O que esperar de 2016?

cubosAinda que no Brasil ainda estejamos distantes da concretização do ideal democrático de “governo do povo, para o povo e pelo povo”, não há como negar que vivemos um período de efervescência democrática. Em 2014 tivemos a eleição presidencial mais disputada da história. Hoje sabemos que a vitória de Dilma Rousseff foi obtida mediante clara fraude fiscal e estelionato eleitoral. A sociedade brasileira se levantou contra estes desmandos e em 2015 tivemos as maiores manifestações populares da história do país. A vitalidade da nossa sociedade civil demonstra a maturidade democrática do país.

Vivemos hoje também um recorde histórico de três décadas ininterruptas de vivência democrática. Essa marca, que merece ser celebrada, é fruto de um processo de modernização da sociedade brasileira. Temos hoje uma classe média ampla, razoavelmente instruída e que parte de um consenso em relação ao binômio democracia/economia de mercado. Mas este não é o fim da história.

(…)

Para ler o artigo completo publicado no jornal Zero Hor de 12 de janeiro de 2016, clique aqui.

Fabio Ostermann

Fabio Ostermann

Formado em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde também estudou Economia. Graduado em Liderança para a Competitividade Global pela Georgetown University (EUA) e em Política e Sociedade Civil pela International Academy for Leadership (Alemanha). Mestre em Ciências Sociais/Ciência Política na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).