A sorte do Brasil

ARTHUR CHAGAS DINIZ *

No mesmo momento em que há claras manifestações de pressões inflacionárias, é conveniente lembrar que, até uns poucos anos atrás, os trabalhistas (que viraram petistas) não acreditavam que inflação criasse obstáculos ao desenvolvimento. Pelo contrário, achavam que taxas de inflação moderada eram fatores estimuladores ao crescimento.

A população já tem consciência clara de que a inflação flagela os bolsos daqueles que não podem corrigir seus ganhos com a mesma velocidade. O Banco Central tem elevado a taxa de juros básica da economia objetivando combater a inflação.

Leia também:  Projeto de Lei permite bombas de autosserviço em postos de combustíveis

A única parte do PAC que tem respondido é a imobiliária. De novo, só a construção de imóveis para a baixa renda responde aos estímulos governamentais. É pouco. A sorte do Brasil está sendo jogada em cima da taxa de crescimento do número de habitações populares. É pouco.

* VICE-PRESIDENTE DO INSTITUTO LIBERAL

Leia no Globo: Governo muda atuação dos bancos públicos. Globo / Economia

 

FONTE DA IMAGEM:  WIKIPÉDIA
Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  Série heróis da liberdade: Thomas Paine