fbpx

Educação, higiene e responsabilidade individual

Quando eu era guri, todo o pessoal da minha geração tinha a mania de jogar lixo no chão.

Em 1972, fui fazer intercâmbio nos Estados Unidos, numa cidade pequena e simpática do meio-oeste americano. Um dia, viajando com a família que me acolhera, abri o vidro do carro e joguei o meu chiclete pela janela. Meu “pai americano” parou o carro, deu marcha ré e me mandou recolher o que eu havia jogado fora. Ficamos ali no acostamento até eu achar, juntar e colocar num saquinho que ele tinha no carro exatamente para isso.

A educação que pais e professores davam às crianças nos Estados Unidos há 50 anos já estava anos-luz à frente da nossa, se analisarmos o Brasil de hoje, com todas as campanhas para a responsabilidade individual com o meio ambiente e a higiene em geral.

Quando voltei ao Brasil em 1973, havia me tornado um obcecado por higiene e limpeza. Lixo colocava no bolso para descartar quando encontrasse uma cesta ou coletor adequado.

Aqui perto de casa tem um cartaz na praça adotada pelo Grêmio Náutico União que diz algo assim: cidade limpa não é a em que a prefeitura recolhe o lixo, mas a que a população não suja.

Quem quiser conhecer Porto Alegre deve ir à orla do Guaíba. Quem quiser conhecer o porto-alegrense deve fazê-lo num final de domingo. Verá como grande parte do porto-alegrense suja a cidade. Pelo menos aqueles que frequentam um dos lugares mais bonitos da cidade, considerado nosso cartão-postal.

Jogar lixo na propriedade alheia, seja ela pública ou privada, é poluição, é degradar o ambiente impondo custos materiais ou intangíveis a quem tem a responsabilidade por manter aquilo limpo. Nesses casos, cabe ao policiamento mandar limpar e taxar o ato com multa. Cabe também oferecer mobiliário adequado para o volume de público que frequenta o local. As lixeirinhas de fibra de vidro são precárias e minúsculas. Talvez aqueles cestos de metal com capacidade para sacos de 200, 300 litros ou mais, fossem melhor opção.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.