fbpx

Livros fundamentais para introdução ao liberalismo

Há tempos, pessoas nos pedem dicas de onde começar no Liberalismo, seja nos autores mais clássicos, seja nos autores brasileiros. Por isso, sinto a necessidade de compilar uma lista, não em ordem cronológica, mas sim em níveis, como uma espécie de introdução ao liberalismo. São livros de filosofia política, economia e até mesmo de caráter mais doutrinário. Hoje serão indicadas obras de introdução ao liberalismo.

As Seis Lições – Ludwig Von Mises: Mises pode ser considerado a porta de entrada da maioria dos liberais brasileiros da atualidade, em grande parte devido ao trabalho do Instituto Mises Brasil. Hoje existe uma corrente mais crítica a Mises, porém ainda assim considero seu livro As Seis Lições uma interessante introdução para aqueles que desejam conhecer.

Este livro registra um compilado de palestras de Mises em Buenos Aires. Em termos práticos, pode-se compreender melhor o pensamento miseano debatendo sobre capitalismo, socialismo, inflação e a relação entre políticas e ideias, em uma linguagem agradável para todos os públicos.

A Lei –  Frédéric Bastiat: adicionado recentemente na cabeceira do liberalismo político, em A Lei, Bastiat diz que “cada um de nós tem o direito natural – de Deus – de defender sua pessoa, sua liberdade e sua propriedade.” O Estado é uma “substituição de uma força comum por forças individuais” para defender este direito. A lei torna-se pervertida quando é usada para violar os direitos do indivíduo, quando pune o direito de alguém de se defender de um esforço coletivo de outrem para promulgar leis que basicamente têm o mesmo efeito de pilhagem.

Enquanto a justiça tem limites precisos, a filantropia é ilimitada; portanto, o governo pode crescer indefinidamente quando essa se tornar sua função. O estatismo resultante é “baseado nesta tripla hipótese: a total inércia da humanidade, a onipotência da lei e a infalibilidade do legislador”. A relação entre o público e o legislador torna-se “como o barro para o oleiro”. Bastiat diz: “eu não contesto o direito deles de inventar combinações sociais, de anunciá-las, de defendê-las e de julgá-las por conta própria e risco. Mas eu contesto seu direito de impor esses planos sobre nós pela lei – pela força – e para nos obrigar a pagar por eles com nossos impostos.”

O Que é o Liberalismo? – Donald Stewart Jr.: o livro do fundador do Instituto Liberal não chega a ser uma análise introdutória, nem mesmo um compilado dos mais diversos movimentos liberais existentes., mas sim uma síntese do pensamento de Donald Stewart Jr. sobre o liberalismo, seus fundamentos, origem, apogeu, declínio e renascimento.

Um livro indispensável para quem pensa em adentrar ao liberalismo e conhecer mais sobre a tradição nacional.

Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio – Nicolau Maquiavel: conhecido por sua maior obra, O Príncipe, este livro pouco é referenciado por ser anterior a John Locke, porém foi uma das primeiras obras a discutir a liberdade no estado e o estado representativo, sendo uma inspiração para John Locke.

Discutindo então a liberdade, Maquiavel explica que a liberdade se torna um problema quando um tipo de governo muda. Ele explica que os romanos não eram corruptos quando recuperaram sua liberdade e puderam mantê-la. Questionando de que modo um estado livre pode ser mantido em uma cidade corrupta, ele afirma que Roma tinha ordens que mantinham os cidadãos controlados.

Futuramente, compilaremos mais livros sobre liberalismo em níveis mais complexos e em escolas específicas.

*Artigo publicado originalmente na página Liberalismo Brazuca no Facebook.

Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.