A dívida grega: uma história antiga

NCPA / CATO *

 

Todo o charme lendário da Grécia foi seriamente abalado pela crise financeira e insolvência do país. E a origem está em sua História, recente:

Lá como cá os gregos sabem o que é clientelismo e a política do rent-seeking [i] . Estes são os princípios básicos que vêm orientando a sociedade grega desde a fundação do Estado da Grécia no século XIX. A influência da Igreja Ortodoxa Oriental no nacionalismo grego e o legado do Império Otomano patrimonialista produziram uma sociedade civil fraca. O resultado foi um Estado grego e uma burocracia pública desproporcionalmente grandes com origem nos anos 1800 quando se estabeleceram as condições para as lutas por rent-seeking que se tornaram uma prática. A explicação é do jornalista Takis Michas, do diário nacional grego Eleftherotypia.

  • Desde os anos 1930, o clientelismo político tem desembolsado dinheiro público por meio de aumento de empregos no setor público, regulações que limitam a concorrência e a criação de impostos sobre transações que beneficiam terceiros.
  • O resultado é um sistema que encoraja a corrupção, desencoraja a criação de riqueza e influencia o discurso ideológico no meio do povo.
Leia também:  Caixa 2 e Corrupção, o que se vê e o que não se vê

A visão de que o Estado é bom e o mercado é mau é amplamente divulgada, sustentada no espectro político e bem compreendida numa sociedade que pratica o rent-seeking onde todas as atividades, inclusive as transações comerciais, são vistas como política de redistribuição. Mas a concretização da política do “pôr as pessoas acima do mercado” aprofundou ainda mais o clientelismo e gerou a atual crise nacional, segundo Michas.

Fonte: Takis Michas, “Putting Politics above Markets: Historical Background to the Greek Debt Crisis,” Cato Institute, August 15, 2011.

Texto na íntegra:

Leia também:  Série Heróis da Liberdade: Roberto Campos

http://www.cato.org/pub_display.php?pub_id=13569

 

*Texto condensado pelo National Center for Policy Analysis – NCPA, organização com base em Dallas, Texas, EUA, voltada para o estudo de problemas econômico-sociais e a busca de soluções que ofereçam alternativas privadas e de economia de mercado para a regulamentação e o controle do governo. Não tem fins lucrativos nem vínculo político-partidário.

 

TRADUÇÃO / adaptação: LIGIA FILGUEIRAS


[i] N.Tr. –  Vantagens obtidas por pessoas ou empresas através do Estado. Essas vantagens podem consistir em recursos diretamente dos cofres públicos ou, então, na concessão de privilégios legais (por exemplo, proteção alfandegária) ou de vantagens legais à custa de agentes privados. (Vide site do IL – Galeria dos Autores Liberais – Gordon Tullock / “rent seeking“)

Leia também:  Economia brasileira: desenvolvimento histórico e perspectivas

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.