Carta aberta a Luciana Genro pt. 1: Eu aceito o desafio e estudei o socialismo.

“Você não consegue comida chinesa delivery na China e charutos cubanos são racionados em Cuba. Isso é tudo o que você precisa saber sobre comunismo.” – P. J. O’Rourke Luciana Genro (foto), candidata do icônico PSOL à presidência, com menos de 1% das intenções de voto, foi entrevistada no programa The Noite, apresentado por Danilo […]

“Você não consegue comida chinesa delivery na China e charutos cubanos são racionados em Cuba. Isso é tudo o que você precisa saber sobre comunismo.”

– P. J. O’Rourke

lgenroLuciana Genro (foto), candidata do icônico PSOL à presidência, com menos de 1% das intenções de voto, foi entrevistada no programa The Noite, apresentado por Danilo Gentili.

Genro foi perguntada por Gentili e por Roger e Bacalhau, da banda Ultraje a Rigor, sobre a questão do socialismo defendido por Luciana. Roger afirmou que as experiências socialistas “já mataram mais de 80 milhões de pessoas no mundo”, e Luciana obtemperou: “Não! Não seguiam. Coitado do Marx! Ele se revirara na tumba cada vez que falavam o nome dele”. Danilo rebateu: “Que homem horrível para se comunicar então, não acertou uma…”

O caldo engrossou mesmo e ganhou destaque absoluto por mais de 24 horas nas redes sociais quando Luciana quis afirmar que Danilo Gentili, que morava numa periferia pobre em Santo André, não aceita o totalitarismo socialista por ser rico, e que é o capitalismo que gera misérias como o Holodomor: “Só acha que sim porque tu tá em uma situação privilegiada. Se tu tivesse na ocupação que visitei hoje, morando em um barraco, tu ia achar que ele fracassou também”, completou. Danilo afirmou: “Eu ia é estar sendo fuzilado se fosse comunista!”.

A “resposta” da candidata presidencial, que não parece conviver muito bem com a idéia de que alguém sob sua jurisdição não aceite a religião socialista, foi tergiversante e agressiva: “Isso não é comunismo, Danilo. Se tu estudasse um pouco mais ia conhecer o assunto”, fuzilou (um site que comentou a quizomba e afirmou o tempo todo que “Luciana teve que se impor para desmentir as informações equivocadas” cometeu o ato falho de descrever que neste momento Genro “disparou”).

Luciana Genro, a candidata famosa por a) ninguém se preocupar em lhe perguntar alguma coisa em debates eleitorais enquanto não for obrigado a tal; e b) falar “capital financeiro” como substantivo, adjetivo, verbo, vocativo, aposto, conjunção e locução adverbial a cada 20 segundos, pratica o vomitório de clichês de que o socialismo real, paradoxalmente, é irreal e não existe.

O socialismo real seria lindo, tudo seria perfeito, seria uma espécie de Paraíso muçulmano sem precisar expor a rabadilha na direção oposta a Meca 3 vezes por dia. O problema é que o socialismo real é o socialismo que é, ehrr, real: o que existiu seguindo os preceitos de Karl Marx na União Soviética e depois na China ou no Zimbábue, em Cuba ou no Afeganistão, gerando sempre a mesma miséria.

Mas segundo Luciana Genro, “se estudássemos um pouco mais, íamos (sic) conhecer o assunto”. Pois bem, cara Luciana Genro, engraçado você falar isso. Porque não tem assunto que tenha estudado mais nos últimos tempos e nessas greves intermináveis na USP promovidas pelo seu partido do que o socialismo. Talvez seja a hora de a senhora estudar um pouco mais o assunto com quem gostaria de estudar tragédia grega, mas é forçado a estudar comunismo para conseguir enfrentar grevistas comunistas do seu partido trancando portas autoritariamente.

 

Estudando socialismo-comunismo: um guia para Luciana Genro

“Eu cresci sob o comunismo então nós apenas podíamos aprender russo, e então quando o comunismo caiu em 1989 nós pudemos aprender um pouco mais de coisas e tivemos autonomia para viajar e liberdade de expressão – e a liberdade para sonhar, de verdade.”

– Petra Nemcova (foto)

petra_nemcovaÉ algo perigoso, cara Luciana Genro: não canso de afirmar, sem nunca ser rebatido com um único exemplo, que só existem pessoas que eram socialistas, ou mesmo apenas de esquerda por que nunca leram gente crítica dessas ideias – e exatamente por isso, crê que não se é socialista/esquerdista apenas por, como a senhora crê religiosamente ao falar de Danilo Gentili, que são ricos com medo de perder “privilégios” – esquecendo-se de que Danilo Gentili e tantos outros eram pobres de marré de si e ascenderam na vida, ao contrário da senhora, que foi bem nascida e continua rica.

Pelo contrário: estudiosos do socialismo e da esquerda abundam, e são todos críticos. Pior: a maior parte deles eram como a senhora: de esquerda, mas tentaram aprender mais sobre essa esquerda. CATAPIMBA! No decorrer dos estudos, viraram todos críticos mordazes do comunismo e da esquerda.

Eric Voegelin, talvez o maior filósofo do séc. XX, passou fome para estudar, tinha as unhas amareladas e mal feitas, fumava charutos mata-rato. Mas foi duvidando de que o motor da história é a “luta de classes” (nunca existiu em lugar nenhum do mundo, e mesmo na Revolução Francesa, onde parece ter “eclodido”, foi forçada e obra da burguesia, como revela François Guizot, o maior estudioso da Revolução) que Eric Voegelin começou a engastar no cânone sua estupenda filosofia, onde teve de estudar dos hieróglifos egípcios até as novidades da psicologia e da linguística para formar um todo coerente.

E que tal Eric Hoffer, talvez o maior crítico dos movimentos de massa do mundo que seu partido tanto fomenta (na verdade, a senhora bem sabe que o PSOL não tem outra função além de fazer mobilizações de rua, já que o que mais conseguem em eleições é tomar nosso dinheiro para o fundo partidário, né?), junto a Ortega y Gasset? Estivador, dormia em estações de trem e teve como trabalho mais limpo ser garçom num porto. Auto-didata, estudava de noite obras que iam dos grandes clássicos da teoria política desde a Antigüidade pré-clássica até relatos sobre a China da revolução maoísta recém-inaugurada. Como Voegelin, e como todos os críticos do socialismo, odiava o socialismo e sua vertente nacional-socialista.

Talvez você não saiba porque tu precise estudar um pouco sobre o assunto, Luciana Genro, mas foi Adolf Hitler que disse que “se nós somos socialistas, nós precisamos ser anti-semitas. Como, sendo um socialista, você pode não ser anti-semita?”, como está na capa do livro The Lost Literature of Socialism, de George Watson, que aparentemente a senhora não estudou.

Danilo Gentili também era um pé-rapado, Luciana Genro, e não caía nessa conversa. Estudou por conta e hoje é um ferrenho anti-comunista. Eu também, Luciana Genro, morava em quebradas como Itaquera, Itaim Paulista e na minha infância só visitava lugares como Osasco, Diadema, Ermelino Matarazzo, Jardim Danfer ou Calmon Viana, onde a senhora só pisa com a comitiva do seu partido ou acaba sendo assaltada. Como meu ídolo Thomas Sowell, ortodoxamente conservador e tão adensado na cultura negra que até seus poucos anos nem sabia que amarelo podia ser uma cor de cabelo – e de passado marxista.

O problema maior, Luciana Genro, é que nunca vi o contrário: alguém que era anti-comunista ou anti-esquerda e, de repente, se tornou esquerdista lendo mais sobre o assunto. Prova é que vocês, comunistas/esquerdistas, nunca ouviram falar nem nos maiores e mais básicos clássicos do pensamento anti-esquerda, seja liberal ou conservador.

O caminho inverso nunca foi trilhado: nunca houve quem estudasse críticos da esquerda e do socialismo e concluísse: “poxa, o melhor é ser de esquerda!”. Vide a patética tentativa de um “Dicionário Crítico do Pensamento de Direita”. A saída para continuar sendo de esquerda é tascar menosprezo por intelectuais peso-pesadíssimo que vão de Peter Schiff a David Stove, de Russell Kirk a Roger Scruton, e não os ler nem tentar contra-argumentar seus escritos.

De Bernard Lonergan a David Horowitz (um dos criadores da new left, e hoje o maior orador conservador e denunciador dos crimes da esquerda na América, que conta como teve de brigar com a família inteira por largar a esquerda na sua auto-biografia O Filho Radical), de Edmund Burke a René Girard, de Mário Ferreira dos Santos a Mark Levin, a norma inapelavelmente inescapável é que qualquer pensador não-esquerdista é proibido para os esquerdistas, pois quem começa a lê-los tem medo de virar direitista.

Isto não é revelador tanto do motivo de seu medo – temos melhores argumentos – quanto do método da esquerda, que é sempre a força, a proibição, a coação (quando não pode usar os dois primeiros) e a busca de uma hegemonia de pensamento único? Como diz Ann Coulter, “se esquerdistas gostam, é subsidiado; se não gostam, é proibido”.

 

Não são vocês os “socialistas científicos” contra os “utópicos”?

“Mesmo agora nós sentimentos que Stalin foi devotado ao comunismo, ele era um marxista, e isto não pode e não deve ser negado.”

– Nikita Khrushchev

Nikita_Khruchchev_ColourÉ um clichê muito típico afirmar que o “socialismo real” não é o socialismo que vocês, socialistas, pregam. É o mesmo que um nazista afirmando que o nazismo “real” é ruim, portanto ele, sim, que é um verdadeiro nazista. A falácia do “escocês verdadeiro”.

É uma inversão típica: o socialismo real é o que acontece na realidade. O socialismo ideal pode ser lindo – como também o é o capitalismo ideal, ou na cabeça de alguns dementes, o fascismo ideal. Como todas as coisas ideais, têm a característica de não existir. O problema é a experiência real destas coisas: concreta, dura, muitas vezes pontiaguda.

Como levar a sério algo que só consegue ser defendido no terreno puro das idéias platônicas, sem nenhum contato com a realidade, hagiograficamente virginal a qualquer aplicação? Não é melhor então votar em pastores evangélicos, místicos ou cartomantes do que em socialistas? Certamente acertam muito mais.

A senhora diz que Marx foi “deturpado”. Ora, a experiência real garante que, na União Soviética, Marx deturpa você. Mesmo admitindo que fosse assim, quer dizer que Lenin traiu Marx? Que pena, deu azar. Aí veio Stalin! E Stalin também traiu Marx? Caramba, coincidência. Mas com Mao daria certo! De novo deturpou? Poxa vida, estamos mesmo azarados. Vamos tentar na Coréia do Norte com Kim Il-sung! Mais uma vez? Que tal na Romênia com Ceaușescu? Cuba com Che e Fidel? Vietnã com Ho Chi Minh? Alemanha Oriental com Walter Ulbricht? Zimbábue com Robert Mugabe? Iraque com Saddam Hussein? Camboja com Pol-Pot? Afeganistão com Muhammad Taraki? Venezuela com Chávez? Uganda com Idi Amin? Albânia com Enver Hoxha, o cara que proibiu até a barba? Etiópia com Mengistu Haile Mariam? Bengala Ocidental com Jyoti Basu? Sérvia e Iugoslávia com Slobodan Milošević, o cara que fez a “limpeza étnica” mais brutal da Europa pós-Hitler, para vocês que juram que nacional-socialismo nada tem a ver com socialismo? TODOS ELES deturparam Marx, só vocês do PSOL sabem o que é marxismo de verdade?!

A senhora andaria num modelo de avião que caiu nas 100 vezes em que tentou levantar vôo, se alguém garantisse que agora vai, candidata? E nem comento da sua “dialética” em afirmar tal paneleirice e a um só tempo posar de punho levantado a la mensaleira em Cuba, diante de um retrato de Che Guevara.

Para começar, se acredita tanto que os países que fuzilam não são comunistas, talvez você tenha pulado as origens do socialismo. Afora experiências como as Robert Owen, Saint-Simon, Enfantin, Fourier etc, tão bem descritas por Edmund Wilson em Rumo à Estação Finlândia, a melhor história do pensamento socialista até a Revolução (e o autor, veja a senhora!, era trotskysta quando escreveu o livro, e poucos anos depois era o maior crítico literário conservador do mundo de então!), urge pular estes “utópicos” (como se Marx não o fosse, afinal, a senhora acredita que tudo o que ele escreveu não foi aplicado! ainda é utopia!) e voltar ao que Engels e Marx eles próprios diziam:

1) Dentre todas as nações e naçõezinhas da Áustria, apenas três foram portadoras do progresso, intervieram ativamente na História e ainda são capazes de se manter vivas – os alemães, os poloneses e os húngaros. Esses povos são, portanto, revolucionários.

Quanto aos demais grandes ou pequenos povos ou nações [da Áustria], estes têm agora a missão de perecer na tempestade revolucionária mundial. São agora, por isso, contrarrevolucionários. (Friedrich Engels, Der magyarische Kampf, in “Neue Rheinische Zeitung”, nº 194, de 13 de janeiro de 1849, p. 168)

http://www.mlwerke.de/me/me06/me06_165.htm

………

Original: Unter allen den Nationen und Natiönchen Östreichs sind nur drei, die die Träger des Fortschritts waren, die aktiv in die Geschichte eingegriffen haben, die noch jetzt lebensfähig sind – die Deutschen, die Polen, die Magyaren. Daher sind sie jetzt revolutionär.

Alle andern großen und kleinen Stämme und Völker haben zunächst die Mission, im revolutionären Weltsturm unterzugehen. Daher sind sie jetzt kontrerevolutionär.

_________________

2) Portanto, luta, “luta impiedosa de vida ou morte” contra o eslavismo traidor da revolução; luta de aniquilação e terrorismo implacável – não no interesse da Alemanha, mas no interesse da revolução!(Friedrich Engels, Der demokratische Panslawismus, in “Neue Rheinische Zeitung”, nº 222 de 15 de fevereiro de 1849, p. 286)

http://www.mlwerke.de/me/me06/me06_270.htm

……

Original: Dann Kampf, “unerbittlichen Kampf auf Leben und Tod” mit dem revolutionsverräterischen Slawentum; Vernichtungskampf und rücksichtslosen Terrorismus – nicht im Interesse Deutschlands, sondern im Interesse der Revolution!

 

Isto sem falar num manancial inesgotável de impropérios que Karl Marx usava para se referir a “ser humano” (cachorro, Hund, em suas cartas com Engels, era o mais higiênico) e contra todos os povos que achava que deveriam perecer na Revolução. Há muitas citações falsas, como a do “Holocausto revolucionário”, mas a coisa não melhora muito quando vemos como Marx defendia até mesmo o imperialismo prussiano contra franceses.

Boa parte das diatribes do homem que queria trazer o reinado de Lúcifer na Terra (são palavras dele) também é compilada em Requiem for Marx, organizada por Yuri Maltsev (veja só, Luciana! um cara que trabalhou como economista da Academia Soviética de Ciências, e que por isso contou todos os podres da “medicina socialista de primeiro mundo” antes de o Mais Médicos expô-los a quem não acreditava! e hoje editor de livros contra a pobreza, através do capitalismo!).

Aparentemente a senhora precisa estudar o que Danilo Gentili e nós, liberais-conservadores, estudamos anos antes da senhora. A senhora chega com a farinha, nós já temos todo o bolo.

Então, como não concluir que nações que praticaram democídio, o assassinato da população civil pelo governo, na feliz expressão do professor Rudolph Rummel (indicado ao Nobel da Paz e lembrado por seu falecimento recente no Memorial das Vítimas do Comunismo), como sendo comunistas e marxistas?

Quando Lenin confisca a produção de grãos e a redistribui a partir de um aparato burocrático central, não está sendo comunista? Quando pratica o Holodomor, o genocídio de mais de 4 milhões de ucranianos de fome para puni-los por serem “contra-revolucionários” (ou seja, não darem todos os grãos que produziram aos burocratas que não o produzem, e querem tomá-los à força, na primeira reforma agrária do século XX), não está agindo como Marx prescreveu? E não é o modelo educacional centralizado que você prega que faz com que Holodomor nunca caia no vestibular, e seja completamente desconhecido do Brasil? Que tal “estudar um pouco o assunto”, candidata?

Como o velho Marx, que não reconheceu a filha que teve com a empregada (!) e levou duas filhas ao suicídio, e o velho Engels, que dava festas para seu próprio bigode (sic), virariam no túmulo com isso? Foi escrito por eles!

 

Não apenas o socialismo existiu – o comunismo também existiu e existe.

“Comunismo é um terço prática e dois terços explicação.”

– Will Rogers

Voltemos a Karl Marx, que a senhora garante que foi “deturpado”. Lá pelo final do capítulo 3 d’O Capital, Marx explica como será a transição da fase socialista – o totalitarismo estatal pior do que o nazismo – para o comunismo, a sociedade “sem Estado”. Ora, em apenas um parágrafo e meio de tergiversação, o menino-que-queria-ser-Lúcifer explica que, na verdade, a idéia de uma fase social “sem Estado” significa que o socialismo está tão consolidado que já é indistinto da sociedade, não precisando mais ser imposto à força.

Com isso, todos os órgãos da Revolução, seus tribunais revolucionários, sua burocracia infinita, sua redistribuição centralizada tornam-se órgãos da sociedade. Assim, Estado e sociedade estão tão fundidos que já não se fala mais em transição, e sim num pleno comunismo consolidado.

Portanto, Luciana Genro, não tenho nenhuma fonte além de Karl Marx ELE PRÓPRIO para garantir que Stalin escravizando milhões no Gulag e em construções “populares”, onde morriam centenas de milhares como a construção do Canal Mar Branco-Báltico, era já comunista, e não socialista. Ninguém mais sequer cogitava a idéia de um retorno ao capitalismo.

Quando Mao Zedong, após seu Grande Salto para a Frente, sua Revolução Cultural e outros métodos de confisco de grãos que deixaram os camponeses comendo 100 g de grãos por dia, tornando cascas de árvore uma das maiores iguarias da China comunista, já estamos não no socialismo, mas no comunismo pleno – tão consolidado que até hoje a China não abandonou o Estado totalitário.

Quando Pol-Pot assassina 24% da população do Camboja em questão de 3 anos, mandando para o abate até mesmo quem seja alfabetizado ou use óculos, está não em “transição”, mas com o comunismo consolidado. O que nem o nazismo nunca conseguiu.

Adolf Hitler, perto de socialistas, cara Luciana Genro, vai pro Tribunal das Pequenas Causas. E ao contrário do que a senhora diz, qualquer interpretação de texto básica não vê isso como “apologia ao nazismo” que ofenda suas “raízes judias”, e sim como a maior crítica possível ao internacional e ao nacional-socialismo.

 

O socialismo que não era socialismo “real”

“Só é possível ter igualdade econômica com uma extrema desigualdade de poder político.”

– Joseph Sobran

Mas talvez a senhora se refira a estudos como o essencial livro Socialismo, de Ludwig von Mises, o maior economista da humanidade, recentemente vilipendiado sem ser lido pela esquerda pois o interesse em suas obras disparou quando voltou a ser conhecido no Brasil. Mais uma vez, só há dois tipos de pessoas: as que criticam Mises e as que já o leram. Nunca os dois tipos estão no mesmo ser vivo.

Neste estudo, Mises prova que o socialismo é, afinal, impossível: estatizar toda a atividade econômica (e até pensamentos podem ser economicamente utilizados) só pode gerar um totalitarismo feroz, mas nunca permitirá que riquezas sejam criadas para toda a população, causando necessariamente fome. Algum país socialista conseguiu viver sem fome, candidata Luciana Genro?

Todavia, há um agravante: Mises sabe que economicamente o socialismo de fato nunca existiu: os irmãos Castro, os dois homens mais ricos do mundo, donos de todo o trabalho escravo de uma ilha inteira, proíbem até que alguém que não tome todo o café que consegue com sua carta de racionamento (já existiu isso em algum capitalismo laissez-faire, Luciana?) venda o excedente para não causar desigualdade, mas as pessoas continuam vendendo livremente às escondidas, ou todos morreriam de fome em qualquer socialismo.

Porém, Mises também sabe que isso não impede que o socialismo como sistema político de imposição ditatorial de um totalitarismo seja uma realidade que mais de 150 milhões de vidas sentiram em suas peles.

 

Socialismo, o poder total do Estado sobre o indivíduo

“Comunismo é o poder soviético, mais a eletrificação do resto do país.”

– Vladimir Lenin

leninAgravamos: seu discípulo, Friedrich Hayek, Nobel de Economia, em um dos livros mais importantes do século XX, O Caminho da Servidão, mostra que o poder necessário para se construir um centralismo burocrático exige muito mais do que o poder para apenas manter a lei de manutenção da paz. Com o tempo, gasta-se mais esforços cuidando do próprio centralismo do que tratando de distribuição de renda, confisco de terras ou o que quer que seja.

Exatamente a situação do Brasil hoje, não? Parece que gastamos mais com propaganda e shows partidários na Petrobras do que lembrando que ela é uma empresa de petróleo. Ela sozinha tem 10 vezes mais assessores de imprensa do que todos os grandes jornais do Brasil somados. É o caminho da servidão com petrodólares.

Mais cirúrgico ainda: sua análise deslinda como a nova esquerda, preocupada em “direitos” dados a grupos específicos, também age em função do totalitarismo: cada nova lei para proteger uma minoria, cada “criminalização” de um comportamento até ontem normal, ou ao menos tolerável e “convivível” é mais uma siracura atolada de burocratas para verificar se a auto-declaração racial de um candidato a cotas está correta – feita no olhômetro, claro. E assim por diante.

Quando os liberais brasileiros descobrirem isso, também ressuscitarão a importância de Hayek à atualidade, pode apostar. Ninguém melhor do que ele para explicar por que o socialismo começa tentando “emancipar” os pobres e termina apenas tentando assassinar e roubar os ricos.

 

A ditadura do proletariado “democrática”?!

“Mesmo agora nós sentimentos que Stalin foi devotado ao comunismo, ele era um marxista, e isto não pode e não deve ser negado.”

– Nikita Khrushchev

Estranho mesmo falar que modelos ditatoriais são “deturpação” de Karl Marx, quando o que Marx prega é uma estrovenga chamada “ditadura do proletariado”, como previsto na sua Crítica ao Programa de Gotha.

Este termo suscita muitos debates entre socialistas, como Karl Kautsky, que escreveu um livro assim intitulado criticando a forma como Lenin usava o termo de Marx para justificar tudo.

Ora, em Marx, vemos que a democracia é uma convenção burguesa, um “teatro” (termo que, curiosamente, é o mesmo usado pelo conservador Tocqueville).

Seu pensamento acredita que existem “classes sociais” (note que a taxonomia coloca “classe” como mais estanque e imutável até mesmo do que “família”, “gênero” ou “espécie”, o que é uma boa jogada propagandística de Marx), que supostamente estão em luta. Só que uma classe é “dominante” eternamente, então sempre ganha.

Assim sendo, eleições apenas refletem o interesse da tal “classe dominante” (vocês deixaram esse termo fora de moda porque já estava meio brega, né?). Para Marx, portanto, toda democracia seria uma “ditadura de classe”, e quando um proletário subisse ao poder, ao invés de jogar o jogo da “convenção burguesa”, deveria fazer Revolução, ou seja, não dividir o poder.

Isto é o que pensam até mesmo os líderes do PCdoB – basta tomar o poder e não largar o osso. Não precisarão mais dividir o poder, pois o interesse de um é o interesse de todos – os “proletários”, os “trabalhadores”, hoje os “progressistas”, já que o capitalismo é tão bom que faz com que ninguém mais dependa da prole e as idéias comunistas só vicejem em solo em que ninguém faça trabalhos pesados.

Como crer, então, que homens plenipotentes do destino de cada homem sob sua jurisdição, de Lenin a Kim Jong-un, de Tito a Choummaly Sayasone, de János Kádár a Muammar Qaddafi, não sejam ditadores brutais exatamente como Marx queria?!

 

O comunismo – não apenas o socialismo – pasme, existiu!

“A verdadeira questão por trás dessas pessoas que são contra armas, a razão pela qual o fazem é porque elas querem controle. Elas querem controle das pessoas. É isto que é o socialismo e o comunismo.”

– Luke Scott

Com tudo isso que estudamos, ao contrário da senhora, talvez seja a hora de lidar com Kuehnelt-Leddihn. Ele sabia que o apelo do comunismo é aristocrático, ao contrário do que a senhora pensa e quis erroneamente dar a entender ao pobretão Danilo Gentili – e que explicaria porque ele cativa tanto a senhora, ricaça que nunca precisou pegar um trem de subúrbio 11:40 da noite na vida.

No século XIX, ser funcionário público era o auge da carreira de alguém (lembre-se que Hegel, como professor de filosofia, tinha um status público comparável a um ministro de Estado). Com o aparato estatal poderoso da ascensão do Estado moderno, mas ainda não tentando administrar coisas que não são da sua alçada como a economia, funcionários públicos eram oficiais militares, burocratas de alto escalão, gestores de gastos e administração ou relações exteriores. Apenas administradores muito bem preparados, portanto.

A promessa do comunismo, a abolição da propriedade privada e a transformação de todos em funcionários públicos, chamava a atenção não de uns pobretões como Danilo Gentili ou eu, Luciana Genro, mas de gente que nada em dinheiro como a senhora. Era uma promessa de fartura como dizer hoje que todos receberão verba partidária, como a que a senhora recebe.

