Duas perguntas sobre a corrupção de Cunha

por KELVIN SANTOS* Temos ouvido falar muito sobre a corrupção de Eduardo Cunha. Temos ouvido falar muito do dinheiro encontrado em suas contas na Suíça. Sendo Cunha um dos articuladores do impeachment, temos ouvido que os opositores do PT são hipócritas, que se utilizam da “luta contra a corrupção” da boca para fora, apenas para disfarçar […]

por KELVIN SANTOS*

cunhaTemos ouvido falar muito sobre a corrupção de Eduardo Cunha. Temos ouvido falar muito do dinheiro encontrado em suas contas na Suíça. Sendo Cunha um dos articuladores do impeachment, temos ouvido que os opositores do PT são hipócritas, que se utilizam da “luta contra a corrupção” da boca para fora, apenas para disfarçar interesses ideológicos.

O que não temos ouvido são duas perguntas fundamentais para o entendimento da situação. A primeira: quem deu dinheiro a Eduardo Cunha? A segunda: em troca de que esse dinheiro foi dado?

Sabemos de onde veio o dinheiro: veio de empresas que faziam contratos com a Petrobrás. Sabemos também o que as empresas queriam em troca: queriam contratos especiais/superfaturados. No entanto, Cunha não possui qualquer envolvimento com a Petrobrás, e não tem qualquer condição de conseguir contratos vantajosos nessa empresa. Como deputado federal, a moeda de troca que Cunha poderia oferecer é o seu voto (e o voto de outros deputados sob sua influência). Além do mais, sabemos que a Petrobrás estava sob controle direto do PT, e que o caso de corrupção do Petrolão foi justamente desvio de dinheiro para compra de apoio parlamentar.

Quem deu dinheiro a Eduardo Cunha? Foi o PT. Para isso, o partido realizou contratos ilegais e superfaturados com várias empreiteiras, afundando a Petrobrás. Em troca, exigiram que as empresas entregassem o dinheiro a deputados e lideranças dentro do Congresso. Em troca do que esse dinheiro foi dado? Foi dado em troca do apoio político dado por Cunha ao governo petista, juntamente com o apoio de colegas do PMDB sob sua influência. O dinheiro recebido por Cunha foi dado pelo PT em troca de apoio à Dilma na Câmara.

Mas por que então o Cunha está contra o governo agora? Se quisermos pensar o melhor possível, podemos sempre acreditar que ele, que se diz cristão, resolveu arrepender-se do que fez, mesmo não tendo ainda coragem para confessar. Mas muito provavelmente o que aconteceu foi que, quando as investigações chegaram no Petrolão, a fonte de dinheiro secou. Juntamente com isso, a popularidade do PT diminuiu muito, tornando mais vantajoso para ele abandonar o governo Dilma.

Desde 2002, o PT sempre teve um problema no Congresso. Mesmo no auge do partido, os petistas não somavam nem um quinto da Câmara. Juntando o PCdoB, parte do PSB, parte do PDT, e todos os outros socialistas alinhados ao governo, dava para chegar, no máximo, em pouco mais de um quarto. O partido não tinha base de apoio para fazer as reformas que queria fazer. Todas as “conquistas” das quais se gaba a esquerda só foram possíveis através da compra de votos no Legislativo. Esse discurso de que o PT traiu a esquerda por conta da corrupção é a mentira mais cínica de todas.

Para sorte dos petistas, parte considerável do Congresso é composta de políticos que, embora não fossem ideologicamente alinhados ao PT, estavam muito mais interessados nas próprias contas bancárias do que nos rumos do país. Eles não votariam de acordo com o governo naturalmente, mas poderiam vir a fazer com uma “ajudinha”. Esses políticos compunham parte considerável do PMDB, do PP e do PR. Sem o apoio desses políticos, o Lula não iria conseguir fazer praticamente nada. O próprio Mujica entregou essa situação toda no livro dele. (*)

Foi então que surgiu o Mensalão: para comprar todos esses partidos. Não foi uma corrupção qualquer; não foi um político pegando dinheiro do governo. Foi a compra de poder por meio de um plano gigantesco de corrupção institucional. Em comparação com o estrago, quase nada representa o dinheiro recebido pelos deputados. O que destruiu o Brasil foram os votos que os deputados entregaram em troca desses dinheiro.

