fbpx

O consumo medindo a desigualdade

NCPA*

consumidora_com_sacola_comprasAs medidas-padrão da desigualdade olham, em geral, para a renda e os proventos das pessoas. No entanto, o consumo é fundamental para se obter uma imagem precisa da desigualdade, explica Bruce Meyer, professor da Universidade de Chicago.

Comparar a renda dos grupos não é a melhor maneira de se medir a desigualdade:

  • A renda tende a flutuar ao longo do tempo.
  • Além disso, a renda não oferece, necessariamente, uma imagem precisa do bem-estar financeiro de uma pessoa, já que não inclui todos os seus recursos e riqueza. Por exemplo, Meyer observa que um número substancial de americanos acima de 65 anos (mais de 80 por cento) possui uma casa e faz muito poucos ou nenhum pagamento por ela; no entanto, esse bem não se reflete em sua “renda”.
  • A renda não reflete as mudanças no preço de ativos, como casas ou ações, e não fornece nenhuma indicação do acesso ao crédito pela pessoa.
  • A renda não leva em conta o valor das transferências do governo nem o impacto dos impostos.

O consumo, por outro lado, não tem estes problemas todos. Embora não seja uma medida perfeita, as pesquisas vão captar com mais precisão o consumo de uma pessoa do que sua renda, especialmente daqueles na faixa mais baixa da distribuição de renda. Além disso, o consumo tende a refletir a renda típica de uma pessoa e é mais permanente do que a renda mensurada, que muda de ano para ano.

Na Pesquisa de Orçamentos Familiares, a precisão depende em grande parte do item de consumo que está sendo medido. Os relatórios da renda de uma pessoa, dos serviços públicos por ela utilizados, dos mantimentos que consome, dos gastos com carro e gasolina tendem a ser altamente precisos.

Nos últimos 50 anos, a desigualdade de renda e a de consumo subiram, mas a desigualdade de consumo é muito menor do que a da renda e aumentou muito menos do que a da renda. Além disso, desde 2006, a desigualdade de consumo vem, na realidade, caindo.

Os formuladores de políticas devem dar uma olhada mais de perto no consumo, segundo Meyer, ao invés de depender de medidas oficiais de desigualdade de renda.

 [divide]

* NATIONAL CENTER FOR POLICY ANALYSIS

Artigo na íntegra: Bruce Meyer, “The Importance of Consumption for Measuring Inequality,” in Income Inequality in America: Fact and Fiction, Economics 21, May 2014.

[divide]

Tradução/adaptação LIGIA FILGUEIRAS

Fonte da imagem: Wikipédia

 

Ligia Filgueiras

Ligia Filgueiras

Jornalista, Bacharel em Publicidade e Propaganda (UFRJ). Colaboradora do IL desde 1991, atuando em fundraising, marketing, edição de newsletters, do primeiro site e primeiros blogs do IL. Tradutora do IL.