Por que as mulheres deveriam ser radicalmente a favor do capitalismo?

Qual ideologia defende a soberania do indivíduo, a inviolabilidade de seu corpo e a independência de sua mente?
Sim, é o capitalismo.

Qual ideologia defende que a vida, a liberdade, a propriedade e a busca da felicidade são direitos individuais inalienáveis intrínsecos à natureza racional dos seres humanos, independente de gênero, cor e nacionalidade?
Sim, o capitalismo.

Qual ideologia propicia aos homens, e principalmente às mulheres, criar e produzir o que desejarem?
Sim, o capitalismo.

Qual ideologia permite ao indivíduo manter, dispor ou trocar os valores materiais, intelectuais e espirituais obtidos?

Sim, o capitalismo.

Qual ideologia permite que sejam produzidos bens que propiciam às mulheres mais independência na vida como os bens de consumo duráveis, os avanços da medicina, a pílula, a inseminação artificial, as armas para a defesa pessoal, as técnicas para cirurgia plástica e tudo aquilo que as mulheres adoram?
Sim, o capitalismo.

Qual ideologia advoga que não cabe ao estado impor aos indivíduos um modo de vida, mas, pelo contrário, que é o indivíduo, aquele ser com corpo e mente indissociáveis, que deve estabelecer seu propósito de vida, que deve se esforçar para florescer a fim de realizar aquilo que tiver definido para si?
Sim, o capitalismo.

Qual ideologia colocou homens e mulheres em pé de igualdade perante a lei?
Sim, o capitalismo.

Qual deveria ser a última ideologia que as mulheres deveriam se posicionar contra?
Sim, o capitalismo.

Quem deveria ser radicalmente a favor do capitalismo?
Sim, as mulheres.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.