Um jornal que desafia os fundamentalistas

JOÃO LUIZ MAUAD *

Leiam esta matéria do Blog “NoTricksZone”

Mais um importante meio de comunicação europeu está se perguntando: Onde está o aquecimento global?

Em sua edição de 07 de agosto, o Jyllands-Posten da Dinamarca … apresentou um grande artigo, de 2 páginas, sobre os 15 anos de estagnação das temperaturas globais, suas possíveis causas solares e as implicações disso no globo terrestre.

Eis a manchete: “O comportamento do sol pode desencadear uma nova era glacial”, seguida pelo sub-título: “Desafiando todas as previsões, o mundo pode estar no caminho de uma nova era glacial, com invernos muito frios.”

Como se vê, até mesmo a mídiada Dinamarca (um dos países mais “verdes” do mundo)  está espalhando as sementes da dúvida, e o que parecia resolvido tornou-se controverso e disputado. O debate sobre o clima está longe de terminar, embora cada vez mais os fatos estejam a favor dos céticos.

O JP escreve que “muitos ficarão assustados” com a notícia de que uma pequena idade do gelo é uma possibilidade real. Na verdade, fomos condicionados a pensar que nada, exceto o aquecimento é possível. Poucos têm se preparado para qualquer outra possibilidade.

Na matéria de 2 páginas, o JP diz aos seus leitores que os nossos pontos de vista sobre a ciência do clima têm de ser muito mais abertos, libertos das amarras do dogmatismo.

Para quem não sabe, o Jyllands-Posten é aquele mesmo jornal que publicou algumas caricaturas do Profeta Maomé, há poucos anos, e desencadeou uma verdadeira onda de fúria e ameaças no fundamentalismo islâmico.  Vamos aguardar para ver qual será a reação dos fundamentalistas do clima.  Esperemos que sejam mais contidos…

Leia também:  Tragam a mamadeira para Maia

* ADMINISTRADOR DE EMPRESAS

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!

Comentários

  1. É inconcebível que uma “junk Science” como a que foi incorporada ao ambientalismo, que paradoxalmente (ou não) ameaça a própria espécie humana, permaneça influenciando com tamanho poder algumas decisões estratégicas. O avanço dessa gente no meio marítimo, principalmente na International Maritime Organisation, pode levar ao colapso do transporte marítimo de mercadorias, modal que responde por mais de 90% das trocas comerciais do planeta. Nós, especialistas da área assistimos impressionados a um sem número de decisões, tomadas por aquele organismos, que nos impõe além da aquisição de equipamentos caríssimos a toda uma série de documentações, certificações, etc que podem nos levar à estagnação.