Farão no Brasil o que estão fazendo no Chile e no Equador

Dois dias atrás, ao ser perguntado sobre a onda de violência no Chile e no Equador, o ditador socialista Nicolás Maduro respondeu: “Sobre o Foro de São Paulo, posso dizer que estamos cumprindo o plano e que tudo está correndo como queremos. O plano se desenrola de forma vitoriosa e todas as metas que propomos no Foro estão se cumprindo uma a uma”.

O ditador se referiu à última edição do Foro de São Paulo ocorrida em julho deste ano na Venezuela. 

Todos os movimentos e partidos de esquerda do continente estão apoiando as ondas de depredação no Chile e Equador. A imprensa colabora destacando as reivindicações (contra aumento de preços e políticas liberais para a economia) dos vândalos mascarados, chamando-os de “manifestantes”.

O que está acontecendo é gravíssimo!

Ciente da perda de popularidade, a esquerda representada pelo Foro de São Paulo está resgatando a fúria revolucionária original do comunismo, organizando guerrilhas urbanas na intenção de forçar reações que serão repercutidas pela imprensa como “repressão política” e “violência contra estudantes”, dando justificativa para organizações internacionais como ONU e União Europeia se manifestarem contra os governos. Com isso, governos caem levando consigo todos os movimentos e partidos de direita, abrindo espaço para a esquerda ainda mais radicalizada voltar ao poder.

Leia também:  A hora de lutar contra a opressão estatal na educação chegou

O Tribunal Supremo da Venezuela (equivalente ao nosso STF), que se encontra no exílio, denunciou expressamente que o Foro de São Paulo está coordenando a barbárie no Chile e no Equador. (link abaixo)

Estão ensaiando noutros países o que farão aqui.

Com sua habilidade inquestionável, a esquerda já conseguiu capitalizar a condenação e a prisão de Lula. Ele será libertado como um herói. A foto de Lula cercado de militantes apresentados como “povo” estampará a capa de todos os jornais e repercutirá em todo o mundo. Foi para isso que a grande imprensa manteve o petista no noticiário por todo esse tempo, alimentando todas as narrativas de perseguição política. Em paralelo a isso, a esquerda liderada pelo PT consolidou no STF e no Congresso a certeza de que a volta de Lula irá pacificar a política brasileira, reatando alianças e sabemos mais o quê. Toda a classe política será eternamente grata a Lula e ao PT pela destruição da Lava Jato e pela aprovação de leis que impedem investigação e punição a crimes de corrupção. Tamanha gratidão será paga com o apoio a todos os projetos apresentados pelos criadores do Foro de São Paulo. 

Leia também:  Mas afinal, o que é o liberalismo?

Vale lembrar que o Foro de São Paulo é um grupo criado por Lula e Fidel Castro, composto por dezenas de partidos e organizações de esquerda. Uma dessas organizações é a FARC, ligada ao Cartel de Sóis, cujo líder é ninguém menos que Diosdado Cabello, amigo de Lula, presidente da Assembleia Nacional forjada por Maduro. Eis o que ele disse sobre o que está acontecendo na América Latina: “O que está passando é apenas uma brisa. O que vem é um furacão”.  (link abaixo)

Por aqui, desde o processo do impeachment que militantes de esquerda com frequência invocam “luta” contra a direita, prometendo “pegar em armas” e tocar fogo” no Brasil, chegando a dizer que Sérgio Moro e Jair Bolsonaro precisam ser mortos. Um ano atrás, um militante de esquerda tentou assassinar Jair Bolsonaro. De lá para cá, empenharam-se ao máximo em enfraquecer o atual governo de diversas formas: contratando hackers para roubar mensagens de membros da Lava Jato, promovendo queimadas criminosas na Amazônia e agora com as mais de cem toneladas de petróleo venezuelano aparecendo “misteriosamente” nas praias nordestinas. 

Leia também:  O que esperar de um povo que rejeita uma lei que restringe o abuso de autoridade?

Nesses quatro casos exemplares, nota-se o desinteresse da grande imprensa em descobrir quem são os mandantes e suas intenções.  

Como já expliquei em artigo anterior (link abaixo), a esquerda anda de braços dados com grandes organizações de tráfico de drogas e o atual governo vem desarticulando a maior de todas no Brasil, o PCC. Ou seja: socialistas e traficantes internacionais de drogas têm no governo Jair Bolsonaro um inimigo em comum. Ambos contam com exércitos de milicianos.

A esquerda latino-americana representada pelo Foro de São Paulo não vai ficar quieta vendo seus líderes sendo condenados e presos, a direita no poder e as ideias liberais ganhando popularidade. Ela reagirá da forma que mais gosta: com violência e cinismo.

https://www.infobae.com/america/venezuela/2019/10/20/nicolas-maduro-respondio-las-acusaciones-de-alentar-las-protestas-en-ecuador-y-chile-foro-de-sao-paulo-estamos-cumpliendo-el-plan-ustedes-me-entienden/
https://www.infobae.com/america/venezuela/2019/10/20/el-tribunal-supremo-de-venezuela-en-el-exilio-acuso-al-foro-de-san-pablo-de-incentivar-las-violentas-protestas-en-chile-y-ecuador/
https://www.infobae.com/america/venezuela/2019/10/20/la-advertencia-de-diosdado-cabello-sobre-los-estallidos-sociales-en-la-region-lo-que-esta-pasando-es-apenas-la-brisita-ahora-viene-el-huracan-bolivariano/
Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
João Cesar de Melo

João Cesar de Melo

É arquiteto e artista plástico.