Eleitores de Amoedo deveriam mudar seu voto para Bolsonaro?

Faz sentido?

Eleitores do Bolsonaro ainda esbravejam aos quatro cantos da Internet dizendo que aqueles que escolheram João Amoedo como candidato não vivem a realidade brasileira ou melhor, num ato puramente egoísta, votam baseando-se em suas convicções ditas “puristas”.

Ora, enquanto os brasileirinhos estavam satisfeitos durante o período de gastança pública, liberais (e aqui generalizo, pois incluo também os libertários) se organizavam em pequenos grupos de estudo, realizavam eventos, muitas vezes para pouquíssimas pessoas, e eram escrachados por onde ousavam dizer o que para nós é obvio: a melhor forma de melhorar a vida das pessoas é diminuir a ação do Estado.

Quando finalmente a janela de Overton se deslocou, dando-nos a chance de pautar as discussões, houve alguns que encontraram no meio político sua forma de fazer diferença. Embora eu tenha minhas severas críticas de como isso foi conduzido no movimento liberal, reconheço que tem seu lado positivo.

Leia também:  Carta Brasil - Um conjunto de propostas para o novo governo

Os liberais que então optaram por essa saída tinham as seguintes opções:
a) Fundariam seu próprio partido e assim poderiam ter mais liberdade em suas ações;
b) Entrariam em um partido, fazendo uma mudança estrutural neste e;
c) Influenciariam políticos para que estes levassem pautas liberais ao congresso, câmaras, etc.

Bem, advinha quem é quem?

Apesar do João ter vacilado em diversas situações, seja em alguma fala ou aquela coisa chata de não se posicionar como liberal, ele é o candidato que sintetiza boa parte das ideias que os liberais espalharam no país. Ele não é apenas alguém que entrou no ônibus, sentou na janela e repete jargões.

Leia também:  Por que o interior do Brasil carece de médicos?

Dito isso, não faz sentido algum que liberais deixem de votar naquele que finalmente representou suas pautas no período eleitoral.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!