fbpx

Levy Fidelix e o corte entre a democracia e a ditadura

levyfidelixO grande assunto da semana é a declaração do candidato do PRTB à presidência da República, Levy Fidélix, acerca do homossexualismo. Levy declarou entre outras coisas, que homossexuais precisam de tratamento psicológico, que devem ficar longe dele e que homossexualismo equivale à pedofilia. Além disso, declarou que aparelho excretor não serve para fazer filho e que só um casal heterossexual consegue procriar. Embora as duas últimas assertivas sejam incontestáveis, o comentário como um todo foi bastante fora do tom, com algum grau de homofobia.

Sem dúvida que o discurso de Levy é ridículo, mas ele pode servir para esclarecer de maneira definitiva para o eleitor quais candidatos estão efetivamente comprometidos com a democracia liberal e quais não estão. Os princípios mais basilares da democracia liberal são a liberdade de expressão e a pluralidade política, e todo candidato que esteja comprometido com uma sociedade livre e plural deve, como diria Voltaire, discordar da ideia de alguém, mas morrer pelo direito do adversário defendê-la. Se deparar com uma ideia contrária, discordar publicamente dela mas garantir ao seu portador o direito de livremente expressá-la é o parâmetro moral mais difícil de ser cumprido numa democracia, e também a mais necessária.

Até o momento NENHUM candidato passou no teste da tolerância às ideias discordantes.

Marina Silva, Aécio Neves e Dilma Rousseff repudiaram as declarações e falaram em criminalização da homofobia e do discurso de Levy. O PSOL protocolizou uma impugnação à candidatura, assim como a OAB. O PV entrou com uma representação. Outros partidos não foram ouvidos ou não se manifestaram.

Em suma, todos se portaram contra o direito de livre-expressão de Levy, e não apenas contra o conteúdo dessa manifestação. E isso é muito grave. É a demonstração definitiva de que todos esses candidatos não pensariam duas vezes em abolir o mais importante direito individual de um cidadão numa democracia com a finalidade de ganhar a eleição. Ver o candidato do PSDB defender a censura é particularmente chocante, dentro de um contexto onde ele é o “campeão” da democracia liberal nessas eleições.

E é isso que se está buscando aqui: a censura do candidato do PRTB.

Não tendo Levy se manifestado contra nenhum princípio básico da democracia, ver os demais candidatos se manifestando publicamente pela censura só me faz pensar que as atitudes dos demais candidatos são eticamente muito inferiores à manifestação de extremo mau-gosto do candidato estatista-conservador.

Na minha singela opinião, se tivesse algum candidato que merecesse ser cassado, deveria ser o candidato que se declara abertamente anti-democrático e defensor da censura, e este candidato não é Levy Fidélix.

Bernardo Santoro

Bernardo Santoro

Mestre em Teoria e Filosofia do Direito (UERJ), Mestrando em Economia (Universidad Francisco Marroquín) e Pós-Graduado em Economia (UERJ). Professor de Economia Política das Faculdades de Direito da UERJ e da UFRJ. Advogado e Diretor-Executivo do Instituto Liberal.

4 comentários em “Levy Fidelix e o corte entre a democracia e a ditadura

  • Avatar
    02/10/2014 em 2:05 am
    Permalink

    Bom artigo, mas esta frase não é de voltaire. É de Evelyn Beatrice Hall, condensando seu pensamento

  • Avatar
    01/10/2014 em 2:25 pm
    Permalink

    não sei se vai concordar mas o levy em nenhum momento foi homofobico no sentido estrito da palavra. ele só subiu nos coqueiros com uma comunista radical , mentecapta e de ideias imorais que tem como unica plataforma e projeto achincalhar o capitalismo ( como é cretina) e uma obsessão tremendamente doentia, psicótica em incentivar e induzir as pessoas a usar o orgão excretor para finalidades as quais não são os fins dele(alguns o usam para outras coisa por alguma tara ou coisa do tipo). Já passou da medidas com esse assunto escatológico para os dois casos.

  • Avatar
    01/10/2014 em 9:09 am
    Permalink

    Qualquer criança obrigatoriamente passa, ao menos duas vezes, pelo aparelho excretor dos pais.

    Ma que conversa besta.

    • Avatar
      02/10/2014 em 5:51 pm
      Permalink

      *Facepalm*

Fechado para comentários.