Educação para o empreendedorismo

por ESTELA GAYLE*

empreendedorismo“Se o Capitalismo fosse bom, não existiria desigualdade”… Exatamente. Assim como se educação alimentar e exercícios físicos fossem bons, não existiria obesidade. E qualquer um sabe que para reverter a obesidade, educação alimentar e exercícios físicos são necessários.

Por que ainda enganamos as pessoas dizendo que o segredo é “acordar cedo e trabalhar duro”? Sabemos que, na verdade, o horário de início, a quantidade de horas trabalhadas e a força empregada não são garantias de nada, pois, se fossem, pedreiros, padeiros e domésticas seriam milionários.

Outra coisa: precisamos ver qual tipo de desigualdade queremos combater. Uma pessoa que ganhe R$ 11.000 mensalmente, em um ano terá ganho R$12.000 a mais do que uma que ganha R$10.000. Porém, se a que ganha 10 mil poupar 2 mil por mês, terminará o ano com 24 mil em caixa, que ela pode investir e aumentar sua riqueza. Enquanto outra que ganha 10 mil pode fechar o mês zerada porque torrou todo o dinheiro. Esse tipo de desigualdade é prejudicial?

O que os ricos aprendem FORA DA ESCOLA através de seus pais já ricos? Ou o que os ricos que começaram do zero aprenderam no decorrer do caminho?

Educação Financeira e Empreendedora! Como aumentar seu patrimônio! Operar na Bolsa! Erguer negócios lucrativos! Fazer investimentos! Poupar! Comparar ofertas! Agregar valor a algo cujo preço de custo foi originalmente menor! Não vender a sua mão-de-obra a terceiros, mas empregá-la em favor de si mesmo! Empregar força intelectual e não apenas física! Identificar e criar oportunidades em meio ao caos! Serem estratégicos! Fazerem o menos virar mais! Comprar ATIVOS em vez de PASSIVOS (os pobres foram educados a comprarem passivos)! Transformar 10 reais em 100, 100 em 1000, 1000 em 10 000 e assim por diante!

Todos que ficaram ricos do zero e todos que já estão ricos e continuam aumentando a sua riqueza aplicam essas estratégias. Enquanto que a maioria das pessoas que ganham na loteria, em pouco tempo, tornam-se pobres novamente porque não foram educadas para multiplicar o dinheiro.

Por que ricos ficam cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres, principalmente depois de o país ou o mundo passar por uma grande crise financeira?

A questão é a Educação que ricos e pobres recebem! Quem educa os filhos dos mais pobres? O Estado! Já viu o Estado ensinar em larga escala aos pobres como poupar, investir, aplicar, empreender (que não é sinônimo apenas de abrir empresas), aumentar o patrimônio começando do zero? Não!

Por que na escola não se ensina Economia, Empreendedorismo e Educação Financeira (que não é apenas Matemática) e todo o funcionamento do Mercado?

Por que conseguimos conversar sobre esses termos financeiros com os ricos ao passo que estes são desconhecidos da grande maioria da população?

E o que o Estado tem ensinado aos filhos dos mais pobres e da classe média? “Tirem notas altas na escola e procurem um emprego, pois EU, o Estado bonzinho, proverei a vocês tudo o que vocês não têm condições de comprar.”

Não seria mais fácil o Estado dar a mesma Educação que os ricos recebem?

No caso dos que não possuem o mínimo do mínimo, não seria mais fácil o governo subsidia-los enquanto aprendem?

Por que o Estado foca em outros setores menos importantes enquanto poderia focar apenas na ascensão social dos pobres?

Mas ele não é besta! Ele precisa justificar a sua existência. Ele precisa dizer que sua função é garantir serviços aos mais pobres, logo, isso denuncia que ele não tem nenhum plano efetivo para emancipar os pobres.

Programas sociais? Se o Estado não se ocupasse de áreas menos importantes, focasse em áreas estratégicas como Educação, Saúde e Segurança, será que seus programas seriam necessários?

Por que o Estado sempre remedeia e nunca soluciona?

O que impede o Estado de mapear os mais pobres, oferecer-lhes uma renda mediana enquanto são educados financeiramente, oferecer-lhes um ativo para ser utilizado como bem rentável e assim encaminhar os pobres para a independência?

Resumindo: quem fomenta a desigualdade ao negar aos mais pobres a mesma Educação que os ricos recebem?

O melhor programa social é a Educação Financeira, Empreendedora e Econômica.

*Estela Gayle é autodidata, ex-funcionaria pública e empreendedora, e se dedica a estudar livros dos grandes nomes do marketing e do empreendedorismo. 

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  O lulopetismo e as outras ideologias de esquerda ainda não morreram
Instituto Liberal

Instituto Liberal

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.