fbpx

O Estado precisa muito de você!

Afinal, as lagostas do Supremo Tribunal Federal não se pagarão sozinhas.

O Fundão bilionário, que serve para fazer santinhos e jingles bregas, não se pagará sozinho.

Os “super-salários” da elite do funcionalismo público não se pagarão sozinhos.

O orçamento secreto para os parlamentares aliados não será pago sozinho.

Os passeios de jetski de vossa excelência não serão pagos sozinhos.

O Judiciário mais caro do mundo proporcionalmente ao PIB não será pago sozinho.

As estatais dependentes do Tesouro Nacional não serão pagas sozinhas.

Os iPhones dos procuradores não serão pagos sozinhos.

Eles precisam de você.

As pensões de seis dígitos para filhas de militares não serão pagas sozinhas.

Nem as pensões de uma guerra que acabou há 150 anos no continente sul-americano. Sim, você ainda paga pela Guerra do Paraguai.

As faturas dos cartões corporativos também não serão pagas sozinhas.

Os selos de cartas enviadas por políticos não serão pagos sozinhos. Sim, em pleno 2022 você paga selos de cartas na Era da Internet.

Os advogados de políticos que respondem por fraudes, lavagem de dinheiro, corrupção e demais ilícitos penais não serão pagos sozinhos.

Eles precisam de você.

Por 151 dias você trabalhará para eles, mas não será suficiente – e, no próximo ano, pedirão ainda mais.

Vão querer tributar o que hoje ainda não tributam. Vão tentar aumentar a alíquota daquilo que hoje já é muito caro. Eles sempre tentam.

No século XVI, os franceses precisavam custear o Palácio de Versalhes de Luís XVI.

Em 2022, há um Palácio de Versalhes no Brasil também. E ele não será pago sozinho.

Luan Sperandio

Luan Sperandio

Editor-chefe da casa de investimentos Apex Partners, analista político e colunista da Folha Vitória. Integra diversas organizações ligadas ao desenvolvimento de instituições com melhor ambiente de negócios, como o Ideias Radicais, o Instituto Mercado Popular e o Instituto Liberal, onde escreve desde 2014. É associado do Instituto Líderes do Amanhã.