emitiu opinião a respeito dos três temas (liberação das drogas, do aborto e do casamento gay), apenas criticou o presidente da Câmera pela recusa de colocar os assuntos em pauta, uma atitude autoritária e antidemocrática.

        É no que dá esse negócio de querer unir liberais e conservadores. São duas doutrinas filosoficamente diferentes em sua quase totalidade, que só se encontram, de passagem, no liberalismo econômico preconizado por ambos, e mesmo assim de forma bastante restrita pelos conservadores. Além disso, a única coisa que nos aproxima é um inimigo comum, mas isso é muito pouco para nos tornar farinhas do mesmo saco…

        • Ainda bem q vc sabe, João!

          Você é um típico liberal lambe saco! Com suas argumentações Falaciosas e de falso moralismo!

          “Reparem que o autor do texto nem mesmo emitiu opinião a respeito dos três temas …” E vc é um tartaruga ninja? x)

          “… uma atitude autoritária e antidemocrática.” … tsc… tsc….

          Vcs liberias já passaram da hora de descerem do muro, para a direita ou para a esquerda! Pq já chega de andar a avançar na onda dos conservadores e da população conservadora desse país!

          Liberal centrista é o que não dá!

          Definir se o Instituto Liberal segue a linha de esquerda ou de direita liberal é o primeiro passo!

          Se assumam, se resolvam e depois desçam para o play!

          Saiam da puberdade!

          • João Luiz Mauad

            Alguns conservadores me dão pena. Não têm a menor ideia do que estão falando, não conhecem aquilo que criticam e ainda se acham no direito de ser arrogantes. Se a senhora quiser aprender um pouquinho sobre as diferenças (gritantes) entre liberais e conservadores, sugiro a leitura atenta do texto de Hayek cujo link segue abaixo. Há também um texto meu a respeito do fusionismo que alguns propõem entre liberais e conservadores, publicado aqui no IL. De novo: o liberalismo não se resume à defesa do livre mercado, como desejariam alguns. É uma doutrina muito mais rica do que isso. Fora isso, repito: se querem ler aqui a defesa de ideias conservadoras, estão no lugar errado.

            http://ordemlivre.org/posts/por-que-nao-sou-conservador

            https://www.institutoliberal.org.br/blog/por-que-digo-nao-ao-fusionismo/

          • João Luiz Mauad

            Alguns conservadores me dão pena. Não têm a menor ideia do que estão falando, não conhecem aquilo que criticam e ainda se acham no direito de ser arrogantes.

            Se a senhora quiser aprender um pouquinho sobre as diferenças (gritantes) entre liberais e conservadores, sugiro a leitura atenta do texto de Hayek cujo link segue abaixo. Há também um texto meu a respeito do fusionismo que alguns propõem entre liberais e conservadores, publicado aqui no IL. De novo: o liberalismo não se resume à defesa do livre mercado, como desejariam alguns. É uma doutrina muito mais rica do que isso. Fora isso, repito: se querem ler aqui a defesa de ideias conservadoras, estão no lugar errado.

            http://ordemlivre.org/posts/por-que-nao-sou-conservador

            https://www.institutoliberal.org.br/blog/por-que-digo-nao-ao-fusionismo/

          • Pois é, mermão: se assuma, saia do armário!
            Vocês vivem uma vida de fantasias, achando qua a vida se resume a astrações bocós e ideias IMPRATICÁVEIS numa sociedade decente e miminamente CIVILIZADA, de pessoas sem nenhum nexo com a relidade, em cima de suas coberturas de luxo, em reuniõzinhos idiotas regadas a drogas, sexo e futilidades!
            Pois bem: nos defina aqui então, e agora,DE QUE LADO VOCÊ ESTÁ, pois estamos EM GUERRA, e não poemos perder tempo com idiotices!
            Paz e é cada uma…

          • Acho que a resposta é até meio óbvia. Mas, se vocês não a conhecem, talvez seja por que não sabem o que é liberalismo. Estão confundindo com conservadorismo, e são coisas MUITO diversas. Se vocês procuram conservadorismo, estão no lugar errado. Ou seja, VOCÊS são os errados aqui.
            Ser liberal implica em não ser seletivo, ou é liberal ou não é. Se você defende liberdade econômica mas não defende outras liberdades, você não é liberal. Ponto. Quem tem que sair do muro são vocês. Assumir que são conservadores não liberais. Ser liberal inclui aceitar diferenças religiosas, diferenças de opções sexuais, uso de drogas. Se a pessoa usa droga e não comete crimes, qual é o problema? Pessoas que cometem crime devem ser punidas, mas punir só por usar droga você está só tirando a liberdade da pessoa de fazer o que bem entende. A questão do aborto é mais polêmica, pois implica em determinar se aborto é ou não crime, por envolver uma vida de um terceiro. Então é simples, se é crime, tem que ser proibido, se não é, não tem.