Contudo, como Frédéric Bastiat já havia alertado no começo do século XIX, a conta não fecha: se toda a sociedade vive do Estado, quem vai bancar o Estado? O Estado é a entidade que apenas age por força dentro de um território. É por isso que a idéia de estatizar tudo atrai tanta gente psicopata, e por isso que o socialismo não pode ser senão uma força de coação extrema.

Todavia, retomando o conceito clássico de “democracia” de Platão e dos gregos até Tocqueville, ou seja, a corrupção da “politéia”, as leis muitas vezes não-escritas que regem um povo, Kuehnelt-Leddihn considera que tanto o nazismo como o comunismo, nesse sentido clássico, seriam “democracias”, ou seja, corrupção da politéia: lá não vale uma lei que proteja os indivíduos, e sim a tirania da maioria. Tendo 50% mais 1 dos votos, qualquer coisa pode se tornar legítima, inclusive estes 50% + 1 matarem os 49,9…% restantes. É o nazismo propondo a “solução final” contra os judeus, é o socialismo “expurgando” os “kulaks” (equivalente ao português “coxinha”, que deveria designar ricos, mas passa a designar qualquer um que não aceite o poder total socialista).

São os tribunais revolucionários da “lei como criança” de que fala Aleksandr Solzhenitsyn quando comenta como era “legítimo” e coisa do sistema (e não obra de doença mental de um homem só) matar dezenas de milhões no regime soviético, pois a lei era para “a classe trabalhadora”, expurgando a burguesia – e não é a senhora mesma que quer uma lei para tomar o dinheiro dos ricos à força? Sob qual pena? Depois, o que virá?

Esta “democracia” em sentido clássico é apenas o primeiro passo do totalitarismo (o que é corroborado por Hannah Arendt, Alain Besançon e praticamente qualquer outro estudioso do totalitarismo, cara Luciana Genro; viu como nós estudamos, e a senhora não?). Afinal, não é um poder dividido, ou com alguma lei eterna de contrapeso: é a ditadura do proletariado, é o socialismo como Partido-Estado, é a autonomia dos povos, que decidem sem leis o que querem pela força da maioria. É, em suma, genocídio.

Como se vê, Kuehnelt-Leddihn não reclamaria de vocês considerarem que fazem a “ditadura do proletariado democrática” – apenas sabe que ter até nosso direito à vida não assegurado por leis imutáveis da politéia, mas sendo discutido pela ditadura da maioria, não pode conviver com a palavra “liberdade”.

 

E os milhões de mortes?

“Comunismo não é amor. Comunismo é o martelo que usamos para esmagar o inimigo.”

– Mao Zedong

Resta então a questão final: e a montanha de cadáveres de que Roger, do Ultraje a Rigor, falou para a senhora?

Ora, já vimos que socialismo MARXISTA é matar populações inteiras, é ter o poder completo sobre as pessoas mesmo que isso mate-as de fome, é criar uma ditadura totalitária de poder e coação sobre corpos e mentes. Mas de onde Roger tirou o dado de que o comunismo matou 80 milhões de pessoas no século XX?

Roger parece estar bastante equivocado. O número é incrivelmente superior. Talvez seja o dobro. Os dados são de ex-comunistas que tentaram ainda salvar sua honra escrevendo O Livro Negro do Comunismo, que na França só obteve como resposta muxoxos ocos como os chavões da sua farândola.

A dificuldade em enumerar as mortes não é de mero “chute”, como afirmou recentemente uma colunista brasileira fofinha e burrinha – é de determinar se as mortes por fatores como fome, guerra, exaustão etc merecem entrar na conta do comunismo, ou só de comunistas individualizados. Pelo que estudamos acima, sim, a culpa é do sistema.

Archie Brown, um dos maiores estudiosos do comunismo, no livro Ascensão e Queda do Comunismo, resenhado por mim conta que antes mesmo de a Segunda Guerra eclodir, mais de 4,5 MILHÕES de soldados russos morreram. A culpa de Stalin era enorme: seu sistema tratava como “traição” qualquer resultado pífio – e assim é o comunismo em todo lugar – e mandou para a cadeia muitos marechais antes da guerra. Na histeria que é a luta por maioria, marechais iam da cadeia para o heroísmo nacional em questão de semanas.

As populações eram usadas para proteger o sistema comunista, e não o contrário. Presos políticos (eles não existiriam se o sistema não fosse comunista, não é?) eram usados para marcharem sobre campos minados, para depois o Exército Vermelho passar. Praticamente sem entrar em confronto com os alemães, 20 milhões de soldados soviéticos morreram na Segunda Guerra de frio (com um sistema que não produzia nem roupas para soldados, que dormiam dentro de animais mortos para se aquecer), fome (faziam uma refeição por dia, contra 5 dos soldados americanos), doenças e afins.

Como não computar na conta do comunismo? Fossem países capitalistas, dificilmente teriam morrido tanto. Mas ainda assim, são lembrados mais como mortos pela guerra do que pelo comunismo.

Qualquer averiguação sempre os joga para o alto. Como é o Memorial das Vítimas do Comunismo, que nem tem uma conta tão pessimista (não conta muitas das que citei), marca 110 milhões de mortos graças ao comunismo. O nazismo matou 6 milhões de judeus, e em tempo de guerra.

 

Primeira conclusão

“Socialismo, como as antigas ideias de onde ele surge, confundem a distinção entre governo e sociedade. Como resultado, sempre que criticamos uma coisa feita pelo governo, os socialistas concluem que criticamos esta coisa feita em si.”

– Frédéric Bastiat

BastiatDesta forma, Luciana Genro, parece que quanto mais estudamos o socialismo, mais nojo temos dessa coisa – como não é possível estudar o nazismo e continuar gostando. Parece mesmo que quem defende um ou outro ou é mal caráter, ou está mal informado. Estou apostando na segunda hipótese.

E isso porque não falamos dos argumentos econômicos de Thomas Woods ou Hermann-Hoppe, das análises da esquerda moderna “não-socialista” que põe o mundo nas mãos de um comuno-fascista como Vladimir Putin, das pesquisas históricas envolvendo os arquivos de Moscou, das discussões políticas atuais que envolvem o movimento comunista, de dissidentes e fugitivos (quase todos eles antigos crentes na religião do comunismo!), que vão de Solzhenitsyn e Arthur Koestler a Vladimir Bukovsky…

E nem falamos do mais importante para se entender o pensamento socialista/de esquerda: o incrível Main Currents of Marxism, de Leszek Kołakowski. E os historiadores, de Anne Applebaum a Orlando Figes?

E os argumentos contra Marx, de Böhm-Bawerk (que mostrou que não existe “mais-valia” antes de Marx terminar de escrever O Capital) a Benedetto Croce, mostrando que o “materialismo histórico dialético” é uma mentira?

Assim, espero ter mostrado à senhora que, estudando, as pessoas deixam de ser de esquerda, e não o contrário. Que não somos liberais e/ou conservadores por sermos malvados, e sim por sabermos algo que vocês não sabem.

Talvez percebendo isso, a senhora resolva estudar o que não estudou e daqui a uns anos apareça como uma nova dissidente, como David Horowitz, Thomas Sowell, Eric Voegelin, Andrew Breitbart, Koestler e tantos outros o são. E possa passar a atuar politicamente e quem sabe escrever sobre como estava errada durante todo esse tempo, e que o caminho correto é lutar pela liberdade, e não pelo socialismo, o controle total sobre outras pessoas.

O caminho está aberto para a Luciana Genro direitista 2024, após uma década de estudos. Será muitíssimo bem recebida, cara Luciana Genro.

  • Tirica

    E os direitinhas que se acham o supra sumo do liberalismo nacional, e trabalham feito uns cavalos nas firmas dos patrões, e que são uns 10 ou 15%(e diminuindo ),e porque conseguiram comprar um HB20 se acham ja elite.
    fujam.. a Dilma vai ganhar foro de São Paulo e bla bla bla Cuba, Venezuela e bla bla bla. Fujam para os EUA rápido, afinal a MECA do liberalismo deve querer tão nobres mentes nos seus mercados. Ahhh mas que engraçado,,, eles não aceitam vocês por lá nao e?, que injustiça, bom então so lhes resta votar no Aécio, afinal ele vai tirar aquele monte de pobre dos aeroportos, e ai voces daqui a um ano você podem ainda continuar reclamano e vociferando contra a ditadura comunista e bla bla bla!

  • Cristiano

    Vejam esse vídeo e aprendam liberais.

    https://www.youtube.com/watch?v=IpiAzIRkwdU

    • Ricardo Brasileiro

      Que bosta de VIDEO!!! Que bosta de argumentos…. Se olhar no intimo, na vida pessoal e util, vai se constatar que o dono deste vídeo tambem é um frustrado SEM RESULTADOS, e o que ele realmente quer é um CARGO NO GOVERNO socialista para nada fazer! Bostão!

  • Victoria

    Pra mim só existe uma forma de resolver toda essa competição intelectual. Uma breve pesquisa de Curiculum Lattes.

  • Debora

    Ao autor: Este texto é uma falácia. Peço-lhe que não entenda falácia como ofensa, pois não é. Já que gosta de estudar vá ao dicionário ler o que é falácia.

    Aos leitores: a falácia é utilizada como ferramenta política desde a Roma antiga.

  • Manuela

    Texto sem nenhum fundamento, lógica ou argumentos bem construídos. Infantil… Não acho nem que chegue a ser afronta à nada. Numa crítica à algo ou alguém, insultos sem sentido não deveriam servir como justificativa nem argumentação p/ nada.

    • Vinicius

      Contra-argumente, só falar que é infantil que não tem argumento soa muito esquerdista.

    • Dani

      “sem nenhum fundamento, lógica ou argumentos bem construídos”. Por favor, explique e argumente essa tua colocação, porque para mim essa “falta de lógica e fundamento” não está clara. Obrigada.

  • Davi

    Pior texto que li na vida, pura perda de tempo

  • Acho que você sairia melhor se apresentasse no show das horrorosas do que apresentar a candidata indesejada a Presidencia da Republica.

  • Josué Dos Santos

    Pelo visto a propaganda do padre treinado pela CIA (padre Peyton) demonizando o ‘cumunista comedô de criancinha, desde os idos de 1960 deu muito certo no Brasil.

  • Gregor Mendes

    Rs rs. tem certeza que o cara que escreveu isso aí estudou mesmo?
    Dizer que o comunismo existiu?,, e a idéia groseira e reducionista de socialismo que eles pregam ali é muito anacrônica. Além de confundir alhos com bugalhos.

    Para começar só existiria comunismo SEM ESTADO (uma das prerrogativas para o comunismo)
    E segundo, Agora no século XXI termo socialismo passou a se referir a grupos reformistas, que ambicionavam a realização de mudanças e melhorias sociais através do voto, preservando a democracia liberal. Assim, existiram governos socialistas na França, Inglaterra (através do trabalhismo), Alemanha (através da social-democracia), Espanha países escandinavos( Noruega, Suécia, Dinamarca Islandia etc.) que são sociais-democracias e, sim são países socialistas.

    • Segundo sua visão, então, o que Marx chama de COMUNISMO não é comunismo, porque comunismo seria uma coisa inventada por marxistas que não sabem o que Marx prega, e “agora” socialismo significa outra coisa, o que permitiria chamar o sistema de Alemanha e Inglaterra (!!!), além do velho clichê da Escandinávia, pelo mesmo nome do sistema do Camboja, da Coréia do Norte e do Zimbábue (e querer “corrigir” quem nota a diferença com ares de superioridade). Então, me diga: socialismos nacionalistas, como o da Venezuela são NAZISTAS, e nazistas “mais nazistas” do que Hitler?

      Isso é para ver o PERIGO que é ficar brincando com palavras sem conhecer sua estrutura filosófica, histórica, etimológica e psicológica.

    • Ricardo Brasileiro

      Gregor, faça o seguinte… escreva sua tese combatendo as ideias do missivista… somente estes seus argumentos não convencem…. Aliás, duvido que você tenha capacidade….

  • Rafael Batista

    Na boa? Não é possível que tantas pessoas aparentemente mais instruídas estejam tendo um debate tão sem lógica como este… O comunismo/socialismo é falho, e ponto final! E antes que esses esquerdistas venham falar merda, não, eu não sou rico. No máximo classe média baixa. Porém, o capitalismo lhe dá liberdade para crescer e mudar todo esse contexto. Só trabalhamos, estudamos e nos dedicamos mais e mais para melhorar, porque existe alguém acima de nós que está em uma situação melhor, e isso incentiva as pessoas. Resumindo, o CAPITALISMO MOVE O MUNDO, sem mais. Tenho certeza absoluta, de que se não fosse a maior parte do mundo ser capitalista, que a humanidade não estaria desenvolvida ao ponto que estamos hoje. A humanidade teria estagnado, simples assim. Se tem uma coisa que não abro mão em nenhuma hipótese, essa coisa se chama LIBERDADE. E se tem uma coisa que o comunismo tira das pessoas, essa coisa é LIBERDADE. Então, meu mais sinceros VAI SE FODER, pra esses esquerdistas filhas da puta! Principalmente pra essa véia arrombada que se candidatou a presidência e também aos que defendem a ideologia dela. Muito obrigado, amores! ;)

    #VivaOCapitalismo #CapitalismoMoveOMundo

    • Lisarb Farias

      É isso ai. Liberdade, ordem e progresso acima de tudo, o resto é resto. Essa merda deveria ser crime, apoiar uma ideologia assassina dessas como comunismo, socialismo e o diabo a 4.
      #VivaLiberdade #VivaCapitalismo #NaoAoSocialismo #NaoADitadura

  • Maria Cristina

    Acordem! Vocês ainda acreditam que com todo o grau de desenvolvimento, economia forte, relações internacionais com estruturas sólidas com outros países, a Luciana vai conseguir mudar algo? Esse texto é um lixo! Puro escárnio! Luciana, diferente de outros candidatos tem propósito. Creio que ela fará políticas públicas muito coerentes para sanar problemas como o da desigualdade no Brasil! Precisamos de alguém assim! E não mais do mesmo… eu sei que poderemos pagar mais impostos, mas será uma contribuição mais justa e coerente com as realidades dos mais ricos e mais pobres. Chega de desigualdade provocada pelo sistema atual! Vamos tentar fazer o bem e trazer algo de melhor para as gerações futuras! Estou com Luciana, meu voto é 50!

    • Mario

      Uma visão clara do socialismo

      Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca repetiu um só aluno antes, mas tinha, uma vez, repetido uma classe inteira. Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo. O professor então disse: Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas em testes. Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam justas. Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém repetiria. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um A. Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam Bs. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média dos testes foi D. Ninguém gostou. Depois do terceiro teste, a média geral foi um F. As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por justiça dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram para sua total surpresa. O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foram seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado. Quando a recompensa é grande, ele disse, o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável.

  • João

    Nota: Estou criticando o texto. O Comunismo e o socialismo tem de fato várias falhas e defeitos que poderiam ter sido apontados em um texto sério, como a corrupção, incapacidade do Estado acompanhar as pressões inflacionárias, complexidade de um processo democrático em grande escala, etc.

    “Você não consegue comida chinesa delivery na China e charutos cubanos são racionados em Cuba. Isso é tudo o que você precisa saber sobre comunismo.”
    Hmm, para que estudar sobre o assunto então? Já sei tudo sobre comunismo! Ou será que tem algo que o Sr. O’Rourke não quer que eu saiba?

    “não canso de afirmar, sem nunca ser rebatido com um único exemplo, que só existem pessoas que eram socialistas, ou mesmo apenas de esquerda por que nunca leram gente crítica dessas ideias”
    Oi? Quer dizer que todo mundo que lê Adam Smith concorda com ele? Tipo assim, mágica? Daonde surgiu o Neoliberalismo então?

    “Como Voegelin, e como todos os críticos do socialismo, odiava o socialismo”
    Relevante u.u

    “O problema maior, Luciana Genro, é que nunca vi o contrário: alguém que era anti-comunista ou anti-esquerda e, de repente, se tornou esquerdista lendo mais sobre o assunto. ”
    Poxa, altos argumentos. Eu nunca vi o ar. Logo, ele não existe u.u

    “quanto do método da esquerda, que é sempre a força, a proibição, a coação (quando não pode usar os dois primeiros) e a busca de uma hegemonia de pensamento único?”
    Poxa, tipo uma didatura? Quer dizer então que as ditaduras que existem no mundo são culpa da esquerda então?

    Claro, nenhuma crítica séria pode ser publicada sem comparar alguém a Hitler. Só fiquei triste que faltou a parte em que os comunistas comem criancinhas u.u

    Mas vou dar o braço a torcer: mais no final ele começa a usar argumentos, tipo acho que vi uns três. Não precisava ser uma carta tão longa: se tirar o discurso de ódio, realmente poderia converter, ou pelo menos balançar a cabeça, de pessoas da esquerda =)

    • Fabio yan

      Deixarei todos seus pontos para quem tiver paciência de escrever: vc comeu muita barriga nas interpretações. Eu vou me ater apenas ao final. Não vi discurso de ódio. Vi uma análise fria rebatendo o “vc precisa estudar” da candidata. Agora, quem começou com discurso explícito de ódio foi Marilena Chauí, com aplausos inclusive da liderança do PT.

    • Luciana

      Concordo com a ideia acima: o texto é bastante razoável, mas antes da citação de Nikita não tem argumentos. Também acho que para melhorar, o autor precisa ler Zizek que é, atualmente praticamente o único cara razoável falando de esquerda no mundo (existem mais uns 3, mas este é um ótimo começo). Ele usa argumentos muito bons, misturados com baboseiras. Precisa lapidar o texto e incluir Zizek em suas leituras. O cara viveu na Eslovênia no período de Tito, algo que não é sequer comentado neste texto. Portanto, falta melhorar o texto, para aumentar o nível para debater ideias de Zizek, um cara de esquerda muito bom e não diminuir para nível Luciana Genro.

      • Luciana, te faço um desafio: daqui a uns meses, compre o meu livro. E pode ir direto pro capítulo em que comento diversos livros, artigos e pensamentos de Zizek. Aí depois do “você precisa estudar 2”, conversamos. ;)

    • Carvalho

      O sr. não é mais oligofrênico por que perdeu o senso de sê-lo depois das 16:20!

    • Ricardo Brasileiro

      O Texto é sério…. só você que não entendeu ou não é sério… Acorda esquerdinha… O mundo quer MERITOCRACIA…. ninguem quer ser igual a todo mundo…..

  • Fabio yan

    A imensa maioria das pessoas está confundindo as coisas. Estão indo na conversa esquerdista. Confundem capitalismo com consumismo. Se o consumismo deve ser revisto, o modo de vida, é um outro assunto. O socialismo, tão avesso ao capitalismo, adora possuir todo o capital em suas mãos e assim o distribuir como quiser. Adoram captar ainda mais capital. Oras, socializem então um padrão de vida mais simples para quem já quiser viver de maneira mais simples. Já há muitos jeitos de se viver longe do tal capital venenoso que eles pregam.

    • Fabio yan

      Socializem a ideia de uma vida mais simples, desapegada do capital. Socializem a ideia do desprendimento do capital. Sempre com liberdade individual de escolha. Quem aceitar essa ideia que a compre.

  • rafael

    Flávio,
    parabéns pelo texto. Admiro muito o seu trabalho, principalmente
    os autores que você cita(muitos deles, nunca ouvi falar).

    Gostaria de algumas dicas de obras que tratam da influência da KGB no Ocidente, para leitura e para publicações futuras. Estou me organizando para abrir um editora de livros que possuem essa temática e historia universal.

    Já consegui reunir 20 livros apenas vendo o true outspeak do Olavo de carvalho, lendo o Mídia sem mascára, e por meio do programa do Heitor de Paola na radio Vox!

  • O Conservador

    A nova moda “O socialismo nunca foi posto em prática realmente” é coisa de vigarista intelectual.

    Para dizer que foi aplicado de forma errada você é obrigado a indicar quais partes maravilhosas e brilhantes do pensamento de marx & Co. não foram utilizadas ou foram deturpadas. Eu, que li a maior parte da obra de marx & Co. (morei em ditaduras comunistas) posso te economizar tempo: o comunismo real é aquilo que está escrito por todos esses ídolos teus.

  • Celso

    A luta é bem maior do que pensamos! Pude ler um livro de Mises e só corrobora minha convicção que temos um inimigo! Mas a grande maldade dos comunistas/socialistas/esquerdistas foi se introduzirem nas escola…e no youtube também! Com um pessimismo eu vejo que o eles vão ter uma vitória para então , haver a derrubada deles! Acho que eles já fizeram um estrago na minha geração e nas próxima

  • Marco

    Era esse vídeo que queria postar, não precisa ser nenhum estudioso do assunto, pra ver que esse regime é uma bosta

    https://www.youtube.com/watch?v=UqSmVJEIL0Q&index=7&list=LLMyUVO50RVS8fZZtnUmCSfw

  • Marco
  • Hudson

    Cacete, quanto socialista utópico nestes comentários kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Vão estudar, gente…

  • Pedro

    Paço aqui só pra dizer que se consegue muito facilmente comida chinesa ou japonesa ou MC Donald’s ou qualquer comida que você queira “dellivery” na China, mais barato e mais rápido que no Brasil. Abraço pra todos, continuem com o debate.

    • Silvano

      Paço… definitivamente não estudou. Conclusão: Esquerdista. =(

    • Juliano

      “Paço” aqui pra dizer que alguém que escreve dessa forma, não tem credibilidade alguma pra afirmar essas bobagens sem ao menos citar uma fonte confiável.

    • Gustavo

      Passo aqui só pra dizer que paço é um termo arcaico para designar palácio…

  • Tania Mara

    É importante sempre relembrarmos que existem diversas interpretações sobre os textos, além de que TODO TEXTO TEM SEU CONTEXTO. Desta forma, não acredito que, tendo em vista o Brasil nos dias atuais, com uma democracia consolidada e forte, uma das maiores economias do mundo, e com um sistema representativo notável e uma população que se põe à luta pelos seus direitos, Luciana Genro consiga democraticamente promover grandes transformações na estrutura do nosso país. Ela pode ser de um partido socialista, e promover políticas públicas correlatas a sua ideologia – o que seria muito interessante – Mas trazer para o Brasil um regime totalitário é impossível, pois ela nos privaria de direitos básicos, fato este que não é seu objetivo, tendo em vista suas experiências na política e que não seria bem sucedido, pois as pessoas não terão medo de ir às ruas. Abramos os olhos! Textos como esse são LIXO! Apenas formadores de opiniões deturpadas e que colocam a população a um medo sem sentido e sem fundamento. Com ou sem socialismo, o Brasil não vai virar um regime nazista, ou stalinista, nem vai virar Cuba! Grandes corporações tem nos privado de liberdades, principalmente os bancos, e suas elevadas taxas, que favorecem o lucro de terceiros e cujo capital é direcionado para fora do nosso país, para o desenvolvimento e o bolso/lucro de outros países, deixando apenas as mazelas para o nosso país: trabalhadores com salário baixo e precário, a desigualdade acirrando os preconceitos e as diferenças sociais, ricos cada vez mais ricos e pagando menos impostos, etc. É um país sem justiça! Abramos os olhos! É impossível acreditar que vocês não conseguem enxergar isso, precisamos fazer algo para mudar a nossa realidade, combater as opressões por um futuro melhor! Não estou aqui para apoiar a Luciana Genro e nenhum outro candidato, mas façamos boas escolhas nas eleições e façamos nosso voto valer! Sem medo! Vamos mudar o país!

    • Felipe Carlos

      Otima fala, Tania Mara. É interesse sim notar que a candidata, na mesma entrevista então questionada pelo escritor da materia, disse sobre a utopia socialista da qual defende, de que precisamos ter um ideal da qual alçar. Isso não tem nada a ver com deixar de lado a realidade, deixar de encarar que somos um pais que possui uma economia em ascenção, mesmo em meio a uma crise, e que participarmos de um bloco economico emergente forte e possuimos fortes relações internacionais com EUA e Europa. É ingenuidade demais acreditar que um partido socialista autonomo no governo cortaria todas essas relações. Assim como tambem ficar acreditando que teremos um fechamento de mercado e estagnação economica. Quem tem um discurso liberal realmente terá medos dos investimentos a curto prazo, mas não enxergará que o investimento em um país mais igualitario e justo só tem a somar para um brasil que pensa em se tornar uma vitrine de progresso social.
      Exemplos como as ditaduras socialistas do seculo passado são totalmente invalidas, pois o PSOL não compactua com totalitarismo.
      Acho que alguem aqui estudou o socialismo sem contextualizar nossa atualidade.
      Parabens por ter lido historia do sec. XX. Agora leia sociologia e contextualize, caro escritor.
      Valeu

    • O Conservador

      @Tania Mara, a Luciana Genro aplaudiria tuas palavras, você está pronta para entrar no psol se quiser.

      Na Venezuela também achavam que não era possível ter comunismo por lá até o discurso bolivariano dividir a sociedade ao médio e agora estão naquela loucura do “socialismo do século XXI”, destruídos e com raul castro mandando nos assuntos do pais, especialmente na distribuição das riquezas venezuelanas, que devem ser enviadas para Cuba. E o criador da estrovenga, o alemão Heinz Dieterich Steffan vive hoje no México porque na Venezuela é muito perigoso morar.

      Então o fato de você não ver o perigo que ameaça o Brasil pode ser apenas cegueira ou má-fé. Em qualquer caso as gangues bolivarianas agradecem teu apoio desinteressado.

