Menos socialismo, mais capitalismo: pela redução da intervenção estatal

Este breve artigo vai servir para desmistificar e combater as falácias produzidas pela esquerda, essa craca agarrada na academia, na mídia, nos sindicatos e na burocracia estatal. Precisamos desvendar a verdade. Sem sabermos a verdade não sabemos o que é certo. Portanto, amigos, copiem e compartilhem.

Capitalismo? Socialismo? O Brasil vai mal e precisamos saber do que ele padece para ministrarmos os remédios adequados. Daí a necessidade de fazemos o diagnóstico correto.

Se o Brasil vive no capitalismo e a situação trágica em que vivemos é essa, haverá quem diga: menos capitalismo, mais socialismo, vamos aumentar a intervenção do estado na economia e na vida das pessoas.

Leia também:  Por que é uma falácia das grandes afirmar que existe uma "cultura do feminicídio" em vigor no Brasil?

Se o Brasil vive no socialismo, que é o caso, e a situação trágica em que vivemos é essa, haverá quem diga, como eu: menos socialismo, mais capitalismo, vamos diminuir a intervenção do estado na economia e na vida das pessoas.

Quem não aceita o diagnóstico correto, ou quer se evadir da realidade para não contrariar seus dogmas, ou tem algum interesse espúrio em manter ou agravar a situação em que nos encontramos.

De fato, o Brasil vive no socialismo há muito tempo, o que mostra ser um problema crônico, e de forma intensa, o que mostra ser um problema grave.

Leia também:  O mercado de lácteos e a visão protecionista da mídia mainstream

Precisamos ministrar ao paciente doses cavalares de livre iniciativa e propriedade privada ou o moribundo não vai recuperar a sanidade.