fbpx

O liberalismo já foi aplicado integralmente em algum lugar?

Muitos dizem que o liberalismo, base ideológica do capitalismo como sistema político, não é aplicado integralmente em nenhum lugar, como se fosse uma utopia. Isso é um equívoco. Ainda não aplicamos o liberalismo, nem chegamos ao capitalismo plenamente, exatamente, porque liberalismo e capitalismo são, respectivamente, a ideologia e o sistema social que promovem a revolução pacífica.

Os defensores do liberalismo e do capitalismo não tentam aplicar suas ideias através da coerção; pelo contrário, são muito tolerantes com aqueles que fazem oposição aos seus ideais e não titubeiam em usar a força, diretamente ou através do estado, para impedir que o liberalismo e o capitalismo prevaleçam.

Muitos detratores do capitalismo dizem que este sistema social nunca existiu e que não existe ainda hoje, mesmo nos países mais livres e civilizados. Ora, liberais aceitam mudanças graduais desde que elas nos levem em direção aos ideais que norteiam o capitalismo e são descritos pelo liberalismo.

Em outras palavras, não importa o ideal, a não ser para referência. Importa o grau de adoção dos princípios e se estes são respeitados minimamente. Há países que têm um grau de liberdade bastante próximo do ideal e outros que estão tão distantes que seus povos vivem oprimidos em condições miseráveis.

Aqui no Brasil, infelizmente, é isso que acontece. Estamos muito longe não do ideal, mas da beira que separa o capitalismo do sistema de economia mista que caracteriza o socialismo. Somos um país socialista, com nuances de comunismo em alguns aspectos, principalmente os que envolvem o chamado estado de bem-estar social; e com pitadas generosas de fascismo em outros, estatais, autarquias, empresas privadas reguladas e taxadas violentamente.

Vivemos em uma sociedade de economia mista, que não significa uma mistura de socialismo e capitalismo, o que é uma contradição absoluta, já que são excludentes entre si. Significa a mistura do estado (coerção) e da economia (produção) que resulta num sistema social coletivista, estatista, autoritário e deletério.

Liberalismo defende uma sociedade em que o governo tem como função necessária e suficiente proteger os direitos individuais dos que dela fazem parte, defendendo-os contra os que querem se valer da coerção, força ou fraude para violá-los.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.