      • Tania Mara

        Caro, Conservador, infelizmente não é meu interesse entrar para nenhum partido. Além disso, em relação a sua fala, como disse anteriormente, os contextos devem ser analisados. A Venezuela é uma país completamente diferente do Brasil, possuímos realidades e um conjunto de fatores que nos diferenciam. E também, não estamos falando em gangues, mas sim de partidos com ideologias, que poderá ser eleito democraticamente e, democraticamente, caso interfira nos direitos e nas liberdades da população, poderá der deposto. A situação é outra. Não fujam da realidade.

        • Andre

          Porque esquerdista SEMPRE escreve com erros ortográficos. Acho que os professores doutrinadores deles estavam mais preocupados em formar cidadãos críticos do que ensinar o povo a ler e escrever direito. Que merda de educação.

  • Felipe

    Quem critica o capitalismo ai, faça o favor de visitarem países como Alemanha, Austrália, Canadá e Estados Unidos. O sistema pode não ser perfeito mas é de longe superior ao socialismo. O problema aqui não é o sistema em si, mas a podridão na política e na própria sociedade, depois de anos sem investimentos em educação.

    • Seiki

      esqueceu do Japão

    • Lisarb Farias

      @Felipe “O problema aqui não é o sistema em si, mas a podridão na política e na própria sociedade, depois de anos sem investimentos em educação.”

      https://www.youtube.com/watch?v=iK4kZSU-5Cg

      Qualquer semelhança no Brasil é mera coincidência?

  • Daniel

    Quanta bobagem citada de forma rasa pra sustentar o raciocínio desejado! Com tantas referências de nomes estrangeiros, quem duvidaria, não?

    • 78

      Só explicar os erros e bobagens.
      Mas talvez seja apenas o choque de descobrir falhas nas idéia que mais lhe agrada.

    • MARCUS CEZAR THE THIRD

      “tanta bobagem”, “forma rasa”… não cara, é só a verdade descendo quadrada nessa sua goela esquerdista

      • Lisarb Farias

        KKKK. Exatamente, acontece com todos que tomam um banho de verdade.

  • Cleison

    Tanto capitalismo, como socialismo e comunismo são iguais.
    Todos são falhos, e é absurdamente fácil provar isso. Basta averiguar a história e olhar em volta.
    O socialismo e o comunismo já tiveram sua chance e se demonstraram falhos demais.
    E agora, o mundo está uma porcaria justamente por causa do sistema mais comumente aceito, o capitalismo (leia-se também “escravidão moderna”)
    Se você tem a coragem de me dizer que o capitalismo funciona, não vivemos no mesmo planeta.
    Já é passado o tempo de o ser humano usar essa inteligência e capacidade de raciocínio para desenvolver um sistema funcional e igualitário. Um sistema baseado em recursos parece ser uma ideia muito plausível, obviamente que tem muito o que aprimorar, mas de fato é melhor do que qualquer um que já tenha sido imposto. Todo esse papo de esquerda/direita já foi. Deixe-o para a história, para que um dia as gerações futuras possam ler e ponderar sobre o porquê da gente ter vivido assim por tanto tempo. Não sou de esquerda, nem de direita, sou ambi-destro.

    • Razorblade

      suiça, hong kong, singapura, canada, australia, nova zelandia são só alguns exemplos do fracasso do capitalismo né. vamos abrir os olhos porra.

    • Lisarb Farias

      “Tanto capitalismo, como socialismo e comunismo são iguais.
      Todos são falhos, e é absurdamente fácil provar isso. Basta averiguar a história e olhar em volta.”
      [blablabla]
      “Já é passado o tempo de o ser humano usar essa inteligência e capacidade de raciocínio para desenvolver um sistema funcional e igualitário. Um sistema baseado em recursos parece ser uma ideia muito plausível, obviamente que tem muito o que aprimorar, mas de fato é melhor do que qualquer um que já tenha sido imposto.”
      [blablabla]

      Ou seja, a lógica final do cara é “tanto o capitalismo como o comunismo são falhos, então vamos ecolher o comunismo.”

      Distribuição igualitária de recursos é o próprio comunismo, se vc nao sabe rapaz.
      É melhor ficar com um sistema que possibilita a liberdade e o crescimento em algum momento da vida, mesmo que ela tenha dificuldades, do que um que bloqueia todas as possibilidades de mudança e crescimento e permanecer em um loop de controle pela eternidade, isso sem falar dos assassinatos em massa. Explica melhor isso ai ou entao nao fala bobagem.

      • Laccosta

        O mundo é cruel.
        Capitalismo pelo menos agracia quem tem coragem.
        Aceita que dói menos.

        Para cada um que ganha sem trabalhar, outro deve trabalhar sem receber.

  • Leo

    Não há nada de errado em assumir uma postura anti socialista, o problema é criar o antagonismo “neoliberalismo vs socialismo”, como se os dois fossem sistemas equivalentes. Ora, o neoliberalismo não dá conta de questões contempladas pelo socialismo e vice versa. Acreditar que a solução para os problemas político sócio econômicos estão no mercado livre é tão absurdo quanto acreditar numa sociedade sem classes. A história (aquela feita de fatos, não a contada por “professores esquerdistas”- risos) nos mostra que o mercado sempre recorreu ao Estado em momentos de dificuldades. O Estado tem por atribuição essencial uma condição tutelar (alguns, por ignorância ou desonestidade intelectual teimam em confundir Estado tutelar com Estado totalitário), o mercado não é capaz por si só de lidar com certas mazelas econômico sociais, cabe ao Estado esse papel, logo é um ato irresponsabilidade defendermos a ideia de um “Estado Mínimo”. O neoliberalismo beneficia fundamentalmente os sujeitos que estão inseridos na lógica mercadológico, raciocínio quase infantil, é preciso uma potência, no sentido filosófico da palavra, para que se participe desso jogo. Eis o cerne da falácia neoliberal. Se o socialismo já deu provas de ser um sistema ineficaz e nefasto, o neoliberalismo não deixa por menos. Alguns podem colocar que o Estado é corrupto, e eu corrijo: o Estado é mero instrumento e este é comumente corrompido por forças externas, mas onde estão essas forças corruptoras do Estado senão na própria iniciativa privada?

    Ok, agora podem me chamar de Stalinista, podem estabelecer aquela velha conexão absurda entre Hitler e socialismo e assim por diante…haha

    • Victória

      Não, você não é socialista, Leo, então o texto não foi dirigido para você. Você é um capitalista keynesiano – é isso que é essa visão de que o governo deve tutelar as pessoas. Nós somos capitalistas liberais (sejam neoliberais, liberais neoclássicos ou libertários, já que nem todo liberal é a mesma coisa). Agora, vou explicar porque eu, pessoalmente, acho o liberalismo melhor do que o keynesianismo (e lógico, sinta-se livre para me refutar caso eu esteja errada; é sempre bom ouvir opiniões contrárias para aperfeiçoar ideias).
      1)O liberalismo, ao contrário do que alguns acreditam, não é o ocorre em países na África e América Latina. O liberalismo é o sistema que luta pela liberdade econômica dentro do capitalismo, e os países com maior liberdade econômica são: Hong Kong, Cingapura, Suíça, Nova Zelândia, Austrália, Canadá e Dinamarca. Ou seja, todos países prósperos e pacíficos. O sistema que abunda nos países subdesenvolvidos, ao contrário, é o keynesianismo, que prega que o governo deve conter a liberdade econômica a fim de promover o bem-estar social.
      2)Aqui no Brasil, por exemplo, na tentativa de fazer uma função tão mercadológica quanto construir casas, no MCMV, o governo acabou involuntariamente gerando um aumento nos preços dos aluguéis, aumentando o déficit habitacional do país em 1,5 milhão de casas.
      3)O Bolsa Família só ajuda mesmo quem está desempregado. Porque os pobres brasileiros, que ganham salário mínimo pagam 60% do salário em impostos indiretos sobre os produtos que compram – o equivalente a 480 reais – e só recebem de volta 120 reais. A melhoria social que vimos nos últimos anos foi por causa da melhora de escolaridade e do ambiente de negócios que conseguimos com o fim da inflação e a universalização do ensino, não por causa do programa, apesar de este ter os seus méritos.
      4)Enquanto isso, foram investidos 500 bilhões em empresas privadas pelo BNDES. Isso equivale a 24 anos do Bolsa Família! E ainda assim, a maioria das empresas que recebem esses empréstimos, compostas por montadoras e empreiteiras, pouco melhorou os serviços que prestam à população, como podemos confirmar pela péssima qualidade e alto preço dos carros aqui produzidos.
      5)E o motivo pelo qual continuam produzindo com péssima qualidade e valor alto é por causa do protecionismo imposto pelo governo, que coloca taxas absurdas sobre carros importados.
      6)30000 mortes ocorrem no país todo ano só por causa do tráfico de drogas. Se o governo legalizasse as drogas, o crime cairia absurdamente.
      7)40% das pessoas que estão nas prisões do Brasil estão lá por crimes não violentos, como furto e tráfico de drogas. Porque não liberar as drogas e instituir penas alternativas, ao invés da encarceração? O ideal, para mim, seria que quem furtasse (furto é o roubo sem violência, só lembrando) tivesse que devolver o valor integral do que furtou ao dono, mais uma indenização de 10% do que foi roubado. Se ele tiver dinheiro no banco, devolve o dinheiro; caso não tenha, assim que arranjar emprego parte do seu salário será descontada para pagar a dívida.
      Assim, o keynesianismo, na sua tentativa de proteger todos de todo mundo através do governo, gerou todo tipo de distorções.As coisas que deveriam ser usadas para fomentar a produtividade e o emprego servem de moeda de troca entre burocratas e políticos de todos os tipos. O ideal, então, é o governo se restringir a saúde, educação e segurança públicas, privatizar as suas inúmeras estatais, diminuir e simplificar a carga tributária, desfazer leis inúteis sobre assuntos pessoais (proibição de drogas, casamento gay, etc) e acabar com os subsídios aos lobistas. Isso é a proposta liberal. Só isso. O resto, é o que você ouve da esquerda ;-)

    • Fabi

      Não vou te chamar de nada, mas só o fato de você utilizar a palavra neoliberalismo mostra o quanto conhece de livre mercado. Sugiro que devore o site em questão, incluindo os livros disponíveis em PDF. :)

  • Edson Fernandes

    Olha, seu texto é interessante, porém, temos um socialismo na suécia certo? Porque você não avalia este? Esse é um socialismo que tenta chegar perto do socialismo real que você teve dificuldade de entender do que se tratava… Os outros regimes, do qual você falou em tom irônico, sobre as coincidências ditatoriais de como eram executados, só podiam acontecer desta maneira, já que eram todos geridos e controlados pela URSS. Torço para que seu texto cheio de erudição e citações não tenha sido tendencioso. Caso você faça parte dos “coxinhas” defensores do seus status. Socialismo nem comunismo, Marx falou várias coisas, não adianta citar apenas os erros, tiveram muitos acertos. Principalmente em como ele faz a leitura do mecanismo que faz o capitalismo funcionar. Caso as soluções dadas por ele, não tenham sido as melhores soluções, pelo menos o problema já foi enxergado. E pra finalizar, o que houve anteriormente nesses países que você insisti em chamar de socialistas, foi uma ditadura. E caso você não se lembre, Já houve uma ditadurazinha aqui. E com tons de capitalismo… Pois o que impulsionava a nação era o capital… O socialismo, como acontece na Suécia seria algo interessante de se estudar e até ver alguns preceitos marxistas que podem ter dado certo.

    • Davis

      Marx não é levado a sério por ninguém que tenha laços com a realidade. Especialmente a realidade econômica. “Leitura do mecanismo que faz o capitalismo funcionar”? O cara acreditava na Mais-valia!

      E pare de ficar citando a Suécia como se fosse a vaca sagrada dos comunistas (um exemplo real pra sair do sonho), já que por lá seguiram a lição de como PRODUZIR riquezas através de um CAPITALISMO pujante, privatizações, aversão às “revoluções sociais” desses malucos progressistas, mercado de trabalho flexível, educação e governança de qualidade. NADA de socialismo marxista. Só o bom e velho capitalismo ajustado ao ambiente.

      • Montes

        Gostaria que você refutasse a mais-valia. Aqui. Use argumentos.

    • André

      A Suécia não é socialista, babaca. Por conta disso nem li o resto do seu texto, so deve ter merda escrita. Vlw, flw.

    • Diego Franco

      Você não entendeu nada do texto. Continua emperrando seu raciocínio em clichês copiados sem fazer qualquer esforço crítico. A Suécia, além de ser um país muito mais livre que o Brasil, tem no estado de bem estar social como um modelo próximo do esgotamento. Uma sociedade que pensa em distribuir antes de produzir tem data certa para o fim.

    • Victória

      A Suécia não é socialista, Edson. Na verdade, ela está do ladinho da Alemanha (um país que, você sabe, é um dos mais capitalistas da Europa) no Índice de Liberdade Econômica da Fundação Heritage, que é o índice que mede quão liberal é um país. Aqui o link: http://www.heritage.org/index/ranking. Aproveite para observar que NENHUM dos países que estão na categoria de “não livre” economicamente é desenvolvido. Ou seja, só países capitalistas conseguem misturar liberdade e qualidade de vida a longo prazo.

    • Edson, Suécia socialista? Veja que posição ela ocupa no índice da Heritage que mais mede capitalismo. Se quer se aproximar da Suécia, uma dica: privatize tudo o que vir pela frente. Foram as privatizações que te permitiram usar celular Ericsson (sueca) e Nokia (finlandesa)…

      http://www.heritage.org/index/ranking

      Cogite, depois disso, chamar a Suécia de PARAÍSO FISCAL.

  • Doug Roludo

    Esse IL tá uma bagunça! Um direitando aqui e outro esquerdando lá, vejam só:

    https://www.institutoliberal.org.br/blog/liberalismo-e-direitos-humanos-questao-ambulante-assassinado-pela-pm-em-sao-paulo/

  • Carvalho

    Cara, o texto está muito bom mas vc espera mesmo que a Luciana leia tanto assim? Se ela fizer isso deixa de ser comunista na hora. O papai Genro iria até renegar a filhota….

    Você sempre cita muitos autores, o que é ótimo. Quisera eu ter tempo para ler alguns deles. Quem sabe um dia…

    Agora o que impressiona mesmo é a quantidade de esquerdista que se dá ao trabalho de vir aqui encher o saco. Que falta do que fazer !!!

  • Thiago

    Não surpreende, tem Voegelin, tem Maltsev, faltou o Wurmbrand, que também foi um disseminador daquela coisa sem fundamento algum de que Marx queria trazer o reino de Lúcifer na Terra. É meio assutador ainda ler esse tipo de coisa em 2014, mas é expressão do nosso tempo e nossa miséria.

    A aposta dele é na ignorância das pessoas, por exemplo, este parágrafo:

    “. Ora, a experiência real garante que, na União Soviética, Marx deturpa você. Mesmo admitindo que fosse assim, quer dizer que Lenin traiu Marx? Que pena, deu azar. Aí veio Stalin! E Stalin também traiu Marx? Caramba, coincidência. Mas com Mao daria certo! De novo deturpou? Poxa vida, estamos mesmo azarados. Vamos tentar na Coréia do Norte com Kim Il-sung! Mais uma vez? Que tal na Romênia com Ceaușescu? Cuba com Che e Fidel? Vietnã com Ho Chi Minh? Alemanha Oriental com Walter Ulbricht? Zimbábue com Robert Mugabe? Iraque com Saddam Hussein? Camboja com Pol-Pot? Afeganistão com Muhammad Taraki? Venezuela com Chávez? Uganda com Idi Amin? Albânia com Enver Hoxha, o cara que proibiu até a barba? Etiópia com Mengistu Haile Mariam? Bengala Ocidental com Jyoti Basu? Sérvia e Iugoslávia com Slobodan Milošević, o cara que fez a “limpeza étnica” mais brutal da Europa pós-Hitler, para vocês que juram que nacional-socialismo nada tem a ver com socialismo? TODOS ELES deturparam Marx, só vocês do PSOL sabem o que é marxismo de verdade?!”

    É de deixar qualquer um de boca aberta, certo? Uau, como comunismo é mau… é o reino de Lúcifer mesmo…

    Mas é de uma extrema bizarrice, Saddam Hussein? Como “estudioso”, deveria dizer o que ele fez com os comunistas iraquianos. Ele fala de Stalin, poderia discutir essa unicidade do marxismo falando de Trotski, de Frankfurt, de Lukács etc. E os comunistas mortos na União Soviética? E Pasukanis? E Riazanov? Porque não dala a respeito da relação entre Marx e o movimento socialista e comunista a seu tempo?

    É interessante ele colocar Uganda, será que todos os cristãos são responsáveis pela Lord’s Resistance Army (sem falar da Santa Inquisição), ou ainda, todos democratas são responsáveis pelas crianças amputadas no Oriente Médio em nome da Democracia? De qualquer maneira, ele joga esse monte de informação e o leitor engole, ou que se vire em refutá-lo, pois ele não tem qualquer outro argumento além do caráter nominal dos regimes. Por essa (ausência de) lógica a Coréia do Norte é uma democracia.

    O essencial, o modo de produção, de organização do trabalho adotado nesses países, o caráter do estado etc. não são discutidos.

    Além disso, é interessante o uso de argumento de autoridade, “fulano era trotskysta e virou conservador”, “fulano que trabalhou na academia soviética”, como se estivéssemos na Idade Média, e o que o Papa fala é mais verdade do que o Bispo, então aceite. Sem contar que a comovente descrição do Voegelin e seus dedos amarelos lendo hieroglifos egípcios é uma das coisas mais patéticas que li recentemente.

    De qualquer forma, não gosto da expressão “deturpar Marx” por isso, pois, apesar de saber que a Luciana não pensa assim, é possível se interpretar que Marx tem uma teoria da Revolução fechada e de como deve ser o comunismo. Do mesmo modo, nem todo comunismo ou socialismo tem inspiração marxiana, se estudar as concepções de Mao Tse Tung, verá que muita coisa colide frontalmente com as proposições marxianas, tanto filosoficamente quanto teoria econômica. Na verdade, Marx só pode ser julgado pelo que realmente escreveu, e ao analisar esses regimes, deveriam demonstrar onde está em Marx ou Engels fundamentos para esses regimes citados, esse argumento de gritar e apelar a figuras de linguagem pobres (o que é aquela analogia da farinha e do bolo?) revelar o caráter da “crítica” com a qual estamos lidando. Eles não consideram as várias correntes que existem na tradição marxista, desconsideram a crítica de autores dessa tradição a esses regimes, sendo que alguns é clara forçação de barra. Ele poderia citar Hitler quando ele define o que era socialismo para ele, e como poderia ser muito bem liberalismo, mais uma vez a conversa “se diz que é socialista, então é”, os comunistas alemães mortos mandam um abraço.

    Mas vamos às citações de Engels que ele pega do Watson (não creditado nesse momento), interessante notar que ele diz “vamos ao que Marx e Engels dizem”, sendo que são duas citações de Engels, não de Marx, mas de qualquer forma, vamos observar o que seria o único momento de razoabilidade do texto:

    “1) Dentre todas as nações e naçõezinhas da Áustria, apenas três foram portadoras do progresso, intervieram ativamente na História e ainda são capazes de se manter vivas – os alemães, os poloneses e os húngaros. Esses povos são, portanto, revolucionários. Quanto aos demais grandes ou pequenos povos ou nações [da Áustria], estes têm agora a missão de perecer na tempestade revolucionária mundial. São agora, por isso, contrarrevolucionários. (Friedrich Engels, Der magyarische Kampf, in “Neue Rheinische Zeitung”, nº 194, de 13 de janeiro de 1849, p. 168)”

    “2) Portanto, luta, “luta impiedosa de vida ou morte” contra o eslavismo traidor da revolução; luta de aniquilação e terrorismo implacável – não no interesse da Alemanha, mas no interesse da revolução!(Friedrich Engels, Der demokratische Panslawismus, in “Neue Rheinische Zeitung”, nº 222 de 15 de fevereiro de 1849, p. 286)”

    Essas duas citações são suficientes para ele dizer “como não concluir que nações que praticaram democídio, o assassinato da população civil pelo governo, na feliz expressão do professor Rudolph Rummel (indicado ao Nobel da Paz e lembrado por seu falecimento recente no Memorial das Vítimas do Comunismo), como sendo comunistas e marxistas?” Esqueceu o “estudioso” que citou apenas Engels para chegar a essas conclusões (e de maneira que não respeita a integridade do texto, como veremos).

    Vamos lá, além da versão acessível em alemão, existe tradução em português, feira recentemente numa coletânea “Nova Gazeta Renana”, não tenho ela, mas temos aqui em inglês: https://marxists.anu.edu.au/archive/marx/works/1849/01/13.htm e aqui: https://marxists.anu.edu.au/archive/marx/works/1849/02/15.htm

    Da leitura do artigos, é possível verificar a desonestidade intelectual da interpretação exposta pelo “estudioso”. Na verdade, não é necessário muito esforço para refutar essa interpretação, essas passagens descoladas são tradicionalmente utilizadas dessa forma, descontextualizadas propositalmente por outros “estudiosos” conservadores e replicadas acriticamente por quem pensa ter descoberto o argumento sagrado: “Olha comunista, como vocês defendem o genocídio!” Parece que ele ou copiou e colou, ou reestruturou algum texto do Olavo de Carvalho. Na verdade, apenas ao citar os parágrafos anteriores da primeira citação utilizada pelo estudioso, vemos que:

    “The year 1848 first of all brought with it the most terrible chaos for Austria by setting free for a short time all these different nationalities which, owing to Metternich, had hitherto been enslaving one another. The Germans, Magyars, Czechs, Poles, Moravians, Slovaks, Croats, Ruthenians, Rumanians, Illyrians and Serbs came into conflict with one another, while within each of these nationalities a struggle went on also between the different classes. But soon order came out of this chaos. The combatants divided into two large camps: the Germans, Poles and Magyars took the side of revolution; the remainder, all the Slavs, except for the Poles, the Rumanians and Transylvanian Saxons, took the side of counter-revolution.
    How did this division of the nations come about, what was its basis?
    The division is in accordance with all the previous history of the nationalities in question. It is the beginning of the decision on the life or death of all these nations, large and small” (Engels in MECW, V. 8, p. 230).

    Ou seja, na luta entre revolucionários e contrarrevolucionários, não são os papéis determinados etnicamente ou racialmente, a divisão entre as nações se deu baseada em sua história anterior, que Engels trata brevemente nas páginas anteriores. Assim, como também é importante observar que Engels critica o pan-eslavismo pelo seu caráter reacionário e útil às elites monarquistas, não nos esqueçamos que ele exalta os poloneses pelo seu papel revolucionário, em fim, a análise é pautada pelos papéis históricos dos povos e nações, não por inferioridade e superioridade racial, é possível nos remetermos a mais passagens, do texto para mostrar o total descabimento da interpretação do “estudioso”, mas não sou pago para isso, e tenho que almoçar todos os dias, mas creio que no essencial, o pretenso racismo de Engels, restou não encontrar fundamentos nesse texto. Além disso, não há qualquer passagem que advogue o genocídio estatal, pelo contrário, o perecimento aludido é no combate revolucionário e processo histórico, de fato, as forças que o autor alemão apoia lutavam contra a repressão monárquica.

    O melhor a se fazer é ler os textos, melhor ainda é ler buscando conhecer as revoluções de 1848, que infelizmente são semi-ignoradas nas escolas (cadê o marxismo cultural, gente?), aposto que poucos brasileiros ouviram falar de Lajos Kossuth.

    Acredito que até aqui fica claro que o “estudioso” não foi sério ao tratar do que se propõe. É curioso que advogue o caráter genocida (ou demonicida) do marxismo, e numa volumosa obra dos dois autores, Marx e Engels, são apenas duas citações de jornal retiradas do contexto e manipuladas que servem de argumento, muito pouco para algo que seria tão central de acordo com o laborioso “estudioso”.

    • Davis

      Ou seja, mais um texto que “deturpou Marx”, certo? huahuahua

    • Giancarlo

      Desculpe, mas vc é retardado ou é namorado do Danilo Gentili???

    • Giancarlo

      É tão medíocre q cita Adolf Hitler kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Procure por “socialismo baath” no Google e depois leia uns livros a respeito. Ao invés de mero seguidor, Saddam Hussein é um dos CRIADORES do sistema. Que economicamente, copia descaradamente até a estrutura da URSS. É o mesmo que dizer que Stalin não era socialista porque matou Trotsky, e Trotsky não era socialista porque matou Stalin. O resto nem é preciso comentar.

  • Sandra

    Nossa, as respostas do autor do texto aqui nos comentários além de prepotentes são infantis demais.
    O artigo lotado de referências faz uma imensa explicação mas média interpretação sobre o socialismo\comunismo que tá tudo no mesmo tacho ali, agora não entendo essa afronta com o que disse a tal Luciana Genro para o Danilo, que claramente não entende de politica e sim de piadas e palhaçadas, ele mesmo em entrevistas já declarou não entender de politica, você o cita um defensor do conservadorismo, mas como pode ele saber do que realmente não estudou? E se ele ter sido pobre na infância não o faz mais perspicaz sobre o sistema que vivemos, assim como outros ‘nascidos pobres’ citados no texto. Até porque há uma lógica mental favoravel ao capitalismo nesses casos de ascensão
    Agora comparar Luciana ao Hitler já é demais, esse seu sensacionalismo estraga a sua capacidade literária .

