Sobre os atos de profanação da parada gay realizada em São Paulo

Transsexual crucificado Parada gay 2015O homossexualismo não diz respeito à esfera pública, não precisa levantar bandeiras e nem seria necessário militância partidária alguma ou mesmo agremiações em favor dessa causa caso fosse tratado como aquilo que efetivamente é: uma opção de exercício da sexualidade baseada em certas disposições orgânicas.

Nada é mais banal e corriqueiro do que o exercício, o desvio, a banalização, a censura e a deturpação de tudo aquilo que diz respeito à sexualidade humana, portanto não adianta proteger um determinado seguimento se o foco da questão permanece em aberto, qual seja, a manutenção na sociedade de uma mentalidade regrada e pautada pelo sexo, nutrida e inflamada pela pervertida visão que reconhece no homem um animal indômito, incapaz de sublimação, de aprimoramento de uma construção psíquica cuja base é a energia advinda da sexualidade. Somos uma civilização afrodisíaca. Não tenho aqui pretensões de esgotar o tema, não quero arrastar para cima de mim a pendência de uma geração, apenas constato algo notável: o esquecimento gradual da capacidade de assenhoramento de si, de auto-controle, o que passa inevitavelmente pelo controle instintual e pelo respeito à construção moral de uma sociedade baseada em determinados valores que a sustém.

Leia também:  O mico histórico do Jornal Nacional

O problemático aqui é também a relação equivocada que tem se estabelecido entre o público e o privado. Que tenho eu a ver com a sexualidade alheia? Por que o Estado, com o dinheiro dos meus impostos, precisa fomentar o show daqueles que resolveram colocar a sua sexualidade na vitrine? Se a homossexualidade for, para determinada pessoa, a opção saudável, a opção correta, se representa para ele o ato de liberdade individual cuja execuação não violará o direito dos outros, então eu nada tenho contra ele e o respeito como respeito todos os demais; no entanto, se um indivíduo cuja opção  sexual é marginalizada opta por favorecer a si próprio denegrindo o restante do mundo, então o meu respeito não será o mesmo, pois o que respeito é a soberania moral de cada um no exercício da sua liberdade, no âmbito doméstico e privado que lhe é próprio.

Fazer da homossexualidade uma bandeira é ultrapassar o âmbito da condução da própria subjetividade, é tentar impor uma aceitação e um respeito que se conquistam com a delicadeza e não com a imposição de ideias extravagantes à força de deboches, ofensas, sacrilégios e sarcasmos. O sacerdote que esbraveja contra a concessão de direitos aos homossexuais é tão digno de pena quanto o homossexual que cospe no mundo ao invés de tentar obter o respeito e a admiração dos seus amigos, dos seus colegas de trabalho e de todos aqueles em cuja convivência harmônica será constatado que o exercicio de uma sexualidade heterodoxa não trará prejuízo algum ao semelhante nem afeta minimamente a nobreza de seu caráter e de suas ações.

Leia também:  Ordem, definições e voto impresso, pelo bem do Brasil

O que o homossexualismo precisa, enquanto movimento social, é se dissolver, pois a sociedade já aceitou o homossexual há tempos e já não há nada para impor nessa luta a não ser a recusa ao outro que passa a ser aquele que permanece afeito a uma sexualidade regrada por certos limites já bem aceitos dentro da nossa civilização.

Não queremos, de fato, condenar ninguém, apenas recuperar uma noção perdida, tornada obsoleta, a noção do sagrado. O sagrado está no mundo como o sol que ilumina a terra: em cada mente aberta, em cada oração convicta, em cada ação generosa, em cada sentimento estético cujo conteúdo é mais alto do que aquele que o contempla, em cada sentimento religioso e em todas as religiões. Profanar o sagrado só pode servir a uma causa de destruição, a uma mente doentia, a uma alma desamparada e aflita. Profanar o sagrado só pode testemunhar contra a saúde mental de quem profana e não pode, de forma alguma, servir de pretexto para o progresso, pois não há progresso quando o que há de mais elevado sob a terra, quando o sentido mais alto que o homem pode alcançar é banalizado e aviltado. Para quem não compreendeu o que eu disse, serei mais clara: Cristo é o ponto culminante da nossa civilização. Ele é o ideal máximo que uma mente e um coração humano pode almejar. Não importa se você acredita nisso ou não, você compartilha comigo uma cultura sedimentada em valores de paz, de altruísmo e de moralidade que tiveram nele o seu ponto de difusão.

Leia também:  Uma análise factual sobre Jair Bolsonaro

 

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!

