Uma tragédia nacional com odor fétido e nauseante da hipocrisia esquerdista

Interessante analisar as contradições desses movimentos sociais.

Seus líderes costumam criticar aqueles que cobram aluguel por cederem suas propriedades particulares para que estranhos possam morar nelas.

Dizem que essas pessoas que pagam aluguéis são vulneráveis, explorados por capitalistas insensíveis que têm mais imóveis do que podem usar.

Dizem que o governo deve taxar forte esses magnatas para que assim projetos sociais tipo o Minha Casa Minha Vida para a população pobre possam existir e a distribuição de renda em nome de uma suposta justiça social possa ser feita.

Dizem que o governo deve regular, fiscalizar e até punir exemplarmente quem não oferecer moradias dignas, seguras, bem iluminadas, amigáveis ao meio ambiente, cheias de recomendações e exigências feitas por burocratas estatais que acham que a propriedade dos outros lhes pertencem e que os custos para atender tais demandas cai dos céus.

Leia também:  A inteligência artificial pode tornar Estados e corporações mais “totalitários”?

Dizem tudo isso, mas fazem o quê?

Alugam o que não lhes pertence, inclusive o que é do governo. Cobram aluguéis caros, considerando os valores de mercado. Não pagam imposto algum, sonegando tudo que recebem. Acomodam seus inquilinos em pardieiros, verdadeiros cortiços instalados em prédios condenados, fétidos, inseguros, insalubres. Com qual propósito? Ora, para enriquecerem sem culpa, mesmo sabendo que os ganhos não são merecidos.

Ali, onde desabou um monumento à tragédia nacional, com as nuvens de fumaça dos escombros rescaldados, depois que as cinzas descansaram no chão chamuscado pelo fogo e encharcado pela água jorrada das mangueiras, um odor fétido e nauseante pode ser sentido, era o cheiro inconfundível da hipocrisia esquerdista brasileira.

Leia também:  Ciro Gomes é um caminhão desgovernado que confunde democracia com “cirocracia”

Chega de calamidades, é preciso restabelecer no Brasil o Estado de Direito, baseado na verdadeira Lei que protege os indivíduos e seus direitos inalienáveis desses que se apoderam do governo e privilegiam bandidos.

É preciso restabelecer a ordem espontânea baseada na cooperação voluntária das pessoas de bem que querem realmente criar valor para o mútuo benefício com bases sólidas fundadas na livre inciativa e na propriedade privada.

O cheiro da hipocrisia da esquerda só se confunde com a podridão do tecido social em decomposição que ela mesma criou para lucrar.

Leia também:  A liberdade em risco: como o Senado Federal atrapalhou a MP 881

Lula na cadeia não é o fim do caminho, é apenas o início de um longo processo de reconstrução nacional que precisa começar dentro de cada um de nós.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.