    Não entendi também porque os cachorros de caça aqui nos comentários, defendendo com fortes dentadas quaquer ameaça a integridade intelectual e moral do autor.
    Pena, porque exatamente esses pontos foram os que desmontaram o contexto geral que ele prega.

    • Continuamos aguardando argumentos com o mínimo de embasamento teórico, factual, lógico e racional, ao invés de ad hominem e tergiversação.

      Grato.

    • Victória

      Ele não comparou a Luciana a Hitler. Ele falou que o sistema que ela defendia – o socialismo – podia até parecer bonito no papel e na ideologia, mas que na vida real era tão totalitário quanto o nazismo. E os “cachorros de caça”, em parte, só apareceram porque um bando de comunistas xingadores já tinha aparecido antes, soltado ad hominem para todos os lados. E também porque, infelizmente, toda ideologia tem seus fanáticos, e o liberalismo não é diferente. O que é realmente, triste, claro.

  • Luis

    Também não esqueçamos de culpar Jesus Cristo pelo assassinato das pessoas durante a inquisição, pelas cruzadas, pelo genocídio da colonização das Américas, pela conivência da Igreja com o holocausto. E não me venham dizer que deturparam as ideias de Jesus descritas na Bíblia. Ou seria muito azar que a cada século alguém deturpou a sociedade ideal dos 10 mandamentos.

    • Antonio

      Pois é, caro Luís, você acaba de demonstrar sua falta de conhecimento diante do tema. Compare, se sua inteligência permitir: 1- o que Jesus pregou e o que Marx pregou. Jesus nunca mandou matar ninguém. Ao contrário de Marx. 2 – Cristo viveu a 2 mil anos (tempo suficiente para haver – e se houve – uma má interpretação. Afinal, a língua era outra e seus documentos são escassos), já Marx não fazem nem 200 anos de sua existência, e 100 da sua morte, e vcs esquerdistas já se “defendem” dizendo sobre deturpação. Mesmo marx defendendo abertamente sobre extermínio de povos e nações. Ao contrário do Flávio, acredito que vcs sejam mal-caráter mesmo.

      • flavio

        Oh really? Marx mandou matar? Pode me mostrar onde ele escreveu isso?

        • Está citado no texto, com links para sites marxistas que mantém sua obra digitalizada.

      • Luiz

        Você nunca leu Marx, forma opiniao das obras de Marx a partir de bolgs libertarios e o resultado é esse: Marx mandou matar: “me diga em qual obra está a ordem: matem ou exterminem!”?. Marx nunca tocou em uma arma em público, era um cientista e tudo o que fez foi revolucionar a explicação da ordem social pelo materialismo historico dialetico. Eu nao acredito que Jesus (se eh que existiu, queria o mal da sociedade, no entanto fizeram e fazem barbaries em seu nome> Marx deu sua versao da sociedade, se mataram em nome de marx, o culpado eh qm matou. Mas ambos deram explicações para realidade, embora se falar de religiao td mundo se queima e nao assume o genocidio durante td a historia. É o mesmo que culpar Newton por cada avião que cai, Einstein por cada bomba atomica que explode, Dawin pela extinção de espécies, etc. Mas eu estou notando uma agressividade desse povo libertário que é contraditório ao princípio de liberdade: se um libertário coxinha pega a presidência, aí é que vira ditadura e vão mandar matar os cidadãos que simpatizam com a filosofia socialista.

        • Fabi

          A sociedade está passando por uma revolução silenciosa, à qual deve se submeter, e que não presta mais atenção às existências humanas que solapa do que um terremoto se importa com a casa que faz desmoronar. As classes e as raças fracas demais para dominar as novas condições de vida devem perecer.
          (Karl Marx, New-York Daily Tribune, 4 de março de 1853)

          • Luiz

            Fabi,

            Esta frase só é encontrada em sites anti marxistas, pois forçam uma tradução na tentativa de imputar algo não dito. Basta você colocar entre aspas no google que vai notal que não há uma fonte de documento original nestes termos a não ser as traduções de propaganda de direita.
            Devem perecer, ainda que mal traduzido tem a ideia de que devem dar lugar a outros… e devem não no sentido de ação para que isso ocorra, mas como movimento histórico característico da teoria de Marx.

            A palavra weggeben foi traduzida para o Ingles como Give way, que por sua vez quer dizer “dar lugar a” ou “ceder” olha o texto original:

            Now I share neither in the opinions of Ricardo, who regards ‘Net-Revenue’ as the Moloch to whom entire populations must be sacrificed, without even so much as complaint, nor in the opinion of Sismondi, who, in his hypochondriacal philanthropy, would forcibly retain the superannuated methods of agriculture and proscribe science from industry, as Plato expelled poets from his Republic. Society is undergoing a silent revolution, which must be submitted to, and which takes no more notice of the human existences it breaks down than an earthquake regards the houses it subverts. The classes and the races, too weak to master the new conditions of life, must give way”

            Então, antes de difundir este jargão como se Marx tivesse mandado matar classes e raças, seja crítica, verifique fontes, para que você não seja uma direita alienada, assim como julga ser os esquerdistas.

          • luiz

            Fabi,

            Esta frase só é encontrada em sites anti marxistas, pois forçam uma tradução na tentativa de imputar algo não dito. Basta você colocar entre aspas no google que vai notal que não há uma fonte de documento original nestes termos a não ser as traduções de propaganda de direita.
            Devem perecer, ainda que mal traduzido tem a ideia de que devem dar lugar a outros… e devem não no sentido de ação para que isso ocorra, mas como movimento histórico característico da teoria de Marx.

            A palavra weggeben foi traduzida para o Ingles como Give way, que por sua vez quer dizer “dar lugar a” ou “ceder” olha o texto original:

            Now I share neither in the opinions of Ricardo, who regards ‘Net-Revenue’ as the Moloch to whom entire populations must be sacrificed, without even so much as complaint, nor in the opinion of Sismondi, who, in his hypochondriacal philanthropy, would forcibly retain the superannuated methods of agriculture and proscribe science from industry, as Plato expelled poets from his Republic. Society is undergoing a silent revolution, which must be submitted to, and which takes no more notice of the human existences it breaks down than an earthquake regards the houses it subverts. The classes and the races, too weak to master the new conditions of life, must give way”

            Então, antes de difundir este jargão como se Marx tivesse mandado matar classes e raças, seja crítica, verifique fontes, para que você não seja uma direita alienada, assim como julga ser os esquerdistas. Não se deixe doutrinar nem por esquerda tampouco por direita, pois está cheio de igrejinhas virtuais libertárias que assim como a teoria que criticam afirmam ter encontrado a verdade científica absoluta, só com a leitura das Seis leis…

          • Fabi

            Você postou o parágrafo todo agora se não consegue interpretar texto o problema não é meu. P/ mim está bem claro. Mas p/ vc deturparam Marx, o que só me restar lamentar. Se vc não consegue nem entender o que ele diz por luta de classes e como isso seria feito. Lamento mais uma vez.

        • Luiz, talvez você prefira traduções de Marx partindo da esquerda, né? Quem sabe a elogiada nova tradução da editora Boitempo, que publica Zizek e tem Emir Sader no conselho editorial?

          Bom, então… O problema é que o tradutor dela é EXATAMENTE esse tradutor dessas frases. Olha o que ele disse há pouco:

          “Rubens Enderle

          Pessoas,
          minha tradução do Capital (Livro I) de Marx foi selecionada entre as 10 finalistas ao Prêmio Jabuti (também conhecido como prêmio Chico Buarque) na categoria ‘Tradução’.
          É nóis!”

          Ou seja, não foi de um “blog libertário” (como se isso dissesse algo contra uma tradução, mesmo eu desprezando libertários), foi dos seus ídolos. :D

          Até para traduzir Marx vocês precisam dos reacionários, né? Quá, quá, quá! :D

    • Victória

      Jesus Cristo apontou um sistema POLÍTICO para quem o seguisse? Ele disse que deveríamos viver em uma teocracia, ou em um regime fortemente influenciado pela religião, que foi o que causou mais da metade do que você disse? Não, ele não apontou nada disso. Assim, nem sequer podemos dizer que as ideias dele foram deturpadas, porque ele NÃO TINHA ideias políticas. É como você dizer que Darwin foi o responsável pelas ideias de darwinismo social e eugenia que surgiram após a sua morte, só porque ele descobriu a Teoria da Evolução. Mas o que a teoria da evolução tem a ver com política? Ele não disse nada sobre isso, então, não pode ser considerado responsável por terem transformado sua teoria científica em algo político. O mesmo se pode dizer sobre Jesus, ele não disse nada sobre política, e portanto, não pode ser considerado culpado por terem transformado sua religião em algo político.
      Marx, por outro lado, tinha uma ideologia puramente política. Ele realmente propôs um sistema chamado comunismo, a ser obtido pela ditadura do proletariado e pelo inchaço do Estado. Esse sistema foi aplicado, e deu em merda TODAS AS VEZES QUE FOI POSTO EM PRÁTICA. E preste atenção: Ele propôs, ele criou e FALOU sobre política. Assim, pode ser considerado responsável sim sobre as acoes políticas que advieram dos sistemas comunistas.
      Entendeu a diferença?

      • Luiz

        Foi um comentário irônico para você notar que quando ridicularizam o jargão “deturparam Marx”, é o mesmo que ridicularizar alguem que dissesse que Jesus não mandou matar ninguém, pois deturparam suas idéias. Mas um socialista falar em deturpação é desculpa, mas se um cristão falar em deturpação é indiscutível.

      • Luiz

        Vitória: a a contribuição de Marx está para a sociologia e para a filosofia. O marx político ou o jovem marx tem pouca relevância para quem estuda sua teoria da sociedade (muito mais ampla que o ‘partido comunista fundado com suas concepções de realidade)

  • Lucas Silva

    O maior objetivo da discussão esquerda e direita deveria ser uma construção. O capitalismo não vai bem. É um sistema falido, mesmo em países que o estado não intervém economicamente. Pessoas tão inteligentes como este senhor que escreveu o artigo deveria buscar soluções para o atual sistema. Desconstruir é mais importante que defender uma idéia de forma conservadora e cega.

    • Luis

      Se a maior potencia mundial, consolidada como um Estado Liberal (EUA) não tivesse intervindo na economia, a crise de 2008 seria brutal, e o livre mercado, especulador, teria falido. Não se pode permanecer em um pensamento binário Capitalismo atual ou comunismo cubano. Destas contradições, de ambos os sistemas deve surgir em poucas décadas algo novo. Principalmente em decorrência do modo insustentável de exploração dos recursos naturais para garantir de crescimento econômico. Se vai continuar sendo chamado de capitalismo, não será como o conhecemos hoje. Se chamarem de socialismo, não será como o soviético. O caos social e ambiental que está se delineando se encarregará de atualizar ou abandonar os economicismos da sociedade capitalista moderna.

      • Edésio Reichert

        Lendo o seu comentário, não tem como não lembrar da criação do Filósofo Armindo Moreira, que chama: EQUIBASISMO. Síntese do socialismo com o capitalismo priviliegialista.

      • Luis, mesmo eu desprezando tudo o que ele fala que não seja economia pura, leia “O fim do FED”, de Ron Paul, e me diga se foi o Estado o “salvador” ou o CAUSADOR da crise de 2008, assim como do crash da Grande Depressão estudado por Murray Rothbard (de quem mantenho a mesmíssima opinião). Abs

  • marcos

    Todo mundo que fala que quer o socialismo fala que ele nunca foi implantado .( logico, para não ser associado aos genocídios ) . então temos que começar a perguntar . se nem na china e nem na Russia que punem a corrupção se conseguiu o verdadeiro socialismo , como que no Brasil com esse bando de políticos em sua maioria corruptos vai implantar o verdadeiro socialismo? quando tudo for estatizado e empresas e a midia for controlada por políticos vcs acham que vai acontecer o que ? o socialismo verdadeiro vai ser implantado ? claro que não , aqui vai ser pior que a coreia do norte .

  • Paulo

    Não dá para perder tempo com alguém que escreve “mal caráter”. Antes de estudar o socialismo, seria bom estudar um pouco mais de português…

    • Davis

      Seu comentário é falacioso. Quer negar todos os argumentos do texto por ter encontrado um erro de português? Ah, a velha desonestidade intelectual, sempre presente!

  • Guilherme

    O que é “siracura”?

  • Thomaz

    Li o artigo e, pasme!, todos os comentários. É impressionante a quantidade de exus que aparecem, uns criticando o estilo, outros o conteúdo (sem refutar um ponto sequer, claro), outros defendendo ditadores e outros simplesmente desconversando, mudando de assunto.

    O artigo, recheado de referências, está impecável e, ouso dizer, irrefutável. Mesmo assim, essa gente aparece, como formigas no açúcar, com suas asneiras usuais e mimimi característico, sem fontes, sem refutação, sem embasamento nenhum, repetindo os mesmos chavões que o texto busca desmistificar.

    Creio que devemos classificar mais uma forma de falácia, tão comum no Brasil contemporâneo: o “argumentum ad vai estudar”, usada tanto por Genro quanto pelos comentaristas daqui. O comunismo matou milhões? “Não é nada disso, vai estudar!” Getúlio Vargas era um ditador? “Não é nada disso, vai estudar!” As teorias marxistas foram todas refutadas? “Nãaaao, vai estudar!”

    Quem disse que o brasileiro não inventa nada? Inventamos uma falácia erística! Cabe ressaltar que o argumentum as vai estudar é usado sempre por um defensor fanático de alguma ideologia que estudou muito pouco contra alguém que argumenta contra essa ideologia que estudou mais. E assim caminha a discussão política no Brasil.

  • José Márcio Gomes Passos

    Esse negócio de marcado máximo defendido pelos liberais é uma idiotice.É tão absurdo como o Estado máximo defendido pela esquerda ortodoxa.Não seriam os liberais Norte-americanos do Partido Republicano responsáveis pelas maiores crises econômicas do planeta? Em 1929, a cantilena desses defensores do Mercado Deus enfiaram a humanidade em uma crise que se estendeu até 1945.Foram mais de 30 milhões de desempregados no mundo.Essa história de que o mercado se auto regula já foi desmistificado.Da crise norte-americana de 2007/08 até hoje o tesouro dos EUA já destinou 6 Trilhões de dólares para salvar a economia do país que ainda agoniza.O custo disso significa 1 terço da dívida total do país.Sem falar da enxurrada de dólares que inunda os mercados emergentes desorganizando a economia dos países do Sul.Liberalismo é pra matar o povo de fome!!!!

    • Leo Fernandes

      Ótimas observações, cara. E o melhor de tudo: vc talvez nem seja necessariamente um stalinista, defensor do regime assassino cubano. (risos)

    • Victória

      O Partido Republicano NÃO é liberal. Eles são neoconservadores. Eles tem orçamentos de guerra imensos e mais restrições pessoais e regulações federais, com invasão de privacidade, que os democratas. O maior erro da esquerda aqui do Brasil (e de alguns setores da direita) é achar que os EUA são o país mais liberal do mundo. Não são. Os países mais liberais do mundo são, segundo o Índice de Liberdade Econômica da Fundação Heritage: Hong Kong, Singapura, Austrália, Suíça, Nova Zelândia e Canadá. Todos países pacíficos, com populações prósperas e livres e excelentes sistemas de educação e saúde. Não aquela máquina de guerras inúteis, espionagem, centralização federal e protecionismo que os EUA vem se tornando nos últimos tempos. Isso é o OPOSTO do liberalismo.

  • Júnior

    Achei o texto interessante ao mesmo tempo muito estressante. Reconheço que não possuo conhecimento profundo sobre o tema a ponto de contra-argumentar então tomei nota de alguns autores que desconhecia. Pretendo lê-los e melhorar meu conhecimento.

    Porém, algumas coisas me incomodaram bastante e já nas primeiras linhas me puseram na defensiva antes mesmo do início da argumentação:

    1 – A necessidade imediata de desqualificar a Luciana Genro intelectualmente
    2 – A preocupação em citar o suposto passado de pobreza do Danilo Gentili e alguns autores.
    3 – Um constante apelo à autoridade. Não me importa de Fulano ganhou prêmio Nobel, ou se é maior Isso ou Aquilo, o que me interessa são as ideias.
    4 – Presunção em afirmar que nunca houve elemento do conjunto A que resolveu mudar de lado e fazer parte de B.

    Entretanto, o que mais me incomodou foi ver o nome do Danilo Gentili citado como detentor de tal conhecimento. O autor, este sim, me parece possuir uma boa bagagem cultural sobre o tema. Porém me culpem, mas o Danilo e o Roger até o momento só transpareceram ignorância e o “precisa estudar” coube muito bem a eles. É aquela velha expressão: “Gozar com o p… dos outros.”

    Agora constatando o tamanho desse texto, a quantidade de autores citados e todas as obras, só me resta duas deduções sobre as indagações feitas no programa The Noite à candidata:

    1 – De fato, são completamente ignorantes e/ou com pouquíssimo ou nenhum conhecimento sobre o que defendem ou criticaram, e falaram uma idiotice… ou
    2 – Foram covardes e desonestos, visto que a candidata tinha somente vinte minutos pra argumentar sobre algo tão complexo, e isso é impossível.

    Eu fico com a primeira opção.

    • Fabio yan

      Estratégia de atacar quem atacou primeiro.
      1- Foi Luciana que tentou desqualificar Danilo primeiro
      2- Luciana citou a atual ótima condição de vida do Danilo.
      3- Creio que citar prêmios é para qualificar ainda mais as ideias.
      Sobre o 4 não tenho base para dizer.
      sobre o 1 e 2, é análogo ao caso da ditadura brasileira, que ocorreu para acabar com o movimento comunista cubano que tiraria a liberdade brasileira. Combateu-se e reprimiu-se quem primeiro queria reprimir.

  • Nícholas

    Olha eu acho, humildemente, que mais de 85% das pessoas que leram sua publicação não sabe o significado de uns 40% das palavras que você usa. Palavras difíceis podem, na sua cabeça, te fazer parecer mais inteligente mas, sei lá, eu acho que deveria escrever pra mais pessoas e não pra menos.

    • Ricardo

      Como diriam os “socialista”: Vai estudar!!!

    • Fabi

      E para isso servem os dicionários. Aprender novas palavras pode ser muito útil.

  • Leonardo Batista

    Brilhante artigo! Preciso! Quem tem boa vontade para buscar a verdade encontra nesse artigo boa bibliografia. Pessoalmente, me basta o Manifesto do Partido Comunista para jogar por terra esse romantismo marxista. Os pontos no Manifesto Comunista são muito claros sobre as intenções de Marx e Engels. É impossível à pessoa de bom senso ler o livreco e não identificar claramente aplicações concretas das suas diretrizes nas mais variadas nuances dos regimes totalitários que se seguiram, inclusive no Nazismo de Hitler e no Fascismo de Mussolini.

  • Andre

    Excelente texto!! Percebo que a maior parte das críticas são feitas por professores universitários de filosofia ou história que tem bastante tempo ocioso devido as greves que os mesmos fazem para não trabalhar e assim participar mais ativamente da campanha do PSOL! VÃO TRABALHAR SEUS VAGABUNDOS!! PAREM DE QUERER TER VIDA BOA AS CUSTAS DO ESTADO!!!

  • Henrique

    O marxismo teria excelentes chances de funcionar na prática, se não ignorasse completamente o fator chamado “natureza humana”

  • Julia

    Olha só, não sou de deixar comentários porque não vale a pena, mas só com esse primeiro parágrafo percebe-se que, aparentemente, nós dois assistimos programas diferentes… Luciana, em nenhum momento afirmou que o socialismo era o melhor sistema político a seguir, pelo contrário, quando perguntada qual seria o melhor ela respondeu não haver um, que seria necessário uma construção conjunta de um novo “modelo político”. Toda questão sobre socialismo não foi ela defendendo “sua religião socialista” (oi??) foi ela simplesmente dizendo que socialismo não é o que foi visto em Cuba, na China, na URSS ou qualquer outro regime ditatorial que se intitula “socialista”. De fato, estudo Ciências Socais, sei muito bem que esses regimes não eram socialistas, por mais, que até concorde com você, não acredito no socialismo, o considero equivocado em muitos aspectos, principalmente em questões de liberdade individual. Entretanto, não vem ao caso… Uma total má compreensão da entrevista, uma total perda de tempo essa revolta. Só mais uma coisa: muita ingenuidade da sua parte, defender Danilo com argumentos sobre sua infância pobre, como se grande parte da perversidade do sistema não fosse justamente essa concepção de igualdade de oportunidades e uma dominação ideológica tão feroz a ponto do próprio marginalizado se voltar contra “seus iguais” por ter uma auto estima tão humilhada. Só um exemplo básico… O rei pelé, de origem humilde, negro, que sempre defendeu os mais ricos e se calou contra o racismo, ou pior, recentemente, se manifestou contra quem teve a coragem de se impor. Infelizmente, a origem do Danilo não diz absolutamente nada, o que diz, na verdade, é ele ter feito piada sobre Adolf Hitler. Sempre com humor contagiante e peculiar.

  • farofa

    Certamente o autor do artigo se debruçou com boas e ótimas referencias do socialismo… confundi-lo com o nacional- socialismo alemão defendido por Hitler é uma leitura tão sagaz quanto inovadora, talvez uma literatura surreal mal traduzida do Gabriel Garcia Marquez.

  • prof. Marcos

    Você é liberal porque é burro mesmo – como o seu amiguinho Rodrigo Bostantino.
    Cambada de parasitas financiado por empresas privadas para escrever porcaria e manter esses institutos nada fazem – além de proselitismo – e te desafio Flávio “não sei o que” a responder:
    O que vocês fazem melhorar esse país? Além de cacarejar ou latir. Se o liberalismo fosse essa maravilha que pregam o mundo não estaria essa ruína econômica. Os liberais fizeram muito – mandaram os trabalhadores e os operários para o desemprego e para a Miséria – se tivesse estudado o governo de Margaret a “dama” de ferro saberia disso.
    Tipos como você e do seu naipe deveriam ir morar em Miami – um grande serviço a pátria sem dúvida.
    Ave de rapina.

    • Ana

      Nada como xingar ao invés de debater… Quem está latindo aqui é você “professor” Marcos, que ao invés de expor ideias e criticar o raciocício, prefere atacar mesmo é a pessoa que discorda de voce. Parece uma criança de 3 anos que teve o brinquedo roubado e agora está gritando: “bobo, feio, chato”…. Tem tanta razao, entao defenda seus pontos com argumentos e nao insultos…. Deprimente que existam professores que deem esse mau exemplo.

    • André

      esses comunistas são dignos de pena. Voces são esquerdistas caviar.

      eu sou filho de faxineira e eletricista. Cresci em favela e estudando em escola pública. Consegui passar para uma federal sem precisar de cota e hoje sou Engenheiro Mecanico da Halliburton. Gente como voce, luciana genro e sininho são o cancer do Brasil. Socialismo fracassou em todos os países que foi implantado.

    • Cesar’

      Hong Kong, Panama, Costa Rica… onde os liberais estão é onde o povo quer estar.

    • Laos Schneider

      Eu cheguei a uma conclusão sobre vcs de esquerda.

      Vcs se incomodam com o fato de que existem pessoas ambiciosas que são admiradas e pq isso lhes coloca em uma posição de perdedores, fracassados e “underachievers”.

      Não precisam se sentir assim, apenas assumam que tem um estilo de vida mais relaxado e que estão curtindo a vida fumando sua maconha, deixando a barba crescer e usando sandália de couro e tal e tudo bem.

      Todos os esquerdistas que já convivi na vida, na época de 2o grau, faculdade, trabalho, etc. eram pessoas que viviam com muito pouco, claramente chateadas pq viviam endividadas e que ficavam revoltadas pq não tinham dinheiro pra comprar remédios (mas a grana do cigarro e da maconha tava sempre garantida). Reclamavam da indústria farmacêutica mas davam dinheiro pra Phillip Morris.

      Estufavam o peido pra falar da integridade moral de Fidel Castro mas ignoram o fato (amigo oncologista que trabalha nos EUA me contou) de que pra tratar o cancer de Fidel Castro, ele mandou buscar remédio e tratamento dos EUA. Olha que curioso.

    • Gustavo

      Apelou perdeu.

    • Carlos

      Realmente “prof. Marcos” os britânicos estão vivendo em uma miséria deprimente após o governo de Margaret Thatcher. Sério cara, em que planeta você vive? Volta pra terra.

    • Ricardo

      Cara, por que tanto ódio, comuna? É assim que você fala com quem não concorda contigo? Pareceu um autêntico fascista agora.
      Me dê um exemplo de país que use políticas liberais e seja uma completa miséria. UM.
      Aliás, as grandes corporações na verdade apoiam os políticos estatistas que você tanto gosta, pois elas se beneficiam com um Estado grande e inchado que as concede subsídios e impede um livre-mercado que as daria concorrência.
      Eu nem deveria perder meu tempo pela sua total falta de educação, mas temos que combater fascistas como você que se pudessem matavam todos que não são da mesma opinião que você.