Comentários

  1. Se me for perguntado o que significa cada uma das letras contidas em LGBTTT, Eu confesso que terei que parar por alguns instantes, tentar refletir para poder responder, e ainda assim é possível que venha cometer alguma gafe. Mas de uma coisa eu tenho certeza, e já escrevi a respeito. O que está acontecendo com este movimento homossexual que, vem se avolumando em desrespeito aos direitos dos não homossexuais, é o que ocorre em muitas outras situações, tais como: Maioridade penal, as torcidas uniformizadas violentas, a corrupção desenfreada, etc. E o motivo principal destes fatos estarem acontecendo, e se avolumando, é o seguinte: “FALTA DE LIMITES”. O homossexualismo existe desde priscas eras, mas ao que se sabe, só foram perseguidos nos regimes totalitários, e pelo Islamismo. Eu trabalhei em uma grande Empresa que, só no setor em que eu trabalhava, trabalhavam 2 homossexuais. E eles sempre respeitaram os seus colegas de trabalho, e posso dizer que a recíproca era verdadeira. E eu já sou aposentado desde abril de 1995. O que ocorre no Brasil hoje, com relação ao homossexualismo, é culpa destes políticos oportunistas que, não perdem uma oportunidade sequer, para fazer uso de uma parte da sociedade como massa de manobra. E com os homossexuais não foi diferente. A Dona Marta Suplici já desfilou até em trio elétrico tentando demonstrar o seu apoio aos homossexuais. Mas na verdade o que ela sempre quis, assim como o ex BBB Jean Wyllys hoje pleiteia, são os votos desta grande legião denominada LGBTTT. O homossexual inteligente, é aquele que leva a sua vida, principalmente a sexual, discretamente e sem se envolver em confusões gratuitas que não lhe rende nada, a não ser dor de cabeça. Agora aqueles que costumam se pavonear, e sair contando aos quatro cantos do mundo que é homossexual. Estes, lamentavelmente, correrão o risco de serem vítimas de um cidadão homofóbico que, todos sabemos existir. Só existe uma situação em que o cidadão, ou cidadã, não pode fugir da realidade, e vir a sofrer preconceito: “É a cor da pele” O restante tem como se defender, sem necessitar de apoio político, ou de ONGs. oportunistas. O torcedor de um clube de futebol pode ir tranquilamente assistir ao jogo de um time adversário, sem correr nenhum risco, inclusive sentando no meio da torcida adversária. Basta que ele não vá vestindo a camisa do seu clube. Um menor de 18 anos para que não venha a ser detido, basta ele andar dentro da lei. Um policial que esteja fazendo uma investigação sigilosa onde não pode ser descoberto, basta que ele não chegue com armamento à mostra, nem com a estrela de xerife no peito que, jamais ele será descoberto. E estes exemplos valem, também, para os homossexuais. Procurem ser discretos, e vivam uma vida feliz, e com segurança. Um dia vocês descobrirão que não passaram de um joguete de interesses políticos, nas mãos destes políticos oportunistas. Vivam, e deixem os outros viverem.

  2. O Gay, o Homossexual, nunca foi o problema, o problema é o uso político ideológico do GAYZISMO. Que atire a primeira pedra quem nunca teve um amigo gay. Por enquanto os gays estão sendo úteis, (massa de manobra) assim que deixarem de serem, esses patrocínios federais mudam de lado, todo oba obra da imprensa acaba, políticos que hoje são mais famosos que um BBB sumirão…

  3. PARADAS GAYS SÃO UMA AFRONTA A QUALQUER AGLOMERADO HUMANO QUE SE DIZ CIVILIZADO. SÃO A MATERIALIZAÇÃO DE ORGIAS DE CORAR O IMPÉRIO ROMANO, QUANDO EM PLENA DECADÊNCIA. É UMA FALTA DE RESPEITO TOTAL, ONDE ROLA DROGAS E BEBIDAS, E HÁ OCORRÊNCIAS POLICIAIS A TODO MOMENTO. NA MÍDIA, PUBLICAM-SE SOMENTE FOTOS DE “ARTISTAS” E FIGURAS FAMOSAS, DANÇANDO NOS CARROS ALEGÓRICOS; NA RUA, TRANSA-SE LIVREMENTE, EM PLENA LUZ DO DIA. E NÃO VAI ACABAR ENQUANTO NÃO HOUVER UMA FORTE REAÇÃO DA SOCIEDADE E NÃO CORTAREM AS VERBAS, DO NOSSO BOLSO, QUE SUSTENTAM ESSES FESTIVAIS DE DEGENERAÇÃO E DECADÊNCIA HUMANAS.

