fbpx

Quando o presidente Bolsonaro enviará um projeto de privatização da Petrobras ao Congresso, como prometido?

A privatização da BR Distribuidora deveu-se à vontade do presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, membro do governo Bolsonaro.

Sim, a empresa teve seu IPO feito em 2017, durante o governo Temer, atendendo o plano de desinvestimento da Petrobrás para evitar a insolvência sem grandes danos ao erário.

Todo mundo sabe que os problemas da Petrobrás são fruto da roubalheira promovida nos governos Lula e Dilma, que foi desvendada por acaso pela operação Lava-Jato, que parece já ter caido no esquecimento.

Como disse ao Mateus, IPOs de estatais são uma forma de drenar dinheiro do mercado para servirem empresas sustentadas ora por impostos, ora por privilégios, como reservas de mercado ou empréstimos a juros subsidiados fornecidos por bancos estatais.

Os investidores privados aportam recursos em empresas criadas e mantidas com o uso da coerção, e viram rentistas de vacas sagradas que garantem, aos mais bem informados, ganhos imerecidos.

É claro que a privatização de empresas estatais, sem a devida abertura de mercado, apenas mitiga o estrago que esses ícones fascistas causam para a sociedade. Liberalizar e privatizar de forma concomitante é fundamental para que o mercado se encarregue de devolver ao sistema, liberdade, produtividade e justiça.

Eu disse que Bolsonaro era estatista e que entre o posto Ipiranga e a BR Distribuidora, ele preferiria a segunda por ser estatal. Bem, ela, a BR Distribuidora, agora é privada. Então não serve como alegoria para dizer que Bolsonaro é estatista.

No entanto, a empresa-mãe, a Petrobras, serve e eu quero ver o Bolsonaro, por determinação do STF, submetendo um projeto de privatização ao Congresso, como prometeu o Paulo Guedes.

Quem não quer ver, como eu quero, a Petrobras privatizada, o mercado aberto à livre concorrência em toda a cadeia produtiva de energia, inclusive a privatização do subsolo, pode começar com as desculpas esfarrapadas do tipo, ain mas se os chineses…, se os americanos…, como eu tenho ouvido no caso dos galpões caindo aos pedaços da CEAGESP.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.