    • Reaça Feliz

      Jura que com essa prepotência e ignorância você ainda ostenta o titulo de Professor. Suas aulas devem ser realmente “amadas”.
      Juro que estou lendo comentário por comentário para ver se encontro: a) um mísero argumento a ser balanceado contra os aqui apresentados. O texto não diz que o liberalismo é maravilhoso, apenas que é melhor que o socialismo e o comunismo. Assim o argumento (típico de quem não sabe debater) apontando supostos efeitos do governo Thatcher é mole, inócuo, fraco, ridículo. Nem é ela um exemplo de falha do liberalismo, nem é verdadeira por completo sua afirmação sobre miséria. A situação de todo o Reino Unido é prova mais do que cabal.
      b) Faça você um favor e vá para Cuba.
      c) Não fossem empreendedores liberais (a revelia da conjuntura burocrática estabelecida) estaríamos na mesma situação da Argentina ou da Venezuela.

    • Rodrigo Lima

      Ruína econômica… mas que 90% dos pobres desses países liberais, mesmo nessa “terrível” crise, vivem melhor do que qualquer pobre de qualquer época em qualquer um de seus paraísos socialistas. Nunca na história desse mundo tantas pessoas saíram da miséria quanto com o advento do capitalismo, graças à produção em massa, baixos impostos e preços cada vez mais acessíveis, enquanto os socialismos do senhor “professor” sempre levaram à repressão e aumento da pobreza.

    • João Kleber

      Vou acreditar que o comunismo/socialismo são bons para o povo no momento em que ver Norte-americanos arriscando suas vidas ao cruzar o oceano em balsas improvisadas rumo à Cuba.
      Até hoje só vi o contrário.

    • Prof. Marcos, uma das coisas que o liberalismo poderia fazer pelo país e infelizmente não o fez seria livrar seus alunos de tê-lo como professor.

      Um abs.

  • Asdrubal Caldas

    Existem dois tipos de pessoas que gostam de falar sobre igualdade social: Aquelas que nunca se deram bem na vida, seja por falta de sorte, e estes são bem poucos, e os que nunca fizeram nada para melhorar a sua condição social financeira, e só querem viver na base do mi dá- mi dá. Estes são a maioria. E ambos se enquadram no primeiro grupo.

    O outro tipo é o mais perigoso para a Sociedade, São os fomentadores de intriga entre as classes sociais. Normalmente este grupo é composto por políticos fracassados que sempre conseguem se eleger à custa de muita mentira, e maracutaias. depois temos os representantes de muitas ONGs de aluguel que prestam serviços à políticos. A seguir vem os aproveitadores que se travestem de defensores dos direitos humanos, mas que na realidade estão só de olho numa boquinha nas tetas do governo

    Eu ia me esquecendo dos pseudos intelectuais. Aqueles que estão sempre em busca de reconhecimento. Na maioria das vezes eles não tiram proveito do governo. O que eles querem mesmo, são os holofotes da mídia. Para estes, tendo uma câmara voltada para ele, e um microfone, onde ele possa vomitar as suas incongruências, ele estará feliz da vida, e com o égo inflado. Passado o seu momento de gloria, ele já fica todo ouriçado, até que apareça uma outra oportunidade para que ele possa se manifestar em favor, na maioria das vezes, de um bando de parasitas profissionais. Aqueles do midá midá.

    Aqui no Brasil, os nossos políticos podem não ser os melhores políticos do mundo, mas com certeza são os mais vivaldinos. Eles estão sempre buscando um naco da Sociedade que ainda não tenha o seu defensor/representante, Então, depois de descoberta esta oportunidade, ele normalmente se apresenta como sendo um verdadeiro expert na solução de todos os problemas que afligem, ou que possam vir à afligir aquele conglomerado de cidadãos. Só como exemplo: hoje temos os defensores dos aposentados, dos gays, dos negros, das mulheres, dos sem teto, dos sem terra, etc.

    Chegara o dia em que, não havendo mais espaço para tantos defensores das chamadas minorias, surgirão os defensores dos sem Iates de Luxo, dos sem Ferrari, dos sem Jatinhos, dos sem Mansões, dos sem Palácios, dos sem Castelos, etc. Agora defensores dos que tem ética e moral, jamais aparecerão. Eles são em numero muito pequeno, e não dão votos suficientes para elegê-los.

    Voltando à igualdade Social, eu diria que isto é uma utopia que jamais, em parte nenhuma do mundo será atingida. Partamos da premissa que: Muitos confundem direitos de tratamento digno entre todos os cidadãos, no dia-a-dia de cada um, quanto ao atendimento prestado em repartições públicas,e o respeito interpessoal que deve ser recíproco etc. Com o direito a possuir bens materiais móveis ou imóveis. Isto do meu ponto de vista não é Igualdade Social, mas Igualdade Econômico/financeira.

    E como o nosso sistema de governo é o Capitalismo, a lógica nos ensina que deve prevalecer a lei da competência, e da meritocracia. Agora é muito interessante que quando se defende um ponto de vista antagônico ao do seu interlocutor, tem sempre um que se defende com este argumento: ” O que seria do azul, se todos gostassem do rosa.” Mas quando o assunto é status financeiro, o que esta em inferioridade sempre critica o que desfruta de uma melhor situação financeira.

    Sendo que o que ele deveria buscar para subir mais um degrau na sociedade capitalista, era se preparar através do estudo, e estar sempre atualizado no seu campo de trabalho, para em condições de igualdade, vir à disputar uma promoção que possa surgir na Empresa. É necessário entender que só se consegue algo na vida, através do trabalho. E que o Sucesso só chega antes do trabalho, no dicionário.

    E é por estes motivos que eu entendo que o socialismo é puro engodo que, só serve para iludir, com as suas promessas vãs, a cabeça dos analfabetos políticos. Pesquisem como era a antiga União Soviética, como era a Albânia, como é a Coréia do Norte, como era a Romênia, como é Cuba, e como esta se tornando a Venezuela. Em todos estes países existiu sim o Socialismo. Só que todos eram nivelados por baixo. Não existia diferença de tratamento entre um gênio das ciências, em qualquer área do conhecimento, e um Zé Ruela qualquer. Nestes países só quem desfrutava das maravilhas do capitalismo, eram os ditadores, e seus vassalos diretos.

    Lancem um repto à todos os esquerdistas deste país, e vejam se descobrem um que aceite ir morar definitivamente em um pais comunista/Socialista. Diga-lhes que à cada um será dada uma passagem só de ida, e depois sera mandado mensalmente, aos que aceitarem o desafio, um salário mínimo referente ao país que o deslumbrado escolher. Já antevejo que não se gastara um centavo. pois não haverá candidatos. Aqui no Brasil, só temos os chamados comunistas Caviar/Whisky. Qualquer duvida me ligue.

  • Henrique

    “Holodomor”… Eu me perdi nesse nome. É um nome bastante impactante. A fome ucraniana de 1933 é hoje chamada de “Holodomor”…

    Isso me fez lembrar automaticamente de um artigo muito pouco conhecido de Marx intitulado “A Dominação Britânica na Índia”. Através desse artigo, Marx denunciou a destruição súbita do modo de produção tradicional da Índia por parte dos britânicos, o que gerou uma miséria sem precedentes.
    Mais tarde, os seguidores de Marx ou “aqueles que achavam seguir Marx”, cometeram o mesmo erro que os britânicos denunciados pelo próprio Marx.

    Irônico, não? Ironias sempre me divertem. Mas não foi isso que me chamou a atenção.

    O que, de fato, achei interessante foi o simples nome “Holodomor”. Esse é, realmente, um nome muito legal. Por que nenhuma das fomes da índia(que não foram poucas) recebeu um nome tão legal quanto esse? Teve uma fome com 10 milhões de mortes, outra com 40 milhões, etc, alguma dessas fomes poderia ter recebido um nome legal, não é? Mas não… nenhuma dessas fomes receberam nome, nenhuma foi denominada.
    Sem um nome a coisa não possui poder. Seria quase como se a coisa não existisse. O que seria de Siegfried se seu dragão não tivesse um nome? O que seria de Jesus Cristo se seu demônio fosse anônimo?
    Enfim… não vou me delongar muito para mostrar o quanto isso tudo leva à demagogia, algo próprio das ideologias.

    Muitas pessoas(tanto de direita quanto de esquerda) ainda não se deram conta de que as ideologias morreram. Só o que nos restou é a praticidade e o cotidiano da vida real.

    • Cesar

      Rapaz…. a ideologia não morreu. Infelizmente: http://youtu.be/zZECwWYtmKg

      • Henrique

        Deixe-me ver se eu entendi… Esse vídeo mostra um clérigo falando mal de ideologias?! Cara, não…. Assim você vai me matar de rir!

        • Cesar

          Você está rindo de si mesmo.

          • Henrique

            Cara, você não está rindo também porque não entendeu a piada. Vou explicar rapidamente para você com um joguinho de adivinhação.

            Qual é a ideológico que defende uma fantasia absurda, que é especialista em cagar-regras(essa expressão do Gentili é ótima kkkkk), que matou uma porrada de gente, que arranca uma boa grana dos pobres incautos para engordar uns poucos ociosos e que foi afastada do poder político, porém, luta para tê-lo de volta?

            dica: não é o comunismo

          • Henrique

            Ainda não descobriu, Cesar?
            Vamos lá! Você consegue! Vou te ajudar um pouco mais.

            Hitler escreveu um livro bastante conhecido mas pouco lido: “Mein Kupf”.

            Nesse livro, Hitler cita os nomes daqueles que, para ele, foram 3 mais importantes e influentes homens que já existiram. Todos os 3 são alemães, claro.
            Hitler, um bom comunista( como o artigo acima sugere), estranhamente não cita os nomes de Marx e Engels, ambos alemães. Que estranho, não?

            Dois dos citados são Frederico II e Wagner.

            A dica que deixo é o nome que falta para compor a santíssima trindade de Hitler.

            Agora está fácil, hein?

          • Sergio

            Henrique, assista essa série:
            http://youtu.be/SQs4Gy0RSUM

          • Sergio

            Assisto seu vídeo se você assistir antes o meu.

            https://www.youtube.com/watch?v=nd9R7ZxhjJ8

          • Henrique

            Errei de campo quando digitei o nome do meu interlocutor. Desculpe.
            A postagem acima é minha em referência a postagem anterior do Sergio.

        • Sérgio

          Assista, e confronte o conteúdo com os seus conhecimentos atuais. Fiz isso, e obviamente mudei de posição. Essa série resume e traz a bibliografia das ultimas descobertas dos historiadores. Ela é fundamental para entender a falsidade histórica em que vivemos.

          • Sergio

            Falsidade histórica que foi amplamente divulgada conforme seu video mostrou.

          • Henrique

            Eu assisti os 2 primeiros vídeos dessa série. Foi o suficiente.

            Dentre outros subterfúgios, o locutor trata elementos que seriam meramente contingenciais como que tivessem sido concebidos intencionalmente, desdobramentos necessários da ideologia católica.
            O fato de eu eventualmente cair em uma piscina é totalmente diferente de eu querer cair em uma piscina e/ou fazer do nado olímpico o propósito da minha vida.
            Para ter uma análise honesta, é preciso saber se o surgimento de determinado elemento foi o produto do próprio ideal católico ou se foi fruto de uma mera eventualidade que o catolicismo foi forçado a conviver.

            Para que minha explanação não fique extensa e para respeitar o tema deste site, cito como exemplo a Magna Carta.
            A Magna Carta, caso você não saiba, foi um dos primeiros esforços em limitar o poder estatal.
            Através da estratégia utilizada pelo apresentador, eu posso exaltar o fato de que a Magna Carta foi uma iniciativa de um grupo de católicos contra o poder absoluto de um monarca ao mesmo tempo que fecho os olhos para o fato de que esse mesmo monarca foi ungido e apoiado pelo poder da igreja católica.

            Mas será que o poder absoluto do rei João foi algo decorrente da própria ideologia católica ou foi algo que surgiu a despeito dela?

            Para responder a essa pergunta, cito os dizeres de um dos pais da igreja católica, Eusébio de Cesareia:
            “And surely monarchy far transcends every other constitution and form of government: for that democratic equality of power, which is its opposite, may rather be described as anarchy and disorder. Hence there is one God, and not two, or three, or more: for to assert a plurality of gods is plainly to deny the being of God at all. There is one Sovereign; and his Word and royal Law is one: a Law not expressed in syllables and words, not written or engraved on tablets, and therefore subject to the ravages of time; but the living and self-subsisting Word, who himself is God, and who administers his Father’s kingdom on behalf of all who are after him and subject to his power.”

            Sim, a concentração de poder que o rei João usufruiu é um desdobramento da ideologia católica.

            Voltado ao vídeo, o apresentador sugere que Adam Smith e o liberalismo econômico são frutos do ideal católico. Ora, o que seria de Adam Smith e do próprio capitalismo atual se, por exemplo, a igreja católica ainda estivesse sobre o estado, proibindo a cobrança de juros? É claro que liberalismo só foi possível depois da quebra do poder dogmático da igreja católica.

  • Marcelo

    O mais curioso de todas as criticas ao artigo eh que foram feitas por quem obviamente nao o leu. Grande parte dos brasileiros, talvez a maioria, eh formada por leitores preguicosos que nunca passam do primeiro paragrafo. O artigo (eu li inteiro) eh impecavel, irrefutavel e indiscutivel. Proximo assunto.

    • Ana Paula de Melo

      meu querido, lamento informar, mas nada deve parecer irrefutável, indiscutível.. se for assim, esse artigo não teria serventia nenhuma…

    • Diego Araújo

      Exatamente isso, Marcelo…. Se pega falando de qualquer palavra que encontrou no texto e “defeca” pelos dedos escrevendo nada com nada… Uma pena…

    • Sergio

      Marcelo, o maior problema não é a preguiça, mas sim o analfabetismo funcional.

  • Camila

    E ainda , li alguns comentários de pessoas que eu tenho quase certeza que nunca leram um livro do Marx e são de direita pq é mais fácil seguir o fluxo direitista com argumentos clichês. Só falta dizer que comunistas comem crianças Haha direitosos liberais vcs são piada .E galera, lamento informar , mas nunca , NUNCA existiu um país nesse mundo que fosse comunista. Sorry people, estudem e parem de misturar socialismo e comunismo como crianças da 8 série, aliás , meus alunos da 8 série já sabem a diferença entre os doís , lamento por vcs

    • Maxwell

      Na verdade não são os comunistas que comem crianças, mas os comunistas que acabaram provocando a população russa durante o inverno a comerem crianças depois de levarem toda a produção do interior para a capital.
      Durante este período as famílias trocavam as suas crianças para não morrerem de fome.

    • Marcelo

      O sujeito escreveu umas dez paginas explicando em detalhes, com abundante bibliografia embasando, os motivos pelos quais o socialismo REAL paradoxalmente nunca existiu mas os SOCIALISTAS sim, existiram e mataram mais de 110 milhoes de pessoas e vem a Camila e me escreve isso. Eh de dar do do nivel intelectual do estudante brazileiro.

    • Henrique

      Camila, sim. Nunca houve um país comunista porque, antes que um país comunista pudesse surgir, houve uma concentração de produção, de meios de produção e de poder político absurda nas chamadas “ditaduras socialistas”.

      A questão crucial é a seguinte: o comunismo é possível sem que antes haja um ditadura?
      Acredito que não… E você?

  • Camila

    Quanta porcaria.Poderia rebater todos seus argumentos infundados, mas prefiro apenas tentar entender de onde vocês afirmam com tanta certeza que certos regimes que existiram seguiam realmente Marx e de onde já existiu um país comunista. Amigos, leiam Marx e antes de citar (talvez por ser o país mais próximo de nós) Cuba tentem estudar e desligar a TV para isso. Morei em cuba 5 anos e não há do que reclamar, para terem noção não há morador de rua em Cuba, experimentem estudar , meus caros .PS. Também não concordo c a Luciana genro , não estou defendendo ela, até pq como boa marxista sei que a mudança não vem de dentro do sistema ridículo de democracia representativa que vivemos.

    • Cesar

      Eugen von Böhm-Bawerk não apenas leu Marx. Foi além: decidiu estudar o que ele diz, e descobriu coisas interessantes:

      “Marx já havia encontrado no velho Aristóteles que “a troca não pode existir sem igualdade, e a igualdade não pode existir sem a comensurabilidade”. E adotou esse pensamento.”

      “Ele imagina a troca de duas mercadorias na forma de uma equação, deduz que nas duas coisas trocadas — portanto igualadas — tem de existir “algo comum da mesma grandeza”, e conclui propondo-se a descobrir o que é essa coisa em comum, à qual as coisas equiparadas podem ser reduzidas como valores de troca.”

      “Mesmo a primeira pressuposição — a de que na troca de duas coisas existe uma “igualdade” das duas, igualdade essa que se manifesta, o que, afinal, não significa grande coisa — me parece um pensamento muito pouco moderno e também muito irrealista, ou, para ser bem claro, muito precário.”

      “Onde reinam igualdade e equilíbrio perfeitos não costuma surgir qualquer mudança em relação ao estado anterior. Por isso, quando no caso da troca tudo termina com as mercadorias trocando de dono, é sinal de que esteve em jogo alguma desigualdade ou preponderância que forçou a alteração.”

      “Exatamente como as novas ligações químicas que surgem a partir da aproximação entre elementos de corpos: muitas vezes o “parentesco” químico entre os elementos do corpo estranho aproximado não é forte, mas é mais forte do que o “parentesco” existente entre os elementos da composição anterior.”

      “De fato, a moderna ciência econômica é unânime em dizer que a antiga visão escolástico-teológica da “equivalência” de valores que se trocam é incorreta.”

      “Para a sua busca desse algo em “comum” que caracteriza o valor de troca, Marx procede da seguinte maneira: coteja as várias características dos objetos equiparados na troca e, depois, pelo método de eliminação das diferenças, exclui todas as que não passam nessa prova, até restar, por fim, uma única característica, a de ser produto de trabalho.”

      “Conclui, então, que seja esta a característica comum procurada. Em vez de testar a característica de modo positivo, (examinando dois caminhos naturais: o empírico e o psicológico), ele procura convencer-se, pelo processo negativo, de que a qualidade buscada é exatamente aquela, pois nenhuma outra é a que ele procura, e a que ele procura tem de existir.”

      “Desde o começo, ele só coloca na peneira aquelas coisas trocáveis que têm a característica que ele finalmente deseja extrair como sendo a “característica em comum”, deixando de fora todas as outras que não a têm. Faz isso como alguém que, desejando ardentemente tirar da urna uma bola branca, por precaução coloca na urna apenas bolas brancas.”

      “É como se um físico que quisesse pesquisar o motivo de todos os corpos terem uma característica comum, como o peso, por exemplo, selecionasse um só grupo de corpos, talvez o dos corpos transparentes, e, a seguir, cotejasse todas as características comuns aos corpos transparentes, terminando por demonstrar que nenhuma das características — a não ser a transparência — pode ser causa de peso, e proclamasse, por fim, que, portanto, a transparência tem de ser a causa do peso.”

      Eugen von Böhm-Bawerk
      As falhas, incoerências e falácias do arcabouço intelectual de Karl Marx
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1600#.VBFIpkuQ6tZ

    • Doug Roludo

      Se poderia rebater e não rebate, ou é preguiçosa ou é mentirosa mesmo.
      Aposto que é mentira essa conversa furada de ter morado em Cuba. Quem conhece aquele paraíso e vive lá por 5 anos vai querer voltar pra cá por qual motivo, cara pálida?
      Imagine o salário de uma professorinha meia-boca de oitava-série em Cuba: em 1 mês talvez dê pra comprar um tubo de pasta de dentes com o salário. Quem iria abandonar um paraíso destes?

    • Gustavo

      Verdade, Cuba é tão espetacular que tiveram que fechar as fronteiras, caso contrário o mundo inteiro invadiria o país querendo morar lá. Da Florida saem botes aos milhares, todos querendo chegar a esse paraíso na Terra.

    • Laos Schneider

      Te contaram que o tratamento para o cancer do Fidel foi encomendado dos EUA? Se a medicina de Cuba é tão boa, pq não trataram lá?

      Tenho um amigo que trabalha na ONU e mora em Cuba há décadas como responsável pela FAO (que distribui comida para o povo de lá), comi inclusive um peru que foi presente do próprio Fidel para esse amigo na casa dele quando estive em vista a Cuba.

      Soube de coisas que vc não gostaria de admitir, mas sim, é verdade isso que falei. Sabe também das prostitutas que chegam de avião lá pra festinha privadas com o Fidelzito? Pois é, eu sei. Tem muito mais, prefiro não expor mais do que já sei.

    • DIEGO ATALLA

      QUANTA PORCARIA! VC DEVERIA TER VERGONHA E SE MUDAR PRA CUBA.

  • Bruno F.

    Parabéns, Flávio!
    Bom artigo! Mas o melhor são os comentários dos jênios esquerdistas ao seu artigo. Risada garantida!
    Como sugestão para a segunda parte, seria interessante abordar as críticas de Popper e Lakatos ao marxismo, demonstrando que de científico o marxismo não possui nada.

  • Leandro Augusto

    por isso brasileiro não pode falar sobre comunismo: só sabe falar m erda sobre a Rússia. A Rússia tem mais de 1000 anos e o período comunista foi nada perto da grandeza da sua história.O f d p do “autor” deste lixo ao invés de apenas explicar, vomitou sua opinião nojenta sobre um país que NÂO quer a volta do comunismo. A Rússia deixou de ser comunista há mais de 20 anos, seu pseudo-intelectualóide de m erda! E lave a boca antes de criticar a USP .
    Seria o mesmo que taxar o Brasil de ditadura. (E que matou muita gente, com apoio dos EUA).
    defeque pelos dedos o quanto quiser, apenas deixe a Rússia atual fora disso.Sobrou até pro Putin, o “czar facista – comunista” do mal que quer dominar o mundo . Chamem o capitão américa e os avengers .

  • Darth Vader

    Matéria péssima faltam até adjetivos!

  • Andre

    Devido ao socialismo e o comunismo ser a mesma coisa a visão que tenho dos regimes escravistas são um só.
    Primeiro que não dá certo pelo fato de aprisionar as pessoas dentro de si.
    Segundo, não deixa o progresso em todos os ângulos chegar ao povo.
    Terceiro, é grande provedor de escravidão.
    Quarto, é como uma grande privada cheia estrume, pois só tem pessoas com péssimo padrão profissional.
    Quinto, não funciona mesmo por que é um regime sem pe nem cabeça.
    É grande defensor do monopólio.
    Resumindo, todos senhores feudais.

  • Maicos

    O discurso de reformulação tributaria da candidata é de uma ingenuidade politica muito grande, ela parece desconhecer como o campo politico funciona, apenas parece desconhecer… por isso não da pra entender com clareza o que ha por traz do discurso dela, para quem conhece um pouco de Bourdieu, logo se percebe que ela é apenas mais uma aspirante no campo politico, que não sabe muito bem como trabalhar o capital simbólico do campo, espero que ela não seja eleita, não por questão ideológica de direito ou esquerda, mas pelo simples fato que ela não é detentora de um capital legitimo, o que obrigaria a ela e ao partido fazer manobras para governar, que seriam no minimo desastroso, as consequências econômicas de um governante que não tem legitimidade para tal, é de um perigo mutilante para a economia e para um estado de democracia….
    Quanto ao texto entendo ser dirigido a um publico geral, pois é de extrema superficialidade, e mostra um desconhecimento do “statu quo” do que é a politica brasileira e global, recomendo a leitura de Slavoj Zizek, Marielna Chaui e Pierre Bourdieu para um melhor entendimento sobre os assuntos relacionados a essa temática.

  • Brum

    Pq que todo o imbecil que nada tem a dizer fala (escreve) tanto??

    És ridículo!

  • Rafael

    Artigo completamente equivocado!

  • Judson Rocha Jr.

    A parte que é mais contundente (porque mostra o texto mesmo, o que serial o tal “ideal”; enquanto que em outras partes a falácia do escocês verdadeiro – o único, sendo que todos os outros são os falsos; “grupo de um só”) é a que mostra os escritos de Engels… Mas eles sempre falarão que é algo fora do contexto, em vez de simplesmente LEREM tudo, em vez de falarem isso sem nem saberem do “contexto” (como toda vez que cito pra um amigo meu o trecho do discurso de ‘Che’ sobre fuzilamentos, e ele tenta justificar – e crê que justificou – quando diz que há um discurso longo e aquelas palavras são apenas uma pequena parte que os críticos descontextualizam… Enfim, é uma cegueira, um auto-engano que não tem solução, se a pessoa não quiser ser SINCERA. Morgenstern ou outro autor superior, mesmo que seja o melhor dos multiversos, não pode resolver isso… É a liberdade pra ser burro/mau.

    Ansioso pela segunda parte…

  • Rafael Stival

    Flávio, há o curioso caso de David Harvey, um geógrafo que era positivista e depois tornou-se radicalmente marxista.

  • Debora

    Dá próxima vez que for comparar Karl Marx com outro estudioso, que pelo menos cite alguem com bagagem igual ou maior Marx senão o seu texto perde credibilidade com estudiosos da área.
    Abraços.

  • Camila Alexandrini

    “temo que não”, temo, realmente temo, que os brasileiros prefiram o blablabla de tantos, à posição quer agressiva ou não, da Luciana Genro! e sem nenhuma vontade de ser educada, vão à merda!

  • o mal da inteligência é reticências. com a possibilidade infinita da linguagem, por vezes abusada pela experiência e performance, negligencia-se por ideias de verdade e de tradição, o inegável e nem por isso óbvio, e por isso indizível, fator de sobrevivência – que deveria ser sempre o motor de infinita retórica. mas se no discurso falseiam-se as utopias, resta-nos lamentar os raciocínios de linha de frente de zumbis, que só geram dividendos para comunidade indiscriminada de gentes que nem zumbi ou vampiro são.