  4. Acompanhe e avalie: Seu filho de 8 anos pede para dormir na casa do amiguinho de classe;
    você faz algumas perguntas e fica sabendo que os “pais” do coleguinha
    são pessoas de bem, ambos trabalham, são muito educados e carinhosos com o
    filho, mas são dois homens, que o adotaram quando criança. VOCÊ PERMITIRIA?

    Agora acompanhe e avalie: Seu filho, com 18 anos, está servindo nas Forças Armadas, subordinado à disciplina
    militar, podendo ser mandado acampamentos, manobras, para a guerra, sendo obrigado
    por lei a obedecer irrestritamente seus superiores, que terão o poder de
    prendê-lo imediatamente, em caso de transgressões ou desobediência; você
    fica sabendo por um telefonema que, neste momento, ele está no gabinete
    do comandante da unidade, já há meia hora, estando a lâmpada vermelha sobre
    a porta ACESA (há uma lâmpada vermelha sobre a porta do gabinete de todo
    comandante de unidade, que significa, quando acesa: entrar somente em caso de
    incêndio ou ataque, e mesmo assim bater antes): o comandante está escolhendo
    hoje seu ordenança (soldado designado para cuidar das coisas pessoais do
    chefe, praticamente o tempo todo, com livre trânsito ATÉ à residência oficial
    deste). Quanta honra seria se seu filho fosse o escolhido, não?! Pensa você.
    Só que o interlocutor o alerta: O COMANDANTE É HOMOSSEXUAL DECLARADO E SEU FILHO ACABOU DE SER ESCOLHIDO SEU ORDENANÇA. COMO VOCÊ REAGIRIA? COMO RECEBERIA ESTA NOTÍCIA? ESSE É UM OBJETIVO DOS COMUNISTAS, ESQUERDISTAS E OUTROS QUE DEFENDEM A OFICIALIZAÇÃO DA “LIVRE EXPRESSÃO DA OPÇÃO SEXUAL”: INTRODUZI-LA LEGALMENTE ATÉ NAS FORÇAS ARMADAS, OBRIGÁ-LO A ACEITAR COMO ABSOLUTAMENTE NORMAL – E APLAUDIR – UMA CONDUTA QUE, NA HIPÓTESE DE ATINGIR 100% DA RAÇA HUMANA, SIGNIFICARIA SUA EXTINÇÃO. É NORMAL ONDE? PODE SER COMUM, PODE SER MUITO COMUM, MAS NORMAL NÃO É.

  5. PRECONCEITO, OPINIÃO E CONVICÇÃO

    Quem votou em Obama porque é negro, e em Dilma porque é mulher, votou errado; quem
    deixou de votar em Obama porque é negro, e em Dilma porque é mulher, também
    votou errado. ISSO é preconceito: votar ou deixar de votar, nomear ou deixar de
    nomear (para um cargo) alguém por causa de suas características físicas; um
    heterossexual normal não faz apologia permanente de sua conduta íntima. Um
    homossexual convicto de sua conduta, resolvido, não faz apologia permanente
    desta; vive sua vida do modo como se sente melhor e não fica exigindo
    concordância e aprovação das pessoas quanto a isto. E eu, como pai, tenho o direito, independente de
    qualquer lei ou opinião, a retirar meu filho de uma escola que contrate um
    professor homossexual apologista da homossexualidade por palavras, modos, tiques ou vestimentas. Ninguém
    haverá de impedir-me. Se a lei alcançar-me, serei um criminoso. Se a constituição não me defender, se todos se
    acuarem, se ficar só, venderei tudo que tiver e irei embora do país com minha
    família. Farei o que fizeram milhares de pessoas quando perceberam para aonde iria a Alemanha,
    quando o nazismo chegou ao poder, para aonde iria Cuba e a Venezuela, após a
    chegada de Castro e Chavez ao poder. Não pedirei opinião a ninguém. Isso se
    chama convicção. É o que todo homem deve ter, quando estão ameaçados seus valores supremos: sua vida, sua família, sua consciência, sua dignidade e sua liberdade.

  6. Não vi nada demais. Homossexuais são “profanados” desde o momento em que assumem tal condição. Mudem o título do site para “Instituto Conservador Religioso”, ou “Insituto Liberal Econômico”, porque enquanto vocês estiverem com esse discurso ultra-conservador usar o termo liberal é injusto.

