Como o PSDB deve se comportar

tucanomachoComo o PSDB deve se comportar a partir de agora? Da mesma maneira que o PT se comportou na época do governo de Fernando Henrique Cardoso. Guerra!

Para nossa sorte, o PSDB não precisará caluniar ninguém. Bastará chamar os incompetentes de incompetentes, os corruptos de corruptos e rejeitar o diálogo com aqueles que nunca o quiseram. Basta ao PSDB entender que o PT sempre esteve em guerra contra todos aqueles que não se alinham a ele. Lula nunca teve escrúpulos. Nunca mediu palavras. Nunca teve pudor em caluniar seus adversários. Sempre incitou sua militância ao “vale tudo”. Lula sempre esteve em guerra.

É de se lamentar que a memória do brasileiro não consiga preservar sequer o que presenciou duas décadas atrás. Quem se lembra dos discursos e entrevistas de Lula naqueles tempos?  Quem se lembra da violência de suas palavras? Quem se lembra da ira em seus olhos? Quem se lembra dele sendo contra tudo e todos, apenas com o objetivo de sabotar qualquer projeto que não fosse de seu partido? Eu me lembro.

Dias atrás, aconteceram manifestações pedindo o impeachment de Dilma por causa de sua complacência (e talvez envolvimento direto) no esquema de corrupção da Petrobras. O PSDB deve não apenas apoiar, mas também incentivar, financiar… Fazer o que for preciso para o PT sentir, pela primeira vez, o peso da sabotagem política da qual tanto fez uso.

Da campanha do Aécio Neves sobrou uma boa frase: “O Brasil perdeu o medo do PT”. Apenas uma frase de efeito, claro, mas que deve ser usada até ela realmente se tornar reflexo de uma realidade. O PSDB deve repetir essa frase até ela se impregnar no inconsciente da sociedade da mesma forma que o PT fez ao repetir mil vezes as mentiras sobre seus adversários. Está na hora do PSDB tirar o quimono e partir pra cima como se estivesse numa briga rua. Jogue areia nos olhos, chute os testículos, bata no PT até ele não conseguir respirar mais, porque é exatamente isso que ele tenta fazer com seus adversários.

Leia também:  Um discurso sem firulas, e por isso louvável

Enquanto pequenos grupos de direita tentam contagiar a sociedade com suas manifestações, o PT está acelerando seu golpe. Nem os péssimos resultados da economia divulgados logo após sua reeleição motivaram Dilma a fazer um pronunciamento para tranquilizar o mercado, para desfazer o pessimismo dos investidores. Além do cretino convite “ao diálogo”, ela e seus companheiros não vacilaram em reafirmar que a prioridade de seu segundo mandato é a regulação da imprensa e a reforma política − desenhada por eles mesmos, para o benefício deles próprios. Repito o que escrevi outro dia: Dilma, Lula e o PT deixarão o país quebrar para terem justificativas para intervir cada vez − “Para proteger os empregos dos brasileiros da ganância dos capitalistas; vamos controlar o mercado; para acabar com publicações golpistas, vamos impor o controle econômico e ético aos meios de comunicação; para dar mais poder a sociedade civil, vamos ampliar os poderes dos conselhos populares; para impedir manifestações organizadas pela direita, vamos limitar as liberdades individuais”, dirão, repetindo o discurso que instituiu todas as ditaduras comunistas-socialistas da história.

Leia também:  Ensaio sobre um novo fenômeno: a Lei Coase-Surowiecki

Se Aécio Neves e o PSDB não quiserem que este dia chegue, que comecem logo a incitar um levante contra o PT. Para isso, basta não ter pudor em gritar as verdades:

Que o PT não é apenas um partido político, mas sim e principalmente uma gigantesca organização ideológica, de essência marxista, que planeja fazer no Brasil o mesmo que Hugo Chaves fez na Venezuela;

Que o PT usa as estatais, o BNDES e o Tesouro Nacional para financiar ditaduras pelo mundo e a si mesmo;

Que o PT mandou matar Celso Daniel;

Que Dilma foi presa porque era uma guerrilheira comunista que lutava contra a ditadura militar para instaurar uma ditadura comunista;

Que Dilma não passa de um fantoche de Lula, este, que nunca deixou o poder e que vive como um marajá à custa de dinheiro público;

Que a intenção do PT com os “conselhos populares” é subjugar o Congresso e a sociedade aos projetos do próprio PT, transformando representações sociais em milícias ideológicas, assim como foi feito na União Soviética, em Cuba e na Venezuela.

O PSDB deve incitar a Justiça e a sociedade a exigir que Lula explique a origem de seu enriquecimento e sua relação com os envolvidos nos casos de corrupção de seu partido.

Leia também:  A maior revolução liberal no governo Bolsonaro virá da Secretaria da Alfabetização do MEC

A verdade: O PT fará de tudo para mudar (a seu favor) o ambiente democrático antes das próximas eleições; o PT é o Lula. Enquanto Lula tiver tanta liberdade, poder e dinheiro, ele será o grande mestre da construção do regime socialista que está em curso.

Uma dica: Os Estados Unidos só conseguiram interromper a violência de Al Capone quando o enquadraram por evasão fiscal. Quanto maior for o eco dos ataques ao PT e a Lula, mais promotores, juízes e delegados se sentirão respaldados social e politicamente para fazerem seu trabalho. O PSDB deve abraçar todo o PMDB se for preciso mas, principalmente, precisa entender que a tolerância com os intolerantes acaba resultando na destruição dos próprios tolerantes, como já disse Karl Popper. O Partido dos Trabalhadores é um grupo criminoso que não deve ser tolerado.

Se o PT chegou e se manteve no poder sustentado pela guerrilha de sua militância infiltrada em cada universidade, em cada sindicato e em cada “movimento social”, então, que o PSDB crie seu próprio exército nos fóruns de todo o Brasil.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!