Ideologia

Dilma_Rousseff_receiving_a_Hugo_Chavez_picture_from_Nicolas_Maduro

A chamada ideologização dos governos sul-americanos tem nos conduzido não ao desenvolvimento sustentável, mas, infelizmente, ao crescimento do Estado.

A título de que é necessário aumentar a arrecadação para gerar mais benefícios para a parcela mais pobre da população, o que se assiste é ao crescimento do Estado e de seu poder impositivo.

O caso venezuelano é exemplar. Dizendo representar quase que uma nova encarnação do ex-presidente coronel Chávez, Maduro, um ex-motorista de ônibus, assume o poder e começa a classificar seus conterrâneos em função de sua renda e patrimônio. É um caminho certo para desapropriações em nome de um “bem maior”.

Leia também:  Marco Túlio Cícero (106–43 a.C.): herói da liberdade

A Venezuela, que depende exclusivamente do petróleo, já tendo sido uma esperança de sucesso no pobre continente latino-americano, caminha a passos largos para a ditadura do óleo (ou do ódio, se preferirem).

[divide]

Veja também:

Obama coloca Venezuela na lista das ameaças à segurança nacional dos EUA

Maduro quer plano para venezuelanas dirigirem produção de fraldas

links atribuídos pela Editoria; imagem: Wikipédia
Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  Se a esquerda vencer na Argentina, o mesmo acontecerá no Brasil?