    • Pelo visto você não faz a minima ideia do que é “conservadorismo”. Mas, pra que não saia por ai falando asneiras como essa, deixarei umas poucas palavras de um grande expoente do pensamento conservador, Russell Kirk:

      “Conservadores atentam ao principio da variedade: preferem à pluralidade dos modos de vida a uniformidade e ao igualitarismo de sistemas radicais”.

      • Muito tolerante seu comentário, Junior. Parabéns! E sim, eu sei bem o que é conservadorismo, mas parece que você apenas o conhece pela visão de Russell Kirk, que não é a única e tão pouco é o que vemos na prática atual dos movimentos conservadores mais relevantes. Se pesquisasse um pouco mais, saberia que os *valores religiosos* também fazem parte dessa esfera, especialmente das correntes mais tradicionais e radicais, que aplaudiriam de pé o artigo acima. Portanto, Junior, suas palavras não tem nenhum valor ou relevância. Ou você ignora os movimentos conservadores religiosos, muito bem representados no Brasil e nos EUA, ou é um completo ignorante que segue uma religião velada exatamente como os marxistas das universidades federais. Passar bem.

    • Você não viu nada demais, muitas pessoas viram. Você diz o que pensa, ela também. Ela, COMO TODO LIBERAL, defende a liberdade do ser assumir o comportamento sexual que quiser, mas condena, COMO TODO LIBERAL, dinheiro público patrocinando escolhas que dizem respeito às pessoas.

      O liberalismo não é, nem nunca foi, a anulação do senso moral de cada um, mas a liberdade de exercício religioso consagrado como direito inalienável do ser.

      • São duas coisa diferentes, Diego. Entregar dinheiro público para essa causa é sim questionável, da mesma maneira que o dinheiro público também vai parar em bolsos privados, mas não é esse o ponto que estou debatendo. E como você mesmo disse: “O liberalismo não é a desconstrução dos valores de ninguém, mas a proteção da liberdade de exercê-los e manifestá-los. O liberalismo não impõe condições morais.”, a alegoria apresentada na imagem nada mais é do que a execução do direito individual de se manifestar, é a representação cruel da maneira que muitos, muitos homossexuais são tratados na sociedade. Da mesma forma, as piadas, chacotas, ofensas virtuais e reais, ataques de entidades religiosas, tudo isso acontece a todo momento e em muitas ocasiões ultrapassa o limite do respeito, muitas vezes propagadas por religiosos das mais diversas correntes, e, como estamos carecas de saber, na maioria das vezes não termina em punição para os autores. Em outras palavras, você considera correto que religiosos tenham o direito de pregar a “cura gay”, algo muito mais ofensivo do que a imagem em questão, e os gays não tenham o direito de se manifestarem de maneiras mais ousadas? Cara, simplesmente jamais vou concordar com essa posição de vocês. Essa frase: “O que o homossexualismo precisa, enquanto movimento social, é se dissolver, pois a sociedade já aceitou o homossexual há tempos” é a coisa mais absurda e sem noção que eu já li nesse site, sério mesmo. Se ser contrário a essa opinião é ser social-democrata, estão assim seja!

      • Diego, exatamente.

        Se a Parada Gay fosse feita com dinheiro privado no Sambódromo não haveria problema algum, do ponto de vista liberal, homossexuais profanassem a imagem de Jesus, que a maioria da população brasileira vê como símbolo máximo.

        Mas a realidade é que a Parada Gay é feita com dinheiro público. Se é feita com dinheiro público e a maioria da população é cristã, então isso o que foi feito pelos ativistas foi algo completamente errado.

        O erro já começa em colocar dinheiro público nisso. Se colocou, então não use o dinheiro da maioria da população (dos cristãos) para não ofender a religião deles próprios.

    • Andre Luis 3 months ago
      É, agora sim me deu vontade de ir embora desse país só de ler os comentários toscos contra o beijo das atrizes. Parece que ainda vivem na idade média.

      Já dá para ver de que lado está, somente mais um defensor do movimento.
      Essa barbicha não engana.

  7. Ao profanar a imagem de Cristo os homossexuais estão negando seus ensinamentos: Cristo trouxe uma mensagem de paz, de tolerância, de perdão. Ao contrário da lei de Moisés que era dura, principalmente na questão homossexual. Será que estes gays fariam este tipo de protesto ou mesmo uma passeata se estivessem num regime socialista ou mesmo num país islâmico? Os gays são massacrados nestes regimes. Este pessoal perdeu a noção do bom senso. Triste…