fbpx

Reivindicações e eleições

MTST no centro de SP (jan/2014) reivindica "moradia digna".
MTST no centro de SP (jan/2014) reivindica “moradia digna”.

Está em marcha em São Paulo (capital) um movimento cuja pretensão inicial ostensiva seria a de obter melhorias no setor de telefonia e telecomunicações. Os protestos escondem, na verdade, reivindicações bem mais amplas e, por mais que sejam atendidas, jamais atenderão aos reivindicantes.

Não é apenas um protesto relativo à qualidade das telecomunicações. É um movimento que carrega em seu bojo um projeto político bem mais amplo que, a depender dos resultados, será sucessivamente ampliado.

Os manifestantes querem incomodar e a Prefeitura finge não saber que o protesto tem limites móveis. Os manifestantes já invadiram as instalações das concessionárias de telefonia.

A telefonia pública era um desastre. A privatização permitiu que milhões de pessoas tivessem acesso à telefonia.

Perto das eleições, é preciso que nenhum candidato viável se associe aos atrasos que adviriam da reestatização telefônica.

[divide]

Saiba mais:

O MTST não tem limites

Veja também:

O que quer mesmo Boulos?

Alô, competição?

[divide]

imagem: MTST no centro de SP (jan/2014) reivindica “moradia digna”. Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil / Wikipédia

links atribuídos pela Editoria