  • Nelson

    As base do socialismo nunca morrerão porque elas continuarão sendo necessárias como contrapeso das relações perversas impostas pelo Capitalismo, que coloca o trabalho assalariado acima da vida e dos direitos humanos. Muito do que Marx explicou e propôs foi aplicado exitosamente. Se hoje não precisamos ser explorados para sobreviver, devemos isso às ideias marxistas. O fato do Comunismo não ter dado certo não anula a teoria de Marx. Esse pensamento de que Marx se equivocou e suas ideias mataram milhões é ridículo. O que mata milhões é o poder totalitário, antes exercido somente pelos donos dos meios de produção. Revisitar as teorias de Marx e entender as novas roupagens da opressão capitalista é fundamental. O problema não são mais os patrões, mas sim a cultura de massa expressa na intolerância generalizada que promove a reprodução das desigualdade e de todo tipo de preconceito. O capitalismo vem matando milhões tanto quanto o comunismo, e pessoas como Luciana Genro são muito importantes para não nos deixar esquecer disso.

    • Carlos

      Mimimi. Não adianta, um tapado desse tem que viver uma vida de tapado.

    • Rodrigo

      O Nelson disse tudo em poucas linhas, foi o comentário mais sensato e equilibrado que eu li aqui até agora.

      • Aristóteles C. de Oliveira

        Rodrigo ! concordo contigo em gênero, número e grau….o Nelson foi perfeito…claro e conciso…

    • José Domingos

      “relações perversas impostas pelo Capitalismo.” Cite uma relação hierárquica do Partido ao dirigir diretamente as vidas de seus cidadãos que não seja perversa; “Muito do que Marx explicou e propôs foi aplicado exitosamente.” Exemplo ? “Se hoje não precisamos ser explorados para sobreviver, devemos isso às ideias marxistas.” Já ouviu falar de Iluminismo ? “O fato do Comunismo não ter dado certo não anula a teoria de Marx.” Qual é essa ‘teoria’ que tanto dizem? È um compêndio, ou é uma ‘frase mágica’ ? ” O que mata milhões é o poder totalitário, antes exercido somente pelos donos dos meios de produção.” Então se o poder totalitário for de um presidente de sindicato ou chefe de partido, tudo bem? “Revisitar as teorias de Marx e entender as novas roupagens da opressão capitalista é fundamental.” Então você mesmo concorda que a primeira ‘visita’ às teorias dele foram um desastre completo, é isso?

      Admira-me quem lê isso e encontra qualquer coisa factual nisto…

    • Lim

      Eu gostaria de entender como um sistema econômico — presente em nossas vidas desde que o mundo é mundo — possa matar “milhões de pessoas”. O capitalismo, diferente do marxismo (socialismo, comunismo e outros ismos), não foi imposto por uma “elite pensante” limitada e não é uma ideologia que pode ser extirpada para outra tomar seu lugar.
      Queira você ou não, chore você ou não, mas o capitalismo, em essência, é a liberdade por excelência — liberdade do indivíduo poder empregar todo seu conjunto laboral e intelectual em variados meios para alcançar os fins que ele bem entender.
      Se o capitalismo é sinônimo de liberdade, como a liberdade, então, pode matar o indivíduo? Se o homem é o agente “finalístico” (considerando que não haja nenhuma ingerência e interferência do Estado sobre o indivíduo) e que pode decidir o que é melhor para sua própria vida, como ele pode ser vítima da liberdade (capitalismo)? Dentro do livre mercado, só há uma conclusão: o homem é vítima dele mesmo.

      Mas isso difere muito do socialismo (e comunismo também já que, como ambos têm o mesmo propósito, é possível jogá-los tudo no mesmo saco), que limita a capacidade criativa do indivíduo e o escraviza para um utópico “bem-estar social”. Tudo em prol, não da liberdade, mas de uma ideologia que, essa sim, pode matar e torturar milhões de pessoas. O socialismo é o único sistema (de poder, e não econômico) que tem a capacidade de matar milhões de fome, porque a liberdade de cada indivíduo rege nos tentáculos do Estado.

    • Maurício

      É impossível não dar parabéns pelo teu comentário: maravilhosamente claro e preciso em tão poucas linhas.

    • Victória

      1)Muito do que Marx propôs foi aplicado exitosamente?! Onde a ditadura do proletariado deu certo?
      2)E hoje, segundo a teoria marxista, nós continuamos a ser explorados para viver, pois não temos os meios de produção e vendemos nosso trabalho, dando ao nosso chefe lucro através da mais-valia. Só que agora somos explorados por salários melhores, só isso.
      3)Realmente, o que mata milhões é poder totalitário. Mas o capitalismo não precisa – e o capitalismo liberal em especial, não pode – ser totalitário, enquanto o socialismo é obrigatoriamente, como o próprio nome diz, uma ditadura do proletariado.
      4)O capitalismo vem matando milhões como o comunismo? Me mostre uma prova de que são os países mais capitalistas que matam mais gente. Se pesquisar bem, verá que os países com mais fome, desemprego e mortalidade infantil são os que tem menos liberdade econômica. E isso é comunismo, não capitalismo.
      5)Nunca vivemos em uma era com tanta desconstrução de preconceitos quanto a atual. Casamento LGBT, uso de drogas, luta contra o racismo… Qual dessas coisas era de praxe em qualquer sociedade que adotasse um sistema que não fosse o capitalismo liberal e democrático? Homossexuais, religiosos e minorias étnicas eram perseguidos nos antigos países comunistas. Só no verdadeiro liberalismo, que preza pela liberdade tanto na área econômica quanto na pessoal, que se pode haver o fim dos preconceitos dos quais você fala.

  • Andre

    Flávio,
    Você acaba de dar um significado á patética atuação política da Sra. Genro, ao desfraldar um texto que serve de referência consistente e embasada para quem, como eu, é ignorante no assunto, mas tem a certeza da ineficácia do socialismo – tão belo na idéia e tão inviável na prática.

  • fernando pedro cuman

    Semeo uma dúvida:” esquerda” e “direita” hoje não são anacronismos ??????/

  • fernando pedro cuman

    Na realidade, o nacional socialismo, o fascismo, o peronismo, o chavismo, o aprismo, e lá vai…são facetas de una, digamos, “coisa” política, chamada “populismo”, fora da trilha descritiva tradicional de esquerda e direita. Bem lembrado por um participante, o capitalismo é, por definição, um corpo de doutrina econômico, sendo sua filosofia o idealismo. Mesma coisa com o marxismo, sendo sua filosofia o materialismo. O populismo precisa de um caudilho (Vargas, Brizola, Perón, Haya de la Torre, Chaves), que irá moldando a filosofia e a doutrina econômica de acordo com sua necessidade de repercussão popular, portanto, longe de bases teóricas consolidadas. E por falar em bases teóricas firmes, é salutar o desenvolvimento no Brasil de um Instituto Liberal, com expositores lúcidos (Morgenstern, Constantino, Villa), contraposto edificante dessa mediocridade epidêmica que anda em jornais, revistas, televisão, e campanhas políticas.

    • Doug Roludo

      Tai um comentário que gostei de ter lido! Você tem toda razão, Fernando. Tanto em sua análise dos fenômenos populistas quanto à necessidade de institutos fortes, que contem com analistas hábeis, como os exemplos que você selecionou. Saudações.

    • Fábio

      O conceito de populismo não se adequa a regimes autoritários. O populismo é compreendido como um instrumento político, onde um líder carismático obtém extremo apoio popular voluntário, tanto pela construção de sua imagem, a ocasião ou impressão de um diálogo direto com o povo, e as melhorias materiais trazidas a este. O político populista possui uma grande força e estabilidade devido à lealdade, apoio do povo. Com isso possui um grande poder político frente às oposições vindas de dentro dos poderes constituídos (legislativo, judiciário) e oposições civis.
      Em um regime autoritário, apesar de na maioria dos casos haver algum apoio popular, o executivo não necessita deste para governar como quer, ou como influências externas gostariam. A constituição e os outros poderes foram dissolvido, ou apenas mantidos como teatro e sem poder algum.

      O jogo do populismo se dá entre o líder carismático que gera melhorias materiais e sociais ao povo, portanto, possui grande liberdade de ação e execução em um regime democrático, devido ao massivo apoio popular.

      • Fábio

        O conceito de populismo não se adequa a regimes autoritários. O populismo é compreendido como um instrumento político, onde um líder carismático obtém extremo apoio popular voluntário, tanto pela construção de sua imagem, a ocasião ou impressão de um diálogo direto com o povo, e as melhorias materiais trazidas a este. O político populista possui uma grande força e estabilidade devido à lealdade, apoio do povo. Com isso possui um grande poder político frente às oposições vindas de dentro dos poderes constituídos (legislativo, judiciário) e oposições civis.
        Em um regime autoritário, apesar de na maioria dos casos haver algum apoio popular, o executivo não necessita deste para governar como quer, ou como influências externas gostariam. A constituição e os outros poderes foram dissolvido, ou apenas mantidos como teatro e sem poder algum.

        O jogo do populismo se dá entre o líder carismático que gera melhorias materiais e sociais ao povo, portanto, possui grande liberdade de ação e execução em um regime democrático, devido ao massivo apoio popular.

  • Juan Vecino

    e escreveu mesmo a Bíblia para na última frase tirar a máscara e falar que é um cara de direita…

  • Fernando

    Flávio, antes de tudo parabéns pelo texto.
    Uma sugestão.Quando for escrever a pt. 2 coloque a história de Stanislav Petrov, para que a Luciana saiba como a extinta urss tratava “bem” os seus heróis.

  • Luciana Ginis

    Não precisava reescrever a bíblia, pra não dizer que na verdade não entendeu a porra da diferença entre comunismo e socialismo

  • Diogo Itabahyana

    Excelente texto, uma pena que isso não funcionará com a Luciana Genro.
    Ela nasceu em berço esquerdista, literalmente “mamou” nas tetas dos impostos, todo o ambiente em que ela desenvolveu-se era “vermelho”.
    Faz deste cancro à nação, sua atividade econômica.
    Devemos esperar que ela abra mão de toda esta boa vida, e passe a trabalhar em algo verdadeiro, como agricultura?

  • Que aula!

    Bravíssimo!

  • Marcelo The Rock

    Eu comia fácil a Luciana Genro.

    • marco

      Ou vc “tá a perigo” , ou vc tem problemas de visão…a mulher é feia que doi!!!! olha a foto…parece a minha vó…

    • Deco

      Você faria zoofilia com uma Poodle? Oxi… bom, desde que seja de comum acordo e ambos concordem… manda brasa!!

    • Saulo

      Já vi ela ao vivo a 1m de distancia em uma esquina aqui em Porto Alegre fazendo campanha e digo: É uma MILF padrão eu pegaria facil tb.

  • Paulo Oliveira

    O autor parece tão versado sobre o assunto que usa as palavras “comunismo” e “socialismo” como permutáveis entre si. Um erro tão grosseiro como este nos leva a perguntar o tipo de fonte que o douto autor andou usando para atingir a ascensão luminosa que o guiou para longe da esquerda. E, lamento dizer, mas não se conhece a implantação de tal coisa chamada comunismo. Nenhum dos regimes referidos como comunistas (por si mesmos ou pelos outros) foi, de fato, comunista, pela simples questão de que o comunismo é um sistema anárquico. “Ditadura comunista” ou “Estado comunista” é tão contrassensual quando “monarquia anárquica” ou “democracia totalitária”. Se o autor, porém, está tergiversando sobre alguma redefinição do comunismo (semelhante à bola quadrada do Kiko), não caberia citar Marx, porque o comunismo preconizado por Marx era aquilo já descrito (anárquico, distinto do socialismo).

  • Que primoroso texto Flavio Morgenstern! Penso que Luciana Genro se seguisse toda a sua orientacao talvez pudesse nao em dez anos mas metade disso transformar-se numa verdadeira democrata, conservadora e adepta do Livre Mercado e da Iniciativa Privada. Da a impressao que ela realmente sente aquilo que fala mas infelizmente sua mente e fechada e ela usa palavras de ordens que fazem com que o individuo use sempre os mesmos frames para todas as ocasioes, uma especie de lavagem cerebral. Essa pratica tambem e usada pelos muculmanos que nao se importam com o verdadeiro conhecimento mas com o condicionamento cerebral desde a mais tenra idade. Tambem vou tomar seu texto como base para melhor conhecimento de autores importantes embora jamais tenha sido de esquerda ou votado nesses “lixos”

  • Elah

    “…é mais uma siracura atolada de burocratas…” Não seria, SINECURA? Excelente texto. Parabéns!

  • Ricardo

    Coréia do Norte x Coréia do Sul. Sem mais. Abraços!

  • Leitor Atento

    Pelo visto a chalatada que Luciana Genro deu no Danilo deixou o kara realmente desnorteado. Claro, ele não esperava. E fica até hoje com esse mimimimi antiintelectual de que o socialismo é “mau” (sic). Agora até texto de olavete tá sendo usado como argumento. um absurdo intelectual. quem nasce para danilo jamais será um macartista do mais vulgar…

    Tu tá precisando estudar mais o materialismo histórico dialético, autor do texto..

    • Gilx

      “Tu tá precisando estudar mais o materialismo histórico dialético, autor do texto..”

      O “Leitor Atento” seria a Luciana Genro?

    • Corban Saunders

      “Materialismo Dialético” não é um daqueles termos que gente burra decora pra se fingir de culta?

    • leonardo

      Não é à toa que o cara escreveu o texto acima, pois ainda assim, após provar por A+B que “tu tá precisando estudar” é só uma saída sem argumentos, ainda vem gente e usa o MESMO “argumento” contra ele…. deplorável. Tomara que vc também leia algo sobre socialismo/comunismo, pois certamente mdudará de ideia.

    • Deco

      Faz assim… então VIVA o socialismo ou comunismo ou seja o que quiser chamar e pega toda a sua grana, tipo seu salário, seja um salário mínimo ou um salário de 50.000 reais por mês, divida-o em 10 partes.

      Pegue 9 partes de doe aos pobres, necessitados, vítimas do “capital financeiro” e viva com 1 parte disso tudo.

      E TRABALHE, trabalhe MUITO, umas 10 horas por dia para o bem estar da sociedade, do povo e você ganha um saco de comida por mês…

      Não precisa se intelectualizar, basta entender o que é o comunismo e faça por vc mesmo, sem precisar de Luciana Genro, Marx, Lênin… faça você, e se não der certo, se vire como puder para comprar uma passagem para a Coréia do Norte e vá viver lá, se torne um cidadão norte coreano ou cubano, e tenha seu direitinho banal em saber sobre a história do mundo, usar Wi Fi, ou protestar contra aquilo que vc acha errado.

      Proteste num ambiente comunista, tenta a sorte… se vc sair vivo, estará preso para toda a sua vida. É uma delícia!! :D

      Fico passado como tem gente que usa a liberdade em ser “do contra” num país livre para justamente tentar instalar um sistema de governo que vai pegar essa liberdade, por no microondas e explodir.

      Enfim, cada um é livre pra falar o que acha que deve, pelo menos por enquanto.

    • Doug Roludo

      Tem algo de errado nesse Materialismo Dialético! No texto tem uma série de ditadores que estudarem essa magia-negra acadêmica e sempre que algum deles resolveu implementar o resultado foi genocídio, e sempre é considerado deturpação. Muito curioso. Não é em vão que é chamado o ópio dos intelectuais.

  • Flavio é muito benevolente. Parece até o Michael Moore(sem ofensa) que pagou o site do cara que falava mal dele, pra continuar no ar. Lógico, porque dava ibope pra ele…rs
    Parabéns Flavio, não conheço NENHUM comunista/socialista que apresente PROVAS REAIS do sucesso do comunismo/socialismo, em qualquer lugar! Eles só xingam, tergiversam, falam mal, e mais mal de tudo e todos. Honestidade e socialismo não combinam. Inteligência e socialismo não combinam. Não tenho ideologia, todos os regimes, ideologias e religiões fracassaram. A verdade acontece ao indivíduo, jamais as multidões.

    • Luiz Medeiros

      Os lugares onde o socialismo marxista mais prosperou foi nos países que para enfrentar os avanços sociais da URSS que levavam a burguesia ao medo de haver uma revolução do proletariado em seus países, apoiaram os marxistas-reformistas, que criaram o conceito de social-democracia, e que ao chegarem no poder implantaram o estado de bem estar social. Tais países, que hoje são as vitrines do capitalismo (como se em nosso sistema não houvesse Bolívias, Méxicos e Zibabues) investiram pesadamente em educação, saúde, direitos trabalhistas e assistencialismo. É uma pena que hoje a candidata ao governo brasileiro que segue essa lógica (a social democracia), e xingada de comunista( o que não e xingamento e que não devemos confundir com o conceito Stalinismo-Maoismo como nosso genial Danilo Gentili fez) e comparada a governos autocráticos do Comunismo Stalinista(Também conhecido como socialismo real, em oposição ao científico de Marx).

  • Ricardo Povoleri

    Simplesmente PARABÉNS !

  • Olavete fanática escrevendo sobre Socialismo ?

    Porque o Flávio M. não fala de Thomas Paine ? Ou dos pais fundadores dos EUA ? Porque batem sempre na mesma tecla de Comunismo , Socialismo e etc . Honestamente , acho que nunca teremos uma oposição descente ao PT dessa maneira .

    Porque os Conservadores não falam dos Liberais ? Porque sempre insistem em teorias conspiratórias do Olavo ?

    PAREM DE PERDER TEMPO COM ISSO e se preocupem em criar uma oposição descente ao PT . Em vez disso preferem ficar propagando bobagens republicanas cristãs : Gayzismo , somos coitadinhos , estamos perdendo privilégios ….

    Tinha respeito e gostava do Flávio M. , Constantino e etc , mas depois que começaram a andar com Olavo , aderiram a essa síndrome de perseguição .

    • Corban Saunders

      Desculpa aí, a gente sempre esquece que os esquerdistas têm o monopólio da síndrome de perseguição.

  • Negoailso

    Saddan entrou na conta como socialista????

  • Anderson Silver

    O cara se matou de estudar, e ainda não aprendeu que socialismo e comunismo são duas coisas distintas. O socialismo NUNCA existiu de verdade meu caro. Tanto estudo pra nada, que desperdício! É uma pena q o povo brasileiro é BURRO, e mais uma vez vai acabar elegendo algum inútil.

    • Doug Roludo

      E você com tão pouco estudo é capaz de refutar o artigo com tão poucas palavras. Rapaz, você é “o cara”! Já pode amputar uma das mãos, encostar num sindicato e sonhar em ser presidente da república algum dia.

      • João Carlos

        Mas é que o artigo é uma colagem de um bando de apologetas que surgiram no século 20 e tomando Nikitão como referência, na boa, quando o cara coloca Eric Voegelin como maior filósofo do século XX, é brincadeira… chamar de filósofo já é zueira… Ele não discute Marx, não discute à crítica marxista à experiência soviética, não entra no mérito do essencial.

    • Armando

      Segundo o tio Marx Socialismo é uma etapa para se chegar ao Comunismo, esse estágio é que nunca foi atingido em nenhum país do mundo, o Comunismo, já que o Socialismo vem sempre dando com os burros na água na sua tarefa de fazer a transição para o Comunismo, como vamos acreditar num sistema que nunca conseguiu passar nem do primeiro estágio? Entendo que se você considera o “Existir” do Socialismo seja ele cumprir esse papel, a transição, então ele nunca existiu mesmo, mas tentativas teve aos montes…

    • Asdrubal Caldas

      Anderson Silver> Você diz categoricamente que:” O cara se matou de estudar, e ainda não aprendeu que socialismo e comunismo são duas coisas distintas. O socialismo NUNCA existiu de verdade”, e na sequência chama a todos os brasileiros de burro. Só não esclarece se você é brasileiro, e se for, se esta incluído entre todos os demais brasileiros. Pois saiba o senhor que: passei por muitos professores universitários, ultra esquerdistas, que nos ensinavam que o Socialismo era um passo anterior, para se chegar ao Comunismo. Partindo desta premissa, o seu comentário está incorreto. Pois se o Socialismo nunca existiu de verdade, muito menos o Comunismo que, dependia que se passasse pelo Socialismo, para adquirir a sua total maturidade.

  • Marcelo Salas Plana

    Excelente e oportuno artigo, parabéns.

    Não que a Dna. Lu & Co. dediquem tempo a ler isto, eles já sabe de tudo. E como é conhecido por seus adeptos, o dogma comunista explica perfeitamente todos os problemas da realidade, antes hoje e depois, sem erro, explica até por que o psol não passa de 1%, o que obviamente não é pelos motivos que vocês pensaram (a irrelevância do pensamento psolista, por exemplo), mas pela agressão covarde do capital financeiro, ora bolas!!!.

    A importância deste artigo está em apresentar para o amplo público em português uma desconstrução rápida e completa do discurso esquerdista, algo ainda raro no Brasil. A esquerda sempre repete as mentiras que leu no dogma comunista, mesmo contra todos os fatos e evidências, não tem muito a fazer para evitar isso, nesse sentido eles são como qualquer religião ortodoxa. Mas podemos desmontar, refutar e jogar luz sobre suas tergiversações toda vez que comecem sua pregação comunista. Essa é a única vacina contra o câncer comuna.

    Países morrem por excesso de socialistas e comunistas nas suas elites, a antiga URSS e Cuba são exemplos claros, uma já enterrada, a outra andando como zumbi que esqueceram de enterrar.

    Por isso, o problema do Brasil não é tanto ganhar a próxima eleição, mas o número absurdo de candidatos de esquerda e/ou comunistas. Mesmo que um projeto mais conservador ganha-se os votos necessários em outubro (e olha que as propostas de Aêcio não são assim tão conservadoras e que o PSDB é centro-esquerda), ainda teríamos que ensinar, educar, explicar muito para tirar o ranço autoritário do aparato estatal e da mentalidade das pessoas. Sem isso o pais continuaria apostando tudo nos fracassados bolsa-disto, bolsa-daquilo e pedindo um Estado cada vez maior, pago via impostos dos de sempre: o empresariado privado, sempre demonizado e cobrado ao mesmo tempo, até sua desaparição. Como qualquer pessoa minimamente esclarecida sabe, esse é o caminho da perdição para uma nação. E o Brasil continua hoje andando nessa direção, cabe perguntar: até quando? o dinheiro dos outros está começando a faltar mesmo antes de chegar o tão sonhado socialismo da Dna. Lu & Co.

  • Thiago Rossellini

    O texto argumentativo com diversas citações e referências de vários autores renomados afim de embasar a ideia central do Morgenstern.No entanto, alguns comentários, bem verdade que a minoria, insiste em reproduzir a mesma falácia da Luciana Genro.Ora, se ela afirma que realmente deturparam Marx e quer tentar implantar o verdadeiro socialismo, longe do autoritarismo, por que, por exemplo, ela homenageia Che Guevara e apoia o Chavismo?

    Digamos que ela fosse minimamente honesta e inocente, certamente ela não associaria o “verdadeiro” socialismo a ser implantado com figuras genocidas, totalitárias e autoritárias.

    O outro ali em cima esperneia feito criança porque o autor do texto apontou o viés fascista de Getúlio Vargas.Ora, seu animal, você é o mesmo que fica chorando pelas mortes ao longo do período militar, mas fecha os olhos para a ditadura muito mais sangrenta durante a era Vargas.

    Vá estudar!

  • Giovane

    Tudo muito bonito, tudo muito bem explicado, O FATO é que NEM O SOCIALISMO REAL, NEM O CAPITALISMO REAL deram certo… AMBOS mataram e matam MILHARES dia pós dia, ano pós ano… Temos o PRECONCEITO com o SOCIALISMO idealista por vivermos num CAPITALISMO REAL, assim como o inverso!! O fato é que NENHUM dos dois obteve sucesso, ambos defendem, na prática, minorias privilegiadas…. o que posso dizer é que Luciana Genro me surpreende quando é entrevistada por um PATIFE e consegue o deixar COMPLETAMENTE sem ‘carta na manga’ para piadas de mal gosto… a não ser, é claro, no final da entrevista…. TINHA preconceito com Luciana, NÃO TENHO MAIS, e de toda essa CORJA que aí está, é a que está ganhando meu voto. Cansado do MAIS do MESMO quero a mudança, quero o RADICAL e seja o que DEUS quiser… pq MAIS DO MESMO eu to cansado…..

    • Seu comentário é, entre todos os outros da coluna, o mais claro e objetivo. Toda esse conversa de buscar perfeição somente no que acredita, leva a mito bla-bla-bla buscando convencer outros supostos “opositores”.

    • Thiago Rossellini

      É claro e evidente de que não sistemas perfeitos.Mas convenhamos que se compararmos um país com maior abertura de mercado com outro de economia centralizada, certamente o de maior abertura de mercado apresentará maior e melhores índices de qualidade de vida.Perceba que o problema não é em si a desigualdade social, mas sim a pobreza.

      Responda sinceramente, em qual modelo de país você preferiria morar: Cuba ou Suíça?

      • Anônimo

        Sua pergunta é desonesta, Thiago, mesmo que não perceba.
        Primeiramente, me perdoe por estar apenas de passagem e existir uma boa chance de não ler sua resposta, mas os outros leitores o poderão fazer.
        Lhe pergunto de volta em resposta à sua pergunta
        “Que país preferiria morar: França ou Botswana?
        Itália ou Colômbia?”

        Digo que sua tese é falha. Suponho ter dado dois contra-exemplos e que você provavelmente concordará com eles.

