fbpx

Recessão ou parada?

Dinheiro_VariacaoA presidente Dilma Rousseff insiste em declarar que o País está crescendo, apesar de todas as evidências em contrário.

Quando é forçada a reconhecer a necessidade de desenvolvimento, ela atribui a responsabilidade pelo “feito” às grandes potências estrangeiras.

Ora, é fácil comprovar que a argumentação de Dilma é equivocada. Países vizinhos, com mercados internos muito menores do que o nosso, continuam crescendo. Não é preciso olhar muito longe. Países como Colômbia e Peru tratam de desmontar, pelo exemplo, a estratégia verbal de uma ex-assessora, que se pretendia “executiva” e que justifica a “perda brasileira”, com base em comparações que não resistem a uma primeira análise.

Melhor seria reconhecer a realidade como ponto de partida para a recuperação.

[divide]

Veja também:

Sem força para crescer

Para economistas, tombo no PIB se deve a inabilidade do governo

 

imagem: Wikipédia; links atribuídos pela Editoria

2 comentários em “Recessão ou parada?

  • Avatar
    03/09/2014 em 4:29 pm
    Permalink

    O que é de se lamentar é o autor não refletir em sua critica a Dilma o pensamento liberal. Todo governo sempre puxa a brasa para a sua sardinha porque no imaginário das pessoas o bem estar dos indivíduos é criatura do governo e não o resultados do esforço de indivíduos produzindo e trocando bens e serviços. O papel do governo é atrapalhar esta labuta. Se se limitasse a sua função de produzir segurança não atrapalharia, aí sim seria de grande valia.

  • Avatar
    03/09/2014 em 9:53 am
    Permalink

    Nenhum comunista trabalha bem com a realidade… portanto, o artigo propõe algo que não é possível… (Dilma reconhecer a verdade dos fatos).
    Esse não reconhecimento dos fatos é uma paralaxe cognitiva coletiva que afeta os adeptos do comunismo.
    Ademais, quando trazemos as propostas comunistas para a realidade da economia e de outras áreas da existência humana, sabemos bem o desastre que isso causa.

Fechado para comentários.