O esquema do Petrolão foi um Mensalão altamente aprimorado, feito com muito mais dinheiro, para comprar ainda mais poder. Novamente, o objetivo era comprar deputados para que eles apoiassem o governo. Ao olhar a lista dos envolvidos, você verá uma lista gigantesca de políticos do PMDB, do PR e do PP. Os políticos desses partidos somam mais do que os políticos petistas. A maior parte desses políticos não está engajada na esquerda, mas ainda assim apoiou fielmente o governo. Vendo que a esquerda diz que o PP teve mais deputados envolvidos no Petrolão do que o PT, e que portanto o PP é mais corrupto, sabemos que essa é uma mentira descarada. Isso porque o PP foi exatamente comprado pelo PT, através da Petrobrás, para fazer aquilo que o PT queria.

Eduardo Cunha foi comprado junto com os demais membros do PMDB. Apesar de ter algumas visões políticas mais conservadoras, ele vendeu sua alma ao diabo em troca de alguns milhões na Suíça. Durante todo esse período Cunha sempre apoiou o governo, apesar de isso, imaginamos, contrariar as suas preferências políticas pessoais. Por bons ou maus motivos, o Cunha mudou de lado e está contra o PT agora. Sendo uma das lideranças do PMDB, ele comandou o processo de debandada. Então a esquerda, de maneira feroz, passou a acusá-lo de ser corrupto. Ele é mesmo. Mas a corrupção de Cunha é a corrupção criada pela esquerda. Não é por acaso que a palavra diabo significa acusador. As acusações contra Cunha vêm de quem conhece os seus pecados como ninguém.

Sempre que alguém perguntar o porquê de os manifestantes contrários ao PT não se manifestarem com tanta intensidade contra Cunha, sendo que ele também é corrupto, respondamos que fazemos isso porque, enquanto o Cunha foi corrompido, o PT foi o líder corruptor. Derrubar o Cunha significa derrubar somente um mero peão que se rebelou e que, agora, está ameaçando a estrutura criminosa que arrasou nosso país.

(*)http://oglobo.globo.com/brasil/mujica-em-livro-relata-confissao-de-lula-sobre-mensalao-16093440

*Kelvin Azevedo Santos, ingressante na Faculdade de Medicina da USP, é hoje estudante do Curso de Ciências Moleculares. Foi aprovado no ITA e no IME em 2012, ainda no 2º ano do Ensino Médio. Ganhou um carro 0km pelo 1º lugar nacional no Simulado FUVESTÃO em 2013, e novamente em 2014. Fundador do Instituto Alpha Lumen, em São José dos Campos – SP. Atualmente está escrevendo seu primeiro livro sobre o ensino no Brasil, que será o primeiro de uma série sobre cultura e política.

  • CARMEN FUSQUINE

    concluindo, o Cunha é um anjo que corrompeu o PT, com a graça de Deus, me poupe, o cara vem roubando desde a época do Color, atuava na Petrobrás desde o governo FHC, dito pelos delatores premiados, mandava e desmandava no governo do Rio, época que o PT não era governo. Isso está parecendo a história da carochinha, não sei se choro ou dou risada. Defender um corrupto profissional é inacreditável. Qual é a máfia que recebeu os dindins dele???? a maioria do PMDB, portanto arrume outra justificativa que essa não colou.

  • Espetacular a sua explanacao. Eu assinaria embaixo de todas as suas conjecturas porque sao verdadeiras. Nunca o PT teve tanta certeza da corrupcao quanto tem da culpa de Cunha porque FOI PATROCINADA POR ELES MESMOS. Portanto nao esta na hora de pegarmos antes os corruptores? Se Cunha e realmente e culpado, tem que ser punido, mas nao podemos deixar de punir tambem todos os corruptores e Dilma e o NUMERO UM da lista de culpados. E ela permanece no cargo, criando uma maldade atras da outra.

  • disqus_9v0SRxRV5c

    Que curriculo heim, não precisa esfregar na cara.

  • Rafalel Ramos

    Ótima comparação “Cunha vendeu a alma para o Diabo”
    Agora, o Diabo cobra!