        Sim, no geral, países com mercados abertos tendem a ter uma qualidade de vida melhor. Mas não é regra não!
        Você, ao escolher exemplos extremos, foi tendenciosamente seletivo (assim como eu fui seletivo). Isso pode ser extremamente desonesto dependendo do que quer provar.

        Se postasse um ranking mostrando os países mais economicamente liberais e seus respectivos IDHs ao lado, provavelmente convenceria o pessoal de que, em economia, NO GERAL, liberalismo > controle estatal.

    • Carlos Campos

      E o Giovane agora criou a categoria: “capitalismo utópico”!!! Meu… Deus…

    • Asdrubal Caldas

      Anderson Silver> Você diz categoricamente que:” O cara se matou de estudar, e ainda não aprendeu que socialismo e comunismo são duas coisas distintas. O socialismo NUNCA existiu de verdade”, e na sequência chama a todos os brasileiros de burro. Só não esclarece se você é brasileiro, e se for, se esta incluído entre todos os demais brasileiros. Pois saiba o senhor que: passei por muitos professores universitários, ultra esquerdistas, que nos ensinavam que o Socialismo era um passo anterior, para se chegar ao Comunismo. Partindo desta premissa, o seu comentário está incorreto. Pois se o Socialismo nunca existiu de verdade, muito menos o Comunismo que, dependia que se passasse pelo Socialismo, para adquirir a sua total maturidade.

  • O problema não é o capitalismo em si, mas o capitalismo brasileiro aonde os bancos podem operar com taxas de juros de até 20% ao mês, e às vezes muito mais, e o governo permite. Este sim é um capitalismo do inferno brasileiro. Se uma pessoa tiver de atrasar um pagamento ou arrolar um dívida por qualquer motivo e mesmo um motivo mais do que justo como um problema de saúde, assalto, perda, desemprego, invariavelmente se tornará inadimplente e não conseguirá pagar a sua dívida. O nosso problema não é o capitalismo é a nossa imoralidade, o abuso de poder dos poderosos que arruinariam qualquer opção de regime econômico.

    • Loraine

      Melhor comentário até aqui! Afinal até os socialistas mais fiéis adoram um brinquedinho do maldito capitalismo! Realmente o maior problema tá no Brasil msm e nesse governo safado q propaga socialismo pro povo mas adoram encher os bolsos c/ o lucro do capital!

  • Eliseu Moreira

    Uma breve análise da entrevista da Luciana ao Gentili. http://www.observatoriodarede.com/luciana-genro-socialismo-das-maravilhas/

  • Tasso

    Ótima carta, eu mesmo não gostaria de estar na pele do mordomo da família G. ao ter que entregá-la a dona Lu.

    Muito boa a questão comparando o socialismo com um avião que sempre cai tentando decolar, simples e direta ao ponto de ser digerida pelo intestino mental daquele pessoal, perguntas assim costumam ser uma verdadeira dedada de realidade no rabo da ignorância progressista.

    Parabéns Flávio.

  • Manoel Francisco Gomes

    Excelente texto, muito esclarecedor. Só um pequeno detalhe: Marx, pelo que li alhures, teve um filho com a fiel empregada e não uma filha.

  • Faço das suas as minhas palavras e acrescento que talvez pelo caminho do MEIO possamos alcançar mais LIBERDADE nas formas politicas de nos organizar .

  • Felipe

    Gostaria de te lembrar que presidente não muda a constituição. O Brasil não viraria socialista pelo simples fato de ter uma presidente socialista.

    • Felipe, o método do PSOL não são eleições, é agitação para Revolução. Foi o PSOL que começou a revolta de junho de 2013, e chegou a ter 87% de aprovação. Aguarde o meu livro, e vai perceber que trotskysta está pouco se lixando para lei e divisão de poderes.

  • Pedro Augusto

    Salve Flávio! Ótimo texto. Sou realmente aficionado por quem escreve fazendo belas, necessárias e adequadas remissões. Ao final da leitura reparei que em minha página já havia outras sete “guias” abertas, todas em função de conhecer alguns dos trechos que referenciou. Obrigado pela aula que, claramente, me fez delimitar algumas ideologias cotidianamente confundidas (acho que propositalmente, talvez), rs.

  • Grande, Flávio!

    Excelente texto, com destaque para os inúmeros fracassos do socialismo em diversas nações. Quem dera nós, se grande parte da elite intelectual brasileira, acordasse deste coma profundo provocado pela ideologia vermelha.

  • Alex

    Tem alguém aí defendendo os regimes socialistas/comunista? Tudo bem, vão morar na Coréia do Norte então, que tal? Lançado o desafio.
    Excelente artigo Flavio Morgenstern!!

  • Bacana, mas a parte chata é defender o Gentilli, uma pessoa que já ofendeu negros e nunca, jamais se retratou (pelo contrário, fez um texto explicando o quanto ele estava certo e o quanto as pessoas têm preconceito em relação ao macaco! Pedir desculpas deve ser realmente muito doloroso a ele – o ego não deixa). Ofendeu os judeus ao usar a figura de Hitler representando Luciana, que é judia.
    Por que defender uma pessoa assim?
    Mais bacana seria se você focasse nos problemas do discurso da candidata, e jamais enfatizasse que Danilo veio da periferia etc etc. Isso não o absolve de ser privilegiado, pois agora têm um grande “poder” e o utiliza para ofender milhares de pessoas, jamais construindo nada, apenas criando conflitos e mal estar.
    Ele é, sim, privilegiadíssimo, e utiliza isso da pior forma: é branco, é rico (hoje, sem dúvidas, certo?) e homem heterossexual. E, repetindo: só utiliza isso para pisar em que não faz parte deste “clube”.
    Não defenda uma pessoa assim. Nos faz acreditar que você pensa da mesma forma, ou que acha “ok” ele pensar assim.
    Este texto é muito bom: http://papodehomem.com.br/carta-aberta-aos-humoristas-do-brasil/

    Um abraço

    • Tassio

      O que voce está dizendo é um absurdo: “Nao defenda uma pessoa assim. Nos faz acreditar que voce pensa da mesma forma, ou que acha “ok” ele pensar assim.”
      Entao se alguem cometer uma injustiça contra uma pessoa que é sabidamente um mau caráter, criminoso, etc, o correto seria eu me abster de defender essa pessoa? Mesmo sendo uma injustiça?
      “Fazer acreditar que pensa da mesma forma”? A análise dos fatos é tão rasa assim?

    • Judson Rocha Jr.

      Repare, se ele ofendeu Genro que tem ascendência judia ao dizer que sua forma de “argumentar” poderia ser usada por um genocida completo da mesma forma, assim MOSTRANDO O QUANTO É RIDÍCULO simplesmente dizer “você não sabe nada sobre o assunto”, o problema é da Genro. Ela que se sentiu ofendida. Gentili não mentiu.
      Agora se eu apareço numa sinagoga de suástica e você acha que eu estou de sacanagem, quanto mais alguém dizendo que é socialista ou com a camisa de Che, sabendo de tudo o que Morgenstern rapidamente ilustrou aqui,,, Quem se diz socialista deveria ser considerado um OFENSOR DA HUMANIDADE INTEIRA, tanto quanto Hitler! Mas nem foi isso o que Gentili fez: so mostrou que a resposta dela não é de fato uma resposta!

    • Anônimo

      O clássico “mimimi politicamente correto”…

      1- Leia o que o Tassio escreveu. Ele está corretíssimo. Dá pra dispensar fácil o resto que vou escrever apenas se baseando no que ele disse.

      2- Se existiu ofensa contra algum judeu, ela foi criada na cabeça desse próprio judeu. Não faz sentido algum culpar o Gentili.
      O quadrinho comparava a argumentação dela com a suposta argumentação de um nazista.
      O Gentili não é obrigado a saber que alguém é de origem judia (ou polonesa ou cigana, tanto faz!) e muito menos deixar de ser imparcial quanto à origem étnica/cultural simplesmente porque alguém pode se sentir ofendido.

      3- A piada era sobre a argumentação dela, não sobre suas origens. Você está sendo desonesta ao sugerir tal coisa e montar toda uma argumentação em cima disso.
      Eu aposto que você simplesmente não gosta dele a ponto de ser irracional.

      4- O texto do papo de homem é uma lástima.
      Ele diz que “machismo mata”, mas ignora convenientemente que mais homens morrem pra homens do que mulheres morrem pra homens.
      Depois diz que racismo mata, e vomita estatísticas de negros que morrem vítimas de violência, culpando o racismo e ignorando convenientemente (novamente) a situação social herdada por eles.
      A propósito, seria MUITO raso culpar “racismo” pela “situação social herdada”. Seria fingir que a história brasileira é uma mentira.

      Tudo isso pra afirmar que piadas acabam fazendo a manutenção de preconceitos que matam. Pura conversa fiada.

      O buraco é muito mais embaixo.
      Se esse pessoal do vitimismo social fossem mais inteligentes e se importassem DE FATO com as mortes dos tais grupos, se empenhariam muito mais em resolver o problema.
      Falta de escolaridade, famílias desestruturadas, falta de vagas/de acesso a hospitais quando necessário, falta de policiamento, falta de juízes, esse tipo de coisa que mata. Mata indiscriminadamente.

      Essa falta de estrutura que permite que criminosos não sejam presos. Que permite que áreas com maioria negra/parda continuem na merda.
      Que permite que homens continuem matando tanto homens quanto mulheres.
      MACHISMO? RACISMO? Acha que isso tem tanto peso assim mesmo?!

      O buraco é muito mais embaixo, Ingrid. A questão é que é mais politicamente vantajoso agradar grupos em específico do que resolver problemas.
      Grupos pró-negros/gays/feministas recebem fortunas de doações. Candidatos que dizem proteger certos grupos acabam ganhando voto destes, grupos que se cegam por problemas periféricos ao invés de defender uma resolução realista dos problemas.

      Enquanto houver gente votando em uma candidata do sexo feminino porque ela diz “vote em mim porque sou mulher” (sim! eu já vi de monte isso!), enquanto houver gente votando em um candidato no primeiro turno apenas pela oposição ser ruim, enquanto houver gente votando apenas por causa do candidato ser a favor ou contra casamento gay (ambos os lados!), o Brasil vai continuar na merda, já que os eleitores não têm a mínima vontade de consertar o próprio país. Preferem votar por pequenas vaidades e ignorar os problemas do dia-a-dia.
      Vão continuar reclamando e colocando a culpa um no outro, ao invés de perceberem que tão fazendo tudo errado.

      Esse autor do Papo de Homem prefere culpar piadistas, prefere que as pessoas percam muito da própria liberdade, prefere arruinar trabalhos artísticos, tudo pra “salvar vidas”. Imagina a proporção ínfima de pessoas que de fato seriam salvas por não haver piadas com estereótipos…
      Ele é intelectualmente desonesto, muito desonesto, nesse texto dele.

      Mais um vitimista. Mais um “mimimi politicamente correto”.

      Eu estenderia esse desafio que o autor fez. Apesar de soar hipócrita, apenas quero demonstrar o tamanho do absurdo…
      Que tal um novo desafio?
      Ao invés de pararmos de fazer piadas usando estereótipos, que tal se pararmos com o politicamente correto de vez?
      Que tal pararmos com vitimismos por coisas pequenas e focarmos em algo maior?

      Se fosse possível realizar tal desafio e medí-lo, eu apostaria fácil todos meus bens de que o politicamente correto é um mal muito maior que piadinhas.
      Eu apostaria que o ofuscamento que grupos vitimistas causam têm conseqüências muito mais graves em relação a criminalidade. E a criminalidade é apenas parte de um emaranhado de problemas.

      Me perdoem o texto longo.

      • Anônimo

        Em “Que permite que homens continuem matando tanto homens quanto mulheres.”
        Eu quis dizer “Que permite que tantos homens continuem matando. Matando tanto homens quanto mulheres”.

        Falha minha, perdão.

  • Marcos

    Defender o capitalismo opressor e o Danilo Gentili com um texto cheio de fontes como esse é muita falta do que fazer mesmo em? Se ninguém se preocupa com Luciana Genro por ela ter apenas 1% das intenções de voto por que você se preocuparia?
    De fato o socialismo é idolatrado pelo PT, e como o PSOL nasceu a partir do PT, também segue essa linha de pensamento, a diferença é que o PT deixou de ser de extrema esquerda para conseguir alcançar o poder, e o PSOL foi criado justamente por isso.
    O capitalismo radical gera tantos problemas quanto o socialismo radical, como citado por Luciana, o capitalismo gera guerras, fome, degradação ambiental, gera um país como o Brasil em que temos poucos com muito e muitos com pouco, e isso não esta perto de ser mudado.
    Da mesma forma o Socialismo gera problemas, e convenhamos, nao é justo eu estudar muito e batalhar muito para ser alguém na vida e não ter uma diferença muito significativa em relação a alguém que nao se importa muito com isso, o socialismo não influencia a evolução do país e do mundo.
    Agora, convenhamos que as qualidades do socialismo e do capitalismo unidas, pegando as melhores ideias dos dois sistemas, conseguiríamos achar o modelo ideal, e foi isso que o PT propôs com a ideia da Democracia Socialista (pesquise sobre), e completando, acredito que a Luciana Genro queira algo parecido para o Brasil, achar um sistema ideal, distribuir renda principalmente e acabar com os problemas socio-economicos do Brasil para alcançar esse objetivo.
    Veja também que Luciana Genro é filha de Tarso Genro, um dos maiores e mais importantes políticos que o Brasil ja viu, e acredito que fosse ele no lugar da Luciana não haveriam chances para Marina e Aecio.
    E pra concluir quero te dizer que talvez ninguém pergunte nada a ela sem ser obrigado não por que não se preocupam com isso, mas sim por que tem medo da resposta!!!
    Infelizmente o brasileiro é burro e ao invés de se preocupar em colocar uma pessoa com grandes promessas no poder vai mais uma vez eleger uma estátua, que vai ficar lá em brasilia para atender grandes empresários e não irá se mexer pra mudar merda nenhuma, mais 4 anos do brasil sem crescer e evoluir
    SAUDADES DE GETULIO VARGAS, espero que algum dia alguém como ele tome a presidência.

    • Doug Roludo

      Esse daí deve ser como a Perpétua, personagem da obra de Jorge Amado, Tieta do Agreste: guarda o pinto embalsamado do Dr. Getúlio Donelles Vargas.

    • Alemão

      Getúlio Vargas, aquele tirano fascista e opressor que inflou o estado e perseguiu minorias? Vai se tratar…

      Aqui você encontra o tratamento ( é grátis ):

      http://www.mises.org.br

      • Marcos

        Se você soubesse metade das coisas que Getulio Vargas fez pelo país fecharia essa sua boca, começando pela consolidação das leis de trabalho, sabes o que é isso?
        Infelizmente o sistema politico nacional requer um tirano facista e opressor para que hajam mudanças e melhorias, como as que ele trouxe para o Brasil, e as minorias que ele perseguiu, como disse, são minorias.
        Me incomoda pessoas inteligentes terem uma opinião tão defensora de um sistema tão corrupto e ineficiente.
        Destruir a Luciana ok mas e quem melhor que ela para assumir o poder? Dilma, Marina ou Aécio? Mais 4 anos de um país que não vai pra frente, infelizmente.

        • Luiz Goerck

          Getulio era um Ditador. Quando ele teria de governar o.país sem ser ditador, suicidou-se.

          • Danillo Lucena

            Mais um que precisa estudar! Luiz Goerck só pra vc saber Getúlio Vargas governou por quase 4 anos de forma democrática e o suicídio dele foi causado por uma campanha anti getulista que tinha como cabeça o jornalista Carlos Lacerda. Lacerda e a UDN(União Democrática Nacional) achavam que Vargas estava criando um estado sindicalista(e portanto de esquerda), o estopim de tudo foi um suposto atentado contra Lacerda em agosto de 1954, Vargas foi apontado como mandante e ficou politicamente isolado, preferindo o suicídio à deposição. E saiba que os militares quase usaram isso pra tomar o poder ainda em 1954, mas um deles um pouco mais esclarecido e menos radical tomou antes o poder e garantiu assim a posse do JK, foi o general Henrique Teixeira Lott, que infelizmente nunca teve o reconhecimento merecido.
            Quanto ao socialismo/comunismo, prefiro acreditar na Terra do Nunca ou em Nárnia é menos violento e tão utópico quanto.
            Ah! e em vez de discutir se o Danilo Gentili ofendeu ou não a Luciana Marx Engels Lenin Guevara Castro Genro comparando ela com Hitler, devíamos discutir a lei eleitoral que impede que se façam críticas aos candidatos e ao horário eleitoral gratuito durante o período eleitoral, com certeza seria muito mais útil ao país, como o próprio Gentili disse: “Você vai à feira e tem que comprar confiando na palavra do feirante, sem poder apalpar ou provar, é isso que essa lei faz com o eleitor”

          • Marcos

            “Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo e renunciando a mim mesmo, para defender o povo que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar a não ser o meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida.”
            Essa é parte da carta de suicídio de Getúlio Vargas, ele cometeu tal ato para que não houvesse mais uma vez uma guerrilha, como quando ele foi eleito democraticamente e foi impedido de chegar ao poder, como disse o Danillo mais uma guerrilha se iniciaria provocada por, entre outros, Carlos Lacerda, que fugiu do país e teve seu navio alvejado enquanto o fazia.
            É notória a falta de conhecimento da própria história brasileira, de quem realmente fez pelo país, te peço o seguinte, qual foi o melhor presidente brasileiro até hoje? Fernando Henrique Cardoso?
            A democracia mais atrapalhou do que ajudou no Brasil, e não nos impediu de ter péssimos “representantes do povo”

        • Fábio

          Capitalismo gera fome? morte? Desigualdade ?É opressor ? É amigo, o Canadá descorda de você. Mas claro que como comunista/socialista/esquerdopata você vai descordar e inventar algo da cabeça pra continuar descordando e afirmando que é um sistema falho. Lembrando que tem mais países, citei o Canadá porque está sendo destino de muitos brasileiros que não aguentam Luciana e seus seguidores.

          • Marcos

            Meu amigo, o Canadá é um exemplo bem sucedido, agora o Brasil está há muitos anos luz de chegar perto do Canadá!!
            Olha nossos policiais, são assassinos em série, nossas escolas, tudo, isso é o capitalismo, um pais como o Brasil não funciona assim, poucos tem muito e muitos tem pouco!!
            Vamos citar exemplos comunistas também, e a China? Veja o quanto a China vem crescendo, se você for argumentar com exemplos podemos perder varios dias aqui…
            O capitalismo funciona sim, mas deveria compartilhar de algumas ideias do socialismo, como a distribuição de renda, coisa que o Canadá faz, e é essa uma das propostas de Luciana.

        • Alemão

          É doente mesmo. Vai estudar um mínimo de economia antes de poluir tanto o ar! Defender a CLT é atestar ignorância. Defender um tirano que perseguiu minorias é mal-caratismo puro!

          • Marcos

            Espertalhão, você não precisa da CLT? Realmente é ridículo, enquanto nos estados unidos temos jornada de trabalho de 10 horas e na china de 14 horas, no Brasil o máximo permitido é 8, pessoas como você deveriam trabalhar mais e falar menos, pra ver se esse pais vai pra frente!
            Perseguiu minorias que eram seus oponentes, e fez bem, um exemplo de minoria que foi perseguida é a imprensa manipuladora, que hoje leva as pessoas a rua em protesto, Vargas não estava errado, Luciana também não está, e o que posso dizer do FHC? Foi o pior presidente que o Brasil já teve!!

          • Alemão

            Ei doente mental, sou empresário. Vai falar sobre trabalhar duro com o seu espelho! Se bem que pra você, trabalho duro deve ser ficar na fila do benefício do INSS né? Ou do comitê do partido, pra ganhar o sanduíche com mortadela…

    • Desculpe-me, Marcos, meu excesso de coisas para fazer me impediu de ler o que você escreveu. Mal pelo tempo que você gastou, que poderia gastar em algo melhor pra fazer. ;)

    • Luiz Goerck

      Sim, Tarso é tão bom que vai perder para a Ana Amélia as eleições a governador do RS.

    • luiz carlosa santana teixeira

      Quer dizer que se o candidato a presidente fosse o Tarso Genro não teria para ninguem??? Pois o PT e a PeTralhda são burros mesmos…..mesmo creio que mais burro és tú mesmo…..Luciana é espelho do pai; “apenas uma excrescência da sociedade e da politica”…

      • Marcos

        O PMDB e PSDB fizeram muito pelo pais mesmo, pessoas como você devem ter saudades da inflação, de ter a poupança extorquida, de saber que seu país está adquirindo dividas externas e privatizando empresas estatais, óóóhhh que grande avanço, esses dois partidos deveriam ter sido excluídos da politica brasileira

    • Anysio

      Marcos, respeitando sua opiniao, vamos por as cartas na mesa, a coisa nao e de hoje vem desde os idos da intentona de 35, o que acontece hoje no Brasil e fruto dessa subversao que lentamente se impos, eramos para ser um pais maravilhoso mas ao invez disso estamos esse caos e passamos por momentos que pensei jamais ver se repetir, ditadura, governo Sarney, Collor mas igual a essa devastidao promovida pelos 12 anos de PT nunca pensei ser possivel, so estamos ainda em pe devido as nossas singularidade, tamanho, miscelania de nosso povo, pois se fossemos mais radicais em nossa formaçao ja estariamos em guerrilhas irmao contra irmao, pois so vejo aregoarem fragmentaçao e projetos sociais equivocados visando manipulaçao eleitoreira, desculpe mas conheço o comunismo que apesar de voces esquerdista nao admitirem tem em seu gerne o nazismo e suas vertentes bem como afirmo que ate hoje em todo planeta ainda nao se viu um pais comunista, socialista realmente so tivemos dezenas de ditadorzinhos travestidos de socialistas que fazem uso da subversao de valores e apos os idiotas uteis de sempre terem feito seu papel de desequilibrar o pais e criar o caos eles implantam sua verdadeiras realidades nefastas com requintes de crueldades, pois esses mesmos idiotas uteis que acham que estaro melhor sao os primeiros a serem restristos, expulsos ou mortos, a historia nos demostra isso., enfim todo caos e problemas que estamos hoje vivendo se deve justamente a isso e agradeço isso a muitos intelectuais vendidos, artistas futeis idiotas uteis, professores doutrinados que infelizmente emburreceram muitos dos formandos que poderiam ser o futuro desse belo pais em prol de suas ideologias nefastas fruto da ignorancia e mote em sua maioria dos fracassados em suas diversas atividades, passando entao a se encher de odio pelos capitalismo mas isso de forma alguma os faz arredar um cm de se apropriarem de todos benesses desse mesmo capitalismo, e se for ainda os bessess oriundo de quem de fato trabalhou e produziu ai e a gloria…..lamentavel isso tudo

    • Anysio

      A coisa nao e de hoje vem desde os idos da intentona de 35, o que acontece hoje no Brasil e fruto dessa subversao que lentamente se impos, eramos para ser um pais maravilhoso mas ao invez disso estamos esse caos e passamos por momentos que pensei jamais ver se repetir, ditadura, governo Sarney, Collor mas igual a essa devastidao promovida pelos 12 anos de PT nunca pensei ser possivel, so estamos ainda em pe devido as nossas singularidade, tamanho, miscelania de nosso povo, pois se fossemos mais radicais em nossa formaçao ja estariamos em guerrilhas irmao contra irmao, pois so vejo aregoarem fragmentaçao e projetos sociais equivocados visando manipulaçao eleitoreira, desculpe mas conheço o comunismo que apesar de voces esquerdista nao admitirem tem em seu gerne o nazismo e suas vertentes bem como afirmo que ate hoje em todo planeta ainda nao se viu um pais comunista, socialista realmente so tivemos dezenas de ditadorzinhos travestidos de socialistas que fazem uso da subversao de valores e apos os idiotas uteis de sempre terem feito seu papel de desequilibrar o pais e criar o caos eles implantam sua verdadeiras realidades nefastas com requintes de crueldades, pois esses mesmos idiotas uteis que acham que estaro melhor sao os primeiros a serem restristos, expulsos ou mortos, a historia nos demostra isso., enfim todo caos e problemas que estamos hoje vivendo se deve justamente a isso e agradeço isso a muitos intelectuais vendidos, artistas futeis idiotas uteis, professores doutrinados que infelizmente emburreceram muitos dos formandos que poderiam ser o futuro desse belo pais em prol de suas ideologias nefastas fruto da ignorancia e mote em sua maioria dos fracassados em suas diversas atividades, passando entao a se encher de odio pelos capitalismo mas isso de forma alguma os faz arredar um cm de se apropriarem de todos benesses desse mesmo capitalismo, e se for ainda os bessess oriundo de quem de fato trabalhou e produziu ai e a gloria…..lamentavel isso tudo

    • Ingrid, conheço o Alex Castro, autor desse texto que você cita, de longa data e é um campeão nas piadas que envolvem “coxinhas”. Para ele, se uma mulher rica é estuprada e morta por um pobre, mesmo sendo torturada e morta degolada a facadas, é motivo para piadinha no Twitter.

      E já respondi exatamente esse texto, justamente falando da pseudo-“crítica” dele ao Gentili. Veja:
      http://www.implicante.org/artigos/danilo-gentili-e-a-amamentacao-se-a-patrulha-nao-aguenta-que-beba-leite/

      A propósito, suas críticas não batem: Danilo NUNCA ofendeu negros e NÃO ofendeu judeus – a crítica é a LUCIANA, que teve argumentos SOCIALISTAS comparados com o de um NACIONAL-SOCIALISTA – logo, como isso seria um elogio… a Hitler?!

