fbpx

Razões e motivações

Sergio_Gabrielli_2011O ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, esclarece que a indicação do presidiário e ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa, para o cargo foi, como não poderia deixar de ser, do Governo. Os objetivos principais da indicação são os de sempre:

– abastecer o caixa de políticos ligados ao PT;

– geração de recursos “próprios”.

O ex-diretor, que está preso, está depondo em regime de delação premiada. Mas o risco de ser pressionado pelos atuais titulares do cargo não é desprezível. Já se sabe que na Operação Lava-Jato a Polícia Federal detectou vazamentos de caixa para diversos políticos ligados ao governo.

Costa ameaça “dedurar” diferentes políticos ligados direta e indiretamente à construção da Refinaria Abreu e Lima. Razões para dedurar, defendendo-se, Paulo Roberto tem, como também tem para, alternativamente, sacrificar-se no curto prazo, em busca de dividendos maiores.

[divide]

Veja também:

Gabrielli nega superfaturamento de Abreu e Lima

 

imagem: Wikipédia

links atribuídos pela Editoria