fbpx

Antonio Paim (07-04-1927 / 30-04-2021)

Faleceu ontem, na parte da tarde, o meu querido amigo e mestre Antonio Paim.

Tinha nascido em 1927, na Bahia. Cursou estudos de Filosofia na prestigiosa Universidade Lomonósov de Moscou, tendo completado a sua formação na Universidade do Brasil, na Faculdade de Filosofia. Rompeu com o comunismo quando da etapa do revisionismo soviético, após a morte de Stalin.

Durante a sua longa vida acadêmica como professor e pesquisador de várias Universidades, e ao longo da sua atividade na área da consultoria empresarial e de assessoria política, deixou uma grande obra escrita sobre a evolução das ideias filosóficas no Brasil e em torno a temas relativos às humanidades, à educação básica e superior e ao desenvolvimento brasileiro, notadamente no que tange à modernização do Estado patrimonial, a fim de fazer surgir um modelo de governança acorde com a defesa da liberdade.

Institucionalizou, em nível de pós-graduação, o estudo do pensamento filosófico brasileiro. Escreveu mais de 40 livros, mais de uma centena de ensaios e várias centenas de artigos científicos.

Paim se destacou como o mais fecundo pensador brasileiro da contemporaneidade e o representante de um ideal humanístico de inspiração liberal. Amava o Brasil e tudo fez para que as nossas instituições se modernizassem em benefício do exercício da liberdade para todos os brasileiros.

Os meus sentimentos para a sua família e amigos.

Ricardo Vélez-Rodríguez

Ricardo Vélez-Rodríguez

Membro da Academia Brasileira de Filosofia e do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, professor de Filosofia, aposentado pela Universidade Federal de Juiz de Fora e ex-Ministro da Educação.