      Como o próprio texto mostra, quem erra é Luciana, que defende o sistema mais anti-semita do mundo. Nenhum judeu se ofendeu com Gentili, e sim com Luciana Genro – até fiz essa pergunta em público.

      Aguarde a parte 2, que versará justamente sobre isso.

    • Murilo

      “Defender o capitalismo opressor e o Danilo Gentili com um texto cheio de fontes como esse é muita falta do que fazer mesmo em? Se ninguém se preocupa com Luciana Genro por ela ter apenas 1% das intenções de voto por que você se preocuparia?”

      É muita prepotência acreditar que o Flavio está preocupado com a candidatura de Luciana Genro. Acho que o texto é mais uma bela piada com o fato de ela ter mandado o Gentili “ir estudar mais um pouco”, quando ela mesma não estudou nem os autores de esquerda, quanto menos os de direita.

      “De fato o socialismo é idolatrado pelo PT, e como o PSOL nasceu a partir do PT, também segue essa linha de pensamento, a diferença é que o PT deixou de ser de extrema esquerda para conseguir alcançar o poder, e o PSOL foi criado justamente por isso.”

      Não, meu caro, o PSOL foi criado porque existem pessoas como você. Pessoas que sempre acham que o partido que está no poder “não é mais de esquerda”, e que é preciso esquerdar ainda mais, e que deturparam Marx, e que o socialismo verdadeiro nunca existiu, sendo sempre necessárias milhares de tentativas de implantação desse modelo que não sai NUNCA do reino das ideias – e com milhões de mortes a cada “tentativa” – caindo exatamente no erro marxista que o Flavio critica logo nas primeiras linhas do texto, o que mostra que ou você não leu o texto e caiu de pára-quedas aqui ou você o leu e desonestamente o ignorou para cair no jargão do “capitalismo opressor” (um sistema que permite que você possa sair agora de seu conforto e ir para o mercado comprar mais um refrigerante, enquanto na ilhota caribenha dos Castro e no reinado asiático dos Kim você é obrigado a ficar com os enlatados racionados dos burocratas por todo o dia em nome da “igualdade social”).

      O PSOL existe apenas por um motivo: esquerdistas, como você, acham possível existir um “socialismo democrático”, com “liberdade” (quando vocês próprios censuram o humor politicamente incorreto, e querem impor a ditadura do humor moralista e corretinho contra os coxinhas) e SEMPRE acreditam que quem está no poder não é de esquerda, não é socialista. Deve sempre haver alguém pra esquerdar ainda mais que o PT, pra esquerdar ainda mais que o PSOL e assim por diante. O socialismo “verdadeiro” só é alcançado por uma classe iluminada de intelectuais, enquanto os demais não são verdadeiros socialistas. É isso que o autor do texto critica logo ali, no início, meu caro.

      “O capitalismo radical gera tantos problemas quanto o socialismo radical, como citado por Luciana, o capitalismo gera guerras, fome, degradação ambiental, gera um país como o Brasil em que temos poucos com muito e muitos com pouco, e isso não esta perto de ser mudado.
      Da mesma forma o Socialismo gera problemas, e convenhamos, nao é justo eu estudar muito e batalhar muito para ser alguém na vida e não ter uma diferença muito significativa em relação a alguém que nao se importa muito com isso, o socialismo não influencia a evolução do país e do mundo.
      Agora, convenhamos que as qualidades do socialismo e do capitalismo unidas, pegando as melhores ideias dos dois sistemas, conseguiríamos achar o modelo ideal, e foi isso que o PT propôs com a ideia da Democracia Socialista (pesquise sobre), e completando, acredito que a Luciana Genro queira algo parecido para o Brasil, achar um sistema ideal, distribuir renda principalmente e acabar com os problemas socio-economicos do Brasil para alcançar esse objetivo.”

      Meu caro, o que você acredita ou não acredita pouco importa. É irrelevante se você acha que a Genro irá seguir um “caminho moderado” ou algo do tipo, quando basta cinco minutos de pesquisa no Google para encontrar um comício dela na Argentina defendendo o avanço socialista do bolivarianismo de Chávez e Maduro na Venezuela. Com o perdão do termo, mas FODA-SE o que você pensa. A questão aqui são os fatos, e os fatos nos mostram – além da caralhada de autores que você chama de “monte de fontes” sem nunca ter nem ouvido falar de nenhum deles, provavelmente acreditando que a direita se resume à Revista Veja – que o capitalismo, sendo um sistema econômico e puramente econômico, não pode causar guerras, mortes e tudo o que você mencionou como meros espantalhos. Já o socialismo é um sistema político e, por isso, pode e sempre mata pessoas. Aliás, cadê suas fontes? Você só sabe falar, falar e falar, se colocar em um caminho falsamente moderado enquanto simplesmente ataca o espantalho do capitalismo terrível e assassino, mas não mostra UM ÚNICO dado, uma única estatística, enquanto o texto está cheio delas para se referir ao “equilibrado” comunismo da Genro e que você defende sem nem perceber. Meu caro, é preciso que você entenda uma coisa: centrista não existe. Existe gente que tem medo de sair de um caminho de confusão mental para ler um texto e interpretá-lo antes de ficar se colocando em cima de um muro como um ser superior. Acontece que enquanto você ataca os “grandes empresários”, cidadãos cubanos, venezuelanos, norte-coreanos e outros AINDA hoje são oprimidos por seus governos, aos quais você acaba fazendo vista-grossa sem sequer se dar conta. Dá até pena, cara.

    • Carlos Campos

      Lá vem o Marcos… Com esse textinho nem-nem, “caminho do meio”, “tudo é válido”, “nada é totalmente bom ou totalmente ruim”, o menino aí está pronto para tirar 10 nas provinhas de história do colégio e, daqui alguns anos, ser o novo blogueiro do Yahoo ou do Uol. Noto uma verve sakamotiana em você, filho. Vá em frente. Quero dizer… não, não vá, não.

    • Sandro

      O capitalismo jamais EXISTIU no Brasil.
      O país que você vive é uma junção do (1) corporativismo decorrente de medidas regulatórias, burocráticas e tributárias erguidas pelo ESTADO em favor de seus “empresários favoritos”; com (2) os resquícios do mercantilismo implantado pelos portugueses há 200 anos atrás.(por exemplo: balança comercial favorável atingida pelo superavit comercial em detrimento de deficit publico)
      Parafraseando a Luciana Genro, acho que você deveria estudar mais sobre os temas que aborda, para assim poder formular seus argumentos a partir de premissas verdadeiras e honestas.
      Se quer criticar o capitalismo, seja justo, construa argumentos dignos.

  • Lúcifer

    Imbecil, falando meu nome em vão.
    Espere, você não estudou o ocultismo então acredito que não possa falar o nome de Lúcifer, e acredito que também não tenha estudado o Latim ou o início das tradições religiosas, que são, por sinal, o primeiro passo do empobrecimento intelectual em massa do ser humano (SEC II e III d.c), e também um dos primeiros movimentos conservadores, assim como o seu Sr Imbecíl, que freiam o impulso revolucionário do homem! Se tu tivesse estudado a história da filosofia, saberia que a discussão filosófica acontece desde a criação da mesma, e que não é o caso de entender o filósofo, ou de ele ser um bom ou mal comunicador, é que para os ignorantes que estão fora do papo filosófico fica difícil de entender que um filósofo que vem depois do outro, por obrigação filosófica, por obrigação com a razão e à história da humanidade, deve ter um discurso diferente dos anteriores, deve continuar a dialética, deve fazer permanecer vivo o espírito filosófico no homem, e quando alguém que não estudou o suficiente tenta fazer revolução, acaba virando ditadura, Marx nunca fez ditadura, quem fez foram os idiotas que não estudaram o suficiente e quiseram continuar a dialética e acabaram fazendo ditadura. Não defendo a Luciana, defendo o Marx. Leia o 18 brumário de Luis Bonaparte, e veja um pouco mais do outro lado da moeda.
    Abraços, Sr Ignorante.

    • THE MAD

      Nossa capeta!

      Esse seu texto foi traduzido do latim para o português? Foi no google mesmo?
      Pois não entendi de forma alguma sua argumentação!

      Espirito revolucionário? Aquele que inibe o seminário formal? Que extingue a amistosidade do debate intelectual?

      No Brasil, o espirito a qual se refere é totalitário demais.

  • Milton dos Santos

    RECADO AOS JOVENS E NÃO TÃO JOVENS.
    Jovens aos 20 anos cheios de ideias, transbordando de energia e
    ávidos para mudarem sua vida e o mundo, se não caminharem para o lado
    do socialismo, não possuem coração.
    Mas um homem que seja um socialista pleno, que não usa a WEB, para se informar e continue a defender ideias e ideais, ultrapassados aos 40 anos, não tem cérebro, e possui QI de Ostra.

  • Matheus

    O Nazismo é de direita ou de esquerda?
    Na escola as professoras falavam que era de direita, o percebo com muitas características de esquerda.

    • Matheus, um desvio nacionalista da esquerda, que nasceu internacionalista e sempre foi, quando não se envolveu com racismo como no caso de Hitler, dos fascismos, do socialismo juche de Kim Il-sung e Ceaușescu e nas “limpezas étnicas” de Slobodan Milošević. Geralmente a esquerda apenas apela ao nacionalismo quando é conveniente contra um inimigo poderoso, como a “grande nação bolivariana” continental contra a América.

    • Luiz Goerck

      Matheus, o nazismo é de esquerda. Nazismo, em alemão, significa Nacional Socialismo

  • Tânia

    Parabéns e obrigada pela aula.
    Fico impressionada como as pessoas não tem vergonha de dizer que o texto é longo e pedir para resumir. Por isso estamos do jeito que estamos. Preguiça de ler ou de ler mais sobre o que não entendeu.
    Lembrei do filme Amadeus … um crítico do Mozart diz que sua música tem notas demais, ao que ele responde: quais notas queres que eu tire?
    Abraço

  • bruno

    Uma desonesta intelectual sonhadora contra uma pessoa que de fato quer argumentar, seria interessante para fins científicos.

  • Cláudia

    Excelente texto. Para os que reclamam do tamanho, não reclamem, por favor. Precisamos parar com a mania de achar que leitura é obrigação. Leitura é prazer. Dever ser feita com prazer pelo conhecimento, pelo aprendizado. Já o compartilhei com o Danilo Gentili através da página do Rodrigo Constantino, que foi quem me trouxe aqui. Isso deve ser compartilhado, lido, estudado e compreendido pelo maior número de pessoas, para que as mesmas parem de compartilhar essas baboseiras que lemos todos os dias. Parabéns pelo texto. Vai para meus favoritos, para poder servir como fonte de consulta em momentos posteriores…:-)

  • Conservatore

    Parabéns nobre Flávio. O que vou falar agora não é para te desanimar (até porque você não depende de aceitação coletiva para continuar escrevendo, e tão bem). Provavelmente, ela nem lerá todo o artigo. Talvez nem seus assessores. Mas, contando com um “milagre”, digamos que ela/eles leia/m. Eles não sabem o que é um debate racional, suas mentes só pensam de forma esquemática, tipo “nós contra eles”, dai que, jamais avaliam o mérito dos argumentos do oponente, basta sair pela tangente, ou fazer ataque ad hominem. De qualquer forma, obrigado por responder ao desafio da candidata Luciana Genro. Resta saber se ela responderá ao seu. Ah, se ela respondesse…

  • Cristiano

    Vou elogiar o autor justamente pela complexidade do texto, e pelas inúmeras referências que ele trouxe que tiram esse texto de uma categoria patética crescente de “briga de cachorro”.
    Não é um texto de fácil leitura, e nem deveria ser, já que o assunto é complexo.
    “Enxugar” ele pras massas seria um pecado, já que o que brilha é a vasta bibliografia em que se baseia.

  • Robson Nunes Da Silva

    Como sempre, os textos do Flávio são frutos evidentes de quem muito estuda e se esforça. Por isso acredito que os esquerdistas “rosquinhas” jamais os lerão. Eles sentem uma inveja doentia dos que conseguem aprender através do estudo e, para piorar as coisas, são muito preguiçosos. Têm preguiça principalmente de pensar.

  • Luciano

    Bom texto, entendi, mas ser for mais sucinto vai conseguir mais reflexões a respeito.

  • Mateus Zeferino

    Parabéns, Flávio! Bombardeou os Emirados Saderes com uma bomba de nitrogênio.

  • Iconoclastra anticomunista

    Liberais dão show quando o assunto é economia. Sugiro, contudo, que o autor entregue esse texto para um jornalista enxugá-lo. Garanto que é possível mandar o recado usando umas 200 linhas a menos.

  • Samuel

    Parabéns, excelente artigo. Eu estou estudando mais socialismo e ideologias de esquerda. E cheguei a uma conclusão: Socialismo não funciona nem mesmo nos sonhos. Partimos de uma premissa de que todos os seres vivos, talvez, exceto, seres unicelulares, são únicos, com isto não dá para por todos em igualdade. Com o ser humano é a mesma coisa, cada um com seu pensamento, suas ideias, crenças, medos, etc.
    Quem irá implantar o socialismo? Burocratas? Vimos que esquerdismo não deu certo e nem está dando certo, vide Coréia do Norte, Cuba, Venezuela e no futuro a Argentina (outrora nação rica do século XIX) também não dará certo.
    Eu não entendo porque ainda tem pessoas que defendem socialismo? E quando vamos discutir com elas, percebemos que não sabem nem mesmo discutir. Eu estava discutindo com um historiador socialista e ele, mesmo sem ler Adam Smith, falou que o liberalismo apoiava o absolutismo. Isto porque ele é historiador.
    Em uma prova cheguei a ver que Hitler era neo liberal! Como?! Se o próprio Hitler lutava contra as ideias liberais e ele mesmo se disse ser socialista?
    Socialismo é entrar numa canoa furada, no meio de crocodilos, pensando que ela não irá afundar, mas como está furada, nós sabemos que os répteis farão a festa, mas quem entra não sabe.

  • José Luiz

    Marcos, vc é um privilegiado. O sistema “público” com cotas, seleciona uma “elite”, uma parte ínfima da população. Ao invés de um ensino que dê chances a praticamente todos (Coreia do Sul, por exemplo), vc pede cotas? Isso é exemplo?

  • Marcelo Allencar

    O texto é muito bom, mas poderia ter se detido a uma única coisa: mostrar a ligação entre o que foi dito por Marx e a experiência dos comunistas no poder. Só isto já responderia a candidata. Não precisava ficar se alongando com discursos sobre classe, o horror de tal experiência, etc. Não use dois argumentos, se você pode liquidar a questão indo ao centro dela com apenas um.

  • paulos sergio

    Espetacular!!!!!!

  • Keila

    Demais!!!
    Uma aula!!!!!!!!

  • coxinha de catupiry

    Sério cara!

    Vc escreveu muito e falou nada!

    Eu, um liberal conservador…fiquei pasmo com tanta ladainha!

    • celeste

      Vc é anencefalo entao! Sua coxinha passada…

    • Monica

      Falou sim, um monte de asneiras. Eu não me encaixo como liberal conservadora, e não é só por isso que achei que são asneiras. Parabéns (ao autor) por ser alguém com tanto estudo e conhecimento (coisa que acredito, sim, ser privilégio no nosso país, visto que nem todos são autodidatas e/ou têm acesso à literatura de peso como a que utilizou ou tem estrutura educacional para tanto). Creio que isso dá um bom tom ao debate e acho que é essencial para ambos os lados. No entanto, você comete um erro (dentre tantos outros que prefiro não levantar, para não ser tão chata quanto seu texto) muito grave: você é generalista, usa muito ‘sempre’, ‘todo’, ‘nunca’. Eu poderia rebater todos os seus generalismo apresentando pelo menos um exemplo contrário a cada um deles, e assim como eu, muitos outros o poderiam também, com muito menos estudo e autores, é necessário apenas memória histórica.
      Além disso, creio que você deturpou a entrevista da Luciana. Acho que não ouviu quando ela falou sobre não haver exemplos a serem seguidos e da descoberta de um modelo próprio, totalmente ‘made in Brazil’.
      Enfim, há muito o que se falar sobre o seu artigo, mas prefiro ser sucinta e falar sobre os pontos que mais me incomodaram (como seus generalismos e seu entendimento distorcido da entrevista) e mais uma vez parabenizar por ter levantado um debate muito bem fundamentado.

      • Doug Roludo

        O karma de todo socialista é ser deturpado. Tadinhos.

      • Cara Monica, reclamar de “todo” ou “nunca” é reclamar de expressões, não de generalismos. Cometer um generalismo não é dizer “nenhum jogador de futebol é culto” (Kaká fala mais línguas do que eu), é aplicar a uma espécie uma generalidade inescapável, como afirmar que jogador de futebol necessariamente fala islandês (poucos falam). Se for fazer esse tipo de polícia lingüística, a linguagem figurada será expulsa da língua e cairemos, veja só, no mundo de 1984.

        Aguardo os exempla contraria. De fato, vi a entrevista inteira ao vivo e a revi diversas vezes enquanto escrevia. Como eu mesmo disse, nem entraria no mérito, embora aludido, de ela dizer que não há modelo a ser seguido e que nenhum socialismo é socialismo, mas ter uma foto adorável em Cuba com punho de mensaleira apoiando a revolução na frente de uma imagem do homofóbico, genocida, racista e ditador Che Guevara. Ou apóia diante do público também, ou não apóia quando só está entre os seus. Isso nunca a vi fazer.

        Por sinal, o modelo dela não é senão gramscismo, doses de bolivarianismo (o PSOL é do Foro de São Paulo) e trotskysmo da velha guarda. NENHUMA referência nova – o que até o PSB possui.

        Portanto, não deturpei: não tenho culpa de que ela é que não foi honesta em defender em cadeia nacional o que defende no Facebook.

      • edu

        Monica, debate pra ver quem estudou mais? quem é o mais arrogante intelectualmente? pois é isso que vc me passou com todas suas palavras bem escolhidas e fundamentos sem importancia alguma. Bem, mas ja estamos aqui, farei sua vontade para vc ganhar seu dia: Meu Deus, que mulher inteligente, que lindas palavras e que intelecto refinado, como eu gostaria de ser assim tão sabia e com palavras tão avassaladoras, vc é incrivel, uma pessoa fantastica.Graças por dividir seus pensamentos superiores conosco.

      • Eddie

        Não tem mais sentido tantas experiências. Já não bastam as anteriores? Por que temos de ser a bola da vez nessa loucura acadêmica na qual, no final das contas, só sofre o povo, se tudo não passa de discurso de dominação?

  • Ana

    Posso falar de mais detalhes idiotas? O Flávio é ótimo e inacreditável, mas acho que ele deve ter tantas ideias borbulhando para serem colocadas no papel que às vezes acaba por se confundir… Faz alguns parágrafos muito grandes, em que por vezes o começo do parágrafo não concorda gramaticalmente com o final. Precisa dar uma olhada nisso também, daí fica simplesmente perfeito! :D Desculpa a chatice!

    • Ana, culpa do prazo, mandei mesmo sem revisar – o que odeio ler quando acontece. ;)

  • LeetHC

    Ótimo artigo!!!

  • Ricardo

    O melhor remédio contra o comunismo é uma dose cavalar de comunismo. Só é comunista quem não o conhece. E não vale ser comunista sendo o chefe supremo do partido.

  • Carlos

    Texto longo e chato na forma, mas espetacular na essência. Tem que ler umas dez vezes, com calma e por partes, para absorver tanta informação. Deve ser por isso que os esquerdistas acabam não lendo. Estudar dá trabalho, e isso não é da natureza deles. Saúdo o Flavio pela aula.

  • Magnífico texto

  • Ana

    Artigo merece ser compartilhado à exaustão, a destinatária tem que ler este brilhante convite ao conhecimento!

  • Marco

    Olá Flavio, Eu percebo que de acordo com seu texto a meritocracia imposta dentro de um sistema capitalista é a melhor forma de construir uma sociedade. Olha só, eu nasci ali na região de São Mateus, na periferia da cidade de São Paulo, passei por colégios públicos e tive a oportunidade de chegar a universidade pública, me graduar, fazer um mestrado e atualmente ingressar no doutorado… Tudo com muito esforço da minha parte… No entanto, não fosse o sistema de cotas para alunos de escola pública, não fossem as bolsas auxílio que a universidade oferecia, e não fossem as bolsa de mestrado e doutorado, eu provavelmente teria muito mais dificuldades pra chegar aqui. Uma série de amigos meus não teve a mesma sorte dentro do sistema que nos envolve atualmente.. Vc já pensou nos seus amigos, aqueles que eram mais pobres… Quantos deles vão escrever um livro também? Eu não estou entrando aqui na teoria sobre o sistema político, mas sou mais inclinado a acreditar que os partidos que buscam uma homogenização das oportunidades, e no caso da Luciana, por um viés democrático e não ditatorial, pois ela concorre como qualquer outro candidato a eleição e, além disso, precisaria de maioria na câmara federal para aprovar qualquer medida, nos proporcionaram a longo prazo, infelizmente, uma elevação e equiparação entre as classes, uma concorrência de forma mais justa. Provavelmente você vai discordar de mim e isso faz parte de um debate político justo… Respeito sua opinião, mas infelizmente discordo dela, pois sempre acreditei em uma sociedade mais homogênea, por mais utópico que isso possa ser… Talvez os modelos propostos por Marx, Thoreau, Proudhon e outros não se encaixem mais na nossa realidade… Mas algumas coisas ainda podem ser aproveitadas na elaboração de uma nova ideia que nos leve a superar esse status quo predatório do capitalismo..

    • Doug Roludo

      Já tem tanto tempo de vigência de cotas aqui no Brasil? o cara chegou ao doutorado por causa das cotas? confere, produçao??

      • Bruna

        Confere, sim, Doug. Dependendo de onde a pessoa estudou. UERJ, por exemplo, tem cotas desde 2005, se não me engano.

    • Fabio Yan

      Bolsa para estudo é uma coisa. Cota é outra. A bolsa é dada para quem a mereceu por algum critério técnico e aberto para que todos tentem. Se somente poucos dos que tentam conseguem, que se lute para haver melhores condições para que muitos possam conseguir. Cotas..são cotas. São reservas. Incluem um, excluindo outro.

    • Eduardo

      Meu camarada, uma coisa não tem nada a ver com outra. Você conseguiu tudo isso que afirmou com base no capitalismo. Assim como conseguiu o entrevistador e o próprio autor do texto. E este capitalismo está implantado de forma perfeita e plena em nosso país? NÃO! Mas pode (e deve) melhorar. Eu já morei na Alemanha e te AFIRMO: a maioria das pessoas são de classe média, tem oportunidade de cursar universidade, comprar o que quiser, ler o que quiser e viajar para onde quiser. E isso, meu amigo, jamais foi possível em qualquer outro sistema que não o capitalismo. E não precisa ser alcançado com visões deturpadas de esquerdistas. O autor deste texto só o escreveu devido à uma provocação feita por uma pessoa aparentemente ignorante, que mandou os outros estudarem mais sobre um tema, sendo que a própria deu sinais de que só estudou-o pelos pontos de vista que a interessava.

  • Nielsen de Oliveira Santos

    Ótimo artigo. Mas me bate uma curiosidade: sera que a Luciana Genro ou os esquerdistas enfezadinhos o lerão? Temo que não.

  • Luiz Roberto Cardoso Magalhães

    Parabéns pelo texto e pela erudição. Também vou seguir o caminho da colega acima: imprimir o texto e obter informações dos autores citados.

  • Marisa

    Vou imprimir para ter como material de estudo. Grifando, interrogando, anotando. Parabéns.

  • Wladmir

    Sem querer ser muito chato com detalhes idiotas, mas o artigo é ótimo e não merece começar com um errinho insignificante que escapou: “foi entrevista no programa The Noite…”. Acerta isso ae, pls.

  • Clap clap!

    Parabéns! Texto maravilhoso e que me deixou arrepiada. Vou até reler com mais calma e procurar saber mais sobre as obras e autores citados. Obrigada, Flavio!

    • Marcos Basso

      Mas velho, você não falou nada sobre o socialismo, não citou ou demonstrou uma passagem de Marx em nenhum momento. Apenas citou pessoas que usaram o ‘socialismo’ para controlar sua nação ou que falam mal dele. O socialismo nunca foi posto em prática realmente. Você apenas citou frases que favorecem seu ponto de vista e de pessoas um tanto quanto hipócritas como aquele Nikita Khrushchev. Acho que se você quer falar de socialismo e demonstrar que tem algum conhecimento deveria falar sobre partes dos livros de Marx ou de Durkheim, mas ficar usando apenas citações que falam mal não prova nada. Esses teus argumentos indutivos não servem pra porra nenhuma.

      • Carlos

        A coisa é simples assim, meu amigo:

        1 – O socialismo ideal nunca foi posto em prática, posto que “ideal”;

        2 – O capitalismo ideal, pelo mesmo motivo, também não.

        Então é uma simples questão de comparar as experiências REAIS PORQUE POSSÍVEIS de ambos os sistemas.

        O socialismo real matou infinitamente mais do que o capitalismo real, não importa o critério utilizado: em guerras, em assassinatos políticos e, sim, de fome.

        O Fim.

      • Pudim

        É Marx, deturparam Marcos. Ops, ao contrário?